Contrastes de desenvolvimento

12.814 visualizações

Publicada em

Países desenvolvidos e países em desenvolvimento
Desigualdades no desenvolvimento mundial
Índice de desenvolvimento humano

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.814
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
444
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contrastes de desenvolvimento

  1. 1. ATRAVÉS DO: •IDH – Índice de Desenvolvimento Humano É um indicador combinado, pois determina-se com base num indicador de natureza económica (o PIB per Capita) e em dois indicadores sociais (esperança média de vida e taxa de alfabetização). Classificação •Quando o IDH for < 0.5 => Subdesenvolvimento •Quando o IDH estiver entre 0.5-0.79 => em vias de Desenvolvimento •Quando o IDH for > 0.8 => Desenvolvimento COMO MEDIR OS NÍVEIS DE DESENVOLVIMENTO?
  2. 2. http://hdr.undp.org/en/data/map/ Relatório do Desenvolvimento Humano 2010 A ONU publicou recentemente o Relatório do Desenvolvimento Humano que mostra um progresso significativo em muitos países em desenvolvimento nas áreas da saúde e da educação, apesar de os resultados não serem favoráveis em todos os pontos do globo, em particular no que toca ao impacto dos conflitos armados, disseminação da SIDA e outras epidemias. Desenvolvimento Humano 2010 - Mundo ██ Muito elevado ██ Elevado ██ Médio ██ Baixo ██ Sem dados
  3. 3. Desenvolvimento Humano 2011 - Mundo Em Junho de 2012, os líderes mundiais reuniram-se no Rio de Janeiro para procurar obter um novo consenso sobre medidas globais para a salvaguarda do futuro do planeta e do direito das gerações futuras, em todos os lugares, a uma vida saudável e gratificante. Este é o grande desafio do desenvolvimento para o seculo XXI.
  4. 4. Desenvolvimento Humano 2012 - Mundo A Noruega, a Austrália e os Estados Unidos encontram-se no topo do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), composto por 187 países e territórios. No outro extremo estão a República Democrática do Congo, destruída por conflitos internos, e o Níger, assolado pela seca; estes registam a menor pontuação na medição do IDH, que avalia os avanços nacionais nas áreas de saúde, educação e rendimento. Todavia, são os países de IDH mais baixo que registam os maiores avanços, sobretudo do continente africano. Os novos valores do IDH revelam uma melhoria consistente do desenvolvimento humano na maioria dos países. "Nas últimas décadas, os países de todo o mundo têm convergido para níveis mais altos de desenvolvimento humano, como mostra o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH)", diz o Relatório 2013 (analisa os dados de 2012). "Todos os grupos e regiões têm assistido a uma melhoria notável na totalidade dos componentes do IDH, registando-se um progresso mais rápido em países com um IDH baixo e médio. Assim sendo, o mundo começa a tornar-se menos desigual.“ Facto curioso é que o RDH (Relatório de Desenvolvimento Humano) de 2013 inclui dois índices experimentais, o Índice de Pobreza Multidimensional (IPM) e o Índice de Desigualdade de Género (IDG). O Índice de Pobreza Multidimensional (IPM) analisa fatores “domésticos”, como a alfabetização adulta, matrículas de crianças na escola, mortalidade infantil, acesso à água potável, energia elétrica e saneamento, além de bens de consumo básicos e construção de moradias - que, juntos, fornecem um retrato mais completo da pobreza do que a avaliação isolada dos rendimentos. O IDG mede as desigualdades de género, de acordo com os valores nacionais relativos à saúde reprodutiva, o poder e a capacitação das mulheres no mercado de trabalho. Adaptado do RDH 2012
  5. 5. Embora não exista nenhum estudo acerca de relações de causa-efeito entre as áreas do globo terrestre, o clima e as latitudes com o IDH das nações/países, pela observação do mapa e das suas cores podemos compreender alguns factos:  Países com IDH muito alto ficam geralmente nas maiores latitudes, isto é, em locais de temperaturas médias mais baixas. É o caso da América do Norte, Europa Ocidental, Japão, Coreia do Sul, Austrália e Nova Zelândia.  Com IDH ligeiramente menor (IDH alto), mas ainda nessas latitudes, ficam a Rússia e as antigas nações do "bloco comunista", países onde o rendimento per capita é menor, havendo, porém, bons índices de alfabetização e esperança de vida. Situam-se também aí a Argentina, o Chile e o Uruguai, isto é, os países de clima mais frio da América Latina.  Nações com IDH intermédio encontram-se, na maioria das situações, na América Latina, no Norte de África, no Médio Oriente, China, Ásia Central e Irão, nações que ficam entre as latitudes de clima mais frio e as regiões equatoriais.  Os países de menor IDH estão claramente nas menores latitudes, locais de climas mais quentes, de forma mais concentrada na África e no subcontinente indiano. Dentro do próprio continente africano pode ser percebida uma ligeira tendência de maior IDH nos pontos mais afastados da linha do Equador.  No Brasil configura-se uma tendência geográfica similar, com IDH maior concentrado no Sul e no Sudeste, com ramificações para o centro-oeste. As regiões de menor IDH ficam no Norte e Nordeste do país, mais próximas do Equador. Estas observações são apenas ilustrativas e não têm em conta fatores históricos, culturais, religiosos, políticos, colonialismo, conflitos, riquezas naturais, os quais são determinantes no desenvolvimento das nações. Adaptado do RDH 2012 FACTOS IMPORTANTES SOBRE O IDH
  6. 6. •Crescimento económico Capacidade de produção de riqueza. Analisado/avaliado através do PIB ou de outro indicador económico. •Desenvolvimento Capacidade de satisfação das necessidades da população. É o resultado da aplicação do crescimento económico na criação de melhores condições de vida para a população (ex. construção de escolas, hospitais, habitação, redes de transporte, industrialização, criação de emprego, etc.). Analisado/avaliado através dos indicadores do IDH e subindicadores, como o nº de médicos/100 ou 1000 habitantes, etc. •Desenvolvimento sustentável Desenvolver economicamente sem prejudicar as gerações futuras. Isto implica crescer sem esgotar os recursos naturais, para que no futuro, o homem possa ainda utilizá-los. É possível de analisar através do cálculo da pegada ecológica. QUAIS OS CONCEITOS CONCEITOS IMPORTANTES?
  7. 7. •Regiões mais desenvolvidas América do Norte (EUA e Canadá) Europa Ocidental Japão/Coreia do Sul Oceânia Região meridional da América do Sul •Regiões em desenvolvimento Norte da América do Sul América Central Europa de Leste Ásia central e do Norte África do Norte •Regiões subdesenvolvidas África Central e Subsariana Sul da Ásia COMO SE AGRUPAM AS REGIÕES MUNDIAIS QUANTO AO NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO?
  8. 8. QUE RELAÇÃO EXISTE ENTRE O NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO E AS CONDIÇÕES DE VIDA DAS POPULAÇÕES? O bem-estar e a qualidade de vida das populações estão dependentes do respetivo desenvolvimento económico. O desenvolvimento é algo complexo de ser medido. Habitualmente o IDH é o indicador mais utilizado para medir o desenvolvimento. O desenvolvimento depende, sobretudo, da forma como a riqueza gerada por um país (crescimento económico) é utilizada para o bem-estar da população. Tal traduz-se em investimentos na construção de escolas, hospitais, vias de comunicação, etc. Ou seja, tudo o que contribuir para aumentar o bem-estar e a qualidade de vida das populações.
  9. 9. O QUE É A QUALIDADE DE VIDA? QUALIDADE DE VIDA NÍVEL DE VIDA Poder de compra Rendimento BEM-ESTAR Integração social Segurança Realização pessoal Reconhecimento social O nível de vida é um conceito que relaciona os rendimentos com o poder de compra das pessoas. O bem-estar prende-se com o nível de realização pessoal, com a segurança, integração e reconhecimento da sociedade perante a pessoa.
  10. 10. O QUE ESTÁ NA BASE DO CÁLCULO DO IDH Dimensão Indicadores •Longevidade Esperança média de vida •Conhecimento Taxa de alfabetização (adultos) •Nível de vida digno PIB por habitante (…) Cultura Liberdade Qualidade ambiental Segurança Acesso à educação Acesso à saúde Emprego Habitação Alimentação Pirâmide das necessidades humanasIDH PIB por habitante Rendimento Taxa de alfabetização Nível de instrução Esperança média de vida Longevidade traduz-se traduz-setransforma-se Noções: •Necessidades básicas ou primárias: são as que asseguram a sobrevivência do ser humano; alimentação, vestuário, habitação e saúde. •Necessidades secundárias ou supérfluas: não são indispensáveis à sobrevivência, mas contribuem para o bem-estar dos indivíduos; automóveis, equipamentos electrónicos, etc.
  11. 11. RELAÇÃO ENTRE NÍVEIS DE EXIGÊNCIA E DESENVOLVIMENTO Quanto maior o índice de desenvolvimento alcançado por um país maiores os níveis de exigência da sua população. Assim, nos PED os níveis de exigência são mais básicos, pois a preocupação centra-se na satisfação das necessidades mais elementares da população. Os PD têm as necessidades básicas asseguradas, como a alimentação e, por isso, preocupam-se com a satisfação de necessidades “supérfluas” (não são importantes para a sobrevivência), como idas a teatro… Os PED não têm as necessidades básicas asseguradas, como a alimentação e, por isso, não se vão preocupar com “aspetos” desnecessários à sua sobrevivência.
  12. 12. CONTRASTES NA QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES Os contrastes da qualidade de vida das populações evidenciam as enormes desigualdades existentes no nível de desenvolvimento alcançado nos PD e PED.
  13. 13. O IDH concentra indicadores de crescimento económico (PIB) e indicadores sociais, reveladores da qualidade de vida das populações. •O crescimento económico é possível sem desenvolvimento. Contudo o desenvolvimento necessita do crescimento económico. Ou seja, para o desenvolvimento é necessário haver condições financeiras. •As necessidades básica podem ser hierarquizadas: para alguns países (desenvolvidos) as necessidades da base da pirâmide são já dados adquiridos, como por exemplo, a alimentação a habitação, o emprego e a saúde, enquanto nos países mais pobres estes dados são a sua principal preocupação. •Nos países mais desenvolvidos as preocupações estão no topo da pirâmide, em necessidades como a cultura, a liberdade e a qualidade ambiental. Noutros países (subdesenvolvidos), contudo estas necessidades ainda não estão resolvidas. As necessidades mais “supérfluas”, porque não são fundamentais à sobrevivência, são ainda uma “miragem”.
  14. 14. DESIGUALDADES MUNDIAIS… Cuidados médicos/saúde A saúde é um dos domínios da qualidade de vida que mais se faz sentir no desenvolvimento humano, refletindo-se no IDH através dos valores da esperança média de vida. O aumento da esperança média de vida é um fenómeno geográfico que marcou o séc. XX. Este aumento foi muito maior nos países em desenvolvimento. Mas, entre 1960-2000, a esperança de vida nos países em desenvolvimento aumentou de 46 para 63 anos. As taxas de mortalidade das crianças com menos de cinco anos reduziram para menos de metade.
  15. 15. DESIGUALDADES MUNDIAIS… Acesso à educação Cerca de 775 milhões de jovens e adultos, em todo o mundo, ainda não sabem ler nem escrever, 122 milhões de crianças em idade escolar continuam a não frequentar aulas e milhões terminam o ensino básico com competências de literacia muito deficientes. Neste contexto, as mulheres representam dois terços da população analfabeta do mundo. Porquê a discriminação da mulher na educação? Os custos da educação e a preferência pelos rapazes (sociedades patriarcais, questões religiosas); Menor valorização social da mulher (é vista como mãe, doméstica, trabalhadora agrícola e não como uma profissional autónoma e integrada no mercado de trabalho); Matrimónio precoce (entre os 7 e 15 anos); Gravidez na adolescência, impedindo o prosseguimento dos estudos; Maior vulnerabilidade da mulher ao HIV/SIDA (maior incidência da prostituição feminina, casos de violação e abuso sexual); Sequestro de raparigas.
  16. 16. DESIGUALDADES MUNDIAIS… Acesso à água e a comida Mapa da fome 2011 Índice de fome Um bilião de pessoas não tem o que comer. A cada três segundos,1 pessoa morre devido à fome.
  17. 17. FATORES QUE FAVORECEM O CRESCIMENTO ECONÓMICO Situação Países desenvolvidos Países em desenvolvimento Fatores que favorecem o crescimento económico • Riqueza acumulada. • Elevada produtividade. • Crescimento dos serviços. • Elevada qualificação da mão-de-obra. • Elevado investimento científico e tecnológico. • População jovem. • Grande mercado. • Incentivos fiscais. • Programas de ajuda ao desenvolvimento • Actuação das ONG’s. Fatores que dificultam o crescimento económico • Falta de capital. • Fraca produtividade. • Elevadas importações. • Instabilidade política. • Conflitos/guerras. • Corrupção.
  18. 18. A CIMEIRA DO MILÉNIO Em Setembro de 2000, na Assembleia da ONU, os dirigentes mundiais reunidos na Cimeira do Milénio reafirmaram as suas obrigações comuns para com todas as pessoas do mundo, especialmente as mais vulneráveis e, em particular, as crianças do mundo a quem pertence o futuro… Definiram-se então os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, documento em que os diferentes países se comprometeram a atingir um conjunto de objetivos específicos, os, que irão guiar os seus esforços coletivos nos próximos anos no que diz respeito ao combate à pobreza e ao desenvolvimento sustentável. Para compreender melhor estes conteúdos sugiro os seguintes filmes e/ou vídeos: Hotel Ruanda; Girl Rising – O Documentário. Vídeos (hiperligações): http://www.youtube.com/watch?v=1Dbm6URc668 http://www.youtube.com/watch?v=Qe9Lw_nlFQU http://www.youtube.com/watch?v=XOUzYAKWOWU P. Mª dos Anjos Esteves

×