<ul><li>progressão por tema constante   (cfr. parágrafos multiplicados, sempre relativamente soltos) </li></ul><ul><li>pro...
<ul><li>exemplos sucessivos  (com pouco argumento prévio)   </li></ul><ul><li>argumentos lançados e logo esquecidos </li><...
<ul><li>estilo coloquial </li></ul><ul><li>linguagem informal  (certas expressões idiomáticas) </li></ul><ul><li>demasiada...
<ul><li>é que </li></ul>
<ul><li>como, por exemplo, </li></ul>
<ul><li>algo </li></ul>
<ul><li>ao qual </li></ul><ul><li>a que </li></ul>
<ul><li>Ir terminando  (ou começar sem falta)   Memorial do Convento. </li></ul><ul><li>Fazer tarefa grande  (se acaso a n...
<ul><li>85 </li></ul><ul><li>A principal das ninfas,  Tetas/Tétis , a quem todas elas se humilhavam e obedeciam (e que diz...
<ul><li>85 </li></ul><ul><li>[ Resumo :  Tétis, a ninfa principal, recebeu Vasco da Gama com pompa. ]   </li></ul>
<ul><li>céu </li></ul><ul><li>Celo </li></ul>
<ul><li>palavras divergentes </li></ul><ul><li>c æ lu-   [c ælum,  c ælus] </li></ul><ul><li>céu  (via popular) Celo  (via...
<ul><li>Palavras convergentes  (= homónimas) </li></ul><ul><li>latim   manica- manga </li></ul><ul><li>malaiala manga mang...
<ul><li>86 </li></ul><ul><li>Depois de te ter dito o nome, num sublime discurso adornado de muita graciosidade, em que lhe...
<ul><li>86 </li></ul><ul><li>[ Resumo :  Identificando-se, anunciou que explicaria aos portugueses os segredos do mundo. ]...
<ul><li>87 </li></ul><ul><li>tomou-o [ao Gama] pela mão e conduziu-o ao cume de um elevado e grandioso monte, onde se ergu...
<ul><li>paço </li></ul><ul><li>palácio </li></ul>
<ul><li>Palavras divergentes </li></ul><ul><li>palatiu- </li></ul><ul><li>paço  (via popular)   palácio  (via erudita) </l...
<ul><li>paço  =  'edifício sumptuoso' </li></ul><ul><li>'palácio real'  </li></ul><ul><li>  'conjunto de cortesãos' </li><...
<ul><li>87 </li></ul><ul><li>[ Resumo :  Levou o Gama a um palácio, onde se deleitaram todo o santo dia .] </li></ul>
<ul><li>88 </li></ul><ul><li>Desta forma, passaram quase todo dia o belo sexo e o  sexo  forte, numa benfazeja, doce e des...
<ul><li>88 </li></ul><ul><li>[ Resumo :  Passaram o dia na brincadeira, mas o verdadeiro prémio será a glória. ] </li></ul>
<ul><li>89 </li></ul><ul><li>Porque estas formosas ninfas marítimas, Tétis e a paradisíaca ilha assim  descrita  represent...
<ul><li>89 </li></ul><ul><li>[ Resumo :  A ilha simboliza a glória que os heróis obtiveram merecidamente. ] </li></ul>
<ul><li>90 </li></ul><ul><li>Porque a condição de  bebé/imortal  e a sua erecção como deuses, inventada pelo antigos, que ...
<ul><li>90 </li></ul><ul><li>[ Resumo :  porque a imortalidade e a elevação a deuses ] </li></ul>
<ul><li>91 </li></ul><ul><li>não eram mais que recompensas, concedidas pelo mundo, como prémio de feitos imortais e superi...
<ul><li>Júpiter  = deus dos deuses </li></ul><ul><li>Mercúrio  = deus do comércio, eloquência e ladrões; mensageiro;  filh...
<ul><li>91 </li></ul><ul><li>[ Resumo :  eram a recompensa concedida aos homens corajosos e talentosos. ] </li></ul>
 
<ul><li>92 </li></ul><ul><li>Vós, que também gostais da fama, acordai dessa letargia </li></ul>
<ul><li>93 </li></ul><ul><li>e evitai a ganância, que ela não valoriza os homens. </li></ul>
<ul><li>94 </li></ul><ul><li>Na paz, sede justos; na guerra, defendei a fé; Portugal engrandecer-se-á.   </li></ul>
<ul><li>95 </li></ul><ul><li>Na paz e na guerra tornareis ilustre o Rei; querer é poder.   </li></ul>
<ul><li>Programa </li></ul>
<ul><li>compreensão oral </li></ul><ul><li>Documentários (científicos, históricos, literários)   </li></ul><ul><li>Debate ...
<ul><li>expressão oral </li></ul><ul><li>Exposição (com plano-guia e materiais de suporte) </li></ul><ul><li>Debate </li><...
<ul><li>expressão escrita </li></ul><ul><li>Textos do domínio profissional </li></ul><ul><ul><li>Curriculum vitae </li></u...
<ul><li>leitura </li></ul><ul><li>Textos informativos diversos </li></ul><ul><li>Textos líricos </li></ul><ul><ul><li>Fern...
<ul><li>[Ortónimo] </li></ul><ul><li>Fernando Pessoa de  Mensagem  (vs.  Lusíadas ) </li></ul><ul><li>Fernando Pessoa </li...
<ul><li>Textos de teatro </li></ul><ul><ul><li>Luís de Sttau Monteiro,  Felizmente há luar! </li></ul></ul><ul><li>Textos ...
 
 
<ul><li>O verbal e o visual </li></ul><ul><li>a imagem fixa e em movimento </li></ul><ul><ul><li>funções da imagem (argume...
<ul><li>[1.º período e parte do segundo] </li></ul><ul><li>Os Lusíadas  (Camões) vs.  Mensagem  (de Pessoa) </li></ul><ul>...
<ul><li>[2.º período & 3.º período]  </li></ul><ul><li>Os Lusíadas  (Camões) vs.  Mensagem  (de Pessoa) </li></ul><ul><li>...
<ul><li>funcionamento da língua </li></ul><ul><li>Continuidade, progressão, coesão  e coerência textuais </li></ul><ul><li...
TPC - férias
<ul><li>Ir terminando  (ou começar sem falta)   Memorial do Convento. </li></ul><ul><li>Fazer tarefa grande  (se acaso a n...
<ul><li>Mafra </li></ul><ul><li>21 de Janeiro:  12.º 1.ª </li></ul><ul><li>3 de Fevereiro:  12.º 5.ª </li></ul><ul><li>27 ...
<ul><li>TPC </li></ul><ul><li>Escreve texto dissertativo correspondente ao item 11 da p. 93. Usa duzentas a trezentas pala...
 
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 27

2.935 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.935
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.962
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 27

  1. 2. <ul><li>progressão por tema constante (cfr. parágrafos multiplicados, sempre relativamente soltos) </li></ul><ul><li>progressão linear </li></ul><ul><li>progressão por tema derivado </li></ul>
  2. 3. <ul><li>exemplos sucessivos (com pouco argumento prévio) </li></ul><ul><li>argumentos lançados e logo esquecidos </li></ul><ul><li>estilo sempre assertivo </li></ul><ul><li>tipo textual sempre explicativo (mais que argumentativo) </li></ul>
  3. 4. <ul><li>estilo coloquial </li></ul><ul><li>linguagem informal (certas expressões idiomáticas) </li></ul><ul><li>demasiada presença do «eu» </li></ul>
  4. 5. <ul><li>é que </li></ul>
  5. 6. <ul><li>como, por exemplo, </li></ul>
  6. 7. <ul><li>algo </li></ul>
  7. 8. <ul><li>ao qual </li></ul><ul><li>a que </li></ul>
  8. 9. <ul><li>Ir terminando (ou começar sem falta) Memorial do Convento. </li></ul><ul><li>Fazer tarefa grande (se acaso a não entregaram ainda). </li></ul>
  9. 10. <ul><li>85 </li></ul><ul><li>A principal das ninfas, Tetas/Tétis , a quem todas elas se humilhavam e obedeciam (e que dizem ser filha do Céu e de Vesta, o que se tornava evidente pela beleza do seu rosto, que maravilhava a terra e o mar), encarregava-se de, como alta e egrégia dama, receber o ilustre Vasco da Gama com honrosa e régia pompa . </li></ul>
  10. 11. <ul><li>85 </li></ul><ul><li>[ Resumo : Tétis, a ninfa principal, recebeu Vasco da Gama com pompa. ] </li></ul>
  11. 12. <ul><li>céu </li></ul><ul><li>Celo </li></ul>
  12. 13. <ul><li>palavras divergentes </li></ul><ul><li>c æ lu- [c ælum, c ælus] </li></ul><ul><li>céu (via popular) Celo (via erudita) </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Palavras convergentes (= homónimas) </li></ul><ul><li>latim manica- manga </li></ul><ul><li>malaiala manga manga ('fruto') </li></ul><ul><li>castelhano manga manga ('pasto') </li></ul><ul><li>cigano manga(r) manga ('troça') </li></ul><ul><li>japonês [mamghá] manga ('BD') </li></ul>
  14. 15. <ul><li>86 </li></ul><ul><li>Depois de te ter dito o nome, num sublime discurso adornado de muita graciosidade, em que lhe deu a entender ter vindo àquela ilha por suprema determinação do imutável Camané/Destino , para lhe revelar numa profecia sublime os segredos da imensa terra e do mar não navegado, que só os portugueses eram dignos de conhecer, </li></ul>
  15. 16. <ul><li>86 </li></ul><ul><li>[ Resumo : Identificando-se, anunciou que explicaria aos portugueses os segredos do mundo. ] </li></ul>
  16. 17. <ul><li>87 </li></ul><ul><li>tomou-o [ao Gama] pela mão e conduziu-o ao cume de um elevado e grandioso monte, onde se erguia um rico palácio, todo de cristal e oiro fino. Aí passaram a maior parte o dia em doces entretenimentos e continuado leite/deleite . Tétis gozou assim os seus amores no palácio , enquanto as outras ninfas os gozavam nas sombras , entre as flores. </li></ul>
  17. 18. <ul><li>paço </li></ul><ul><li>palácio </li></ul>
  18. 19. <ul><li>Palavras divergentes </li></ul><ul><li>palatiu- </li></ul><ul><li>paço (via popular) palácio (via erudita) </li></ul>
  19. 20. <ul><li>paço = 'edifício sumptuoso' </li></ul><ul><li>'palácio real' </li></ul><ul><li> 'conjunto de cortesãos' </li></ul><ul><li>__ s do concelho = 'edifício municipal' </li></ul><ul><li>________________________________ </li></ul><ul><li>palácio = 'edifício sumptuoso' </li></ul>
  20. 21. <ul><li>87 </li></ul><ul><li>[ Resumo : Levou o Gama a um palácio, onde se deleitaram todo o santo dia .] </li></ul>
  21. 22. <ul><li>88 </li></ul><ul><li>Desta forma, passaram quase todo dia o belo sexo e o sexo forte, numa benfazeja, doce e desconhecida alegria, compensando as longas fadigas ; porque o mundo guarda para mais tarde o merecido prémio dos grandes feitos e da esforçada audácia, a diarreia/fama larga e o renome ilustre e nobre. </li></ul>
  22. 23. <ul><li>88 </li></ul><ul><li>[ Resumo : Passaram o dia na brincadeira, mas o verdadeiro prémio será a glória. ] </li></ul>
  23. 24. <ul><li>89 </li></ul><ul><li>Porque estas formosas ninfas marítimas, Tétis e a paradisíaca ilha assim descrita representam somente as deleitosas honrarias que tornam nobre a existência. Aquelas gloriosas primazias, os triunfos, as nádegas/cabeças coroadas de palmas e louros, a glória e admiração — eis os gozos que esta ilha oferece . </li></ul>
  24. 25. <ul><li>89 </li></ul><ul><li>[ Resumo : A ilha simboliza a glória que os heróis obtiveram merecidamente. ] </li></ul>
  25. 26. <ul><li>90 </li></ul><ul><li>Porque a condição de bebé/imortal e a sua erecção como deuses, inventada pelo antigos, que estimavam os homens ilustres, para quem se elevava nas ínclitas asas da Fama por meio das acções valorosas que praticava, e o imenso trabalho que representa o caminho da virtude, íngreme e pedregoso , a princípio, mas doce , aprazível e deleitoso, por fim, </li></ul>
  26. 27. <ul><li>90 </li></ul><ul><li>[ Resumo : porque a imortalidade e a elevação a deuses ] </li></ul>
  27. 28. <ul><li>91 </li></ul><ul><li>não eram mais que recompensas, concedidas pelo mundo, como prémio de feitos imortais e superiores, aos varões ilustres que a coragem e o talento tornaram divinos , sendo homens. E Júpiter, Mercúrio, Apolo, Marte, Eneias, Rómulo, Hércules e Baco , Ceres, Minerva, Juno e Diana, todos foram de frágil carne limpinha/humana . </li></ul>
  28. 29. <ul><li>Júpiter = deus dos deuses </li></ul><ul><li>Mercúrio = deus do comércio, eloquência e ladrões; mensageiro; filho de Júpiter (e da ninfa Maia) </li></ul><ul><li>Apolo = deus da música, poesia; filho de Júpiter (e Latona) </li></ul><ul><li>Marte = deus da guerra; filho de Juno </li></ul><ul><li>Eneias = herói da Eneida ; ascendente dos Romanos </li></ul><ul><li>Rómulo = fundador de Roma (com Remo) </li></ul><ul><li>Hércules = deus da força; filho de Júpiter (e Alcmena) </li></ul><ul><li>Baco = deus do vinho; filho de Júpiter (e Sêmele ) </li></ul><ul><li>Ceres = deusa da agricultura </li></ul><ul><li>Minerva = deusa da sabedoria </li></ul><ul><li>Juno = rainha das deusas; casada com Júpiter </li></ul><ul><li>Diana = deusa da caça; filha de Júpiter (e Latona ) </li></ul>
  29. 30. <ul><li>91 </li></ul><ul><li>[ Resumo : eram a recompensa concedida aos homens corajosos e talentosos. ] </li></ul>
  30. 32. <ul><li>92 </li></ul><ul><li>Vós, que também gostais da fama, acordai dessa letargia </li></ul>
  31. 33. <ul><li>93 </li></ul><ul><li>e evitai a ganância, que ela não valoriza os homens. </li></ul>
  32. 34. <ul><li>94 </li></ul><ul><li>Na paz, sede justos; na guerra, defendei a fé; Portugal engrandecer-se-á. </li></ul>
  33. 35. <ul><li>95 </li></ul><ul><li>Na paz e na guerra tornareis ilustre o Rei; querer é poder. </li></ul>
  34. 36. <ul><li>Programa </li></ul>
  35. 37. <ul><li>compreensão oral </li></ul><ul><li>Documentários (científicos, históricos, literários) </li></ul><ul><li>Debate </li></ul>
  36. 38. <ul><li>expressão oral </li></ul><ul><li>Exposição (com plano-guia e materiais de suporte) </li></ul><ul><li>Debate </li></ul>
  37. 39. <ul><li>expressão escrita </li></ul><ul><li>Textos do domínio profissional </li></ul><ul><ul><li>Curriculum vitae </li></ul></ul><ul><li>Textos argumentativos/expositivo-argumentativos </li></ul><ul><ul><li>Textos de reflexão </li></ul></ul><ul><li>Dissertação </li></ul>
  38. 40. <ul><li>leitura </li></ul><ul><li>Textos informativos diversos </li></ul><ul><li>Textos líricos </li></ul><ul><ul><li>Fernando Pessoa (ortónimo; heterónimos) </li></ul></ul><ul><li>Textos épicos e épico-líricos </li></ul><ul><ul><li>Camões e Pessoa: Os Lusíadas e Mensagem </li></ul></ul>
  39. 41. <ul><li>[Ortónimo] </li></ul><ul><li>Fernando Pessoa de Mensagem (vs. Lusíadas ) </li></ul><ul><li>Fernando Pessoa </li></ul><ul><li>[Heterónimos] </li></ul><ul><li>Alberto Caeiro </li></ul><ul><li>Álvaro de Campos </li></ul><ul><li>Ricardo Reis </li></ul>
  40. 42. <ul><li>Textos de teatro </li></ul><ul><ul><li>Luís de Sttau Monteiro, Felizmente há luar! </li></ul></ul><ul><li>Textos narrativos e descritivos </li></ul><ul><ul><li>José Saramago, Memorial do Convento </li></ul></ul><ul><li>Textos para leitura em regime contratual </li></ul>
  41. 45. <ul><li>O verbal e o visual </li></ul><ul><li>a imagem fixa e em movimento </li></ul><ul><ul><li>funções da imagem (argumentativa e crítica) </li></ul></ul>
  42. 46. <ul><li>[1.º período e parte do segundo] </li></ul><ul><li>Os Lusíadas (Camões) vs. Mensagem (de Pessoa) </li></ul><ul><li>Poesia de Fernando Pessoa e seus heterónimos </li></ul><ul><li>[Resto do 2.º período] </li></ul><ul><li>Felizmente há cocó! </li></ul><ul><li>[3.º período] </li></ul><ul><li>Memorial do Convento </li></ul>
  43. 47. <ul><li>[2.º período & 3.º período] </li></ul><ul><li>Os Lusíadas (Camões) vs. Mensagem (de Pessoa) </li></ul><ul><li>Poesia de Fernando Pessoa e seus heterónimos </li></ul><ul><li>Memorial do Convento </li></ul><ul><li>Felizmente há cocó! </li></ul>
  44. 48. <ul><li>funcionamento da língua </li></ul><ul><li>Continuidade, progressão, coesão e coerência textuais </li></ul><ul><li>Protótipos textuais </li></ul><ul><li>Consolidação dos conteúdos do 10.º e 11.º anos </li></ul>
  45. 49. TPC - férias
  46. 50. <ul><li>Ir terminando (ou começar sem falta) Memorial do Convento. </li></ul><ul><li>Fazer tarefa grande (se acaso a não entregaram ainda). </li></ul>
  47. 51. <ul><li>Mafra </li></ul><ul><li>21 de Janeiro: 12.º 1.ª </li></ul><ul><li>3 de Fevereiro: 12.º 5.ª </li></ul><ul><li>27 de Maio: 12.º 2.ª & 12.º 4.ª </li></ul><ul><li>28 de Maio: 12.º 6.ª [a confirmar] </li></ul>
  48. 52. <ul><li>TPC </li></ul><ul><li>Escreve texto dissertativo correspondente ao item 11 da p. 93. Usa duzentas a trezentas palavras (como costuma ser pedido no terceiro grupo das provas de exame). Talvez possa ter interesse consultares a página 60 do Caderno do Aluno , já que trata de «dissertação». </li></ul>

×