The Past and Future History of the Internet

1.567 visualizações

Publicada em

Apresentação do artigo com o mesmo título. LEINER, Barry M.; CERF, Vinton G.; CLARK, David D.; KAHN, Robert E.; KLEINROCK, Leonard; LYNCH, Daniel C.; POSTEL, Jon; ROBERTS, Lawrence G.; WOLFF, Stephen S. The past and future history of the Internet. Communications Of The Acm, New York, v. 40, n. 2, p.102-108, fev. 1997.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.567
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

The Past and Future History of the Internet

  1. 1. The Past and Future History of the Internet 1 Mestrado em Sistemas e Computação Redes de Computadores Luiz Matos Salvador, Abril de 2007 [1] LEINER, Barry M.; CERF, Vinton G.; CLARK, David D.; KAHN, Robert E.; KLEINROCK, Leonard; LYNCH, Daniel C.; POSTEL, Jon; ROBERTS, Lawrence G.; WOLFF, Stephen S. The past and future history of the Internet. Communications Of The Acm , New York, v. 40, n. 2, p.102-108, fev. 1997.
  2. 2. <ul><li>ORGANIZAÇÃO </li></ul><ul><li>A Ciência da Tecnologia do Futuro </li></ul><ul><li>Origens </li></ul><ul><li>Conceitos Iniciais </li></ul><ul><li>Provando as idéias </li></ul><ul><li>Difusão da Infra-estrutura </li></ul><ul><li>Papel Chave da Documentação </li></ul><ul><li>Formação de uma Ampla Comunidade </li></ul><ul><li>Comercialização </li></ul><ul><li>A História do Futuro </li></ul>
  3. 3. A Ciência da Tecnologia do Futuro A Internet revolucionou o mundo da computação e das comunicações de uma forma nunca vista antes. - Um mecanismo para disseminação da informação e um meio de colaboração e interação entre indivíduos e computadores. - Sucesso de investimentos e compromisso destinados a pesquisa e desenvolvimento em infra-estrutura de informação. - É o que um dia se chamou Infra-Estrutura de Informação Nacional (ou Global ou Galáctica). - Caminha em direção ao aumento de ferramentas online (e-commerce, aquisição de informação e serviços a comunidade).
  4. 4. Origens Tomlinson Demonstração pública da ARPANET. Uso do correio eletrônico. Primeiro cliente de email (software send-and-read). Out/1972 Crocker Protocolo host-to-host ARPANET ( Network Control Protocol – NCP ). Precursor do TCP. Permitiu o desenvolvimento de aplicações pelos usuários. Dez/1970 Instalação do primeiro nodo ARPANET. Set/1969 Roberts BBN Projeto ARPANET. Desenvolvimento dos switches ARPANET ( Interface Message Processor - IMP ). 1967 Roberts (MIT) Conexão entre dois computadores (Massachusetts - Califórnia) usando uma linha telefônica de baixa velocidade. Tempo-compartilhado e comprovação da teoria de Kleinrock. 1965 Licklider (MIT) Imaginou-se um conjunto de computadores interconectados mundialmente, acesso a dados e programas. “Galactic Network” Ago/1962 Kleinrock (UCLA) Teoria da comutação de pacotes. Trata da possibilidade teórica de usar comunicação por pacotes ao invés de circuitos. Jul/1961 Quem O quê Quando
  5. 6. Conceitos Iniciais <ul><li>A ARPANET transformou-se em Internet, baseada na idéia de múltiplas redes de projetos independentes. </li></ul><ul><li>Atualmente a Internet opera no princípio chave do uso de arquitetura aberta. Sendo cada rede projetada de acordo com um ambiente específico e as necessidades dos usuários. </li></ul><ul><li>- Características da arquitetura aberta de rede (Kahn, 1972): </li></ul><ul><li>Cada rede tem seu próprio padrão, e mudanças internas não afetam qualquer outra rede conectada a Internet; </li></ul><ul><li>Comunicação na base do melhor esforço. Se um pacote não alcança o destino, ele é retransmitido pela fonte. </li></ul><ul><li>Caixas pretas (gateways e roteadores) usados para conectar as redes. Sem reter informação. </li></ul><ul><li>Ausência de um controle global a nível de operação. </li></ul>
  6. 7. <ul><li>Esforços de Kahn juntamente com Vinton Cerf resultam na descrição de um protocolo para promover os serviços de encaminhamento e transporte na Internet. </li></ul><ul><li>Descreveram em detalhes o que posteriormente seria chamado de Transmission Control Protocol/Internet Protocol (TCP/IP). </li></ul><ul><li>Os esforços iniciais resultaram em uma versão do TCP que permitia o uso somente em circuitos virtuais. </li></ul><ul><li>Insight de reorganizar o TCP em dois protocolos: - um para endereçamento e encaminhamento de pacotes - outro com serviços característicos ao controle de fluxo e recuperação de pacotes perdidos. </li></ul>Conceitos Iniciais
  7. 8. Provando as idéias <ul><li>3 Implementações do TCP - inicio de um longo período de experimentos e desenvolvimento dos conceitos da Internet e tecnologias de rede. </li></ul><ul><li>Expansão de sistemas de tempo compartilhado. </li></ul><ul><li>Desenvolvimento das LANs (apoiado pelo uso dos PCs). </li></ul><ul><li>Desenvolvimento da tecnologia Ethernet (Metcalfe, Xerox, 73). </li></ul><ul><li>Criação do DNS (Mockapetris, USC’s Information Sciences In.) </li></ul><ul><li>Incorporação do TCP/IP no Unix BSD. </li></ul><ul><li>TCP/IP como padrão de defesa em 1980. </li></ul><ul><li>Transição do NCP para TCP/IP na ARPANET em 1983. </li></ul><ul><li>Estabelecimento da Internet como uma tecnologia de suporte a comunidade científica e outros usuários. </li></ul>
  8. 9. Difusão da Infra-estrutura <ul><li>Ao ganhar validade experimental e ir sendo utilizada por um conjunto de pesquisadores de ciência da computação, outras redes e tecnologias foram sendo agregadas a Internet. </li></ul><ul><li>MFENET e HEPNET (Energia), NASA’s SPAN, CSNET (ciência da computação), BITNET (academia), USENET, IBM’s SNA, Xerox’s XNS, DECNET, JANET, NSFNET, PSI, UUNET, ANS CO+RE, e outras.. </li></ul><ul><li>Crescimento do backbone de 6 nós com links de 56Kbps para 21 nós com 45Mbps. </li></ul><ul><li>Expansão em mais de 50.000 redes em todos os continentes e no espaço (sendo 29.000 nos EUA). </li></ul><ul><li>TCP/IP considerado o serviço da Infra-estrutura de Informação Global. </li></ul>
  9. 10. Papel Chave da Documentação Um ponto chave para o rápido crescimento da Internet foi o acesso livre a documentos básicos, especialmente as especificações dos protocolos. Em 1969, S. Crocker (UCLA) estabeleceu uma série de notas. Nascem as Request for Comments (RFCs). As primeiras RFCs foram impressas em papel e distribuídas via correio. O efeito das RFCs foi criar um feedback positivo, sendo que idéias e propósitos presentes em uma RFC pode se tornar outras RFCs. Atualmente tais conteúdos são facilmente encontrados e disseminados na Internet.
  10. 11. Formação de uma Ampla Comunidade A Internet é tanto uma coleção de comunidades quanto uma coleção de tecnologias, sendo o sucesso atribuído à satisfação das necessidades básicas da comunidade bem como a utilização da comunidade para garantir seu crescimento. ARPANET Working Group Internet Configuration Control Board (ICCB) Internet Activities Board (IAB) IETF - The Internet Engineering Task Force Internet Engineering Steering Group (IESG) World-Wide Web Consortium (W3C)
  11. 12. Comercialização A comercialização da Internet envolveu não somente o desenvolvimento competitivo, serviços de rede privados, mas a implementação de produtos comerciais. Nos anos 80 realizou-se um workshop de 3 dias para vários vendedores aprenderem sobre as funcionalidades e aplicações do TCP/IP. Agora a Internet é como uma “ commodity ”, sendo as atenções direcionadas ao uso desta Infra-estrutura Global de Informação. Com a disseminação dos browsers e tecnologias Web, o acesso a este mundo tornou-se fácil aos usuários. Aumentando, consequentemente, a possibilidade de lucro$.
  12. 13. A História do Futuro A Internet foi concebida na era do tempo-compartilhado e sobreviveu (e fortaleceu-se) na era dos PCs, computação cliente/servidor e P2P e das redes de computadores. A Internet não é completa, sendo uma “criatura” do computador, não das redes tradicionais de telefone ou televisão. (Será que não?!?!?) Serviços em tempo-real (audio e video stream), agregação no uso de dispositivos portáteis (computação ubíqua, computação pervasiva). Novas aplicações, serviços sofisticados, novas formas de acesso, discussões sobre seu controle e crescimento. As questões em torno do futuro da Internet não trata como a tecnologia irá mudar, mas como o processo de mudança e evolução dela será gerenciado.
  13. 14. <ul><li>“ In the future, computers will shop for us. You will log into a virtual supermarket and order food. You could have school at home. We will have to make friends on the Internet. Libraries will still be there, but not many people will visit them anymore and they will be knocked down.” </li></ul><ul><li>(Nicholas Phibbs, Age 12) </li></ul>

×