Timor
http://www.mapas-asia.com/mapas/timor.jpg
A Ilha foi descoberta pelos portugueses que chegaram a Timor em 15121
.
Durante quatro séculos os portugueses utilizaram o...
Em 1945 a Indonésia obteve a sua independência, passando o Timor Ocidental a fazer parte de seu território.
A Revolução de...
Em 1996, JOSÉ RAMOS-HORTA e o bispo de Díli, D. XIMENES BELO receberam o
Nobel da Paz pela defesa dos direitos humanos e
d...
As imagens despertaram protestos em vários países do mundo junto às embaixadas da Indonésia, norte-americanas e britânicas...
Francisco BORJA DA COSTA, um poeta, uma Fundação. Quando florescer o arroz2
...
Francisco Borja da Costa, nasceu em Fatu-b...
O dia 25 de Abril apanhou-o em Lisboa, a estagiar no “Diário de Notícias”, regressando à ilha, já como jornalista, para o ...
Pássaros do ar
E ondas do mar
Ventos que sopram
Nas praias que sobram
De terras de ninguém,
Calai
Calai
Canas e bambus
Árv...
POR UM MINUTO
É tempo de silêncio
No silêncio do tempo
Ao tempo de vida
Dos que perderam a vida
Pela Pátria
Pela Nação
Pel...
LUÍS CARDOSO
3
Luís Cardoso nasceu em Timor-Leste. É autor de quatro romances: Crónica de uma travessia
(1997),Olhos de co...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Timor-Leste

990 visualizações

Publicada em

Timor: um pouco de história e cultura

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
990
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
45
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Timor-Leste

  1. 1. Timor http://www.mapas-asia.com/mapas/timor.jpg
  2. 2. A Ilha foi descoberta pelos portugueses que chegaram a Timor em 15121 . Durante quatro séculos os portugueses utilizaram o território timorense para fins comerciais, explorando os recursos naturais da ilha. Quando os primeiros mercadores e missionários portugueses aportaram na ilha de Timor encontraram populações organizadas em pequenos estados, reunidos em duas confederações: Servião e Belos (primeiras tribos) que praticavam religiões animistas. No 3º quartel do século XVI chegam a Timor os primeiros frades dominicanos portugueses, através dos quais se vai desenvolvendo uma progressiva influência religiosa, ao mesmo tempo que se vai estabelecendo a dominação portuguesa. Em 1859, um tratado firmado entre Portugal e Holanda fixa a fronteira entre o Timor Português (actual Timor-Leste) e o Timor Holandês (Timor Ocidental). 1 http://ideiasoltas.no.sapo.pt/projectos/Timor_leste.htm (adaptado) http://static.panoramio.com/photos/large/1739937.jpg
  3. 3. Em 1945 a Indonésia obteve a sua independência, passando o Timor Ocidental a fazer parte de seu território. A Revolução de 25 de Abril de 1974, que restaurou a democracia em Portugal, consagrou o respeito pelo direito à autodeterminação das colónias portuguesas. Em 28 de Novembro de 1975 dá-se a Proclamação unilateral da Independência de Timor-Leste pela FRETILIN e pelo primeiro Presidente da República, Xavier do Amaral, assumindo o cargo de Primeiro-Ministro Nicolau Lobato, que viria a ser o primeiro líder da Resistência Armada. Com a proclamação da Independência tem também início a guerra civil. Xanana Gusmão http://1.bp.blogspot.com/-KMbQPf2rRkQ/T101Kva9TDI/AAAAAAAAANY/0HZwoFRbXOQ/s1600/01-proklamasi-kemerdekaan-timor-leste-1975.jpg Fretilin na clandestinidade
  4. 4. Em 1996, JOSÉ RAMOS-HORTA e o bispo de Díli, D. XIMENES BELO receberam o Nobel da Paz pela defesa dos direitos humanos e da independência de Timor-Leste. Em 1998, com a queda de Suharto, após o fim do "milagre económico indonésio", B.J.Habibie assumiu a presidência desse país, tendo acabado por concordar com a realização de um referendo onde a população votaria "sim" se quisesse a integração na Indonésia com autonomia, e "não" se preferisse a independência. O referendo foi realizado em 30/08/1999 e, com mais de 90% de participação no referendo e 78,5% de votos, o Povo Timorense rejeitou a autonomia proposta pela Indonésia, escolhendo, assim, a independência formal. Apesar disso, a violência e os confrontos continuaram. A autonomia não fora aceite pela Indonésia. http://sydney.edu.au/images/content/news/2010/jun/ramos_horta.jpg http://media-2.web.britannica.com/eb-media/16/21116-004-C7DC2F44.jpg
  5. 5. As imagens despertaram protestos em vários países do mundo junto às embaixadas da Indonésia, norte-americanas e britânicas, e também junto às Nações Unidas, exigindo a rápida intervenção para cessar os assassinatos. Em Portugal nunca se viram tantas manifestações populares de norte a sul do país desde o 25 de Abril de 1974. Pela primeira vez também a Internet foi utilizada em massa na divulgação de campanhas pró Timor e a favor da rápida intervenção da ONU. Gradualmente, a situação foi sendo controlada (com a forte intervenção dos “capacetes azuis”), com o progressivo desarmamento das milícias e o início da reconstrução de moradias, escolas e das restantes infraestruturas. Xanana Gusmão (então exilado) regressou ao país, assim como outros Timorenses. Foram realizadas eleições para a Assembleia Constituinte que elaborou a actual Constituição de Timor-Leste, que passou a vigorar no dia 20 de maio de 2002, quando foi devolvida a soberania ao país passando este dia a ser assinalado como Dia da Restauração da Independência. http://www.radio-acbd.gov.tl/media/images/noticias/IMG_7362.JPG
  6. 6. Francisco BORJA DA COSTA, um poeta, uma Fundação. Quando florescer o arroz2 ... Francisco Borja da Costa, nasceu em Fatu-belak na região de Manatuto no dia 14 de Outubro de 1946. Filho do Rei António Costa e irmão de Luís Costa. Borja da Costa foi autor do dicionário Tétum-Português, poeta e militante indepedentista e compositor do Hino Nacional de Timor Leste “Pátria-Pátria”. Fez quarta classe em Soibada e, depois, seguiu para Díli. Entrou para a função pública, em 1967, a título experimental. De 1968 a 1971 cumpriu o serviço militar obrigatório e, terminado o mesmo, regressou à função pública, na categoria de aspirante da Repartição de Gabinete. 2 http://octocabudoreal.wordpress.com/2012/12/14/literatura-do-francisco-borja-da-costa/ http://octocabudoreal.files.wordpress.com/2012/12/borja.jpg?w=593&h=483
  7. 7. O dia 25 de Abril apanhou-o em Lisboa, a estagiar no “Diário de Notícias”, regressando à ilha, já como jornalista, para o jornal “Voz de Timor”. Depois da fundação da Fretilin, cujo nome terá sido proposto por ele próprio, regressou a Lisboa, para um novo estágio na “República”. De regresso a Díli participou mais ativamente nos encontros nacionalistas e, quando se deu o 25 de Abril de 1974, entrou para o movimento ASDT (Associação Social Democrática Timorense). No dia 7 de Dezembro de 1975, dia da invasão da Indonésia, Borja da Costa foi assassinado à frente da sua residência em Kolan-Ibun, na areia da praia Bairo dos Grilos junto a Lecidere. “Um Minuto de Silêncio” Calai Montes Vales e fontes Regatos e ribeiros Pedras dos caminhos E ervas do chão, Calai Calai
  8. 8. Pássaros do ar E ondas do mar Ventos que sopram Nas praias que sobram De terras de ninguém, Calai Calai Canas e bambus Árvores e “ai-rús” Palmeiras e capim Na verdura sem fim Do pequeno Timor, Calai Calai Calai-vos e calemo-nos
  9. 9. POR UM MINUTO É tempo de silêncio No silêncio do tempo Ao tempo de vida Dos que perderam a vida Pela Pátria Pela Nação Pelo Povo Pela Nossa Libertação Calai – Um minuto de silêncio… http://c9.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/Ba706783e/8214407_duibb.jpeg
  10. 10. LUÍS CARDOSO 3 Luís Cardoso nasceu em Timor-Leste. É autor de quatro romances: Crónica de uma travessia (1997),Olhos de coruja olhos de gato bravo (2002), A última morte do coronel Santiago (2003) e Requiem para o navegador solitário (2007). Timor-Leste, país marcado por sucessivas invasões e conflitos intensos, é, como diz o próprio autor, “uma colcha de retalhos etnolinguísticos”. Além disso, há neste país forte tradição da cultura oral. Por isso, Luís Cardoso é considerado o primeiro autor timorense a escrever em língua portuguesa. O autor, entretanto, rejeita o rótulo. 3 http://www.saraivaconteudo.com.br/Entrevistas/Post/10304 (excerto) FotodeTomásRangel

×