Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44

1.291 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.291
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
885
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 43-44

  1. 1. Cap. I — Introdução (Exórdio)Caps. II-V — Desenvolvimento Louvores, em geral II Louvores, em particular III Repreensões, em geral IV Repreensões, em particular VCap. VI — Conclusão (Peroração)
  2. 2. roncador: peixe da costa do Brasil quefaz ruído como o roncar de um porcoronca: instrumento de som ásperoroncar: vangloriar-se, bravatear-sebarbatear: bravatear, gabar-sefraquear: fraquejarvigiar: manter-se acordadobrasonar: gabar-se, vangloriar-secorrer pela posta: ir depressaalto: mar alto
  3. 3. soldado: peixe da costa do Brasil usadocomo iscopegador: parasitaarrimar-se: encostar-semofino: desgraçado, infelizcapelo: capuz de fradeinocente: distraído, ignorantealeivoso: traidor, pérfidocandura: inocência, purezadolo: má-fé, astúcia, maldade
  4. 4. os roncadores (ll. 2-38);os pegadores (ll. 39-79);os voadores (80-130);o polvo (131-169).
  5. 5. roncadores«É possível que[,] sendo vós unspeixinhos tão pequenos, haveis deser as roncas do mar?!»4-5
  6. 6. pegadores«sendo pequenos, não só se chegam aoutros maiores, mas[,] de tal sorte selhes pegam aos costados, que jamais osdesferram.»42-43
  7. 7. voadores«Dizei-me, voadores, não vos fez Deuspara peixes? Pois porque vos meteis aser aves?»80-81
  8. 8. polvo«Se está nos limos, faz-se verde; seestá na areia, faz-se branco; se estáno lodo, faz-se pardo; e[,] se está emalguma pedra, como maisordinariamente costuma estar, faz-seda cor da mesma pedra.»139-141
  9. 9. roncadoresarrogância, soberbaSão Pedro «roncou», porque asseveraraser o único constante na sua fé, mas logonegou Cristo quando interpelado por umamulher. Também adormeceu, apesar de seter comprometido a vigiar o horto.Caifás alardeava o saber. Pilatos exibia opoder.
  10. 10. Apesar do seu saber e poder, nunca delesfazia alarde, preferia calar-se.
  11. 11. pegadoresoportunismo, parasitismoNão parte um vice-rei ou um governadorsem que vá acolitado por uma série deoportunistas.Morto Herodes, também morreram osque dele dependiam (como aconteceráaos peixes que se não despeguem dotubarão que parasitam).
  12. 12. [Pegou-se apenas a Deus, como costumaver-se na imagem tradicional, em queSanto António surge com Jorge Jesus aocolo.]
  13. 13. voadoresambição, vaidade, presunçãoO mago Simão disse ser filho de Deus eanunciou quando subiria aos céus, masnão só se viu privado de asas, para voar,como de pés, para andar.Por querer voar, Ícaro se afogou.
  14. 14. Tendo «asas» — a sabedoria — para«subir», preferiu «descer»: apagar-se,passar por leigo e sem ciência.
  15. 15. polvodissimulação, fingimentoJudas abraçou Cristo mas foram outrosque o prenderam (o polvo abraça e, comos próprios braços, faz as cordas).
  16. 16. António foi o mais puro exemplar decandura, sinceridade, verdade; nelenunca houve dolo, fingimento ouengano.
  17. 17. capelo (na cabeça) mongeraios (braços) estrelafalta de ossos ou de espinha brandura, mansidão
  18. 18. por malícia, muda de cor conforme oambiente (como, mas apenas por gala,faz o camaleão)lança os braços e prende os inocentes eos desacautelados
  19. 19. Quanto às medusas (À procura deNemo), também traem, porque, apesar doseu ar diáfano, o contacto com os seustentáculos pode ser venenosíssimo.
  20. 20. TPC(1) Prepara leitura em voz alta do cap. Vdo «Sermão».(2) Vai revendo os conteúdos degramática, os relativos à oratória e aopróprio «Sermão de Santo António».
  21. 21. Ensaiar bem a leitura em voz altaEvitar o simples resumoNão abusar de valorações («gostei», «ébom», …)(Em troca: porventura, enquadrar nocontexto do enunciador)Ser criativo no slide único

×