Análise da gestão de resíduos sólidos dealumínio no Brasil e sua contribuição para odesenvolvimento sustentável no período...
Objetivos da pesquisaAnalisar e compreender de que forma a gestão de coleta  seletiva de resíduos sólidos de alumínio, com...
Procedimentos metodológicosNo que diz respeito à abordagem metodológicaadotada, esta consistiu de:   Levantamento bibliogr...
Desenvolvimento sustentávelGrande parte dos pesquisadores consideram que ele écomposto de três dimensões:                 ...
AntecedentesMeados da década de 1960         Clube de Roma (economistaDennis L. Meadows);1972     Publicação do documento ...
Antecedentes 1992    Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (RIO-92)“Satisfaz as necessidad...
Produção Mais Limpa (P+L)Representa produção com melhoraproveitamento de matérias-primas,menor geração de resíduos e menor...
Resíduos sólidosDefinição: Bens consumidos e descartadosapós o uso (ou vida útil), sendo classificadoscomo:   Materiais de...
Re-introdução no ciclo produtivoCanais de distribuição reversos de ciclo aberto:   Quando os resíduos coletados, após proc...
Breve panorama social                                        Sociedade, ONGs,                                       Socied...
Indústria brasileira de alumínioFaturamento de US$ 9,1 bilhões o que corresponde a1,1% do PIB (2005)Responsável por 55.022...
Ganhos propiciados pela reciclagemDe ordem ambiental         Redução da extração dominério bauxita (recurso natural não-re...
Evolução da reciclagem no mundo100,0% 90,0% 80,0% 70,0% 60,0%                                                             ...
Resíduos sólidosDestinações dos resíduos sólidos no país:   Lixões                59,03%   Aterros controlados   16,78%   ...
Resíduos sólidosParticipação relativa      Não obstante o elevadoincremento na produção, os resíduos sólidos dealumínio co...
Dimensão social da reciclagem de alumínio Envolve entre 150.000 e 160.000 pessoas em âmbito nacional Perfil   Pouca ou nen...
Dimensão social da reciclagem de alumínioAgenda 21 e Política Nacional de Gerenciamento de ResíduosSólidos:     Combate à ...
Dimensão ambiental da reciclagem de alumínio                                      Estado                                  ...
Dimensão ambiental da reciclagem de alumínioRedução no consumo de energia elétrica da ordem de95%, equivalente a 1.576 GWh...
Dimensão econômica da reciclagem de alumínioPara a sociedade em geral:    Mercado de R$ 490 milhões/ano    Menor consumo d...
Principais resultadosA atividade de coleta de resíduos sólidos de alumínio, efetuada porcatadores independentes ou associa...
Obrigado !
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Análise da gestão de resíduos sólidos de alumínio no brasil

432 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
432
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise da gestão de resíduos sólidos de alumínio no brasil

  1. 1. Análise da gestão de resíduos sólidos dealumínio no Brasil e sua contribuição para odesenvolvimento sustentável no período de 1990 a 2005 Luiz Valério de Paula Trindade Mestrando em Administração de Empresas Uninove – São Paulo
  2. 2. Objetivos da pesquisaAnalisar e compreender de que forma a gestão de coleta seletiva de resíduos sólidos de alumínio, com destaque para as latas de bebidas, pode contribuir com as dimensões econômica, social e ambiental da sustentabilidade na indústria brasileira de alumínio e os possíveis benefícios diretos ou indiretos propiciados para a sociedade como um todo.
  3. 3. Procedimentos metodológicosNo que diz respeito à abordagem metodológicaadotada, esta consistiu de: Levantamento bibliográfico por meio da revisão de artigos científicos e bibliografia pertinente com os objetivos gerais e específicos da pesquisa, apoiado também por registros de documentos escritos e materiais de meios de comunicação de massa.
  4. 4. Desenvolvimento sustentávelGrande parte dos pesquisadores consideram que ele écomposto de três dimensões: AL CI SO L A TA M IC EN NÔ BI O AM EC
  5. 5. AntecedentesMeados da década de 1960 Clube de Roma (economistaDennis L. Meadows);1972 Publicação do documento “Limites do Crescimento”;Conferência de Estocolmo, 1972 Evolução do “Limitesdo Crescimento” e estabelecimento do conceito de produzirmelhor e de forma mais limpa;1983 ONU instituiu a Comissão Mundial sobre MeioAmbiente e Desenvolvimento;1987 Conclusão dos trabalhos da Comissão. Publicação dodocumento “Nosso Futuro Comum” (Relatório Brundtland).
  6. 6. Antecedentes 1992 Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (RIO-92)“Satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades” Agenda 21 (Documento Final) Principais propósitos: promover padrões de consumo e produção que diminuam as pressões ambientais suprindo as necessidades básicas da humanidade; conscientizar a sociedade sobre seu papel de importante agente neste contexto.
  7. 7. Produção Mais Limpa (P+L)Representa produção com melhoraproveitamento de matérias-primas,menor geração de resíduos e menorconsumo de insumos como água, energiaelétrica e recursos naturais não-renováveis.Conseqüências de sua aplicação incluemmenor desperdício, menor impactoambiental e incremento deprodutividade.
  8. 8. Resíduos sólidosDefinição: Bens consumidos e descartadosapós o uso (ou vida útil), sendo classificadoscomo: Materiais de pós-consumo, sucata ou resíduos.Destinações: Disposições finais seguras (aterros sanitários e incineração); Disposições inseguras (lixões)Reciclagem: Re-introdução no ciclo produtivo de novos produtos.
  9. 9. Re-introdução no ciclo produtivoCanais de distribuição reversos de ciclo aberto: Quando os resíduos coletados, após processados, dão origem a produtos distintos de seu original;Canais de distribuição reversos de ciclo fechado: Condição onde os resíduos, também após processados, dão origem a produtos iguais ou similares aos originais
  10. 10. Breve panorama social Sociedade, ONGs, Sociedade, ONGs, empresários, empresários, eeinstituições instituiçõesA realidade social brasileira A realidade social brasileira Contribuições para Resultado esperado Contribuições para éémarcada pela existência marcada pela existência diminuição deste diminuição deste de grande abismo entre de grande abismo entre panorama panorama as classes sociais as classes sociais Ações de Ações de Desenvolvimento Sustentável Desenvolvimento Sustentável
  11. 11. Indústria brasileira de alumínioFaturamento de US$ 9,1 bilhões o que corresponde a1,1% do PIB (2005)Responsável por 55.022 empregos diretosEm âmbito mundial os destaques são: 3ª maior reserva de bauxita 2º maior produtor de bauxita 4º maior produtor de alumina 6º maior produtor de alumínio primárioPrincipais insumos: Minério bauxita Energia elétrica (60% do custo)
  12. 12. Ganhos propiciados pela reciclagemDe ordem ambiental Redução da extração dominério bauxita (recurso natural não-renovável).De ordem econômica Redução da ordem de95% no consumo de energia elétrica utilizada naprodução do metal a partir do minério.De ordem social Propicia oportunidade degeração de renda para um contingente estimado entre150.000 e 160.000 pessoas (pouca ou nenhumaqualificação profissional).
  13. 13. Evolução da reciclagem no mundo100,0% 90,0% 80,0% 70,0% 60,0% Argentina Brasil 50,0% EUA Europa Japão 40,0% 30,0% 20,0% 10,0% 0,0% 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 Fonte: elaborado pelo autor com base em dados da ABAL (2001 a 2006)
  14. 14. Resíduos sólidosDestinações dos resíduos sólidos no país: Lixões 59,03% Aterros controlados 16,78% Aterros sanitários 12,58% Compostagem 3,86% Reciclagem 2,82% Aterros especiais 2,62% Incineração 1,76% Áreas alagadas 0,55%Entre 1989 e 2000 Incremento de 49% no volumediário de resíduos sólidos no Brasil (149.000 ton/dia).Alumínio Aumento da produção de 65,6% nomesmo período (966,3 ton para 1.600,2 ton).
  15. 15. Resíduos sólidosParticipação relativa Não obstante o elevadoincremento na produção, os resíduos sólidos dealumínio correspondem a 0,2% do total;Geração de resíduos em 2000 54,37 milhõesde toneladas;Volume reciclado em 2000 1,53 milhão detoneladas;Alumínio 6,42% do total reciclado.
  16. 16. Dimensão social da reciclagem de alumínio Envolve entre 150.000 e 160.000 pessoas em âmbito nacional Perfil Pouca ou nenhuma escolaridade e qualificaçãoprofissional Grande informalidade Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis(MNCR) Criado em 2001 reúne 35.000 catadores em 330grupos de cooperativas Classificação Brasileira de Ocupações do Ministério do Trabalho(Catador: incluído em 2002 registrava 17.674 pessoas) Ferro Velho e LixoNegócios Relativos a Sucatas e Obsolescências
  17. 17. Dimensão social da reciclagem de alumínioAgenda 21 e Política Nacional de Gerenciamento de ResíduosSólidos: Combate à pobreza, capacitação de pessoas, geração de renda e inclusão social; Promover padrões de consumo e produção que diminuam as pressões ambientais; Conscientizar a sociedade a respeito de seu papel como importante agente neste contexto; Foco na inclusão social e emancipação econômica dos catadores; Indução à geração de trabalho e renda.Geração média de renda para os catadores R$ 300,00/mês
  18. 18. Dimensão ambiental da reciclagem de alumínio Estado Estado Política Nacional de Empresas produtoras Empresas produtoras Política Nacional de de alumínio Gerenciamento de de alumínio Gerenciamento de Resíduos Sólidos Resíduos Sólidos Canais de Distribuição Reversos Programas de Modelo de Produção Programas de Modelo de Produção incentivo àà prática Mais Limpa Sociedade Sociedade incentivo prática Mais Limpa da reciclagem da reciclagem11 – Minimização de resíduos – Minimização de resíduos ee emissões emissões22 – Reutilização de resíduos – Reutilização de resíduos Catadores ee emissões emissões (independentes ou cooperados) Resíduos sólidos após Resíduos sólidos após Reciclagem consumo ou vida útil Reciclagem consumo ou vida útil
  19. 19. Dimensão ambiental da reciclagem de alumínioRedução no consumo de energia elétrica da ordem de95%, equivalente a 1.576 GWh/ano ou 0,5% de toda aenergia elétrica gerada no país em um anoO horário de verão representa economia anual daordem de 0,5%.Redução na demanda de consumo do minério bauxitae conseqüente menor manejo do solo.
  20. 20. Dimensão econômica da reciclagem de alumínioPara a sociedade em geral: Mercado de R$ 490 milhões/ano Menor consumo de energia elétricaPara as empresas: Menor consumo de energia elétrica (insumo mais caro no processo). Os produtos manufaturados a partir de matéria-prima reciclada são tecnicamente viáveis.
  21. 21. Principais resultadosA atividade de coleta de resíduos sólidos de alumínio, efetuada porcatadores independentes ou associados a cooperativas envolve, pelomenos, 150.000 pessoas em âmbito nacional;Movimenta cifras da ordem de R$ 490 milhões anualmente;A atividade coaduna-se com o os pressupostos do Modelo de ProduçãoMais Limpa ao minimizar a emissão de resíduos sólidos e também porpromover sua reutilização;Contribui para a diminuição do impacto ao meio ambiente na atividadede extração do minério bauxita;A re-introdução no ciclo produtivo promoveu economia de 6,7 milhõesde toneladas de minério ao longo do período analisado (1990 a 2005);A atividade tem viabilizado a instituição de diversos canais dedistribuição reversos ao longo dos 16 anos analisados.
  22. 22. Obrigado !

×