Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO

3.106 visualizações

Publicada em

AJUDA

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.106
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
111
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pressupostos teoricos para o ensino da didatica REMODELADO

  1. 1. DIDÁTICA EM QUESTÃO Subtema: Pressupostos Teóricos para o ensino da DIDÁTICA Profa. Alynne Lima
  2. 2. Faculdade do Baixo Paranaíba - FAP COMPONENTES: Diretora:Agraziele Relator:José Magno Lopes da Silva Oliveira Relatora: Tamires Vasconcelos Araújo Secretária: Daniela dos Santos Lima D: Maria do Socorrinha R. Ferreira D: Joselina D: Angélica
  3. 3. “Deve-se começar a formação muito cedo, pois não se deve passar a vida a aprender, mas a fazer.” Johann Amos Comenius (1592 - 1670)
  4. 4. Origem da disciplina Didática  Comenius, em 1657, com a Didática Magna, tenta sistematizar o processo de ensino.  Para Comenius, Didática era a “arte de ensinar tudo a todos.”  Suas ideias se baseavam nas teorias de Bacon, segundo as quais fazer ciência era simplesmente aplicar um método fundado na observação.
  5. 5.  Comenius compreendia as diferentes etapas de desenvolvimento e outros condicionantes do ensino.  Dividiu o desenvolvimento da criança em quatro períodos de seis anos;  Para cada nível de desenvolvimento haveria um tipo de educação: a) infância: até 6 anos = educação materna b) puerícia: até 12 anos = escola comum c) adolescência: até 18 anos = ginásios d) juventude: academias.
  6. 6. ANÁLISE DOS PRESSUPOSTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS NAS DIVERSAS TENDÊNCIAS
  7. 7.  TENDÊNCIA LIBERAL TRADICIONAL  Pressupostos de aprendizagem A ideia de que o ensino consiste em repassar os conhecimentos para o espírito da criança é acompanhada de uma outra: a de que a assimilação da criança é idêntica à do adulto, apenas menos desenvolvida.
  8. 8.  TENDÊNCIA LIBERAL RENOVADA PROGRESSIVISTA  Pressupostos de aprendizagem A motivação depende da força de estimulação do problema e das disposições internas e interesses do aluno. Assim, aprender se torna uma atividade de descoberta, é uma auto-aprendizagem, sendo o ambiente apenas o meio estimulador.
  9. 9.  TENDÊNCIA LIBERAL RENOVADA NÃO-DIRETIVA  Pressupostos de aprendizagem A motivação resulta do desejo de adequação pessoal na busca da auto-realização: é, portanto, um ato interno. A motivação aumenta quando o sujeito desenvolve o sentimento de que é capaz de agir em termos de atingir suas metas pessoais. Isto é, desenvolve a valorização do “eu”.
  10. 10.  TENDÊNCIA LIBERAL TECNICISTA  Pressupostos de aprendizagem  O aprender é uma questão de modificação do desempenho: o bom ensino depende de organizar eficientemente as condições estimuladoras, de modo a que o aluno saia da situação de aprendizagem diferente de como entrou. Ou seja, o ensino é um processo de condicionamento através do uso de reforçamento das respostas que se quer obter. Os componentes da aprendizagem - motivação, retenção, transferência – decorrem da aplicação do comportamento operante. Segundo Skinner, o comportamento aprendido é uma resposta a estímulos externos, controlados por meio de reforços que ocorrem com a resposta ou após a mesma:
  11. 11.  TENDÊNCIA PROGRESSISTA LIBERTADORA  Pressupostos de aprendizagem  Aprender é um ato de conhecimento da realidade concreta, isto é, da situação real vivida pelo educando, e só tem sentido se resulta de uma aproximação crítica dessa realidade. O que é aprendido não decorre de uma imposição ou memorização, mas do nível crítico de conhecimento, ao qual se chega pelo processo de compreensão, reflexão e crítica.
  12. 12.  TENDÊNCIA PROGRESSISTA LIBERTÁRIA  Pressupostos de aprendizagem  A motivação está, portanto, no interesse de crescer dentro da vivência grupal, pois supõe-se que o grupo devolva a cada um de seus membros a satisfação de suas aspirações e necessidades.
  13. 13.  E TENDÊNCIA PROGRESSITA  Pressupostos de aprendizagem  Por um esforço próprio o aluno se reconhece nos conteúdos e modelos sociais apresentados pelo professor; assim, pode ampliar sua própria experiência. O conhecimento novo se apoia numa estrutura cognitiva já existente, ou o professor provê a estrutura de que o aluno ainda não dispõe. O grau de envolvimento na aprendizagem depende tanto da prontidão e disposição do aluno, quanto do professor e do contexto da sala de aula.
  14. 14.  Existem três dimensões principais numa unidade escolar.  A primeira dimensão diz respeito ao clima que age como mediador entre práxis social e o que acontece no interior da escola.  A segunda refere á situação pedagógica da sala de aula que se constitui no processo internacional que envolve mais diretamente professores e alunos.  A terceira alcança a história de cada sujeito manifestada no cotidiano escolar, pelas suas formas concretas de representação social, através das quais ele age, se coloca, posiciona, aliena, perde ou supera ao longo do processo educacional.
  15. 15. Tendências Pedagógicas Papel da Escola Conteúdos Métodos Professor x aluno Pressuposto de Aprendizagem Pensadores Pedagogia Liberal Tradicional. Preparação intelectual e moral dos alunos São verdades absolutas. Exposição e demonstração por meios de modelos. Autoridade do professor que exige atitude receptiva do aluno. Receptiva e mecânica. Comenius Herbart Tendência Liberal Renovadora Progressiva (Escola Nova) Adequar as necessidades individuais ao meio social. Parte das experiências vividas pelos alunos frente às situações problemas. Solução de problemas. O professor é auxiliador no desenvolvi-mento livre da criança. Baseada na motivação e na estimulação de problemas. Montessori Decroly Dewey Piaget Lauro de Oliveira Lima Tendência Liberal Renovadora não-diretiva Formação de atitudes. Busca do conhecimento pelos próprios alunos. Facilitação da aprendizagem Educação centralizada no aluno. Aprender é modificar as percepções da realidade. Carl Rogers, "Sumermerhill" escola de A. Neill. Tendência Liberal Tecnicista. Modelar através de técnicas específicas. Informações ordenadas numa seqüência lógica e psicológica. Procedimento s e técnicas para a transmissão e recepção de informações. O professor transmite informações e o aluno vai fixá-las. Baseada no desempenho. Skinner Watson Pavlov
  16. 16. Tendência Pedagógica Papel da Escola Conteúdos Métodos Professor x aluno Pressupostos de Aprendizagem Manifestações Tendência Progressista Libertadora Consciência da realidade em que vivem na busca da transformação social. Temas geradores. Dialogicidade do conhecimento. A relação é de igual para igual. Resolução da situação problema. Paulo Freire Tendência Progressista Libertária. Transformar a personalidade num sentido libertário e de auto-gestão. As matérias são colocadas, mas não exigidas. Vivência grupal na forma de auto-gestão. O professor é orientador e os alunos livres. Aprendizagem informal, via grupo. C. Freinet Miguel Gonzales Arroyo Tendência Progressista “Crítico Social dos Conteúdos" Difusão dos conteúdos. Incorporados pela humanidade frente à realidade social. Relação direta da experiência do aluno confrontada com o saber sistematizado. Papel do aluno como participador e do professor como mediador entre o saber e o aluno. Baseadas nas estruturas cognitivas já estruturadas nos alunos. Makarenko B. Charlot Suchodoski Manacorda G. Snyders Demerval Saviani
  17. 17.  Desde a época de Comenius a Didática tem se preocupado com a questão de descobrir um método eficiente de ensino.  Consensos atuais pedagógicos:  A prática educativa não se limita à transição / recepção de conhecimentos;  A não neutralidade da educação perante à realidade concreta;
  18. 18. Uma reflexão sobre a Didática  Azanha (1987) comenta os conceitos de pressupostos associados ao conceito de Didática  Segundo Azanha (1987):  pressuposto: ideia em que se apoiam novas ideias.  Pressuposto absoluto: não admite questionamento. Sua negação inviabiliza a ação.  Pressuposto relativo: influencia a tomada de decisões, mas não inviabiliza a ação.
  19. 19.  A noção de método: conjunto de regras para fazer alguma coisa.  Distinção entre regras e atividades.  Caso 1: jogar xadrez: as regras precedem a atividade, que não se realiza sem elas. Saber que.  Caso 2: nadar: a atividade pode prescindir de regras ou antecedê-las. Saber como.
  20. 20. O que envolve criatividade e individualidade não há métodos.
  21. 21. Considerações finais  Não é possível regular o ensino por regras (Scheffer) para que a atividade se complete com êxito.  As regras não garantem o êxito, apenas apontam caminhos e facilitam a atividade.  Ensinar é uma atividade que envolve criatividade;  É pessoal, individual e envolve talento.
  22. 22.  Saber ensinar é saber como, saber fazer e fazer bem.  Não existe uma regra para ensinar bem;  O sonho de Comenius repousa numa ilusão;  Aspecto positivo: valorização da criatividade do professor.
  23. 23. (...) A explicitação de pressupostos teóricos para o ensino de didática somente se tornará possível se tomar-se como pano de fundo a realidade educacional brasileira que nada mais é do que o reflexo da realidade social imediata, onde suas contradições são cada vez mais complexas.
  24. 24.  A Educação deve ser a transformação efetiva do ser, ir além de procedimentos de ensino, enquanto a prática educacional necessita ser um processo de construção, conversão e adaptação não apenas do saber mas, sobretudo no modo de agir e no modo de pensar.
  25. 25.  “O grande desafio da Didática é assumir que o método didático tem diferentes estruturantes e que o importante é articular esses diferentes estruturantes e não exclusivizar qualquer um deles.”  Desta forma percebe-se que o método não pode ser exclusivizado. Não se pode usar a técnica excluindo-se outras variáveis”.
  26. 26.  Portanto Se "aprender é aprender a pensar", podemos concluir que "ensinar é ensinar a pensar", e este é o papel do "Professor Reflexivo". Pelas palavras de Dewey de que "ninguém é capaz de pensar em alguma coisa sem experiência e informação sobre ela", se queremos "pensar" sobre alguma coisa, temos de ter a experiência e a informação sobre ela.
  27. 27. BIBLIOGRAFIA (sugerida e utilizada)  LIBÂNEO, José C. Didática São Paulo: Cortez,1995.  ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO. Anais. 2v. Anais Resumo 2v. São Paulo: Vozes, Vale livros, PU Campinas, 1998.  CANDAU, V. M. F. org. A Didática em Questão. Petrópolis, Ed. Vozes, 1986.  AZANHA, José Mário. Educação temas polêmicos. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

×