Apresentação para décimo segundo ano, aula 60

2.933 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.933
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.259
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo segundo ano, aula 60

  1. 2. <ul><li>Desde das férias </li></ul><ul><li>Desde as férias </li></ul><ul><li>Pelo o caminho </li></ul><ul><li>Pelo caminho </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Demonstrar </li></ul><ul><li>Mostrar </li></ul><ul><li>Denota-se que </li></ul><ul><li>Nota-se </li></ul>
  3. 4. <ul><li>Luxúria = ‘Luxo’ </li></ul><ul><li>Luxúria = ‘Sensualidade, Devassidão’ </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Evocar = ‘lembrar’, ‘aludir a’ </li></ul><ul><li>Invocar = ‘pedir’ </li></ul>
  5. 6. <ul><li>invocações vs. reflexões do poeta </li></ul>
  6. 7. <ul><li>Crêem </li></ul><ul><li>Lêem </li></ul><ul><li>Dêem </li></ul><ul><li>Vêem </li></ul><ul><li>Têm </li></ul><ul><li>Detêm </li></ul><ul><li>Vêm </li></ul><ul><li>Tem </li></ul><ul><li>Detém </li></ul><ul><li>Vem </li></ul>
  7. 8. <ul><li>práctica </li></ul><ul><li>practicamente </li></ul><ul><li>práticamente </li></ul><ul><li>prática </li></ul><ul><li>praticamente </li></ul>
  8. 9. <ul><li>cair </li></ul><ul><li>sair </li></ul><ul><li>trair </li></ul>
  9. 10. <ul><li>tinha acontecido </li></ul><ul><li>acontecera </li></ul><ul><li>tivera acontecido </li></ul>
  10. 11. <ul><li>carisma = ‘ascendente sobre os outros’, ‘popularidade’ </li></ul><ul><li>cariz = ‘índole’, ‘característica’ </li></ul>
  11. 12. <ul><li>Ruído </li></ul><ul><li>Caído </li></ul><ul><li>Ruindo </li></ul><ul><li>Caindo </li></ul>
  12. 13. <ul><li>aparece caracterizado como sendo merecedor de encómios </li></ul>
  13. 14. <ul><li>características </li></ul><ul><li>indivíduo </li></ul><ul><li>Lusíadas </li></ul><ul><li>príncipe </li></ul>
  14. 15. <ul><li>usufruir / usufruem </li></ul><ul><li>cair / caem </li></ul><ul><li>sair / saem </li></ul><ul><li>trair / traem </li></ul>
  15. 16. <ul><li>petrificado </li></ul><ul><li>definido </li></ul>
  16. 17. <ul><li>ía </li></ul><ul><li>ia </li></ul><ul><li>íam </li></ul><ul><li>iam </li></ul><ul><li>íamos </li></ul>
  17. 18. <ul><li>auto-de-fé </li></ul>
  18. 19. <ul><li>caiu </li></ul><ul><li>saiu </li></ul>
  19. 20. <ul><li>tu exalta-lo </li></ul><ul><li>vou exaltá-lo </li></ul><ul><li>tu procura-lo </li></ul><ul><li>vamos procurá-lo </li></ul>
  20. 21. <ul><li>Grupos Competências Cotação </li></ul><ul><li>I Leitura, Escrita 90 a 110 </li></ul><ul><li>II Leitura, Gramática 40 a 60 </li></ul><ul><li>III Escrita 50 </li></ul>
  21. 22. <ul><li>Tipos de itens Quantidade Cotação por item </li></ul><ul><li>Escolha múltipla 5 a 8 5 </li></ul><ul><li>Completamento & </li></ul><ul><li>Correspondência 1 ou 2 5 ou 10 ou 15 </li></ul><ul><li>Resposta aberta curta 3 ou 4 15 ou 20 </li></ul><ul><li>Resposta aberta extensa 1 30 </li></ul><ul><li>Resposta aberta extensa 1 50 </li></ul>
  22. 23. <ul><li>B. </li></ul><ul><li>Critérios específicos de classificação </li></ul><ul><li>• Aspectos de conteúdo (18) </li></ul><ul><li>• Aspectos de organização e correcção linguística (12) </li></ul><ul><ul><li>Estruturação do discurso (7) </li></ul></ul><ul><ul><li>Correcção linguística* (5) </li></ul></ul>
  23. 24. <ul><li>Cenário de resposta </li></ul><ul><li>Dada a natureza deste item, não se apresenta um cenário de resposta; a resposta deve incidir nos conteúdos programáticos referentes à leitura literária da poesia do Ortónimo, no que respeita ao «fingimento artístico». </li></ul>
  24. 25. <ul><li>Comenta, com pertinência e rigor, a opinião transcrita sobre a teoria do fingimento poé-tico em Pessoa ortónimo, fazendo referên-cias que reflectem um bom conhecimento do tema em análise. // 18 </li></ul><ul><li>Comenta, com pertinência, a opinião trans-crita sobre a teoria do fingimento poético em Pessoa ortónimo, fazendo referências que reflectem um bom conhecimento do tema em análise. // 15 </li></ul><ul><li>Comenta, com pertinência, a opinião trans-crita sobre a teoria do fingimento poético em Pessoa ortónimo, fazendo referências que reflectem um conhecimento suficiente do tema em análise. // 12 </li></ul>
  25. 26. <ul><li>Comenta, com ligeiras ou esporádicas impre-cisões, a opinião transcrita sobre a teoria do fingimento poético em Pessoa ortónimo, fazendo referências que reflectem um conhe-cimento suficiente do tema em análise. // 9 </li></ul><ul><li>Comenta, com acentuadas imprecisões, a opinião transcrita sobre a teoria do fingi-mento poético em Pessoa ortónimo, fazendo referências que reflectem um conhecimento suficiente do tema em análise. // 6 </li></ul><ul><li>Discorre superficialmente sobre a teoria do fingimento poético em Pessoa ortónimo, fazendo referências que reflectem um conhe-cimento incipiente do tema em análise. // 3 </li></ul>
  26. 27. <ul><li>Uma das características fundamentais da poesia de Fernando Pessoa ortónimo é o fingimento. Resul-ta este traço da sua produção poética da intelectualização das emoções, de tal modo que, quando registadas por escrito, se apercebe o sujeito poético da distância percorrida entre uma «dor que deveras sente» e a «dor lida» por todos aqueles que «lêem o que escreve» («Autopsicografia»). </li></ul>
  27. 28. <ul><li>De facto, no processo criativo de Pessoa, a emoção/dor é sentida pela imaginação e não pelo coração («[…] Eu simplesmente sinto / Com a imaginação. / Não uso o coração.», «Isto»), porque, afinal, a criação é uma representação, um fingimento, de sentimentos: «O poeta é um fingi-dor. / Finge tão completamente / Que chega a fingir que é dor / A dor que deveras sente.» </li></ul><ul><li>[120] </li></ul>
  28. 29. <ul><li>Autopsicografia </li></ul><ul><li>«Autopsicografia» </li></ul>
  29. 30. <ul><li>como tal, </li></ul><ul><li>assim, </li></ul><ul><li>... </li></ul>
  30. 31. <ul><li>inclusive </li></ul><ul><li>inclusive </li></ul><ul><li>inclusivé </li></ul>
  31. 32. <ul><li>referiram demasiado os heterónimos </li></ul><ul><li>desperdiçaram espaço com banalidades (para «encher») </li></ul><ul><li>referir mais a teorização (a «arte poética») </li></ul><ul><li>ler mais, no manual, os ensaios sobre os textos de Pessoa (ver também análises a poemas por colegas) </li></ul>
  32. 34. <ul><li>Forças militares </li></ul><ul><li>Beresford, Morais Sarmento, Andrade Corvo, polícias </li></ul><ul><li>Sousa Falcão, Gomes Freire d’Andrade, Antigo soldado </li></ul>
  33. 35. <ul><li>Clero </li></ul><ul><li>Principal Sousa </li></ul><ul><li>Frei Diogo de Melo </li></ul>
  34. 36. <ul><li>Nobreza / Burguesia </li></ul><ul><li>D. Miguel </li></ul><ul><li>Matilde de Melo </li></ul>
  35. 37. <ul><li>Povo </li></ul><ul><li>Vicente </li></ul><ul><li>Manuel, Rita, populares </li></ul>
  36. 38. <ul><li>Absolutismo </li></ul><ul><li>Estado Novo </li></ul>
  37. 39. <ul><li>Povo oprimido e na miséria </li></ul><ul><li>Povo oprimido e na miséria </li></ul>
  38. 40. <ul><li>Falta de liberdade de expressão </li></ul><ul><li>Falta de liberdade de expressão </li></ul>
  39. 41. <ul><li>País politicamente desmoralizado (família real no Brasil) </li></ul><ul><li>País politicamente desmoralizado (mobilização dos jovens para a guerra nas colónias) </li></ul>
  40. 42. <ul><li>Repressão </li></ul><ul><li>Repressão </li></ul>
  41. 43. <ul><li>Delação e perseguição dos que não apoiam o governo </li></ul><ul><li>Delação e perseguição dos que não apoiam o governo </li></ul>
  42. 44. <ul><li>Isolamento dos detidos </li></ul><ul><li>Isolamento dos detidos </li></ul>
  43. 45. <ul><li>Condenação sem provas </li></ul><ul><li>Condenação sem provas </li></ul>
  44. 46. <ul><li>Informadores pagos </li></ul><ul><li>Informadores pagos </li></ul>
  45. 47. <ul><li>Isolamento interno e externo </li></ul><ul><li>Isolamento interno e externo («orgulhosamente sós») </li></ul>
  46. 48. <ul><li>Clero integra o poder (Principal Sousa) </li></ul><ul><li>Clero apoia o poder (Cardeal Cerejeira) </li></ul>
  47. 49. <ul><li>Alguns membros do clero não se deixam corromper (Frei Diogo de Melo) </li></ul><ul><li>Alguns membros do clero não se deixam corromper (D. António Ferreira Gomes) </li></ul>
  48. 50. <ul><li>Interferência estrangeira (Beresford) </li></ul><ul><li>Interferência estrangeira (Nato) </li></ul>
  49. 51. <ul><li>Maçonaria, associação secreta que se opõe ao governo </li></ul><ul><li>Partido Comunista e outras organizações clandestinas, que se opõem ao governo </li></ul>
  50. 52. <ul><li>Descontentamento geral </li></ul><ul><li>Descontentamento geral </li></ul>
  51. 53. <ul><li>(i) Lê (para retenção de informações, mesmo) texto acerca de « Os Lusíadas e Mensagem » (pp. 142-143 do manual); vê também a p. 141. </li></ul><ul><li>(ii) Se não o fizeste há tempos, dá um relance às páginas de enqua-dramento histórico de Memorial do Convento (pp. 222-228), bem como às que tratam dos aspectos simbólicos (pp. 229-231 e 280-281). </li></ul>

×