Mr apresentação candidaturas 28 agosto 2013

468 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
468
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mr apresentação candidaturas 28 agosto 2013

  1. 1. Bem-querer a Abrantes _____________________________________________________________________________ Apresentação das Candidaturas “Bem-querer a Abrantes” 28 de Agosto de 2013 Uma palavra inicial para o Vice-Presidente do PSD, Dr. Marco António Costa, pelo apoio e solidariedade com que nos honra com a sua presença. Sentimo-nos bem, mesmo, muito bem com a sua pessoa. O PSD precisa de si, de alguém que fale bem e que fale direto, sem papas na língua, sem “punhos de renda”…mas, sempre com a sensibilidade que o caracteriza. Identificamo-nos com o seu exemplo humanista, revelador da grande alma social- democrata, na qual acreditamos. Não podemos deixar que o tempo inverta as coisas e que a memória se perca. Vivemos tempos difíceis. Os sacrifícios que o nosso povo tem feito são enormes. Não impomos sacrifícios por gosto. Não somos impopulares por prazer. O que fazemos é para bem do país, porque acreditamos que é possível que os nossos filhos tenham futuro. Mas é importante que o tempo não apague as responsabilidades. Obrigado, Dr. Marco António Costa, porque tem chamado as coisas pelos nomes e tem responsabilizado quem conduziu de forma lastimável os desígnios de Portugal. Também o PSD tem grandes responsabilidades no concelho de Abrantes. As gentes do concelho já confiaram no PSD para estar à frente dos destinos do concelho. No exercício da democracia local as nossas gentes têm legítimas expetativas que o PSD se não determinar, influencie positivamente a condução da coisa pública. É essa a razão porque estamos hoje aqui. O agradecimento do PSD a todos os que se mostraram interessados e disponíveis para participar neste desafio.
  2. 2. Bem-querer a Abrantes _____________________________________________________________________________ O que nos une é o querer bem, direi mesmo, querer o melhor para o concelho de Abrantes. Neste grupo há militantes do PSD, mas muita gente sem filiação partidária, que acima de tudo quer o melhor para Abrantes. Há muitos jovens, o que é muito importante para o presente e para o futuro, e particularmente em Abrantes, terra em que escasseiam os jovens. Na pessoa da candidata Elza Vitório cumprimento todos os candidatos que integram as listas da Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Assembleias de Freguesia, bem como, o vereador Belém Coelho. A Elza Vitório, nossa candidata à Presidência da Câmara Municipal de Abrantes, é uma mulher com vasta e valiosa experiência na concretização de políticas públicas. Uma mulher de diálogo, habituada a juntar vontades e a fazer sinergia dos recursos. Conhecedora do concelho, das suas gentes e das instituições. Num momento muito semelhante ao que Abrantes hoje vive, de elevado nível de desemprego, de definhamento económico e social, contribuiu decisivamente, desenvolvendo alianças com outros parceiros, para inverter o ciclo, apoiando o lançamento de muitas iniciativas locais. Na nossa figura cimeira à Assembleia Municipal, Margarida Togtema, saúdo de forma muito peculiar, todos os independentes que se juntaram à causa do PSD e com muito afeto enalteço a determinação e qualidade das mulheres nesta candidatura. É uma mulher de cultura, da música, da educação, mas mais que isso, de afirmação dos valores genuínos, da identidade e do desenvolvimento sustentável. Abrantes é um concelho com elevados pergaminhos culturais. Recusamos o estado da arte e da cultura em Abrantes.
  3. 3. Bem-querer a Abrantes _____________________________________________________________________________ Cumprimentamos na pessoa do Vice-presidente da Distrital Ramiro Matos todos os dirigentes Distritais e Concelhios que vieram a Abrantes num gesto de solidariedade apoiar a nossa candidatura, bem como a senhora deputada Isilda Agincha Na pessoa do nosso amigo e companheiro Octávio Oliveira, valorizar o trabalho, premiar o mérito. É um exemplo para todos de como se pode estar na política e fazer política com dignidade. Um homem que ama a terra onde nasceu e estudou. É um estímulo e uma referência para continuarmos a nossa missão com elevação e persistência. Uma palavra de estímulo e valorização aos mais jovens. Foi assim que esta candidatura olhou para os jovens do nosso concelho, valorizando a sua qualidade e integrando-os de forma inequívoca nas nossas listas, dando-lhes a oportunidade de contribuírem com dinamismo, irreverência, mas acima de tudo com ideias de qualidade para o nosso concelho, ávido de gente jovem criadora. Um grande bem-haja, a todos os jovens do concelho de Abrantes e do Distrito de Santarém. Aos dirigentes da Juventude Social-Democrata aqui presentes, João Leite; José Miguel Vitorino; Diogo Valentim, um apelo: Construam a vossa vida na nossa terra e tenham muitos filhos. Gostamos muito da vossa presença. Entendo que é o momento de agradecer a entrega que os membros da Comissão politica tem conferido a este projeto, em especial a Tesoureira Susana Martins e a Vice-Presidente Ana Rico. Para além do trabalho destes últimos 4 anos na Assembleia Municipal, fundamental na imagem e nos conteúdos desta candidatura. Um agradecimento a um cidadão independente António José Carvalho, que nos tem contagiado a alma e o espirito. Gostaríamos, mesmo muito, como podem imaginar, de ter concorrido a todas as freguesias do nosso Concelho. Foi muito difícil lutar contra o polvo que espalhou uma onda de medo e amarrou as pessoas, as associações e funcionários com os seus tentáculos impedindo a construção de candidaturas de qualidade em todas as freguesias. O medo de não obter um emprego, o medo de não receber um subsídio, o medo de sentir represálias por pensar diferente…
  4. 4. Bem-querer a Abrantes _____________________________________________________________________________ Uma palavra especial para os nossos candidatos às Juntas de Freguesia do Concelho que têm evidenciado um entusiamo contagiante na elaboração dos respetivos programas. Não querem mais do mesmo. Querem terminar com o faz de conta que se instalou em muitas freguesias. É gente que vai fazer. É gente que vai fazer a diferença. É gente de confiança. António José Carvalho Tramagal, Dulce Rosa UF S Facundo e V Mós, Ramiro Farrolas UF Alvega e Concavada, António Lopes (UF S Miguel e Rossio ao Sul do Tejo), Rui André (Rio de Moinhos), Álvaro Paulino (UF Aldeia do Mato e Souto), Emídio Direito (Bemposta), Ana Salgueiro (Martinchel) (e aqui incluo a minha pessoa e a UF de Abrantes (S Vicente e S João ) e Alferrarede), que dão a cara por grupos de qualidade, não há palavras para quantificar o vosso empenho. Obrigado pela vossa dedicação a Abrantes! Iniciámos esta sessão com um trecho da Orquestra Ligeira de Abrantes, já desaparecido…um bom exemplo (neste caso mau!) da forma como se trata a cultura em Abrantes! O nosso obrigado ao músico saxofonista Mathieu Branco, que deu vida notas de vida a este magnífico Jardim. A cidade de Abrantes tem páginas gloriosas na história deste Portugal! Recusamo-nos a aceitar o definhamento desta cidade e deste concelho. Não só nos recusamos, como queremos fazer melhor, com as nossas propostas e com a qualidade das nossas lideranças. Abrantes é uma cidade sem gente e sem vida. As lamentáveis políticas socialistas em Abrantes levaram e dispersaram os serviços públicos pela periferia. À Universidade e às escolas Básicas querem fazer o mesmo. Querem retirar o que resta de vivências boas à nossa cidade. Nem mesmo depois de todos nós pagarmos montantes avultados a grupos e empresas de fora, em que os estudos e análises dão razão ao que o PSD de Abrantes sempre tem dito, quanto à importância de manter no centro da cidade determinados serviços, emendam a mão. Gostam de persistir no erro.
  5. 5. Bem-querer a Abrantes _____________________________________________________________________________ Escolhi este lugar para viver. Viver com qualidade. Para poder levar a minha filha à escola pela mão…para que possa ir para a escola de bicicleta…para que cresça saudável, para que brinque ao ar livre, em segurança em harmonia com a natureza. Sucedem-se os exercícios teóricos de localização na cidade dos serviços públicos que levaram pela mão para fora da cidade. Mas, só exercícios, para alimentar conversas de café, porque nestes quatro anos de mandato, nada se concretizou. Do mercado diário, com importante atividade económica e social, fizeram um espaço praticamente ao abandono. Obras que se eternizam no tempo, perante a confrangedora incapacidade de gerir a coisa pública. O concelho é um território sem um polo aglutinador que o estruture. Mete pena como um investimento de grande relevância como a Mitsubishi no Tramagal nunca foi aproveitado para potenciar o loteamento industrial e instalar empresas fornecedoras do ramo automóvel. Não era necessário ser criativo, mas empenhado e replicar o que noutros concelhos, em circunstâncias semelhantes foi possível fazer. Ao invés a Câmara de Abrantes investiu milhões num investimento, que muitos sempre duvidaram, para instalar uma fábrica de painéis solares no concelho. Por pudor ou tentando que o assunto não fosse muito badalado nesta campanha a Indigníssima Câmara resolveu revogar o acordo, farta de promessas não cumpridas, mas não assumindo a incompetência própria da contratualização. Desenganem-se! Todos sabemos quem são os dois responsáveis por esta gestão danosa dos recursos e interesses públicos. Nelson Carvalho, ex-Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, ex-diretor de recursos humanos da RPP Solar (a tal fábrica dos painéis solares) e candidato nº 1 à Assembleia Municipal e Maria do Céu Albuquerque, atual e candidata à Presidência da Câmara Municipal de Abrantes. Até à exaustão vamos clamar por responsabilização. A atual Presidente conseguiu colocar Abrantes no mapa das anedotas em Portugal.
  6. 6. Bem-querer a Abrantes _____________________________________________________________________________ É um feito. E o feito é maior porque o conseguiu com o nosso dinheiro, com o dinheiro dos nossos impostos. É um feito para constar nos maus exemplos da gestão autárquica em Portugal e de como é fácil e irresponsável gastar o dinheiro dos contribuintes e munícipes. Gastou 60 mil euros em 30 oliveiras para colocar no já inaugurado Centro escolar de Alferrarede (2M € por árvore!), adquiridas por ajuste direto a um camarada do PS? É uma ofensa aos orçamentos dos Senhores Presidentes de Junta. É uma ofensa aos munícipes que com grande engenho e dificuldade gerem as instituições da cultura e do desporto no concelho. Acreditamos que o concelho saberá dizer CHEGA! CHEGA a esta gente e as estas políticas. Acreditamos que o concelho de Abrantes pode ter futuro. Por isso aqui estamos com a competência dos nossos candidatos e com a qualidade e sensibilidade social das nossas propostas. Por todos Vós, Por bem Querer a Abrantes! Manuela Ruivo

×