Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 101-102

1.034 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.034
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
839
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 101-102

  1. 1. transparente = tecido [nas janelas], cortinamatizar = colorir, graduar, realçar | apalaçado =como palácio | estucado = coberto com estuqueazafamado = com azáfama; apressadocobre = moeda | lívido = pálido | semblante = rostoinjetado = corado pelo afluxo de sanguefragrante = cheiroso | feto = planta pteridófitajoeirar = passar por peneira | incensar = elogiargigo = cabaz; ramo de árvore com frutosemanação = emissão de partículas voláteis;exalaçãofrugal = simples; relativo a frutos; moderadoabóbora-carneira = colondro
  2. 2. Quando, a caminho do emprego,passava num bairro burguês, o poetaficou a observar uma vendedeira defruta, jovem e pobre. Os legumes que arapariga traz levam-no a estabeleceranalogias com partes do corpo humano(não sem conteúdo quase carnal). Estavaele nestes sonhos, quando a rapariga lhepediu ajuda. O poeta ajudou-a a erguer acarga, ela agradeceu-lho («Deus lhe dêsaúde»), o que, com a energia que delaemanava, revigorou o nosso poeta.
  3. 3. a. O uso do presente do indicativo nasduas primeiras estrofes [«matizam»,«estancam-se», «fere», «repousam», «reluzem»(mas não: «abriram-se»)]4. contribui para a apresentação desituações estativas [= situações nãodinâmicas, que não conduzem a uma mudançade estado e que são intrinsecamente durativas:«Ele é simpático»; «Ela mora naquela rua»?;«Ele gosta de bolos»; «Ela sabe inglês»]
  4. 4. b. A utilização dos diminutivos«pequenina», «bracinhos», «enfezadita»,«parvalhona»2. concorre para a caracterização físicada regateira, aproximando-aafetivamente do sujeito poético.
  5. 5. c. O uso do gerúndio em «ajoelhando» e«vergando»1. confere às ações referidas uma ideiade frequência e de prolongamentotemporal [cfr. aspeto imperfetivo edurativo]
  6. 6. d. O recurso ao mais-que-perfeito nadécima terceira estrofe [como vendera asua fresca alface e dera o ramo de hortelã»]5. permite referir ações anteriores àsnarradas na mesma estrofe.
  7. 7. e. A utilização do discurso direto [«Se teconvém, despacha; não converses. Eu não doumais»; «Não passa mais ninguém!... Se meajudassse?!...»; «Muito obrigado! Deus lhe dêsaúde!»]3. contribui para a verosimilhança dasações relatadas.
  8. 8. 6. As palavras da regateira «Não passamais ninguém!... Se me ajudasse?!»configuram um ato ilocutórioc. diretivo.
  9. 9. 9.1 modificador do grupo verbalE recebi, naquela despedida, as forças, aalegria, a plenitude, que brotam dumexcesso de virtude, ou duma digestãodesconhecida.[Que fiz naquela despedida? Recebi asforças, a alegria...]
  10. 10. 9.2 E [eu] recebi sujeito nulo subentendido
  11. 11. 9.3E recebi, naquela despedida, as forças, aalegria, a plenitude, que brotam dumexcesso de virtude, ou duma digestãodesconhecida.Oração subordinada adjetiva relativaexplicativa (ou restritiva [vírgulasoitocentistas não são de fiar])
  12. 12. Observação de uma mulher fisicamentefrágil, trabalhadora e do povo, que sereflete no estado anímico do sujeitopoético (cfr. «Contrariedades»).
  13. 13. Deambulação (sujeito poético vaiobservando em andamento).Narratividade.
  14. 14. Referência à doença (neste caso,também a do «eu»).
  15. 15. Regularidade formal (decassílabos,quintilhas, a-b-a-a-b) vs.Léxico abrangente e inovador
  16. 16. Notação das cores e de sensaçõesdiversas.
  17. 17. Sensualismo (cfr. «De tarde»).
  18. 18. Observação de um momento doquotidiano.
  19. 19. Espaço da cidade mas com elementosque sugerem campo.
  20. 20. Escreve o comentário pedido no ponto 1[oralidade] da p. 296.
  21. 21. Nos poemas de Cesário Verde quejá conhecemos — … —, ora cidade oracampo parecem ser o ponto de partidapara as observações do sujeito poético:… … No entanto, o outro pólo está quasesempre presente, ainda que, como refereDavid Mourão-Ferreira, …Com efeito, …… …
  22. 22. TPC — Redige comentário pedido em1/oralidade, na p. 296.

×