El movimiento s.      CSI – CSA    Américas Info nº 21  15 de novembro de 2012                             Américas Info  ...
>>> 14 de novembro: Solidariedade com a classe operária                  europeia                               Na Colômbi...
Trabalhadores europeus em Luta                   Manifestantes europeus exigem “ajuda para o povo, não                   p...
Internet sob ameaça                  Apelo ao Secretário Geral da ONU para que rejeite as alterações                  na g...
Professores esperançosos com a                                        reeleição de Obama                            O EI s...
Paraguai Prosegur                          Ação Solidária: Use o canal virtual para                                       ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Americas info212012 - CSI CSA

312 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
312
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Americas info212012 - CSI CSA

  1. 1. El movimiento s. CSI – CSA Américas Info nº 21 15 de novembro de 2012 Américas Info Confederação Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras das Américas 14 de Novembro Leia neste número: Solidariedade com a classe Solidariedade operária europeia com a classe 01 Centrais sindicais da América Latina e Caribe se mobilizam em operária solidariedade com a greve geral na Europa europeia O sindicalismo na América Latina e no Caribe mostrou sua Sindicatos solidariedade com a luta da classe trabalhadora europeia. europeus estão se mobilizando 02 Atendendo a uma convocação da Confederação Sindical das em 14 de Américas (CSA), os trabalhadores e trabalhadoras se mobilizaram em novembro solidariedade às ações do 14 de novembro. Trabalhadores No Brasil (foto), os sindicatos realizaram uma manifestação unificada europeus em Luta 03 em frente ao consulado da Espanha em São Paulo. Internet sob ameaça 04 Acompanhados pelo secretário de Política Professores esperançosos Social da CSA, Laerte 05 Teixeira, os sindicatos com a reeleição de Obama entregaram um manifesto ao cônsul Paraguai espanhol Jose Maria Prosegur: Use o 06 Manso Madres exigindo canal virtual para queixas um fim aos cortes e medidas de Apoio contínuo aos austeridade. trabalhadores da 06 Gerdau na Um protesto semelhante foi realizado em Montevidéu, Uruguai, pelo Colômbia PIT-CNT, central única no país. Em Buenos Aires, Argentina, a atividade foi convocada pela CGT e CTA, (foto) ambas afiliadas da CSA, exigindo políticas de justiça social e trabalho decente na Europa. Completando as atividades no Cone Sul, as centrais paraguaias CUT-A e CNT realizaram uma manifestação perto da representação diplomáticos da Espanha (foto ao lado) na capital Assunção. Américas Info 01
  2. 2. >>> 14 de novembro: Solidariedade com a classe operária europeia Na Colômbia, o Comando Nacional Unitario - CTC, CGT e CUT - organizou um plantão (foto) fora das instalações da Comunidade Europeia em . Bogotá A solidariedade se espalhou por toda a América Central e Caribe. Sindicatos de El Salvador (foto abaixo), Costa Rica, Honduras, Guatemala, México e República Dominicana realizaram concentrações e entregaram cartas de protesto aos embaixadores da Espanha, em seus respectivos países.www.csa-csi.org O movimento sindical do continente exigiu uma mudança imediata das políticas econômicas que dispararam os níveis de pobreza na Espanha, Portugal e Grécia. Víctor Báez Mosqueira, secretário-geral da CSA, considerou um êxito a mobilização de solidariedade. "O movimento sindical europeu sempre apoiou os sindicatos na nossa região. É importante retornar a solidariedade recebida", disse ele. O dirigente lembrou que existem fortes de reforma trabalhista nas Américas que vão no mesmo sentido da regressão Europeia, como no México, Honduras e Paraguai. "Esta campanha é uma reclamação e uma pressão simultânea nos governos de ambos os lados do Atlântico, que persistem em atacar os direitos dos trabalhadores." Sindicatos europeus estão se mobilizando em 14 de novembro A mobilização organizada pela Confederação Europeia de Sindicatos (CES) foi convocado para fortalecer a oposição contra as políticas de austeridade destrutivas impostas pela "troika" (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI) e para impulsionar a construção de um "pacto social para a Europa" com um diálogo, políticas econômicas que promovam o emprego de qualidade e a solidariedade econômica entre os países da Europa”. “Os sindicatos de todo o mundo ficaram chocados com as informações prestadas por nossos afiliados europeus na reunião do Conselho Geral da CSI neste mês na Jordânia. O Conselho decidiu apoiar plenamente as ações de 14 de novembro, reconhecendo que os ataques aos direitos dos trabalhadores e o modelo empresarial de austeridade na Europa ameaça a coesão social e a prosperidade de todos", disse a secretária-geral da CSI, Sharan Burrow.Américas Info 02
  3. 3. Trabalhadores europeus em Luta Manifestantes europeus exigem “ajuda para o povo, não para os bancos”. Milhões de trabalhadores em praticamente todos os países da União Europeia foram às ruas na quarta-feira para protestar contra o aumento do desemprego e os impostos resultantes das medidas de austeridade. É a primeira vez que acontece na Europa uma greve unificada. Na Espanha e em Portugal os trabalhadores convocaram a sua primeira greve geral conjunta, como parte do "Dia Europeu de Ação e Solidariedade", organizada pela Confederação Europeia de Sindicatos (CES). "Em alguns países, a exasperação das pessoas está chegando ao máximo", disse o secretário-geral da CES, Bernadette Ségol, em um www.csa-csi.org comunicado de imprensa. "Precisamos de soluções urgentes para reposicionar a economia no caminho certo ao invés de sufocá-la com medidas de austeridade. "Os líderes europeus estão errados ao não prestar atenção à indignação dos cidadãos que estão saindo às ruas." Às ações de trabalhadores na Espanha e em Portugal se somaram greves setoriais e manifestações na Grécia, Itália, França, Bélgica e em outros países europeus. Na verdade, mais de 40 organizações sindicais de 23 países em todo o continente participaram ações de quarta-feira. O protesto é contra cortes nos gastos públicos e aumentos de impostos, que os sindicatos responsabilizam pelo aprofundamento da crise econômica, em vez de fornecer uma solução para ela. No caso da Espanha, a quarta maior economia da zona euro, com uma taxa de desemprego de 25 por cento, é a segunda greve geral em menos de um ano. Um porta-voz da segunda central sindical espanhola, a União Geral dos Trabalhadores (UGT), disse que a greve levou à paralisia total das indústrias de energia, automóveis e construção, bem como uma redução no consumo de energia de 13 por cento, devido ao encerramento de várias linhas de produção em todo o país. A greve geral na Espanha foi convocada pelos sindicatos após o primeiro-ministro, Mariano Rajoy, apresentar um conjunto de orçamentos para 2013 e depois de se registrarem níveis históricos de desemprego. Os sindicatos espanhóis estão organizando vários comícios e protestos em todo o país, com uma grande manifestação em Madrid, que começa às 18:30. Enquanto isso, em Portugal, onde os manifestantes vaiaram a chanceler alemã, Angela Merkel, durante sua visita ao país na segunda-feira, foram convocadas manifestações em cerca de 40 locais em todo o país, incluindo Lisboa e Porto. Na Grécia, onde houve uma greve de dois dias na semana passada, os sindicatos convocaram uma paralisação de três horas a partir do meio- dia. Na Itália, os estudantes protestaram em todo o país, com manifestações em Turim e Roma, enquanto a maior central sindical do país, a CGIL, convocou trabalhadores para paralisarem o trabalho por quatro horas na quarta-feira. (Tamara Gausi) (Equal Times, 14.11.2012)Américas Info 03
  4. 4. Internet sob ameaça Apelo ao Secretário Geral da ONU para que rejeite as alterações na governança da rede O movimento sindical mundial e Greenpeace se uniram para instar o Secretário Geral da ONU, Ban Ki-moon, a rejeitar as alterações propostas para a governança da Internet, que poderiam mudar para sempre a Internet como a conhecemos.www.csa-csi.org Ministros de telecomunicações de 193 países vão se reunir em sessão fechada em Dubai no próximo mês para discutir um novo regime regulatório para a Internet. A Confederação Sindical Internacional e o Greenpeace manifestaram sua profunda preocupação de que as mudanças propostas poderiam resultar em um aumento significativo no controle governamental e na censura da Internet. A secretária-geral da CSI, Sharan Burrow, disse que, no interesse da liberdade de expressão e liberdade de associação, é necessário adotar uma abordagem múltipla a este respeito. "Foram organizadas reuniões mundiais sobre estas questões antes. Em 2005, os Chefes de Estado e de Governo decidiram manter uma abordagem de múltiplos interesses, na governança da Internet. "O perigo da próxima Conferência Mundial sobre de Telecomunicações Internacionais (WCIT-12) é que alguns governos tentem minar a abordagem de múltiplos interesses, negociando com as portas fechadas e sem transparência. "As apostas são altas. É por isso que escrevemos ao Secretário-Geral da ONU para alertá-lo dos riscos. Se forem aceitas, as mudanças permitiriam: - que os governos para restrinjam ou bloqueiem a distribuição de informação através da Internet - o estabelecimento de um sistema abrangente de controle sobre as comunicações de Internet, incluindo a exigência de identificação daqueles que enviam ou recebem informações - a exigência de que a Internet seja usada apenas de uma maneira "racional" - que os governos bloqueiem o acesso à Internet se eles considerem que interferem nos assuntos internos de outros Estados ou que se pudesse divulgar informações de "natureza sensível" - introduzir um novo regime tarifário que restringiria o desenvolvimento da Internet, especialmente nos países mais pobres. "Um controle absoluto da Internet por governos e empresas contradiz a própria essência do que a web é: acesso aberto e gratuito para todos. São questões extremamente importantes que devem ser abordadas de forma aberta, transparente e inclusiva” Burrow acrescentou. A CSI vai lançar a sua campanha internacional "Não à captura da Rede” em Londres. Leia a carta a Ban Ki Moon Assine a petição Petição contra a captura da redeAméricas Info 04
  5. 5. Professores esperançosos com a reeleição de Obama O EI saúda a reeleição de Barack Obama como presidente dos EUA. Obama foi apoiado pelos dois sindicatos filiados à EI, a Federação Americana de Professores (AFT) e Associação Nacional de Educação (NEA), por seu papel na manutenção dos serviçoswww.csa-csi.org públicos e, em particular, na promoção da educação. A EI insta Obama e outros líderes mundiais para manter ou aumentar os gastos com planos de educação e formação de qualidade para professores. A reeleição é uma vitória para a educação pública e para os estudantes "A reeleição do presidente Obama é uma vitória tanto para alunos quanto para professores", disse Dennis Van Roekel, presidente da NEA. "Os eleitores deixaram claro que eles valorizam a educação pública, os direitos trabalhistas, os cuidados de saúde, os direitos das Retos post elecciones mulheres e que estão comprometidos com uma forte classe média". Carta enviada al secretario general de la CSA por el presidente de Da mesma forma, Van Roekel enfatizou que os alunos e as crianças la AFL-CIO também obtiveram uma vitória importante em todo os Estados Unidos, ao se conhecer os resultados das eleições. "É hora de se concentrar no que é importante aqui em casa”. Os eleitores têm não apenas reelegeram o presidente Barack Obama, como também escolheram posições próximas à educação em todos os níveis de governo, rejeitando aquelas posturas eleitorais que atacaram os professores e a educação pública." Randi Weingarten, presidente da AFT disse: "A reeleição do presidente Barack Obama e do vice-presidente Joe Biden é uma declaração no sentido de que o povo americano, para reconstruir uma classe média forte e dinâmica que dê voz para o mundo todo, sabe que é necessário atuar juntos”. Weingarten disse que a importância desta votação foi maior do que a eleição de um candidato em detrimento de outro, ela foi um exercício de democracia em si: "O povo americano votou para criar oportunidades e uma prosperidade comum partilhando responsabilidades e rejeitando a filosofia cínica de "você está só". Ele também observou que os americanos votaram por uma nação em que o governo tem um papel fundamental protegendo as famílias em tempos de crise, investindo em escolas públicas como o fundamento da democracia, assegurando o acesso aos cuidados de saúde e garantindo uma aposentadoria digna depois uma vida de trabalho duro. "Estas eleições mostram que o público americano não é tão maleável, que possa ser comprado e moldado com seis bilhões de dólares", disse Fred van Leeuwen, Secretário-Geral da EI. O Secretário-Geral observou que foi encorajador que a maioria das pessoas de um país foi capaz de ver para além da cara publicidade e propaganda e a desinformação para escolher um candidato que defende sólidos valores sociais e tem um compromisso de solidariedade na sociedade.Américas Info 05
  6. 6. Paraguai Prosegur Ação Solidária: Use o canal virtual para queixas Prosegur, que demitiu 327 trabalhadores por lutarem pelos direitos sindicais, tem um canal virtual de denuncias. Prosegur – a empresa multinacional espanhola, que demitiu 321 www.csa-csi.org trabalhadores no Paraguai, tem um canal de denuncia em seu site -, se você clicar aqui vai abrir uma página com o título "canal de denuncias". CSA Encorajamos todos os nossos membros a usar este procedimento para denunciar as ações da empresa e apoiar os trabalhadores despedidos.Presidente:Hassan Yussuff Em sua página a Prosegur diz ser uma empresa socialmente responsável, que respeita os direitos humanos e trabalha com osPresidente Adjunto sindicatos.Julio Roberto Gómez Nós pedimos, como um ato de solidariedade, que denunciem aSecretário Geral empresa através do seu site. Exigindo a readmissão dos trabalhadores,Víctor Báez Mosqueira a resistência da empresa em negociar com o sindicato e o desrespeito com as convenções da OIT.Secretário de PolíticasSociais Por favor, agradeceríamos se nos informasse de sua reclamação e qualLaerte Teixeira da foi a resposta que recebeu da empresa: vamos garantir que osCosta funcionários saibam o que a empresa diz sobre isso. Leia também a carta de solidariedade da UNISecretário de Política Econômica eDesenvolvimento Apoio contínuo aos trabalhadores daSustentável SocialRafael Freire Neto Gerdau na ColômbiaSecretaria de Políticas O Comitê Mundial de Trabalhadores da Gerdau decidiu que os Sindicais e trabalhadores de todo o mundo vão se unir para exigir o respeito para osEducação trabalhadores da multinacional brasileira Gerdau na Colômbia.Amanda Villatoro O Comitê de Trabalhadores da Gerdau Globais decidiu que os trabalhadores de todo o mundo se unir e exigir respeito para os trabalhadores da multinacional brasileira Gerdau na Colômbia. No Brasil, o sindicato dos trabalhadores da Gerdau no Rio Grande do Sul, não perdeu tempo e incluiu uma seção em seu boletim sobre o tratamentoAméricas Info é o dos trabalhadores da Gerdau na Colômbia. Os boletins sindicais foramboletim informativo distribuídos nos locais de trabalho pedindo apoio aos trabalhadores dabimensal da Gerdau na Colômbia.Confederação Desde que chegou, na Colômbia, a Gerdau tem se enriquecido à custa dosSindical dos trabalhadores. A multinacional siderúrgica fechou as operações LaminadosTrabalhadores eTrabalhadoras das Andina e Sidelpa para transferir a produção para outras plantas. A direçãoAméricas. tentou fechar outra fábrica em Duitama, mas quando a empresa foi obrigada a reabrir ela contratou apenas trabalhadores temporários. HojeCSA CSI em Duitama, existem três trabalhadores subcontratados por cadaRua Formosa, 367 - trabalhador permanente.4°andar - Centro Como continuavam as violações dos direitos dos trabalhadores nasCEP 01049-000 São unidades da Gerdau na Colômbia, a rede de sindicatos da empresaPaulo / SP - Brasil começou uma ação coordenada entre 31 de outubro e 3 de novembro. OsTelefone:11-21040750 sindicatos locais pertencentes ao Comitê Internacional distribuíram folhetos em suas fábricas para informar seus membros e resolver a situação. O Comitê Mundial de Trabalhadores da Gerdau defende o direito a uma vida digna e trabalho decente em todos os países onde ele representa os trabalhadores. O Comitê continua a convocar a Gerdau para criar uma Comissão Mista Internacional de Saúde e Segurança. A Gerdau tem que aceitar que o bem- estar dos trabalhadores é mais importante do que os lucros. (IndustriALL)Américas Info 06

×