<ul><li>As fontes seriam o texto  «Ícaro [...]»  (Howard Hughes) e  Memorial do Convento  (Bartolomeu Lourenço de Gusmão) ...
 
<ul><li>Baltasar e Blimunda constituem, ao longo do romance, o símbolo do amor verdadeiro, incondicional e eterno. </li></...
<ul><li>Este amor, que se opõe à relação convencional do rei e da rainha, atinge o clímax na morte de Baltasar, na fogueir...
 
<ul><li>Valores temporais </li></ul><ul><li>Valores aspectuais </li></ul><ul><li>Valores modais </li></ul>
<ul><li>Valores temporais </li></ul><ul><li>simultaneidade </li></ul><ul><li>anterioridade </li></ul><ul><li>posterioridad...
<ul><li>Agora, estou em casa.   De manhã, estive no harém  e,  ao fim da tarde, estarei em Marte.   </li></ul><ul><li>temp...
<ul><li>Formas de localização temporal </li></ul><ul><li>tempos verbais </li></ul><ul><li>Os pombos estragam o carro </li>...
<ul><li>perifrástica  (verbo auxiliar «ir») </li></ul><ul><li>Os ratos vão cantar </li></ul>
<ul><li>advérbios </li></ul><ul><li>Vou ao amolador agora </li></ul><ul><li>Vou ao amolador amanhã  </li></ul>
<ul><li>ordem na coordenação </li></ul><ul><li>Comi a sobremesa, emborquei o vinho </li></ul>
<ul><li>oração temporal </li></ul><ul><li>Afinaram o piano, antes de amolarem a faca. </li></ul><ul><li>Amolaram a faca, d...
 
<ul><li>1.  </li></ul><ul><li>O tempo verbal que, neste contexto, marca o tempo de enunciação é o  presente .  Os tempos v...
<ul><li>2.1  </li></ul><ul><li>«será»; «virei» =  Futuro  do modo  indicativo ; «saber» =  Infinitivo ; «sou» =  Presente ...
<ul><li>2.2  </li></ul><ul><li>«quem sou» tem o valor temporal de  presente  (simultaneidade relativamente ao tempo da enu...
<ul><li>3.  </li></ul><ul><li>« Talvez até os adultos de vez em quando sintam o que eu sinto. » </li></ul>
<ul><li>4.1  </li></ul><ul><li>« Agora, revolto-me, porque o passado me prende, não me deixa ser livre. » </li></ul>
<ul><li>4.2  </li></ul><ul><li>«Há dois anos atrás , revoltava-me como se o passado me prendesse, não me deixasse ser livr...
<ul><li>5.1  </li></ul><ul><li>«Embora para o Bilhete de Identidade e para os outros  seja sempre a mesma. » </li></ul>
<ul><li>5.2  </li></ul><ul><li>A nível da flexão verbal, o verbo tem de passar para o modo  conjuntivo ; a nível de sentid...
<ul><li>6.  </li></ul><ul><li>A opção  c) Tenho reflectido sobre quem sou, quem fui e quem virei a ser . </li></ul>
 
<ul><li>A presença de Scarlatti neste ponto da narrativa pode querer lembrar o contributo da sua música para a concretizaç...
 
<ul><li>TPC   </li></ul><ul><li>Ir fazendo o trabalho «grande», de maneira a poder entregá-lo até 15 de Março (as aulas an...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 39

2.312 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.312
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.725
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 39

  1. 2. <ul><li>As fontes seriam o texto «Ícaro [...]» (Howard Hughes) e Memorial do Convento (Bartolomeu Lourenço de Gusmão) </li></ul><ul><li>Aeronáutica </li></ul><ul><li>Megalomania (exagero) </li></ul><ul><li>Confiança em si próprios </li></ul><ul><li>Rebeldia (mas proximidade do poder) </li></ul><ul><li>Polivalência (diversas artes) </li></ul><ul><li>Desconfiança votada pelos outros (troça) </li></ul><ul><li>Loucura (demência, isolamento final) </li></ul>
  2. 4. <ul><li>Baltasar e Blimunda constituem, ao longo do romance, o símbolo do amor verdadeiro, incondicional e eterno. </li></ul><ul><li>Amam-se mal se conhecem, unem-se por um ritual não canónico («cerimónia» da colher), não escondem nada um do outro (de que o amarem-se nus é o símbolo), não necessitam de procriar para provar que se gostam, desejam-se mesmo quando os sinais do tempo (rugas e cabelos brancos) já os marcam, e vivem, em conjunto, o mesmo sonho: voar. </li></ul>
  3. 5. <ul><li>Este amor, que se opõe à relação convencional do rei e da rainha, atinge o clímax na morte de Baltasar, na fogueira, num auto-de-fé. Aí, Blimunda aprisiona a «vontade» do seu homem, não a deixando subir ao céu e prendendo-o, para sempre, dentro de si. </li></ul>
  4. 7. <ul><li>Valores temporais </li></ul><ul><li>Valores aspectuais </li></ul><ul><li>Valores modais </li></ul>
  5. 8. <ul><li>Valores temporais </li></ul><ul><li>simultaneidade </li></ul><ul><li>anterioridade </li></ul><ul><li>posterioridade </li></ul>
  6. 9. <ul><li>Agora, estou em casa. De manhã, estive no harém e, ao fim da tarde, estarei em Marte. </li></ul><ul><li>tempo da enunciação </li></ul><ul><li>anterioridade </li></ul><ul><li>posterioridade </li></ul>
  7. 10. <ul><li>Formas de localização temporal </li></ul><ul><li>tempos verbais </li></ul><ul><li>Os pombos estragam o carro </li></ul><ul><li>Os pombos estragaram o carro </li></ul>
  8. 11. <ul><li>perifrástica (verbo auxiliar «ir») </li></ul><ul><li>Os ratos vão cantar </li></ul>
  9. 12. <ul><li>advérbios </li></ul><ul><li>Vou ao amolador agora </li></ul><ul><li>Vou ao amolador amanhã </li></ul>
  10. 13. <ul><li>ordem na coordenação </li></ul><ul><li>Comi a sobremesa, emborquei o vinho </li></ul>
  11. 14. <ul><li>oração temporal </li></ul><ul><li>Afinaram o piano, antes de amolarem a faca. </li></ul><ul><li>Amolaram a faca, depois de lerem poesia mexicana. </li></ul><ul><li>Enquanto lia, cantarolava. </li></ul>
  12. 16. <ul><li>1. </li></ul><ul><li>O tempo verbal que, neste contexto, marca o tempo de enunciação é o presente . Os tempos verbais que, no excerto transcrito, traduzem um valor de anterioridade são o pretérito perfeito e o pretérito imperfeito. </li></ul>
  13. 17. <ul><li>2.1 </li></ul><ul><li>«será»; «virei» = Futuro do modo indicativo ; «saber» = Infinitivo ; «sou» = Presente do indicativo ; «for» = Futuro do conjuntivo . </li></ul>
  14. 18. <ul><li>2.2 </li></ul><ul><li>«quem sou» tem o valor temporal de presente (simultaneidade relativamente ao tempo da enunciação). Todas as outras orações têm o valor temporal de posterioridade em relação ao tempo de enunciação. </li></ul>
  15. 19. <ul><li>3. </li></ul><ul><li>« Talvez até os adultos de vez em quando sintam o que eu sinto. » </li></ul>
  16. 20. <ul><li>4.1 </li></ul><ul><li>« Agora, revolto-me, porque o passado me prende, não me deixa ser livre. » </li></ul>
  17. 21. <ul><li>4.2 </li></ul><ul><li>«Há dois anos atrás , revoltava-me como se o passado me prendesse, não me deixasse ser livre. » </li></ul><ul><li>«Daqui a vinte anos, revoltar-me-ei como se o passado me prendesse, não me deixasse ser livre. » </li></ul>
  18. 22. <ul><li>5.1 </li></ul><ul><li>«Embora para o Bilhete de Identidade e para os outros seja sempre a mesma. » </li></ul>
  19. 23. <ul><li>5.2 </li></ul><ul><li>A nível da flexão verbal, o verbo tem de passar para o modo conjuntivo ; a nível de sentido da frase, esbate-se a noção temporal de simultaneidade e passa a haver uma noção de contraste com o que foi anteriormente enunciado. </li></ul>
  20. 24. <ul><li>6. </li></ul><ul><li>A opção c) Tenho reflectido sobre quem sou, quem fui e quem virei a ser . </li></ul>
  21. 26. <ul><li>A presença de Scarlatti neste ponto da narrativa pode querer lembrar o contributo da sua música para a concretização daquele invento: ainda que de fora, é justo que assista ao voo inaugural da passarola. </li></ul><ul><li>No entanto, a ameaça latente é também aqui recordada, e a primeira vítima é o cravo, cujas cordas «gemem» e «gritam» quando destruído. </li></ul>
  22. 28. <ul><li>TPC </li></ul><ul><li>Ir fazendo o trabalho «grande», de maneira a poder entregá-lo até 15 de Março (as aulas anteriores são a 11 ou 12). </li></ul><ul><li>Aproveito para assinalar que considero já ter dado tempo suficiente para poder partir do princípio de que Memorial do Convento foi lido na íntegra. </li></ul>

×