Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 37-38

1.395 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.395
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
766
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 37-38

  1. 1. Cap. I — Introdução (Exórdio)Caps. II-V — Desenvolvimento Louvores, em geral II Louvores, em particular III Repreensões, em geral IV Repreensões, em particular VCap. VI — Conclusão (Peroração)
  2. 2. linhas 1-7 Pregar a peixes tem uma desvan-tagem: é os peixes não se converterem;porém, isso sucede com tanta gente, quejá não se pode considerar caso especial.
  3. 3. por os encaminhar sempre à lembrançadestes dois fins (Céu e Inferno).PREP + DET Infinitivopor + os encaminharde + os
  4. 4. linhas 8-24 Em função de duas qualidades que tem o sal — conservar e preservar —, também o autor divide o seu sermão em duas partes. Na primeira, elogiará as virtudes dos peixes; na segunda, repreender-lhes-á os vícios.
  5. 5. As citações (ll. 9, 17-19, 21-23) —da Bíblia e de teólogos — servem paradar ao texto autoridade.
  6. 6. linhas 25-97ll. 2: ouvem e não falam25-27: foram criados primeiro do que os outros animais31-32: estão em maior número
  7. 7. 32: são maiores43-44: acudiram obedientemente45-47: ouviram Santo António com quietação e atenção
  8. 8. 66-67: não se deixam domar nem domesticar72-73: nenhum confia nos homens73: todos fogem dos homens
  9. 9. 89-92: todos escaparam do Dilúvio92: ficaram mais « l a r g o s »
  10. 10. Não se sujeitarem aos homens era umaqualidade dos peixes que o PadreAntónio Vieira queria salientar, já quelhe oferecia uma analogia com o quedefendia para os índios.
  11. 11. 2.1 Ironicamente considerado um mauauditório, os peixes apresentam duasboas qualidades de ouvintes:a. ouvem e falam pouco.b. ouvem e não falam.c. não ouvem e não falam.
  12. 12. 2.2 O facto de os peixes não se poderemconvertera. desagrada sobremaneira ao pregador,uma vez que os homens se convertem.b. é uma dor tão ordinária que é difícil desuportar.c. é algo a que o pregador está jáacostumado com os homens.
  13. 13. 2.3 Vieira indica as funções do sal e, poranalogia, as do sermão, sendoa. as do sal conservar o mal para o preservar eas do sermão louvar o bem (para se preservardele) e repreender o mal (para o conservar).b. as do sal conservar o são e preservá-lo paraque não se corrompa e as do sermão louvar obem (para o conservar) e repreender o mal(para dele se preservar).c. as do sal preservar o são para o corromper eas do sermão louvar o bem (para o corromper)e repreender o mal (para a ele se aliar).
  14. 14. 2.4 Para explicar a sua estrutura, o pregadorexpõe genericamente a organização dosermão, referindo ao auditório que o dividiráa. em duas partes: na primeira louvará osvícios dos peixes e na segunda repreenderá assuas virtudes.b. em duas partes: na primeira fará o louvordas virtudes dos peixes e na segundarepreenderá os seus vícios.c. em três partes: uma introdução, umdesenvolvimento e uma conclusão.
  15. 15. 3./3.1a. Para iniciar os louvores gerais aospeixes, o pregador refere que eles foramos primeiros a serem criados por Deus esão os mais importantes para Moisés,por serem os mais numerosos epoderosos.
  16. 16. b. O pregador salienta, de seguida,algumas virtudes que não merecemmuito louvor, quando comparadas comas atitudes dos homens.c. Louva, então, a obediência, a ordem, atranquilidade e a atenção com queouviram a palavra de Deus pela boca deSanto António.
  17. 17. TPC(1) Prepara a leitura em voz alta destecapítulo II do «Sermão de Santo António».(2) Vê em Gaveta de Nuvens a instruçãopara a tarefa sobre livro lido. (Talvez só lápara sábado, 24-11, ou domingo, 25.) Não esquecer também elementosnecessários a concurso, se for casodisso.

×