Logico ivan

538 visualizações

Publicada em

Logica e arquitetura. O espaço lógico.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
538
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Logico ivan

  1. 1. Ivan Piccoli mai2008ARUITETURATECNOLOGIAE LÓGICA
  2. 2. A Lógica como Instrumento do Pensarorigem: Aristóteles, filósofo grego (384 - 322 a.C.), a lógica trata dos argumentos, isto é, das conclusões a que chegamos através da apresentação de evidências que a sustentamLógica Ocidental Clássica Raciocínio lógico baseado em premissas e conclusões. binária, uma declaração é falsa ou verdadeira, não podendo ser ao mesmo tempo parcialmente verdadeira e parcialmente falsa. Lógica Difusa ou Lógica Nebulosa Lógica que suporta os modos de raciocínio que são aproximados, ao invés de exatos, como estamos naturalmente acostumados a trabalhar. Desenvolvida por Lofti A. Zadeh da Universidade da Califórnia em Berkeley na década de 60 para que possa representar o pensamento humano, pois muitos conceitos são melhores definidos por palavras do que pela matemática. Lógica Filosófica A lógica filosófica lida com descrições formais da linguagem natural. A maior parte dos filósofos assumem que a maior parte do raciocínio "normal" pode ser capturada pela lógica, desde que se seja capaz de encontrar o método certo para traduzir a linguagem corrente para essa lógica.
  3. 3. Lógica Formal x Lógica Material Lógica material Trata da aplicação das operações do pensamento, segundo a matéria ou natureza do objeto a conhecer. Neste caso, a lógica é a própria metodologia de cada ciência. É, portanto, somente no campo da lógica material que se pode falar da verdade: o argumento é válido quando as premissas são verdadeiras e se relacionam adequadamente à conclusão. Lógica formal A Lógica Formal, também chamada de Lógica Simbólica, preocupa-se, basicamente, com a estrutura do raciocínio. A Lógica Formal lida com a relação entre conceitos e fornece um meio de compor provas de declarações. Na Lógica Formal os conceitos são rigorosamente definidos, e as sentenças são transformadas em notações simbólicas precisas, compactas e não ambíguas.
  4. 4. A arquitetura com tendência lógica estabelece organizações (lógicas) na disposição das coisas para informar, através da forma, o sistema de sua organização
  5. 5. Palavras Chaves, segundo Jencks: funcionalidade engenharia precisão geométrica estruturas matemática paramétrica ultra-leve megaforma
  6. 6. espaços lógicos Pier Luigi Nervi Exhibition Building, Turin, at Turin, Italy, 1948 to 1949
  7. 7. espaços lógicos Pier Luigi Nervi Pallazzo del Lavoro Turin; 1959-60 Palazzetto dello Sport Rome; 1956-58
  8. 8. espaços lógicos Buckminster Fuller Pavilhão norte-americano da Exposição Mundial de 1967
  9. 9. espaços lógicos Louis Kahn Escritórios na Filadélfia
  10. 10. espaços lógicos Akin e Nozawa Megaestrutura - 1960
  11. 11. espaços lógicos Kenzo Tange Plano para a Baia de Tóquio
  12. 12. espaços lógicos Yona Friedman Paris espacial
  13. 13. espaços lógicos Frei Otto 1972 Munich Olympic Stadium
  14. 14. espaços lógicos Frei Otto Tanzbrunnen - Tanzpavillon der Bundesgartenschau (Sternwellenzelt) Cologne; 1957
  15. 15. espaços lógicos Renzo PianoCentro Cultural Tijibau
  16. 16. espaços lógicos Santiago Calatrava Torre Barcelona - 1994
  17. 17. espaços lógicos Santiago Calatrava Torre Barcelona - 1994
  18. 18. espaços lógicos Santiago CalatravaMuseu de Ciências de Valência - 2006
  19. 19. espaços lógicos Santiago CalatravaMuseu de Ciências de Valência - 2006
  20. 20. espaços lógicos Santiago CalatravaMuseu de Ciências de Valência - 2006
  21. 21. espaços lógicos Santiago CalatravaMuseu de Ciências de Valência - 2006
  22. 22. espaços lógicos Santiago CalatravaMuseu de Ciências de Valência - 2006
  23. 23. espaços lógicos Santiago CalatravaMuseu de Ciências de Valência - 2006
  24. 24. espaços lógicos Santiago CalatravaMuseu de Ciências de Valência - 2006
  25. 25. espaços lógicos Santiago CalatravaOceanográfico de Valência - 2006

×