O milagre da transformação

356 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
356
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O milagre da transformação

  1. 1. M. , V” . Lu ; Jane/ miami ggugmm_ , "I ¡ _. êwwwv"" 'Wtnm›rtrlúvvlnmnonam» $ ! mA ~ wnvviw 1 / izagt : V «A Ai. í x n _ 7 N uHu
  2. 2. *Yi Alguém perguntou ao grande cientista Lord Kelvin: Qual a mais notável descoberta? Ele s pensou um pouco e respondeu: "Que eu sou um grande pecador, mas Jesus é um grande , Í Salvador".
  3. 3. TI “Paulo, nos adverte: "Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus! " (Romanos 3:23). Não há um ser humano que não seja pecador. Todos dependemos da graça de Cristo!
  4. 4. Cristo é a saída para a nossa crise existencial. Só Ele desceu ao fundo do abismo, onde estava o homem em completa escravidão, e ali acendeu uma luz de esperança, iluminando o caminho de retorno para uma vida feliz.
  5. 5. 1 l . l _ C _-. . _ 1 y 1 l t, @ñ e [Seara “ CD [Beêee mnto. ' ; v ' ' › É~ ' "P 'gr »N n” , ' ' ) -r ¡ Es . Á. . .r -. . . 1 3. ' ' ' 4:. " . k ij" n_ " . 7,_ -- - ", '. E x à . L ; y cor l d J . " _ x Í . _ _s _ , A . x_ - ei › la- °- : à ›- " n , ' , ' u “ 1 f' ' '~. 1 A __ 7-' _- _- “'~_ *Nx -_ z _ , a aq” . _. 7 . _ * n . '°°. ." ' / JN, t' x 4*
  6. 6. Um grupo enfurecido de fariseus e escribas arrastam uma mulher e atiram-na diante de Jesus. Eles a acusan 4 de adultério gi¡*(<*¡2 j, f °› e falam a Jesu ”: *, /,; ,Li. . r A w . 1 › ' "Na lei, Moisés? - M . . nos manda d' , f *Ig _ 1./ que tais sejam 5') a ' a r É' . o y - . x. 'u L' - z s * 4 ', .“_' s H l apedrejados. ”l_, aa_r_ 7 à t, ,à Tu, POIS, quekdlzesíz' I, *- t ' t t "l a . j ; fíÍtáí/ T
  7. 7. H I NJ: _. , lI: HA'N_AwLH' Hx' W114: ^^. ;.: JJ*ÂÍ“. .›_JÍ “' u. Ja«. “.¡JJ~J^JÀ; ;^J Ja x41¡ 1 . 1 L. : c , í 'w l J ~. .Í: J-K-'o; .;PÍJ_ÍÀQJJJ b
  8. 8. w t# ' ' : ' Rx. ” - X' ¡ _' calmamente Jesus inclina-se e começa a escrever no chão: orgulhoso, egoísta, falso, hipócrita, mentiroso, cruel, assassinogbêjbtado, sem amcirí. .. . , v¡ 27/. ; r« lr ¡ I __ lr' 5-» 1', ' . f¡ a = ' x) . íJ. _à 'd ~. 2 ' . . . +345,. .- x ll "q/ C l'- . 2/1 _ '“_› w.
  9. 9. Então Cristo ergue-Se e diz: "Aquele que dentre vós 1¡ l estiver sem pecado, seja o. - / * primeiro a atirar pedra , contra ela". j k p- '(ç, ~¡: _:¡; f~ü¡, _ / EZ / ' $353» ex a ~ / .. ea 4:: "K ~ Diante desta proposta, ? ij l . ã '* pedras caem ao chãõãe, *v* 'ig w um a um, todos vão' Í &M; M7¡ “A , l se retirando, f É _jlã_¡_«¡j*j, f mudos e cabisbaixos. 7 ln¡ l
  10. 10. i " Ilrt-Ií ; Iori - “Zcarea-»fía : f : J 1:? at; *tem el: : 5-3» = tlgi"í"'= I:I= -IgyI'Í f- I= ›I; d c. ” a à ' " AA *-_“¡ll. _-l_l' _-*; |'¡ Ill] z x| |.4 : _ h-igÍif-_I : n › í: ~n/ l~ : J uq_- 'lã : Irei: :: ul tr; 'Ifvlo Ii 1-1_ , I “'14 yr Igiííglg, IÍlÍ_L': _I~_| ;¡ l mm m¡ V"? 3X7.? l : a _ _ __ - x* . f " ”/ . .___. _.. _' , «vera _: ›_.4I. ___ V- _ ' Í n
  11. 11. SCQQSQÇB pergunta "N ng e o: @à condenou? 425:¡ . t , ~ _ ' 2-_ " a. 'S' j? , _W . é _A “ t. ” x à, 1' '› ; ,_ s u « Àk B: : _ ' t», _ , a w “Wall e tmeüeüm ~'
  12. 12. BÍFOÍÊOÍLI' não sois-ação da muílhíifetr a esperança die; tremia ntoava vida. r |
  13. 13. x w ' No erguimento desta' alma? caída, operou* Jesus: um: ,A milagre maior do quena» cura da mais: grave; ;a-: :wyâ ? Tt/ . n, . , ”Í. WI' _HT ' enfermidade fisica: : r Essa arrependida mulher' tornou-se um -de Seus: m a is , f i rm es seg u ido're's1"'. iÊ-*“”*: com, 446;) f ¡ . .c- g; an, É _ n . . “à . p- __ »s _ x u , , , . / ' r . .. . a
  14. 14. _ v. “. .Í17.. ,/. .n . I I H. .A . .. l ip¡ . . o t . . »i t¡ l l ! .11 . í . n. a »no Ã. u. . -. :$M. i.. .., ... .. i . l. a 1 . à. ! Ã . . à ú a _l . _ak . 4 v! _l 1 n _. - . . . . . .. J! E f . l . a r! r í _, . , Fizx . ..A . à 1 . 4 . ,. 4.¡ . . m. : z 4 4 J . .T3. . mu. r o . i.
  15. 15. › t. : . .ea s P¡ f¡ z -i . Jñl É _n , , . F77 J . A 7. ' , 4 _ '§ í . § ~àx9 $ l ã É Vi s- . í x l = 2 1 - l' . 2. J “I ', - ~ -J N r ¡¡' l . 5 “ . - l *x I l S * ' l 'I . [1 l. l r a (› Não* nos à declarado o nome dessa pecadora arrependida. Alguns acham que seja a mesma Maria Madalena. _ f'
  16. 16. O poder de Jesus é tão maravilhoso que transformou' . a grande pecadora Maria Madalena e ainda a libertou' de sete demônios. (Lucas 8:1, 2)
  17. 17. sua gratidão pos- Jesws era tão grande, que ela l aproveitou ! M11 banquete para demonstra-la.
  18. 18. "f-- d "E eis que uma mulher da cidade, uma pecadora, sabendo que Ele estava à mesa em casa do fariseu, levou um vaso de alabastro com ungüento; e , a estando por detrás, aos seus pés/ Êãé* chorando regava-os com suas °' lágrimas. Então os enxugava comü os próprios cabelos; e beija-os, e ungia-os com o ungüento". (Lucas 7:37,38) í l oçu-o. . - -rr (grow 9,- a 35-: .. .
  19. 19. if" lñsiz-wtfila/ Tutfa» »ir pá( amawgrsuca-LÊ : ' 1.1-» IÚÍÍJÚÍI A 'r . . ›' 5 V 3%: r « L' “ ' V ' ' . lv u. Â '“ A 1 F5 t' i - . -' J' _ 4- . . *x ›. v -L _Í_', '-à-r'-1.'› ›t Bag É l p l I
  20. 20. Numa escolawural, havia um! professor muito quenidotporl , . seus alunos. Os alunos 7 ¡ __ , __ c combinaram fazer-lhe uma ^ festa eÍdar-lhe um presente, s 1# N . ~ i_ g. :_J_~ J; 3 . _i _A . ..a$'”s . 1
  21. 21. NÍO dia da fiesta, o pfrãofessfor níotou que rio fundo da classe uma menina ChOFaXla. Élíe p'l130_'Çt; _l'l1O'lLl* co'n's'o“l“á-tláta e p'e'r; g1u'i1tto'd-Ehet *Forgive 'ChWOEaSÊ sf
  22. 22. Aos soluços, ela respondeu: “E que não tive nada para ajudar a comprar o seu presente! " Enquanto o professor* a ctonsolava, caiu-lhe na mão uma . gota de lá gTi-. ima. Comoviclo . o professor' lhe «diãíiftttvuçg
  23. 23. Esta Iláigfníífmma é u T maíñfatr' pitesente qíufe vêoaê puderêa : wie dali!
  24. 24. _. » . ›.. . a L -à. il E; - Ina--. W $ _RHWVKÍIÍÍ _ X _ l- . .me . L . i. . . .l _m_ a . &Í; , bpm? z I Á| À%A, R t at. ; à; _nú . . . rW Ir_ r Ju. E FI Txlnrúuab. .Q , wrL . x,. .¡. .t . . . ÍI¡ . X x ›. «,. .: : . , . . AN.
  25. 25. Certa jovem, desejosa de ser T_ ; ima ° . salva, sonhou com a Santa q¡ ' . z, Cidade. Viu uma multidão ~ -' . çlfl-r* *ij de salvos que entravam (g ' a 'T5' "f 'n' v ; pelos portões cia cidade. ,, . 'o ) , Na frente vinha um grupo 33'_ [*? .:5É. _aj_'; _. * ¡ÉLI “ de profetas, que entrou _ , . , Í Já; t . l, triunfante. Pensou, não g 4¡ 2!' ' t. , posso entrar,
  26. 26. Atrás vinha um grupo de apóstolos. Porém pensou, também não posso entrar pois não sou apóstolo. Desfila então um grupo de pregadores e novamente pensou, não posso entrar pois nunca preguei nem um sermão!
  27. 27. U . a 2 k . . K5.. I ¡ t¡ p A r s» “ a "e m; y «Í x . _J “ x ¡ . p e' - -' "_^ 4'” v» - j' ~ ' P: F%Í n: v, ... f f sá A K _ 31v. . ___a _, Já estava desanimatcla, qguíaínídío . _ f' IÍU uma multidão ln1co: nfi: á'. íze'l›, _.fa; 'r vinda de todos os oat, n:to s›r da Terra. Perguntou. : alo: "ã anjo: “Quem “são esftetsf? _sm-X _ O anjo respontlfetuz- ; «._. “Estes são pectadp; resç-fgtgi'g-~gg_ A a rrepe n d i c¡ o 5 , Il à_ comprados* (›~-~. ';; ~3» “ * 'a com o sanfgLgeL' *x . N- . ~ f Êlfñã» ; a gl e», J. esLa; s'~'“, ¡ . a . .r; -' l fo. ; 52g_
  28. 28. o v ' Q , 5 <›_A. frente, alírindoalaspestavà' ' Maria Madalena, a pecadora X, _-. 'arrependidá e salva , pelo amor 1 a insig- de Jesus. Com gràñde alegria, a V *jovem aliou-se a este' grupo u ¡dizeídm "Eu também sou r i üpeEadora arrependida, en'tã_o_ p P
  29. 29. Amigo, venha fazer parte do grupo dos pecadores arrependidos, que querem morar na Santa Cidade.

×