Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 1-2

4.852 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.852
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.418
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 1-2

  1. 1. luisprista@netcabo.pt é o que está no cabeçalho das folhas; e agradeço sempre
  2. 2. Usar é das faltas mais graves (capaz de gerar o meu ódio eterno). Os devem ficar sempre desligadíssimos e dentro das .
  3. 3. consultar com certa regularidade http://gavetadenuvens.blogspot.pt sumários e tepecês estarão visíveis no próprio dia das aulas; aulas (fichas, apresentações) talvez só nos dias seguintes (numeração pode ser estranha); nesta primeira semana serei lento.
  4. 4. Material • trazer sempre (um por aluno) • não deitar fora o Caderno de Atividades • trazer sempre para redações • trazer sempre as fichas da aula anterior • ir pondo no caderno todos os trabalhos • trazer , borracha, caneta
  5. 5. Lugares na sala • manterem os que escolherem para Português • pode a distribuição ainda ter de ser pensada
  6. 6. Trabalho na aula • o trabalho orientado pelas folhas que for dando é, em geral, individual • ter paciência e tentar compreender as folhas pela leitura
  7. 7. Em casa Ir mantendo as folhas organizadas Ir fazendo os trabalhos de Ir estudando (gramática) Ler as do programa
  8. 8. Avaliação • Não há «pontos» («testes sumativos») • Serão avaliados por tudo o que se for fazendo (em aula e em casa)
  9. 9. Escrita • «redações» • respostas a perguntas abertas, 'à exame'
  10. 10. Leitura • questionários de compreensão (alguns após leitura como tepecê) • em geral, as fichas que vão sendo feitas em aula (mesmo que não as leve) • leituras combinadas
  11. 11. Falar & Ouvir [= Compreensão oral & Expressão oral] • questionários de compreensão (de gravações áudio ou vídeo) • leitura em voz alta, recitação, dramatização, exposição (em geral, preparadas em casa) • trabalhos que impliquem gravação da fala (microfilmes, gravações áudio)
  12. 12. Gramática [= Funcionamento da Língua] • testes pequenos (?) aqui e ali (?) • restantes trabalhos mais informais em aula • também gramática na compreensão
  13. 13. Como se determina a classificação?
  14. 14. Leitura Escrita Ouvir / Falar Gramática
  15. 15. Leitura Leitura Escrita Escrita Ouvir / Falar Gramática Gramática
  16. 16. Programa
  17. 17. compreensão oral • Documentários (científicos, históricos, literários) • Debate
  18. 18. expressão oral • Exposição (com plano-guia e materiais de suporte) • Debate
  19. 19. expressão escrita • Textos do domínio profissional – Curriculum vitae • Textos argumentativos/expositivo- argumentativos – Textos de reflexão • Dissertação
  20. 20. leitura • Textos informativos diversos • Textos líricos Fernando Pessoa (ortónimo; heterónimos) • Textos épicos e épico-líricos Camões e Pessoa: Os Lusíadas e Mensagem
  21. 21. [Ortónimo] Fernando Pessoa de Mensagem (vs. Lusíadas) Fernando Pessoa [Heterónimos] Alberto Caeiro Álvaro de Campos Ricardo Reis
  22. 22. • Textos de teatro – Luís de Sttau Monteiro, Felizmente há luar! • Textos narrativos e descritivos – José Saramago, Memorial do Convento • Textos para leitura em regime contratual
  23. 23. • O verbal e o visual a imagem fixa e em movimento – funções da imagem (argumentativa e crítica)
  24. 24. [1.º período e parte do segundo] Os Lusíadas (Camões) vs. Mensagem (de Pessoa) Poesia de Fernando Pessoa e seus heterónimos [Resto do 2.º período] Felizmente há ! [3.º período] Memorial do Con
  25. 25. funcionamento da língua • Continuidade, progressão, coesão e coerência textuais • Protótipos textuais • Consolidação dos conteúdos do 10.º e 11.º anos
  26. 26. sermos definitivos no tratamento de cada assunto o que está mais por rever é o 3.º ciclo (orações, classes)
  27. 27. Finais das Supertaças Campeões Europa 1.ª Pedro C. x PP 3.ª Luísa x Guilherme 4.ª Catarina x Rita M. 6.ª Mariana C. Sofia A. ou x ou Salomé Sol 9.ª Afonso x Daniel
  28. 28. a. Com a expressão «No último outono», 5. o enunciador insere uma referência deítica temporal. – reporta-se à enunciação (em termos temporais)
  29. 29. b. Com a utilização do pronome «onde», 4. o enunciador contribui com informação adicional sobre o referente. descobri a caixa | onde guardava o maior... | amarela | que comprei em Paris
  30. 30. c. Com o recurso à interrogação no início do terceiro parágrafo, 7. o enunciador recorre a uma estratégia retórica para introduzir novos tópicos discursivos. E se inventássemos um super-herói para os dias de hoje?
  31. 31. d. Com o uso do pronome «a» na linha 24, 6. o enunciador retoma um referente expresso na frase anterior. referente antecedente apaixonou-se por Lois Lane, colega no jornal Daily Planet. Quando a via... anáfora
  32. 32. e. Com a introdução do conector «Por outro lado», 1. o enunciador introduz um nexo aditivo. desenfastia da ação e proporciona um momento para ganhar fôlego. Por outro lado, E revela a faceta… 8. o enunciador introduz um nexo opositivo.
  33. 33. 6.1. O sujeito composto que identifica os praticantes da ação referida pela forma verbal «admiraram» é (D) «Gerações de rapazes e raparigas como eu» Sujeito Gerações de rapazes e raparigas como eu admiraram aqueles heróis de papel e tinta, a sua ética, a energia, os poderes extraordinários. complemento direto
  34. 34. 6.2. O segmento textual «Acredito que os grandes protagonistas fazem as grandes histórias.» é constituído por duas orações, sendo a segunda (A) subordinada substantiva completiva. Subordinante Subordinada completiva Acredito que os grandes protagonistas fazem as grandes histórias. Acredito - o
  35. 35. 6.3. A expressão conectiva «No entanto» introduz uma ideia de (C) contraste. Este deve possuir qualidades como a força, a coragem, o carisma e o altruísmo. No entanto, se um herói fosse imortal...
  36. 36. 6.4. A frase «não se esqueça que os heróis possuem um lado humano» concretiza um ato ilocutório (A) diretivo.
  37. 37. 6.5. O advérbio «nervosamente» desempenha a função sintática de (B) modificador do grupo verbal. Que fazia ele nervosamente? Compunha os óculos. Compunha os óculos nervosamente.
  38. 38. Escreve o texto que te é pedido em 2 (e 2.1), na p. 12. Imponho eu este constrangimento suplementar: não uses nunca formas do verbo «Ser». E não é permitido escolher como herói os pais (mãe ou pai, e, aliás, quaisquer familiares), o professor de Português (e, aliás, quaisquer professores da ESJGF), Cristiano Ronaldo, Messi, Bruno Cortez ou o cabelo de Raul Meireles. Bombeiros também não, claro.
  39. 39. Reflete sobre a pergunta colocada no decorrer do diálogo: «Qual é o seu herói?». Apresenta a tua resposta à questão. Fundamenta as tuas afirmações com argumentos pertinentes, ilustrados com exemplos significativos.

×