Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 75-76

773 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
773
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
504
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 75-76

  1. 1. Fogo destrói palacete em Almada Ao cair da noite deflagrou umincêndio no palácio da família Coutinho,em Almada. Segundo informações prestadas porum criado da nobre família, Manuel deSousa resolveu pegar fogo à suaresidência, depois de ter tidoconhecimento de que governadorescastelhanos se aprestavam a nela sehospedar.
  2. 2. Toda a família (Manuel de Sousa,Madalena de Vilhena, Maria de Noronha) eo pessoal doméstico puderam abandonaro palácio, assim que o fogo alastrou,deixando o solar em chamas. Proviso-riamente, os Coutinho instalaram-se naresidência que pertenceu aos Vimioso,contígua à capela dos Dominicanos.
  3. 3. reposteiro =aspa = X vermelhocruz floreteada = [cfr. as quatro cruzes entre os cinco escudetes]
  4. 4. aspa = X vermelhocruz floreteada = [cfr. as quatro cruzes entre os cinco escudetes]
  5. 5. Faz um comentário acerca do papeldesempenhado pelo retrato de D. Joãode Portugal no início do ato.
  6. 6. O nacionalismo e a inflexibilidade deManuel fizeram que a família tivesse deabandonar a residência dos Coutinhos einstalar-se no palácio que pertencera a D.João de Portugal. Este espaço, ondedecorre já o ato II, é mais sombrio. Mada-lena, ao chegar à nova (velha) casa ficaaterrorizada ao deparar-se com o retrato doprimeiro marido. Depois, não dormiria asprimeiras sete noites. Maria ainda estáorgulhosa com a atitude do pai. Gostaraaliás do espetáculo que fora o incêndio dacasa de Manuel.
  7. 7. Em parte para se ressarcir dasconfusões em que se metera, Tommydecide remodelar a cozinha de Grace. Esta,ao chegar a casa, depara-se com as obrase uma série de amigos do cunhado,começando por reagir mal mas conforman-do-se rapidamente e integrando-se no am-biente jovial. Roupas de Sam (escolhidaspor Grace, que parece mesmo quererdesfazer-se delas) servem a um dos cola-boradores, que se sujara com tinta. O casoé pretexto para chacota e brincadeira. Tam-bém as crianças colaboram nos arranjos.
  8. 8. No velho palácio, os retratos de D.João de Portugal, D. Sebastião e Camõesocupam a atenção de Maria, que procurasatisfazer junto de Telmo a curiosidadeacerca de quem está representado naprimeira imagem. Telmo é evasivo na suaresposta. Mas Manuel de Sousa esclarecea filha, não se coibindo de elogiar Joãode Portugal.
  9. 9. A cozinha fica como nova. No dia deaniversário de Grace, todos parecemalegres com as mudanças. Criançasestão mais confiantes e parecem dar-sebem com Tommy. Num passeio, Tommylembra a uma delas que Sam o salvaranaquele local havia muito. Já antes, umdos amigos evocara as proezas de Sam.
  10. 10. TPC — Lê resto do Ato II.(Já pus em Gaveta de Nuvens instruções para tarefa sobre Frei Luís de Sousa.)

×