Apresentação semime2012

294 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
294
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação semime2012

  1. 1. Ambientes virtuais de aprendizagem:eficientes para utilizadores de leitor de ecrã? Caso IPLeiria (Instituto Politécnico de Leiria ) Manuela Francisco manuela.francisco@ipleiria.pt Norberto Sousa nsousa2007@gmail.com
  2. 2. Modelo de Ensino a Distância do IPLeiria• Um dos pilares do modelo de ensino a distância (EaD) adotado pelo IPLeiria é a acessibilidade.• Em 2007 o IPL através da UED implementa um curso piloto com premissas inclusivas.• Adota um modelo pedagógico colaborativo com enfoque na comunidade de aprendizagem.• Segue um modelo de tutoria ativa que acompanha o desenvolvimentos de e-atividades. 1
  3. 3. O curso Formação de Docentes e Tutores• Desde 2008 promove 2 ações anuais do curso Formação de docentes e tutores Ead para docentes do IPL com a duração de 9 semanas.• O ambiente virtual de aprendizagem é veiculado na plataforma Moodle.• Estrutura modular (Tópicos). Cada tópico tem um banner, ficheiro PDF com indicações da atividade, uma pasta com Recursos (bibliografia e materiais didáticos). 2
  4. 4. Estrutura do ambiente virtual3 colunas: coluna da esquerda com blocos relativos à comunidade, coluna centralcom a área de conteúdos, coluna da direita com blocos adicionais sobre atividades. 3
  5. 5. Leitor de ecrã• Software que interpreta o código de programação (dados enviados pelo processador à placa gráfica).• Transforma a informação exibida no ecrã em áudio ou Braille (sintetizadores e terminais Braille).• Interpretam o código HTML (web) e reproduzem-no: da esquerda para a direita e de cima para baixo (independentemente da sua disposição visual).• Modos de leitura: contínua, sequencial e através de teclas de navegação rápida. 4)
  6. 6. Navegação no curso• Para chegar à área de conteúdo (lista de tópicos) são necessários: - 1 clique com rato. - 7 cliques com teclado.• Layout estruturado com recurso a tabela limitando a interação com alguns periféricos de apoio (não é possível editar pelo docente).• Descrição das imagens no início dos tópicos não incluem o texto presente na imagem. Devem conter apenas o nome do módulo no atributo Alt e a descrição da imagem deve ser colocada no atributo longdesc. 5
  7. 7. Interação no fórum• Na ausência de cabeçalho no conteúdo principal da página, é necessário encontrar elemento HTML para referência de navegação.• Na página das mensagens o assunto da mensagem é salientado visualmente, mas texto normal como o restante texto, para o leitor de ecrã = ausência de referências de navegação entre mensagens.• No formulário de edição de mensagens, problemas de compatibilidade entre leitor de ecrã e programação do formulário. 6
  8. 8. Realização das e-atividades Debate no fórum TesteX Exploração de ferramenta web 2.0 utilizando o Google Docs Preenchimento de documentos e formuláriosX Utilização da ferramenta eXelearning Análise de casos (PDF) Desenho de disciplina no Moodle 7
  9. 9. Conclusões• O incumprimento das regras de acessibilidade nas plataformas de aprendizagem resultam na “duplicação” do tempo de navegação com leitor de ecrã;• Conteúdos ou ferramentas externas inacessíveis tornam infrutífero o esforço dos programadores das plataformas mais acessíveis;• Os cursos em ambientes virtuais podem ser mais eficientes se houver flexibilidade e sensibilidade da parte do docente e dos formandos. 8

×