Joaquim pacheco neves

1.222 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.222
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Joaquim pacheco neves

  1. 1. JOAQUIM PACHECO NEVESJOAQUIM PACHECO NEVESPercurso biográfico
  2. 2. Nasceu em Vila do Conde a 11 de Junho de 1910, tendo sidobaptizado, no dia 16 do mês seguinte, na Igreja Matriz da cidade,exactamente na mesma pia baptismal onde Eça de Queirós, José Régioe Júlio-Saúl Dias celebraram acto idêntico.Finda a instrução primária, dividida entre o estabelecimento de ensinodo professor Joaquim Torres e a Escola dos Sininhos, ingressou noInstituto Municipal de Vila do Conde, dirigido pelo Padre José Praça, aíse mantendo até ao 2º ano, transitando seguidamente para a EscolaAcadémica de Guimarães, onde terminou os estudos secundários. Após frequentar a Faculdade de Medicina do Porto, na qual selicenciou com 16 valores, em 1932, estagiou naquela cidade, abrindodepois consultório em Vila do Conde, onde deu início à carreiraprofissional de médico de clínica geral, num escritório montado na ruado Lidador, em casa de seus pais.Entretanto, foi nomeado médico na Companhia dos Caminhos de Ferrodo Norte de Portugal, especializando-se também em Estomatologia, comabertura de consultório na Póvoa de Varzim, verificando-se, nestetempo, o seu ingresso nos Serviços Médico-Sociais. Nos anos 30 e por influência do Padre José Praça, iniciou a suaaproximação ao Círculo Católico de Operários, começando por darconsultas médicas gratuitas aos sócios e por proferir uma conferênciasobre mortalidade infantil (em 1933), a esta se seguindo muitas outras,sobretudo nos meses de Março, na festa anual em honra do padroeiroS. José. A associação haveria mesmo de publicar algumas delas, comoaconteceu com “Em Redor do Mosteiro” (1941), a primeira obra editadaem volume na sua profícua actividade de escritor, “Círculo Católico deOperários - Breve História” (1984) e “Falar de Régio” (1995). Com apenas 24 anos, foi nomeado Presidente da ComissãoAdministrativa da Câmara Municipal de Vila do Conde, cargo queexerceu durante alguns meses, voltando à autarquia, alguns anosdepois, em 1943, como Vice-Presidente do executivo liderado pelo Dr.António Silveira.Em 1946, o Dr. Joaquim Maria Pacheco Neves contraiu matrimóniocom D. Maria Leonor Lacerda Pinheiro, indo residir para uma casa naAvenida Sacadura Cabral, onde depois construirá a sua própriaresidência. Não obstante já ter assinado, até então, múltiplas colaboraçõesem diversos periódicos, foi em 1941 que teve início a sua actividadeliterária, no respeitante a obras editadas em volume, com a publicação,pelo Círculo Católico de Operários, da conferência “Em Redor doMosteiro”, por ele proferida em 19 de Março do mesmo ano, a que, logonos primeiros dois anos, se seguiram outras três edições: “ContosMacabros” (também 1941), “Como Nasce o Ódio” e “Contos Sombrios”(1942). A carreira literária, nesta altura iniciada, haveria de durar quase60 anos, com mais de cinco dezenas de títulos publicados, distribuídospelo romance, conto, novela, teatro, ensaio e história local, para alémda vastíssima colaboração dispersa e também no “Vila do Conde -Boletim Cultural da Câmara Municipal de Vila do Conde”, no qual
  3. 3. colaborou e que co-dirigiu com o Dr. Eugénia Andrea da Cunha eFreitas. Em 1952, fundou as “Edições SER”, através da qual se viriam adar à estampa vários escritos literários, nomeadamente de José Régio(“Jacob e o Anjo” e 3º volume de “A Velha Casa”), mas que incluiu váriosoutros autores. Assinale-se, todavia, como mero ponto de referência,que o percurso da editora começou, no ano atrás citado, com doistítulos: “Sangue”, de Saúl Dias e “História Breve duma Vida Longa”, dopróprio Joaquim Pacheco Neves. Entre algumas das suas relações de amizade em Vila do Conde,contam-se José Régio e os seus irmãos Júlio, Apolinário e João Maria, oadvogado António José Sousa Pereira e o irmão médico José Maria, comos Drs. Orlando Taipa e Manuel Cunha Reis, o Dr. João Conde Veiga, aque se juntavam outros companheiros de conversa e convívio, como oProf. Doutor João Marques e o Dr. Flávio Gonçalves, a escritora LuisaDacosta, Alberto Serpa e o cineasta Manoel de Oliveira, entre outros. A carreira de escritor de Joaquim Pacheco Neves valeu-lhediversos galardões, o primeiro dos quais foi o prémio “Fialho deAlmeida”, da Associação Portuguesa de Escritores Médicos (1972, por“Histórias do Desespero”), a que se seguiram o prémio “RicardoMalheiro”, da Academia Real das Ciências (1978, por “Histórias dePobres”), prémio “Marcelino Mesquita”, da Associação de EscritoresMédicos (1980, por “A Lenda da Berengária” e 1987, por “Fanny”),prémio “Seiva Trupe” (1981, por “Bobby Sands”) e prémio CITAP |Amadora (1987, por “Fanny”). Vincando o seu percurso cívico e literário,foi agraciado, em 26 de Março de 1990 (Dia de Vila do Conde), com aMedalha de Mérito Cultural do Município vilacondense, tendo ogalardão sido entregue pelo Presidente da Câmara, Eng.º MárioHermenegildo Moreira de Almeida. Após um prolongado internamento no Hospital de S. João, nacidade do Porto, o Dr. Joaquim Maria Pacheco Neves faleceu no dia 19de Janeiro de 1998, encontrando-se sepultado em jazigo de família, aolado de sua esposa, no cemitério vilacondense do Monte, bem perto doMosteiro que tanto celebrou em toda a sua vasta obra literária.
  4. 4. JOAQUIM PACHECO NEVESBibliografia activaEm Redor do Mosteiro Histórias da Noite Escura1941 1973Contos Macabros O Bairro do Cemitério1941 1975Como Nasce o Ódio Histórias de Ciúmes1942 1975Contos Sombrios Isquemia1942 Memórias de um CardíacoEm Cada Vida (1943) 1976 - com o pseudónimo de André Baldaia. conto inserido em antologia da Portugália EditoraHistória Breve duma Vida Longa Cirurgia1952 Memórias de um Operado 1977 - com o pseudónimo de André BaldaiaSinfonia Burlesca1956 História de uma Mulher Perdida 1977Pechblenda e Outros Contos1957 Histórias de Pobres 1978Histórias Pícaras1962 Evocação de José RégioO Silêncio e a Vida Doença e Morte1964 1978Histórias do Anoitecer As Aventuras de João Feijão1966 1979Por Bem Fazer… (1967). conto inédito inserido A Lenda da Berengárianuma publicação do Instituto Luso-Fármaco, enviado a 1980médicos no Natal de 1967 e na qual também constavamuma narrativa de Frederico Moura e uma peça teatral de O Conde-Duque de OlivaresBernardo Santareno, ambos médicos também. 1981Daquela Varanda Bobby Sands1971 1981Histórias do Desespero O Mosteiro de Santa Clara de Vila1972 do CondeMonçaide, o Mouro (1972). in Vila do Conde - 1982Boletim Cultural da CMVC Histórias do DesencantoCírculo Católico de Operários 1982Breve História O Padrinho de Santos Graça (1983). in Actas1984 Colóquio Santos Graça Etnografia MarítimaO Desembarque dos Liberais Luís Afonso Baldaia1984 I - O DespertarFanny 19911987 Vila do CondeVila do Conde 1991 – 2ª edição1987 A Casa Onde Antero Morou (1991)O Dr. Flávio Gonçalves (1987). in Vila do Conde - Os Treze Sonetos de Vila do Conde (1991)Boletim Cultural da CMVC O Auditório (1991)Anton Tchekhov O Laré, Escritor (1991)1988 . in Vila do Conde – Boletim Cultural da CMVCA Igreja Matriz de Vila do Conde (1988). in Vila do Histórias do Nunca MaisConde - Boletim Cultural da CMVC 1992Os Desenhos de Régio A Morte de Sócrates1989 1992António de Mariz Carneiro (1989)As Alfândegas de Vila do Conde (1989) Marilyn 1992Evaria Hoendrop (1989)Bartolomeu Dias (1989) Em Redor do MosteiroNos Cem Anos Nascimento Dr. Jorge de Faria (1989) 1992 - edição fac-simileO Quaderninho do Mosteiro (1989) Breve Estudo Sobre Azulejos Vila do Conde (1992)A Cruz Processional de Formariz (1989). in Vila Sobre a Beatificação dos Fundadores (1992)do Conde - Boletim Cultural da CMVC . in Vila do Conde – Boletim Cultural da CMVC1990 (1990). in Vila do Conde - Boletim Cultural da CMVC
  5. 5. (1990). in Vila do Conde - Boletim Cultural da CMVC Luís Afonso BaldaiaEx-Votos do Abade Sousa Maia (1990)Dois Óleos de Régio (1990) II – O Amanhecer 1993D. João II Os São Joões da Igreja Matriz (1992)1990 Régio – 23 Anos Depois (1993)Bartolomeu Dias Comentários a Uns Comentários (1993)1990 O Padre José Praça (1993)Camilo no Cárcere Página de Memórias (1993)1990 Vila do Conde Progride (1993)Camilo – Últimas Horas Monsarás, Terra Esquecida (1993)1990 . in Vila do Conde – Boletim Cultural da CMVCCamilo em Vila do Conde (1990) IV – O ContinuarQuatro Pequenos Estudos Sobre Régio (1990) 1997Os Passeios e Viagens Abade Sousa Maia Diana, a do Paço Velho(1990) 1998 - edição póstumaEx-Votos do Abade Sousa Maia (1990) O Sonho e a Realidade (1998 – pub. póstuma)Dois Óleos de Régio (1990) . in Vila do Conde – Boletim Cultural da CMVC. in Vila do Conde - Boletim Cultural da CMVC O Hotel das Termas 2001 – edição póstumaLuís Afonso Baldaia Vila do CondeIII – O Começar 2010 - 3ª edição – póstuma1994 OrganizouO Conventinho de Athei José Régio1994 Primeiras Prosas, Primeiros VersosPrimeiros Versos / Primeiras Prosas (1994) (1994 – edição Câmara Municipal de Vila do Conde)O Mosteiro da Flor da Rosa (1994)História duma Nota de Mil Escudos (1994) Co-dirigiu e colaborou. in Vila do Conde – Boletim Cultural da CMVC Vila do Conde - Boletim Cultural da CâmaraO Meu Amigo Alfredinho Municipal de Vila do Conde1995 ColaborouEsquizofrenia . Beira Vouga1995 . Informação VilacondenseFalar de Régio . Jornal de Notícias1995 .Jornal de Vila do Conde–Cadernos de CulturaOs Quinhentos Anos da Igreja Matriz (1995) . Jornal do Médico– edição de várias separatasOs Quadros da capela da Sra. da Guia (1995) . Novo RumoPágina de Memórias (1995) . O Comércio do PortoA Lurdinhas (1995) . O Médico. in Vila do Conde – Boletim Cultural da CMVC . O Primeiro de JaneiroContos do Amanhã . O Século1996 . Renovação . Voz do AveO Primeiro Amor de Lamartine1996 - edição policopiadaJogos Florais 1996)Página de Memórias (1996)A Capela-Mor da Igreja Matriz (1996). in Vila do Conde – Boletim Cultural da CMVCLuís Afonso Baldaia

×