Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 57-58

1.044 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.044
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
666
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 57-58

  1. 1. homónimas (descrição sincrónica) ouconvergentes (descrição diacrónica) canto (< lat. canthu), ‘ângulo’canto (< lat. cantu), ‘emissão de sons…’ canto (< lat. canto), ‘eu emito sons…’
  2. 2. divergentes (descrição diacrónica)alvedrio (< lat. arbitrium) [via pop.]arbítrio (< lat. arbitrium) [via erudita]
  3. 3. Primeiras abonações escritas: alvedrio — século XIII arbítrio — 1596
  4. 4. • volta em vez (linha 1) — de novo em volta / em revolta / aqui e ali / sempre• ínvias (l. 4) — óbvias / inúmeras / inacessíveis / invejosas• de cidadania (6) — civil / citadino / patriótico / jurídico• fora de regra (8) — irregular / estrangeiro / normal / regulamentar
  5. 5. • chegue ao conhecimento de (8-9) — saiba / conheça / seja comunicado a / diga a• tutelares (9-10) — de tutor / titulares / de tutela / de tutoria.• vertente (14) — cume / em apreço / que verte / ultrapassado• incidentes (20-21) — casos / tipos /acessórios / acidentes
  6. 6. • assentada (22) — assente / vez / sentada / peripécia [traduzido]• alinhavado (26) — esboçado / passado a limpo / escondido / planeado• patéticos (32) — patetas / dramáticos / parvos / malucos• represálias (37) — retaliações / algálias / repreensões / críticas
  7. 7. • pairam em fundo (39) — pastam / ficam subentendidas / ficam ao fundo / são referidas• O não hábito de reclamar (43) — Não nos habituarmos a reclamar / Não se reclamar / O mau hábito de reclamar / O hábito de não reclamar• propicia (44) — dificulta / prejudica / facilita / melhora
  8. 8. • representação (45) — imagem / petição / delegação / sabedoria• nos círculos em que nos movemos (49) — em família / entre nós / nas altas esferas / em casa• um dos objetivos estratégicos (53) — uma das táticas / uma das metas / uma das estratégias / uma das vitórias
  9. 9. • suficientemente generalistas (60-61) — pouco abstratas / vagas / cruas / concretas• reclamantes habituais (67) — poucos que reclamam / mais interesseiros / revoltados / cocós
  10. 10. No episódio 1 é discutida a tese «Épreferível urinar-se no banho a fazê-lo nasanita». Nesse «Debate Tipo Prós &Contras», a referida tese é defendida poruns (Busto, Nélson) e refutada poroutros (Renato, Bussaco, Bruno).
  11. 11. Os «argumentos» — na verdade,não se trata de argumentos bemformulados mas podemos reconstituir aspremissas em que se fundariam — emapoio ou em prejuízo da tese (ou mesmoum pouco à margem daquela precisadiscussão) podem exemplificar atipologia apresentada em «Alguns tiposde argumentos»:
  12. 12. Faço na mata porque o chichi também énatureza (Bussaco)argumento por analogiaMata integra naturezaChichi integra naturezaChichi deve fazer-se na mata
  13. 13. Faço no duche porque uma vez saí dobanho para fazer chichi e, quando volteipara o banho, já não havia água (Nélson)argumento indutivo
  14. 14. Não havia água porque puxaste oautoclismo (Renato)argumento indutivo
  15. 15. Se não puxasse, ficava a casa de banho acheirar a chichi (Nélson)argumento dedutivoSe o chichi ficar na retrete, a casa de banhocheirará mal.Se não puxar o autoclismo, o chichi fica naretrete.Se não puxar o autoclismo, a casa de banhocheirará mal.
  16. 16. Se se fizer chichi no banho, poupam-sedescargas de autoclismo (Busto)argumento dedutivo
  17. 17. Ao contrário da água dos autoclismos,que vai para o mar, a do duche volta aser distribuída; por isso, se se fizerchichi no duche, beberemos a nossaprópria urina (Bruno)argumento dedutivo, assente empremissa falsa
  18. 18. A água com detergente das casas debanho vai para a piscina, porque apiscina tem um cheiro característico e éazul, e a água com detergente tem umcheiro característico e é azul (Nélson)argumento indutivo (ou por analogia?)
  19. 19. No episódio 3, Renato alega que«uma vez, um homem morreu depois deter bebido por latas com urina de rato», oque constitui um argumento indutivo (seisso aconteceu uma vez, é de prever queaconteça assim mais vezes).
  20. 20. Falta-nos um exemplo de argumentode autoridade, mas podíamos inventá-lo:«Saiu um texto na revista Saúde &Ciência que diz que é perigoso beber emcontacto com as latas».
  21. 21. Finalmente, vejamos se ascaracterísticas do registo linguísticoeram as do texto argumentativo. Surgiamconectores de causa-consequência(«porque», «por isso», «e assim», «se»),contrastivos («mas»), confirmativos(«pois é», «claro que é»). O verbopredominante no enunciado da tese era,com efeito, «ser» (e, salvo erro, tambémo deôntico «dever»).
  22. 22. Ouvimos também verbosdeclarativos ou que poderiam introduziratos ilocu-tórios assertivos («eu assumoque», «quero acreditar que», «acho que»).E é verdade que o tempo mais usado erao Presente do Indicativo.
  23. 23. TPC Aproveitando o facto de ainda nãoter devolvido esses trabalhos, quem nãoo fez em tempo podia ainda tentarescrever o «Alfabeto sobre ‘Sermão deSanto António aos Peixes’ e o PadreVieira».

×