<ul><li>Complementos  vs.  Modificadores </li></ul>
<ul><li>Os  complementos  têm valor argumental e são seleccionados pelo verbo </li></ul><ul><li>Os  modificadores  não são...
<ul><li>O avô deu  uma prenda   ao neto </li></ul><ul><li>  objecto directo  objecto indirecto </li></ul><ul><li>O Fábio m...
<ul><li>Puseram  o livro  na mesa  ontem </li></ul><ul><li>objecto directo  complemento   modificador </li></ul><ul><li>  ...
<ul><li>José Saramago   (sujeito) </li></ul><ul><li>recebeu  (predicado) </li></ul><ul><li>o Prémio Nobel   da Literatura ...
<ul><li>o Prémio Nobel   da Literatura </li></ul>
<ul><li>Miguel Torga  (sujeito) </li></ul><ul><li>é  (verbo copulativo) </li></ul><ul><li>um pseudónimo  (nome predicativo...
<ul><li>No Brasil  (modificador) </li></ul><ul><li>fala-se  (predicado) </li></ul><ul><li>português  (complemento directo)...
<ul><li>fala-se português </li></ul><ul><li>* 'o português é falado' (construção passiva) </li></ul><ul><li>'on parle port...
<ul><li>vende-se vinho ('vinho é vendido'; 'alguém vende vinho') </li></ul><ul><li>compram-se casas ('casas são compradas'...
<ul><li>“ O último amor do príncipe Genghi”   (sujeito) </li></ul><ul><li>é   (verbo copulativo) </li></ul><ul><li>um cont...
<ul><li>Camões  (sujeito) </li></ul><ul><li>viveu [no século XVI]  (predicado {verbo + complemento de verbo}) </li></ul><u...
<ul><li>2.1  </li></ul><ul><li>b) </li></ul>
<ul><li>2.2  </li></ul><ul><li>Sinto uma emoção violentíssima. </li></ul>
<ul><li>2.3  </li></ul><ul><li>É a terceira frase, que poderá reduzir-se a “Vou serenar.”   </li></ul>
<ul><li>Lembro  essas manhãs e o brilho fresco da água pelas noites sufocantes de Julho, e o frémito da terra na hora do r...
<ul><li>–  Volta – repetiu ainda o  meu  pai. </li></ul><ul><li>Eis que  volto , enfim,  nesta  tarde de Inverno, e o cicl...
<ul><li>1.2 </li></ul><ul><li>As formas verbais na primeira pessoa exprimem simultanea-mente deícticos pessoais e tempo-ra...
<ul><li>TPC papal </li></ul><ul><li>(i) </li></ul><ul><li>  Lê os textos  ensaísticos  que no manual ficam na unidade sobr...
<ul><li>(ii)  </li></ul><ul><li>Redige o desenvolvimento de um dos itens que ponho a seguir (que constituíram o grupo III ...
<ul><li>Eclesiastes  = um dos livros do Antigo Testamento </li></ul><ul><li>Revolta de Pernambuco  = revolta (republicana;...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação para décimo segundo ano, aula 57

1.848 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.848
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.262
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo segundo ano, aula 57

  1. 2. <ul><li>Complementos vs. Modificadores </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Os complementos têm valor argumental e são seleccionados pelo verbo </li></ul><ul><li>Os modificadores não são seleccionados pelo verbo e acrescentando informação independente </li></ul>
  3. 4. <ul><li>O avô deu uma prenda ao neto </li></ul><ul><li> objecto directo objecto indirecto </li></ul><ul><li>O Fábio mora em Faro </li></ul><ul><li> complemento </li></ul><ul><li>A Aura comia bolachas em Antuérpia </li></ul><ul><li>objecto directo modificador (de lugar) </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Puseram o livro na mesa ontem </li></ul><ul><li>objecto directo complemento modificador </li></ul><ul><li> (de tempo) </li></ul>
  5. 6. <ul><li>José Saramago (sujeito) </li></ul><ul><li>recebeu (predicado) </li></ul><ul><li>o Prémio Nobel da Literatura (complemento directo) </li></ul><ul><li>em 1998 (modificador) </li></ul>
  6. 7. <ul><li>o Prémio Nobel da Literatura </li></ul>
  7. 8. <ul><li>Miguel Torga (sujeito) </li></ul><ul><li>é (verbo copulativo) </li></ul><ul><li>um pseudónimo (nome predicativo do sujeito) </li></ul>
  8. 9. <ul><li>No Brasil (modificador) </li></ul><ul><li>fala-se (predicado) </li></ul><ul><li>português (complemento directo) </li></ul>
  9. 10. <ul><li>fala-se português </li></ul><ul><li>* 'o português é falado' (construção passiva) </li></ul><ul><li>'on parle portugais' (construção impessoal </li></ul><ul><li>'alguém [=todos] falam português' </li></ul>
  10. 11. <ul><li>vende-se vinho ('vinho é vendido'; 'alguém vende vinho') </li></ul><ul><li>compram-se casas ('casas são compradas') </li></ul><ul><li>come-se bem ('alguém come bem') </li></ul>
  11. 12. <ul><li>“ O último amor do príncipe Genghi” (sujeito) </li></ul><ul><li>é (verbo copulativo) </li></ul><ul><li>um conto [da obra Contos Orientais ] (nome predicativo do sujeito) </li></ul><ul><li> é um conto [ da obra Contos Orientais ] </li></ul><ul><li> (predicado nominal) </li></ul>
  12. 13. <ul><li>Camões (sujeito) </li></ul><ul><li>viveu [no século XVI] (predicado {verbo + complemento de verbo}) </li></ul><ul><li>em plena época dos descobrimentos (modificador) </li></ul>
  13. 14. <ul><li>2.1 </li></ul><ul><li>b) </li></ul>
  14. 15. <ul><li>2.2 </li></ul><ul><li>Sinto uma emoção violentíssima. </li></ul>
  15. 16. <ul><li>2.3 </li></ul><ul><li>É a terceira frase, que poderá reduzir-se a “Vou serenar.” </li></ul>
  16. 17. <ul><li>Lembro essas manhãs e o brilho fresco da água pelas noites sufocantes de Julho, e o frémito da terra na hora do recomeço. Meu pai, quando parti , disse- me : </li></ul><ul><li>– Volta. </li></ul><ul><li>Minha mãe olhava- me em silêncio, dorida, e todavia serena como se detivesse o fio do meu destino, ou soubesse, da sua carne, que tudo estava certo como a vida: o nascer, o partir, o morrer. </li></ul>
  17. 18. <ul><li>– Volta – repetiu ainda o meu pai. </li></ul><ul><li>Eis que volto , enfim, nesta tarde de Inverno, e o ciclo se fechou. Abro as portas da casa deserta, abro as janelas e a varanda. (…) </li></ul><ul><li>Pensei , sofri , lutei . Mas de tudo o que aconteceu é como se nada me tivesse acontecido. Alguém me incumbiu do que fiz , muito antes de eu nascer, quando outros homens, outra gente, acabavam a tarefa que eu havia de começar . Essa tarefa deixo -a aos que vierem depois . </li></ul>
  18. 19. <ul><li>1.2 </li></ul><ul><li>As formas verbais na primeira pessoa exprimem simultanea-mente deícticos pessoais e tempo-rais (são marcas do «eu» que fala, e do tempo representado, enten-dido em função do agora em que o texto se produz). </li></ul>
  19. 20. <ul><li>TPC papal </li></ul><ul><li>(i) </li></ul><ul><li> Lê os textos ensaísticos que no manual ficam na unidade sobre Felizmente há luar! . </li></ul><ul><li>(Parto também do princípio de que já leste a peça propriamente dita.) </li></ul>
  20. 21. <ul><li>(ii) </li></ul><ul><li>Redige o desenvolvimento de um dos itens que ponho a seguir (que constituíram o grupo III de diferentes exames nacionais). </li></ul><ul><li>Usa folha solta, escreve à mão e a tinta. A lápis, no final, põe o número de palavras. </li></ul>
  21. 22. <ul><li>Eclesiastes = um dos livros do Antigo Testamento </li></ul><ul><li>Revolta de Pernambuco = revolta (republicana; brasileira) contra o poder real (português), em 1817 </li></ul><ul><li>Regime das Cortes = Regime com «assembleia de deputados», constitucional, liberal </li></ul><ul><li>pedreiro-livre = maçon </li></ul><ul><li>loja [maçónica] = associação de maçons </li></ul><ul><li>Marrare = café (restaurante) célebre; cfr. Bife à Marrare . </li></ul>

×