ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 79 80

3.538 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.538
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 79 80

  1. 2. <ul><li>Como é vista a mulher na lírica de Camões (pelo menos, nos sonetos influenciados pela poesia de Petrarca)? A mulher surge como ser superior , distante do poeta , de uma beleza indescritível. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Perante uma mulher que é quase divinal , o poeta mostra-se reverente . </li></ul>
  3. 4. <ul><li>O soneto que está à direita, «Eu cantarei de amor tão docemente», mostra essa mesma atitude do poeta perante a Senhora . Por exemplo, no primeiro dos tercetos, declara contentar-se com descrever muito superficialmente a aparência da retratada e, na última estrofe, reconhece, modestamente, que lhe faltam capacidades para escrever sobre ela . </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Passa ao soneto «Aquela triste e leda madrugada» (p. 104). Já vimos que «ledo» significa ‘ alegre ’. Assim, «triste e leda» é uma antítese . </li></ul>
  5. 6. <ul><li>O pronome «ela» (vv. 5 e 9) corresponde a «aquela triste e leda madrugada» . A madrugada, que é alegre porque é o raiar do dia («dando ao mundo claridade»), foi também triste porque presenciou o afastamento de dois amados . </li></ul>
  6. 7. <ul><li>Os versos nos tercetos têm hipérboles que pretendem marcar a tristeza: as lágrimas constituíram um largo e grande rio ; a mágoa das palavras tornou frio o fogo e deu descanso às almas no inferno . </li></ul>
  7. 8. <ul><li>As três primeiras estrofes do soneto «Um mover de olhos, brando e piedoso» (p. 105) são uma enumeração , segundo o modelo petrarquista de mulher. Só no último terceto o poeta revela que o retrato que traçara antes é o da sua amada . </li></ul>
  8. 9. <ul><li>Nas duas quadras de «A fermosura desta fresca serra» (p. 106), temos uma descrição de uma paisagem , que é especialmente tranquila . </li></ul>
  9. 10. <ul><li>Nos tercetos, o poeta diz que, apesar deste cenário idílico, não pode estar bem , porque a sua amada está ausente . </li></ul>
  10. 11. <ul><li>No soneto logo a seguir, «Alegres campos, verdes arvoredos» (p. 106), os seis primeiros versos são o vocativo . Com efeito, o poeta dirige-se à natureza , que é alegre e harmoniosa, </li></ul>
  11. 12. <ul><li>para lhe confidenciar a tristeza que tem. Portanto, a natureza serve-lhe para nela reflectir/assinalar a sua saudade . </li></ul>
  12. 13. <ul><li>«Endechas a Bárbara escrava» </li></ul><ul><li>(Luís de Camões), </li></ul><ul><li>p. 108 </li></ul>
  13. 14. <ul><li>1. F </li></ul><ul><li>2. F </li></ul><ul><li>3. V </li></ul><ul><li>4. F </li></ul><ul><li>5. V </li></ul><ul><li>6. F </li></ul><ul><li>7. V </li></ul><ul><li>8. V </li></ul>
  14. 15. <ul><li>«Aquela clara madrugada que» (Manuel Alegre), </li></ul><ul><li>p. 121 </li></ul>
  15. 16. <ul><li>1. D </li></ul><ul><li>2. F </li></ul><ul><li>3. A </li></ul><ul><li>4. E </li></ul><ul><li>5. B </li></ul><ul><li>6. C </li></ul>
  16. 17. <ul><li>orvalhos [orvalhos] </li></ul><ul><li>hamsters [hamsteres] </li></ul>
  17. 18. <ul><li>Caros amigos: tendo em conta o papel do turismo na nossa economia e a extrema importância que as novas tecnologias adquiriram no quotidiano , é com muita alegria que vos comunico uma novidade certamente revolucionária . Trata-se de um novo tipo de restaurante – o restaurante virtual! A partir de agora, quem decidir recorrer aos nossos serviços poderá, mediante o pagamento de uma pequena taxa , </li></ul>
  18. 19. <ul><li>fazer as suas principais refeições através da Internet, utilizando para isso um programa informático graças ao qual os pratos chegarão directamente à pantalha de cada computador, sempre quentinhos e saborosos. Além disso, posso assegurar-vos [de] que todas as nossas especialidades terão zero calorias e estarão de acordo com as últimas normas em vigor na União Europeia. </li></ul>
  19. 20. <ul><li>Com esta iniciativa damos um passo decisivo na inovação tecnológica, aproveitando para combater simultaneamente o flagelo da fome, que deixará de apoquentar as nossas famílias. </li></ul><ul><li>A. 8 / B. 9 / C. 10 / D. 11 / E. 12 </li></ul>
  20. 21. <ul><li>*1. Qual é o feminino de «perdigão»? </li></ul><ul><li>A. perdigona </li></ul><ul><li>B. perdigã </li></ul><ul><li>C. perdiz </li></ul><ul><li>D. perdiza </li></ul>
  21. 22. <ul><li>2. Qual é a forma incorrecta do plural de «alazão»? </li></ul><ul><li>A. alazãos </li></ul><ul><li>B. alazões </li></ul><ul><li>C. alazães </li></ul>
  22. 23. <ul><li>3. Qual é a expressão correcta? </li></ul><ul><li>A. as blusas amarelas-canário </li></ul><ul><li>B. as camisas verdes-escuras </li></ul><ul><li>C. os cavalos puro-sangue </li></ul><ul><li>D. os vestidos rosas-claro </li></ul>
  23. 24. <ul><li>*4. Um «esperadouro» é: </li></ul><ul><li>A. um lugar onde se espera </li></ul><ul><li>B. um espigão usado na enxertia de certas plantas </li></ul><ul><li>C. um pequeno cais fluvial </li></ul><ul><li>D. um aparelho para espremer fruta </li></ul>
  24. 25. <ul><li>5. As palavras esdrúxulas ou proparoxítonas… </li></ul><ul><li>A. têm sempre um acento agudo ou grave na antepenúltima sílaba B. têm sempre um acento grave ou circunflexo na antepenúltima sílaba </li></ul><ul><li>C. têm sempre um acento na antepenúltima sílaba </li></ul><ul><li>D. podem não ter acento </li></ul>
  25. 26. <ul><li>agudas / oxítonas </li></ul><ul><li>graves / paroxítonas </li></ul><ul><li>esdrúxulas / proparoxítonas </li></ul>
  26. 27. <ul><li>*6. «Fazer tábua rasa» significa: </li></ul><ul><li>A. Aplainar bem a tábua. </li></ul><ul><li>B. Pôr tábuas junto ao solo. </li></ul><ul><li>C. Pregar ardilosamente uma rasteira a alguém. </li></ul><ul><li>D. Esquecer tudo para começar de novo. </li></ul>
  27. 28. <ul><li>7. Qual é a classe de «quantos» na frase «Ele perguntou quantos filhos ela tinha.»? </li></ul><ul><li>A. advérbio de quantidade </li></ul><ul><li>B. determinante interrogativo C. determinante relativo </li></ul>
  28. 29. <ul><li>determinantes interrogativos </li></ul><ul><li>quanto / quanta / quantos / quantas ? </li></ul><ul><li>qual / quais? </li></ul>
  29. 30. <ul><li>8. Qual das consoantes seguintes é sonora? </li></ul><ul><li>A. F </li></ul><ul><li>B. T </li></ul><ul><li>C. V </li></ul>
  30. 31. <ul><li>9. Apenas uma das seguintes formas verbais está incorrectamente grafada. Qual é? </li></ul><ul><li>A. Eu abotoo </li></ul><ul><li>B. Eu autuo </li></ul><ul><li>C. Eu acentuo </li></ul><ul><li>D. Eu amaldiçouo </li></ul><ul><li>E. Eu insinuo </li></ul><ul><li>F. Eu magoo </li></ul>
  31. 32. <ul><li>*10. Qual é a frase correcta? </li></ul><ul><li>A. As paredes estão todas encaliçadas. </li></ul><ul><li>B. Fui no teu encal ç o mas não consegui apanhar-te. </li></ul><ul><li>C. É preciso desenc aix ar a porta avariada. </li></ul><ul><li>D. Está tudo encaf u ado na d e spensa. </li></ul><ul><li>E. As circunstâncias encad ei am-se na perfeição. </li></ul>
  32. 33. <ul><li>11. Na frase «As aves fazem os ninhos sobre as árvores de grande porte.», «aves», quanto ao sentido e forma, tem a classificação de: </li></ul><ul><li>A. hiperónimo </li></ul><ul><li>B. heterónimo </li></ul><ul><li>C. homónimo </li></ul><ul><li>D. sinónimo </li></ul>
  33. 34. <ul><li>aves </li></ul><ul><li>hiperónimo </li></ul><ul><li>andorinha, estorninho, gaivota </li></ul><ul><li>hipónimos </li></ul>
  34. 35. <ul><li>12. A frase «Eu tive de tomar esta atitude.» tem a seguinte tonalidade especial de categoria e de aspecto: </li></ul><ul><li>A. disposição ou determinação </li></ul><ul><li>B. necessidade ou obrigatoriedade C. intenção </li></ul><ul><li>D. futuro imediato </li></ul>
  35. 36. <ul><li>13. Os vocábulos formados pela agregação simultânea de um prefixo e de um sufixo a determinado radical chamam-se </li></ul><ul><li>A. parassintácticos </li></ul><ul><li>B. parassintéticos </li></ul><ul><li>C. paratácticos </li></ul><ul><li>D. parassimpáticos </li></ul>
  36. 37. <ul><li>derivação parassintética </li></ul><ul><li>a boto ar (*boto ar ) </li></ul><ul><li>em bainh ar (*bainh ar ; * em bainha) </li></ul><ul><li>en surd ecer (*surd ecer ) </li></ul><ul><li>derivação por prefixação e sufixação </li></ul><ul><li>in feliz mente (feliz mente ; in feliz) </li></ul>
  37. 38. <ul><li>*14. Uma «baitaca» é </li></ul><ul><li>A. um instrumento musical africano </li></ul><ul><li>B. uma bata comprida </li></ul><ul><li>C. um bairro de casas de madeira D. uma espécie de papagaio palrador </li></ul>
  38. 39. <ul><li>15. Qual destas frases está incorrecta? </li></ul><ul><li>A. Se não houvesse computadores, o mundo entraria em crise. </li></ul><ul><li>B. Haviam de ter visto a cara dele! / C. Para que haja bons resultados, é necessário muito trabalho. </li></ul><ul><li>D. Se ele não tivesse gritado, teria m havido mais feridos no acidente. </li></ul>
  39. 40. <ul><li>*16. Que significa «trintanário»? </li></ul><ul><li>A. um participante no concílio de Trento </li></ul><ul><li>B. aquele que exerce funções de lacaio </li></ul><ul><li>C. indivíduo na casa dos trinta anos </li></ul>
  40. 41. <ul><li>*17. «Bastida», palavra que significa trincheira ou máquina de guerra, é de origem… </li></ul><ul><li>A. catalã </li></ul><ul><li>B. latina </li></ul><ul><li>C. francesa </li></ul><ul><li>D. germânica </li></ul>
  41. 42. <ul><li>*18. «Catabaptista» é: </li></ul><ul><li>A. o que procura baptizar-se </li></ul><ul><li>B. o que é relativo ao catabolismo C. o que segue a religião baptista </li></ul><ul><li>D. o que nega a necessidade do baptismo </li></ul>
  42. 43. <ul><li>19. Qual é a frase correcta? </li></ul><ul><li>A. Os rufi ões reuniram-se anteontem. </li></ul><ul><li>B. São formações geológicas datadas através de fóss eis . </li></ul><ul><li>C. Eram simples bat eiz itos a flutuar no rio. </li></ul><ul><li>D. São aldeãs vestidas tipicamente. </li></ul>
  43. 44. <ul><li>*20. Neste conjunto de hipóteses, qual é o substantivo que não pertence à mesma área semântica? </li></ul><ul><li>A. letradura </li></ul><ul><li>B. letrista </li></ul><ul><li>C. letradice </li></ul><ul><li>D. letreira </li></ul><ul><li>E. letrear </li></ul>
  44. 45. <ul><li>Repegando no vilancete que estavas a fazer, </li></ul><ul><li>verifica se o esquema rimático está certo (a / b / b/ a / a / c / c); </li></ul><ul><li>Verifica se c recupera o mote (ou parte dele, ou a palavra da rima pelo menos) </li></ul><ul><li>ajusta o verso ao heptassílabo; </li></ul><ul><li>melhora o texto (introduz pontuação , incluindo, se for caso disso, nas mudanças de verso); </li></ul>
  45. 46. <ul><li>TPC </li></ul><ul><li>Ver o que está em Gaveta de Nuvens sobre bibliofilme (‘microfilme a propósito de livro, texto literário’) e ir fazendo ( entregar nos próximos quinze dias ). </li></ul>
  46. 47. <ul><li>TPC (que não tem de ser feito com urgência) — Devolvi-te hoje as reformulações dos textos sobre «A Minha Palavra Favorita». Se tiver feito correcções no texto a computador, lança-as agora no documento. Por correio electrónico (luisprista@netcabo.pt), envia-me o texto já na sua versão final. Dá ao anexo nome « Palavra favorita de [ Fulano ] do 10.º 4.ª ». </li></ul>
  47. 48. <ul><li>TPC (que não tem de ser feito com urgência) — Devolvi-te hoje as reformulações dos textos sobre «A Minha Palavra Favorita». Se tiver feito correcções no texto a computador, lança-as agora no documento. Por correio electrónico (luisprista@netcabo.pt), envia-me o texto já na sua versão final. Dá ao anexo nome « Palavra favorita de [ Fulano ] do 10.º 5.ª ». </li></ul>

×