Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36

1.432 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.432
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
806
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 35-36

  1. 1. Bandas sonoras (do compositor EnnioMorricone) dos filmes:Sacanas sem lei (Inglorious basterds)A Missão (The Mission)O Golpe (Le casse)Cinema Paraíso (Nuovo Cinema Paradiso)
  2. 2. Os que não me deram o tepecê naúltima aula, pelo menos podem dar-meagora os fragmentos escritos em aula(ou, se preferirem, fazer o poema acomputador para a próxima aula edar-me então tudo).
  3. 3. Por vezes, escrevi nas folhas quedevolvi que o poema a passar acomputador talvez pudesse ser outro (jáque considerei sem grandes hipóteses,em termos de concurso, o texto queestá).
  4. 4. Noções úteis antes de ouvir o primeirocapítulo do «Sermão de Santo António»:•Este sermão do Padre António Vieira foiproferido em 1654 (século XVII), a 13 dejunho (dia de Santo António), em SãoLuís do Maranhão (Brasil), numa igrejaque não ficava longe da praia (Capela doSenhor Bom Jesus dos Navegantes)
  5. 5. • Santo António (de Pádua e de Lisboa) viveu entre 1191[ou 95?] e 13-6-1231 (século XIII).• Conta-se que Santo António teria pregado a peixes, quando os homens não lhe ligavam (e o perseguiam), na cidade de Rimini [< Arimino] (Itália).
  6. 6. • Este cap. I corresponde ao «exórdio», a introdução.
  7. 7. • Cap. I — Introdução (Exórdio)• Caps. II-V — Desenvolvimento (Exposição; Confirmação). Cap. VI — Conclusão (Peroração)
  8. 8. •A citação latina «Vós estis sal terrae»corresponde ao chamado «conceitopredicável» (interpretação fantástica deum passo da Bíblia, com base emassociações de ideias, que vai servirpara estruturar a argumentação).
  9. 9. • Estratégia esperável ao longo de todo o sermão — mas especialmente no exórdio — é a captatio benevolentiae.
  10. 10. • Todo o sermão assenta numa alegoria: vai-se pregar a peixes.
  11. 11. • O sal preserva, evita a podridão dos alimentos.
  12. 12. [linhas 1-12] Cristo diz serem os pregadores o sal da terra. Tal como o sal preserva (os alimentos), os pregadores deviam impedir a podridão/corrupção. Mas, se há tantos pregadores, como se justifica que haja tanta corrupção?
  13. 13. Várias hipóteses (e bifurcadas): ou ospregadores não pregam a verdade ouos ouvintes não a querem; ou ospregadores não fazem o quedefendem/dizem e os seus ouvintespreferem imitá-los nas práticas/ações enão nas palavras; ou os pregadorespensam mais neles do que em Cristoou os ouvintes, em vez de seguirem ospreceitos da religião, preferem reger-sepela sua vontade/propensão imediata.
  14. 14. [ll. 13-22] Então, o que se há de fazer aos pregadores, que não evitam a corrupção, e aos ouvintes, que não se deixam influenciar/catequizar? Como disse Cristo, se os pregadores não cumprem bem, pelas palavras ou pelos atos, o melhor será espezinhá-los e fazer-lhes cócegas.
  15. 15. [ll. 23-40] E que se há de fazer aos ouvintes? Santo António, perante um público que não lhe ligava, abandonou-o e foi pregar aos bocados de salmão em pratos de sushi.
  16. 16. [ll. 41-52] Retomando o ‘conceito predicável’: Santo António foi até mais do que «sal da terra», foi também «sal do mar», já que pregou a peixes. Mas o autor não quer relatar o que se passou com Santo António, antes acha que nos dias dos santos — lembremos: era dia 13 de junho, dia de Santo António — se deve é imitá-los.
  17. 17. [ll. 53-57] Por isso, o orador, o Padre AntónioVieira, vai também pregar aos peixes;para tanto, invoca Maria Albertina, cujaetimologia, supostamente, se ligaria aomar (na verdade, esta etimologia é falsa).
  18. 18. Escreve o começo do exórdio de umdiscurso cujo conceito predicável fosse***. Repara que não estou a indicar otema do discurso (que escolherás tu),apenas a dar-te a frase — o conceitopredicável — que servirá de pretextopara o início da abordagem.
  19. 19. ***«Avaritia est radix omnium malorum», [Epístola a Timóteo, 6, 10] A avareza é a raiz de todos os males«Nihil habentes, omnia possidentes», [Epístola aos Coríntios, 6, 10] Sem ter nada, possuem tudo«Qui non est mecum, contra me est», [Mateus, 12, 30] Quem não está comigo está contra mim
  20. 20. «Qui sapientam diligit diligit vitam», [Eclesiastes, 4, 13] Quem ama a sabedoria ama a vida«Qui quaerit invenit», [Mateus, 7, 8] Quem busca encontra
  21. 21. TPC(1) Prepara a leitura em voz alta docap. I do «Sermão de Santo António»(pp. 106-108).
  22. 22. (2) Passa a computador o poema que devolviagora (com as minhas correções) e trá-lo napróxima aula (eventualmente, em outra folha,podes passar também mais algum outro poemaque queiras apresentar ao Concurso Correntesd’escritas). Eu tratarei do envio dos textos, masprecisarei dos seguintes elementos (cfr.regulamento): fotocópia do Bilhete deIdentidade (ou do CC); Indicação de morada, n.ºde telefone e e-mail; pseudónimo.
  23. 23. (3) Quando puderes, relanceia o glossáriode termos sobre sermões que pus emGaveta de Nuvens.

×