Dicas para provas objetivas - Professor Glauco Bresciani

4.651 visualizações

Publicada em

Dicas
Provas objetivas
Concurso de Juiz do Trabalho
Professor Glauco Bresciani

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.651
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.402
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dicas para provas objetivas - Professor Glauco Bresciani

  1. 1. Dicas do Professor Glauco Bresciani Silva Provas objetivas Olá amigos. Resolvi escrever este texto para compartilhar algumas experiências na primeira fase do concurso. Confesso que não me sinto muito confortável com isso pois tenho a impressão de que repetirei coisas que todo mundo já sabe, mas algumas vezes é bom ouvir de outras pessoas. Para melhor auxiliá-los, separei as dicas em dois tópicos principais (Preparação específica e Período antecedente à prova), os quais considero de extrema importância para a preparação e aprovação em provas objetivas dos concursos para a magistratura trabalhista. Vamos lá! TÓPICO 1 - PREPARAÇÃO ESPECÍFICA O método que descreverei neste texto foi baseado apenas em meus estudos, não tenho base científica para falar, a única coisa é que acabou dando resultado. Um fato que acho importante é ter um método e acreditar nele e algumas vezes reconhecer que não temos o melhor método e aceitar algumas sugestões. Comecei a fazer provas para magistratura em 2010, era uma época na qual a primeira fase não era tão complexa, era realizada em dois dias, os cortes não eram tão altos. Fui aprovado na primeira fase de meu segundo concurso.
  2. 2. Em 2011 parei de fazer provas, voltei apenas em março de 2012, fui buscar informações e as provas de primeira fase se tornaram uma grande peneira exigindo um estudo específico, fiquei bem preocupado. Acabei me dedicando aos textos de lei, me inscrevi em um curso jurídico renomado, um método de questões ao final com falso e verdadeiro me ajudou bastante na memorização das leis. Fiz a famosa prova do TRT-24 de 2012 que teve corte de 88, fiquei feliz por ter feito 85 pontos, tinha sido meu melhor desempenho, mas não foi suficiente. Continuei me dedicando no estudo da lei seca, fui aprovado na primeira fase de Campinas (TRT-15 de 2012). Fui com muita ênfase na segunda e não logrei aprovação, coloquei muita fé naquele concurso, a reprovação me derrubou durante meses. Em 2012 tiveram muitos concursos, fui reprovado em umas sete primeiras fases. Foi aí que decidi estudar com método e não deixar a tristeza me abater. O método foi bem simples e provavelmente já sabe o que vou dizer. Ocorria a publicação de determinado edital de concurso, pegava as cinco últimas provas e respondia uma por dia, e apenas olhava o gabarito, sem corrigir, tirando um “raio x” do desempenho em cada matéria, montava tabela e tudo mais, eu gosto de estatística. Então tomava a atitude mais lógica, que todo mundo me dizia, mas eu nunca fazia, estudava as matérias nas quais tinha mais dificuldade. Creio que no ano de 2013 fui aprovado em todas as primeiras fases que fiz e também em 2014. Estudava a matéria na qual estava com pior desempenho e depois para a segunda, terceira e etc, a depender da matéria, nem estudava. Lia principalmente a lei seca e de acordo com as questões algum conceito doutrinário.
  3. 3. Depois voltava a fazer as provas. Montei um arquivo que denominei “Acertando Sempre” um nome afirmativo para me motivar. Voltei a fazer as provas separadas por matérias, notei que errava sempre as mesmas questões, por exemplo em Direito Civil eu errava bem de família, em Direito do Trabalho errava o intervalo para reparação térmica. Era até cômico, me recordava até da anedota na qual um sujeito não muito esperto via uma casca de banana no chão e pensava: “Hum, lá vou escorregar outra vez”. Era assim com estas questões. Depois de fazer a prova, utilizava questões corrigidas, copiava as questões que errava corrigidas e colava no arquivo, sem formatação ou frescura. O arquivo foi sendo montado. No começo é mais demorado, mas depois seu tempo de estudo vai sendo reduzido, porque apenas necessitará ler o “Acertando Sempre”, vai começar a ser aprovado para as demais fases. O fato do concurso ser realizado por banca organizadora ajuda neste sentido, em uma prova do Rio consegui fazer 92 pontos, outras pessoas fizeram até mais que isso. Em suma, sem novidades. Fazia as provas do TRT almejado, identificava meus pontos fracos, focava neles, voltava a fazer questões e montava o “Acertando Sempre” em um ciclo organizado. Garanto que já ouviu isso de muita gente, mas às vezes da maneira que menos esperamos algo acontece, para os religiosos como eu, acreditamos que DEUS nos mostra o que fazer e isto pode se dar em qualquer ocasião. Em 2009 eu era professor de Direito Constitucional e Administrativo, trabalhava bastante e até estudava para concurso, e em uma lotação em Guarulhos, na rádio, entre um pagode e um funk pancadão, ouvi uma frase que mudou a minha vida “se continuar fazendo sempre as mesmas coisas, conseguirá sempre os mesmos resultados”. Tive fé naquilo e me ajudou bastante, mudei radicalmente minha vida e foquei no estudo para os concursos.
  4. 4. TÓPICO 2 - PERÍODO ANTECEDENTE À PROVA É comum termos a sensação de que não sabemos nada, que não estudamos o edital todo, o que gera um pouco de angústia, pois a prova está próxima. Isto é bem natural. Você terá o mesmo sentimento nas vésperas da prova oral, então se acostume com ele, pois em certa medida te impulsiona a estudar, mas se notar que apenas acarreta apreensão, tente focar em outras atividades. Tem épocas que estamos mais seguros e confiantes, isto ajuda na concentração, mas é importante que a confiança não se torne empolgação o que poderá atrapalhar. Quanto às atitudes a serem tomadas neste período, isto é muito pessoal. Não acredito em receitas prontas. Sugiro que busque ficar em paz. Se já tiver estabelecido um cronograma de estudo, cumpra-o de forma consciente, sem esforço exagerado. O cumprimento das metas de estudo traz conforto, mas se estabeleceu um cronograma exagerado, existe a probabilidade de não cumprir, o que poderá gerar aflição. Caso tenha planejado descansar, descanse. A intuição conta para qualquer prova. Eu tinha a sensação de ficar um pouco perdido neste momento. Caso esteja com referida impressão, uma pequena sugestão seria dar uma rápida olhada (bem superficial) nas matérias periféricas (Previdenciário, Internacional, Empresarial e Penal), recomendo que não tente aprender ou entender nada, demanda tempo. Eu costumava fazer testes de falso e verdadeiro ao final de meus esquemas. Na última prova de São Paulo (TRT-2 de 2014), Direito do Trabalho estava bem difícil, todo mundo que conheço foi mal, em outras palavras, o que fez diferença foram as matérias periféricas, pois todos tiveram notas muito parecidas em Direito do Trabalho.
  5. 5. Quanto à véspera de prova, cada um age de sua maneira. Eu já fiz de tudo. Já descansei, já fiz curso de véspera, já estudei na madrugada anterior, tudo é válido se pensar naquela finalidade que mencionei no início do texto, ou seja, buscar paz, conforto e concentração. Nos cursos de véspera, buscamos fornecer macetes e técnicas de motivação que auxiliam na realização da prova. Um amigo Juiz, na época em que fazíamos prova dizia uma frase interessante, que creio se tratar de um provérbio chinês: o melhor da jornada é a jornada e não a chegada. Notará que quando se adaptar a esta jornada, sem drama, quando menos esperar, será aprovado ou aprovada, é assim em outros aspectos da vida, como no casamento, quando menos se espera encontra a pessoa certa, creio que tenha alguma história em sua vida neste sentido, o concurso é apenas mais um aspecto de sua história. Algo que recomendo é fugir dos “amigos kriptonita” que têm o dom de sugar nossas forças, fuja dessas pessoas, antes e depois da prova. Dependendo da época eles ganham muita força e nos convencem que somos realmente despreparados. Seja firme, melhor avermelhar de imediato que amarelar para o resto da vida, saia de perto, fique com pessoas positivas. Fui prestando atenção em meus amigos que foram aprovados antes de mim, e eles tinham isso em comum, enxergavam tudo com bons olhos, tentei imitá-los, não sei se consegui, mas também fui aprovado algum tempo depois. CONCLUSÃO Em resumo, siga seu coração, mas tente acalmá-lo, como menciono bastante em meus cursos, notará que por mais que se esforce, existem aspectos da aprovação que fogem a seu controle, os mais religiosos como eu dizem que devemos deixar tudo nas mãos de DEUS, mas é um sentimento que independe de religião. Tenha a consciência de que fez o que estava a seu alcance e algo de bom acontecerá
  6. 6. em sua vida. Tenha fé que este texto poderá auxiliá-lo e apesar de não ter novidade alguma nele, possa ser despertada uma boa nova em sua vida. Desejo que seja aprovado nas provas objetivas e nas demais dos concursos para a magistratura do trabalho. Fiquem com DEUS!!! Professor Glauco Bresciani Silva

×