PARCERIAFamíli
aESCOLA
Que Deus nos ilumine!
[...] a importância da primeira
educação é tão grande na
formação da pessoa que
podemos compará-la a...
Art. 1ºArt. 1º A Educação abrange os processos formativos que se desenvolvem naA Educação abrange os processos formativos ...
Dessa forma surge aDessa forma surge a necessidadenecessidade em seem se criarcriar umauma educaçãoeducação queque saiasai...
DevemosDevemos educar para que as pessoas se tornem deeducar para que as pessoas se tornem de
fato mais humanasfato mais h...
1º-1º- A disponibilidadeA disponibilidade, como se pode ver na cultura física cuja, como se pode ver na cultura física cuj...
3º-3º- A TOTALIDADEA TOTALIDADE:: um conjunto de conhecimentos sem ligação entre sium conjunto de conhecimentos sem ligaçã...
FALSARELLA (2008, p.36) ressalta que:FALSARELLA (2008, p.36) ressalta que:
O que define aO que define a nova família são a...
O que a
família e a
escola têm
em comum?
GabyGaby
CRIANÇA
            Família e escola são pontos 
de  apoio  e  sustentação  ao  ser 
humano;  são  marcos  de 
referência ...
CRIANÇA
             Segundo PAROLIN, (2007), é em família que
uma criança constrói seus primeiros vínculos com a
aprendiz...
LucileneLucilene
LucileneLucilene
LucileneLucilene
LucileneLucilene
DanielaDaniela
MAIS
ORIENTAÇÃO,
MENOS RECLAMAÇÃO!
DanielaDaniela
De nada adianta esbravejar contra as famílias
alegando descomprometimento e irresponsabilidade,
a escola precisa assumir s...
Há uma história
Construída até
agora...
É UMA DECISÃO DA FAMÍLIA E DA ESCOLA
PARCERIA – FAMÍLIA E ESCOLA
TODOS GANHAM COM ...
Parceria Familia Escola OK
Parceria Familia Escola OK
Parceria Familia Escola OK
Parceria Familia Escola OK
Parceria Familia Escola OK
Parceria Familia Escola OK
Parceria Familia Escola OK
Parceria Familia Escola OK
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Parceria Familia Escola OK

834 visualizações

Publicada em

Compartilhando

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
834
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parceria Familia Escola OK

  1. 1. PARCERIAFamíli aESCOLA
  2. 2. Que Deus nos ilumine! [...] a importância da primeira educação é tão grande na formação da pessoa que podemos compará-la ao alicerce da construção de uma casa. Depois, ao longo de sua vida, virão novas experiências que continuarão a construir casa/indivíduo, relativizando o poder da família. (LACAN, 1980, apud BOCK , 1989, p. 143)
  3. 3. Art. 1ºArt. 1º A Educação abrange os processos formativos que se desenvolvem naA Educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar,vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino ena convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e naspesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais.manifestações culturais. Art. 2ºArt. 2º A educação, dever da família e do EstadoA educação, dever da família e do Estado, inspirada nos princípios de, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o plenoliberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e suadesenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.qualificação para o trabalho. Uma ligação estreita e continuada entre os professores e os pais leva pois a muita coisa que a uma informação mútua: este intercâmbio acaba resultando em ajuda recíproca e, frequentemente, em aperfeiçoamento real dos métodos. Ao aproximar a escola da vida ou das preocupações profissionais dos pais, e ao proporcionar, reciprocamente, aos pais um interesse pelas coisas da escola, chega-se até mesmo a uma divisão de responsabilidades... (Piaget, 1972/2000).
  4. 4. Dessa forma surge aDessa forma surge a necessidadenecessidade em seem se criarcriar umauma educaçãoeducação queque saiasaia dodo discursodiscurso, de, de umauma teoriateoria gerada por discussões dos profissionais da educação, paragerada por discussões dos profissionais da educação, para umauma que seque se comprometacomprometa emem atuaratuar frentesfrentes asas necessidadesnecessidades apresentadas nela e assim poder darapresentadas nela e assim poder dar meios parameios para transformartransformar aa realidaderealidade existenteexistente dosdos sujeitossujeitos.. “É preciso também“É preciso também trabalhar, agir e, certamente, educar, isto é, proteger a chama da existência, alimentá-trabalhar, agir e, certamente, educar, isto é, proteger a chama da existência, alimentá- la, dar aos homens um asilo, um teto que lhes permita torna-se, ser aquilo que são.”la, dar aos homens um asilo, um teto que lhes permita torna-se, ser aquilo que são.” (GADOTTI, 1998, p. 49)(GADOTTI, 1998, p. 49) Pois “A realidade social objetiva, que não existe por acaso, mas como produto da ação dos homens, também não se transforma por acaso. Se os homens são os produtores desta realidade e se esta, na “inversão da práxis”, se volta sobre eles e os condiciona, transformar a realidade opressora é tarefa histórica, é tarefa dos homens” (FREIRE, 2005, p. 41).
  5. 5. DevemosDevemos educar para que as pessoas se tornem deeducar para que as pessoas se tornem de fato mais humanasfato mais humanas, mais sensíveis. Para que, mais sensíveis. Para que adquiram mais responsabilidade pessoal e social.adquiram mais responsabilidade pessoal e social. Para terem pensamentos mais autônomos, maisPara terem pensamentos mais autônomos, mais críticos, ou seja, para que tenham personalidadecríticos, ou seja, para que tenham personalidade própriaprópria
  6. 6. 1º-1º- A disponibilidadeA disponibilidade, como se pode ver na cultura física cuja, como se pode ver na cultura física cuja finalidade não é aprender um determinado exercício mas tornar todofinalidade não é aprender um determinado exercício mas tornar todo o organismo disponível. Assim, a cultura é o que permite a umo organismo disponível. Assim, a cultura é o que permite a um homem utilizar todos os seus recursos para fazer face a uma situaçãohomem utilizar todos os seus recursos para fazer face a uma situação nova, resolver um problema novo.nova, resolver um problema novo. A cultura ensina a aprenderA cultura ensina a aprender.. BebêBebê 2º-2º- A ASSIMILAÇÃOA ASSIMILAÇÃO:: esta segunda característica é exigida pela primeira naesta segunda característica é exigida pela primeira na medida em que eu só posso dispor verdadeiramente de um sabermedida em que eu só posso dispor verdadeiramente de um saber quando oquando o fiz meu,fiz meu, quando o encarnei na minha linguagem, nas minhas própriasquando o encarnei na minha linguagem, nas minhas próprias imagens. Um conhecimento não é utilizável se permanecer com a forma pelaimagens. Um conhecimento não é utilizável se permanecer com a forma pela qual o espírito o recebe.qual o espírito o recebe.
  7. 7. 3º-3º- A TOTALIDADEA TOTALIDADE:: um conjunto de conhecimentos sem ligação entre sium conjunto de conhecimentos sem ligação entre si não constitui uma cultura. Esses conhecimentos devem organizar-se (aindanão constitui uma cultura. Esses conhecimentos devem organizar-se (ainda aqui, é uma vez mais a imagem da planta que se revela pertinente) segundoaqui, é uma vez mais a imagem da planta que se revela pertinente) segundo um princípio unificador que está no próprio homem, que é o próprioum princípio unificador que está no próprio homem, que é o próprio homem.homem. SocorroSocorro 4º- A4º- A TRANSFERIBILIDADETRANSFERIBILIDADE: este último ponto foi longamente tratado por: este último ponto foi longamente tratado por J. Château em oposição aos behavioristas. Estes negam a cultura geral,J. Château em oposição aos behavioristas. Estes negam a cultura geral, afirmando que um saber não permite adquirir outros saberesafirmando que um saber não permite adquirir outros saberes, que um saber, que um saber se arrisca pelo contrário a entravar essa aquisição. Assim, quando se aprendese arrisca pelo contrário a entravar essa aquisição. Assim, quando se aprende uma série de sílabas de cor, cometem-se mais erros ao aprender umauma série de sílabas de cor, cometem-se mais erros ao aprender uma segunda série de sílabas.segunda série de sílabas.
  8. 8. FALSARELLA (2008, p.36) ressalta que:FALSARELLA (2008, p.36) ressalta que: O que define aO que define a nova família são as funções desempenhadas pelos seus membros em suas inter-relações, comnova família são as funções desempenhadas pelos seus membros em suas inter-relações, com características de lealdade, afeição e pertinência, sendo que nenhuma configuração familiar pode sercaracterísticas de lealdade, afeição e pertinência, sendo que nenhuma configuração familiar pode ser considerada melhor ou pior do que outra...considerada melhor ou pior do que outra... A família é o que lhe é possível ser em função de seu contexto, dosA família é o que lhe é possível ser em função de seu contexto, dos valores do seu grupo social e de sua própria capacidade de adaptação a mudanças.valores do seu grupo social e de sua própria capacidade de adaptação a mudanças. Wagner (2005, 25) mais uma vez reforça essa condição de família ao dizer que “encontramos referencia da força da família em sua perpetuação mediante a transmissão de seus legados de geração em geração das culturas mais diversas”. A família desse modo, é fundamental para a formação emocional e social do indivíduoA família desse modo, é fundamental para a formação emocional e social do indivíduo, sem ela a, sem ela a incompletude prevalece e a evolução do ser humano fica comprometida. Após sua conceituação inicialincompletude prevalece e a evolução do ser humano fica comprometida. Após sua conceituação inicial relacionada com a servidão (servos) sem uma ligação direta entre seus membros segundorelacionada com a servidão (servos) sem uma ligação direta entre seus membros segundo SLUZKI (1997,SLUZKI (1997, p. 15)p. 15) A família surge como espaço privilegiado para que os opostos possam vir a se tornarA família surge como espaço privilegiado para que os opostos possam vir a se tornar complementarescomplementares. Pois,. Pois, família desperta em todos lembranças, emoções, saudades, expectativasfamília desperta em todos lembranças, emoções, saudades, expectativas quase sempre contraditórias, intensas e, principalmente, inegáveis. Pode-se dizer que família équase sempre contraditórias, intensas e, principalmente, inegáveis. Pode-se dizer que família é algo universal e, por enquanto, eternoalgo universal e, por enquanto, eterno. (ZAMBERLAM, 2001, p. 14). (ZAMBERLAM, 2001, p. 14) Uma família é aquela que na relação de pessoas cria-se vínculos que podem ou não dar frutos – os filhos – caracterizandoUma família é aquela que na relação de pessoas cria-se vínculos que podem ou não dar frutos – os filhos – caracterizando assim o grupo familiar. BRANDÃO (1994, p.50) expõe o valor dado ao ambiente familiar na antiguidade: [...] Em Roma aassim o grupo familiar. BRANDÃO (1994, p.50) expõe o valor dado ao ambiente familiar na antiguidade: [...] Em Roma a criança começava a aprender em casa, para preservar os valores do mundo dos seus antepassados [...], o modelo ideal é ocriança começava a aprender em casa, para preservar os valores do mundo dos seus antepassados [...], o modelo ideal é o ancestralancestral da família.da família. Uma família é aquela que na relação de pessoas cria-se vínculos que podem ou não dar frutos – os filhos – caracterizandoUma família é aquela que na relação de pessoas cria-se vínculos que podem ou não dar frutos – os filhos – caracterizando assim o grupo familiar. BRANDÃO (1994, p.50) expõe o valor dado ao ambiente familiar na antiguidade: [...] Em Roma aassim o grupo familiar. BRANDÃO (1994, p.50) expõe o valor dado ao ambiente familiar na antiguidade: [...] Em Roma a criança começava a aprender em casa, para preservar os valores do mundo dos seus antepassados [...], o modelo ideal é ocriança começava a aprender em casa, para preservar os valores do mundo dos seus antepassados [...], o modelo ideal é o ancestralancestral da família.da família.
  9. 9. O que a família e a escola têm em comum? GabyGaby
  10. 10. CRIANÇA             Família e escola são pontos  de  apoio  e  sustentação  ao  ser  humano;  são  marcos  de  referência  existencial.  Vida  familiar  e  vida  escolar  são  simultâneas e complementares.  GabyGaby
  11. 11. CRIANÇA              Segundo PAROLIN, (2007), é em família que uma criança constrói seus primeiros vínculos com a aprendizagem e forma seu estilo de aprender. Nenhuma criança nasce sabendo o que é bom ou ruim e muito menos sabendo do que gosta e do que não gosta. A tarefa dos pais, dos professores/escola e dos demais familiares é a de favorecer uma consciência moral, pautada em uma lógica socialmente aceita, para que, quando essa criança tiver de decidir, saiba como e por que está tomando determinados caminhos ou decisões. GabyGaby
  12. 12. LucileneLucilene
  13. 13. LucileneLucilene
  14. 14. LucileneLucilene
  15. 15. LucileneLucilene
  16. 16. DanielaDaniela
  17. 17. MAIS ORIENTAÇÃO, MENOS RECLAMAÇÃO! DanielaDaniela
  18. 18. De nada adianta esbravejar contra as famílias alegando descomprometimento e irresponsabilidade, a escola precisa assumir seu papel que é o de educar os alunos para conviver em sociedade respeitando regras e limites além de estimulá-los ao desenvolvimento intelectual. E precisa ainda comunicar essa conduta efetivamente aos pais de seus alunos, para que estes tenham a consciência do que se passa no interior das salas de aula de seu filho. DanielaDaniela
  19. 19. Há uma história Construída até agora... É UMA DECISÃO DA FAMÍLIA E DA ESCOLA PARCERIA – FAMÍLIA E ESCOLA TODOS GANHAM COM A PARCERIATODOS GANHAM COM A PARCERIA ... E das suas atitudes depende a parceria entre a família e a escola. PROPOSTA, ACORDOPROPOSTA, ACORDO COOPERAÇÃOCOOPERAÇÃO FOCO NAS PESSOASFOCO NAS PESSOAS PARCERIAPARCERIA EXIGÊNCIAEXIGÊNCIA INDIFERENÇAINDIFERENÇA FOCO NAS COISASFOCO NAS COISAS AÇÕES ISOLADASAÇÕES ISOLADAS VO CÊ PO DE! VO CÊ PO DE! FAÇA SUA PARTE! FAÇA SUA PARTE! A DECISÃOA DECISÃO ESTÁ EM SUASESTÁ EM SUAS MÃOS! CADAMÃOS! CADA GESTO SEU FAZGESTO SEU FAZ A DIFERENÇA!A DIFERENÇA! CRESCER CONSULTORIA

×