Doenças sexualmente transmissíveis (DST)

6.119 visualizações

Publicada em

Trabalho de geografia, apresentação sobre DSTs

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.119
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
67
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Doenças sexualmente transmissíveis (DST)

  1. 1. Escola Visconde de Sousa Franco Trabalho de Ed. Física DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS
  2. 2. Alunos – Turmas: 2102/2103 2102 2103 Marcilene Leão Yanca Oliveira Pamela Lima Auriane Karine Luis Oliveira Maria Beatriz Antonio Brasil Cleidiane Costa Diego Ramos Bruno Sousa Lousiane Guimar Daniel Martins Daiane Santos Cleiciane Costa Jefferson Bitencurt
  3. 3. O que é uma DST ? É toda doença que é transmitida através da relação sexual sem camisinha.
  4. 4. Como se pega uma DST ? Sexo Vaginal Sexo Anal Sexo Oral
  5. 5. Vamos conhecer algumas DSTs.
  6. 6. CANCRO MOLE
  7. 7. O cancro mole é uma doença que consiste em feridas contagiosas irregulares, avermelhadas, com base mole e fundo purulento. Geralmente são múltiplas, devido à capacidade de auto inoculação. Podem ocorrer, principalmente, nos órgãos sexuais, mas lábios, boca, língua e garganta também podem ser afetados. Esta doença surge como pequenas feridas com pus. Estas se tornam úmidas, maiores, mais profundas e dolorosas com o passar do tempo. Podem aparecer outras ao redor e aproximadamente duas semanas após a manifestação, íngua na região da virilha, conferindo dor e desconforto.
  8. 8. DONOVANOSE
  9. 9. A donovanose, também conhecida como granuloma inguenal, é uma doença crônica progressiva, sexualmente transmissível, que acomete principalmente as mucosas das regiões genitais, perianais e inguinais, e tem como agente etiológico a bactéria Klebsiella granulomatis (anteriormente chamada de Donovani granulomatis e, posteriormente, Claymmatobacterium granulomatis).
  10. 10. HERPES GENITAL
  11. 11. O herpes genital, ou herpes tipo 2, é uma doença sexualmente transmissível causada pelo Herpes simplex vírus do tipo 2, principalmente, ou tipo 1. Caracteriza-se por meio de pequenas e dolorosas lesões na pele e mucosa desta região, que desaparecem espontaneamente cerca de uma semana após seu surgimento. Cerca de 80% das pessoas infectadas não apresentam sintomas, mas podem transmitir a doença. Ardor, coceira, formação de ínguas e formigamento podem ocorrer antes do surgimento das vesículas, estas que se apresentam agrupadas. No homem, aparecem mais frequentemente no prepúcio e na mulher, nos grandes e pequenos lábios, clitóris e colo uterino. Em ambos, pode haver corrimento e ardência ao urinar, mal-estar e febre.
  12. 12. LINFOGRANULOMA INGUINAL
  13. 13. O Linfogranuloma inguinal caracteriza-se pelo aparecimento de uma lesão genital (lesão primária) que tem curta duração e que se apresenta como uma ulceração (ferida) ou como uma pápula (elevação da pele). Esta lesão é passageira (3 a 5 dias) e frequentemente não é identificada pelos pacientes, especialmente do sexo feminino. Após a cura desta lesão primária, em geral depois de duas a seis semanas, surge o bubão inguinal que é uma inchação dolorosa dos gânglios de uma das virilhas (70% das vezes é de um lado só). Se este bubão não for tratado adequadamente ele evolui para o rompimento espontâneo e formação de fístulas que drenam secreção purulenta.
  14. 14. SÍFILIS
  15. 15. principalmente, via contato sexual desprevenido, com parceiro infectado. Pode ser transmitida de mãe para feto: sífilis congênita. Conhecer sobre ela é de extrema importância, uma vez que, não sendo curada, pode manifestar complicações sistêmicas e, inclusive, causar problemas como cegueira, paralisia e danos cerebrais. Seus principais sintomas podem ser confundidos com o de outras doenças sexualmente transmissíveis. Assim, o diagnóstico confirmatório deve ser feito, buscando em amostras de sangue a presença de anticorpos anti-Treponema neste material.
  16. 16. GONORRÉIA
  17. 17. A gonorreia é também conhecida pelos nomes: blenorragia, uretrite gonocócica, esquentamento, corrimento, escorrimento e pingadeira. É uma doença causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae, que afeta, principalmente, a uretra, tanto de homens quanto de mulheres. Como é uma DST (doença sexualmente transmissível), a prática sexual desprevenida - inclusive anal e oral - é uma forma de transmissão. Assim, ânus e faringe podem, também, se comprometer. A probabilidade de contaminação após o relacionamento com um parceiro doente é de 90%. Bebês correm o risco de serem infectados por suas mães, no momento do parto, apresentando danos oculares.
  18. 18. CLAMÍDIA
  19. 19. A clamídia é uma doença infectocontagiosa que pode atingir homens e mulheres sexualmente ativos, nas mulheres pode se manifestar de forma assintomática. O agente transmissor é a bactéria Chlamydia trachomatis. Ela atinge a uretra e outros órgãos genitais conferindo ardor, dor ao urinar, aumento do número de micções e, em alguns casos, corrimento translúcido, principalmente ao amanhecer. Este pode se apresentar abundante e com pus, em alguns casos mais raros.
  20. 20. CANDIDÍASE
  21. 21. A candidíase, especialmente a candidíase vaginal, é uma das causas mais frequentes de infecção genital. Caracteriza-se por prurido (coceira), ardor, dispareunia (dor na relação sexual) e pela eliminação de um corrimento vaginal em grumos brancacentos, semelhante à nata do leite. Com frequência, a vulva e a vagina encontram-se edemaciadas (inchadas) e hiperemiadas (avermelhadas). As lesões podem estender-se pelo períneo, região perianal e inguinal (virilha). No homem apresenta-se com hiperemia da glande e prepúcio (balanopostite) e eventualmente por um leve edema e pela presença de pequenas lesões puntiformes (em forma de pontos), avermelhadas e pruriginosas.
  22. 22. TRICOMONÍASE (TRICOMONA)
  23. 23. A tricomoníase, também chamada de uretrite, vaginite por Trichomonas, uretrite não gonocócica ou UNG; é uma doença causada pelo protozoário flagelado Trichomonas vaginalis. Sua transmissão se dá por meio de relações sexuais desprotegidas ou contato íntimo com as secreções de indivíduo infectado. O período de incubação varia entre duas e três semanas.
  24. 24. CONDILOMA ACUMINADO
  25. 25. O condiloma acuminado ou papiloma vírus, como também é chamado, é uma doença sexualmente transmissível causada pelo HPV (human papilloma viruses): um grupo de vírus que possui mais de tipos diferentes, sendo os 6, 11, 16, 18 e 42 os mais comuns para esta doença. O HPV provoca verrugas auto inoculáveis, de coloração rosada, úmidas e macias, de aspecto semelhante à couve-flor. Estas se localizam na região genital, principalmente na glande e prepúcio (homens) e vulva e colo de útero (mulheres). No ânus e na boca podem também ocorrer, em razão das modalidades sexuais relacionadas a essas regiões. A pessoa pode, ainda, ter a doença de forma assintomática, mas com condições de transmitir a outras pessoas.
  26. 26. PEDICULOSE
  27. 27. Pediculose é uma doença parasitária causada pelo Anemilho . No homem a infestação é causada pelo Pediculus humanus, que pode ser encontrado na cabeça e no corpo (Pediculus humanus humanus), e nas partes íntimas Pthirus pubis que causa a pitiríase. A pediculose também é muito comum nos animais, sendo causada por uma grande variedade de espécies específicas.
  28. 28. CHATO
  29. 29. O piolho-da-púbis, também conhecido como chato, piolhocaranguejo, carango e piolho-ladro, é um inseto parasita responsável pela pediculose pubiana. O parasita passa toda sua vida infestando pelos humanos alimentando-se exclusivamente de sangue.
  30. 30. HEPATITE C
  31. 31. A hepatite C é causada por um vírus transmitido principalmente pelo sangue contaminado, mas a infecção também pode passar através das vias sexual e vertical (da mãe para filho). O portador do vírus da hepatite VHC pode desenvolver uma forma crônica da doença que leva a lesões no fígado (cirrose) e câncer hepático.
  32. 32. AIDS – SINDROME DA IMUNODEFICIENCIA
  33. 33. A sigla Aids significa Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. O vírus da Aids é conhecido como HIV e encontra-se no sangue, no esperma, na secreção vaginal e no leite materno das pessoas infectadas pelo vírus. Objetos contaminados pelas substâncias citadas, também podem transmitir o HIV, caso haja contato direto com o sangue de uma pessoa. Após o contágio, a doença pode demorar até 10 anos para se manifestar. Por isso, a pessoa pode ter o vírus HIV em seu corpo, mas ainda não ter Aids. Ao desenvolver a Aids, o HIV começa um processo de destruição dos glóbulos brancos do organismo da pessoa doente. Como esses glóbulos brancos fazem parte do sistema imunológico ( de defesa ) dos seres humanos, sem eles, o doente fica desprotegido e várias doenças oportunistas podem aparecer e complicar a saúde da pessoa. A pessoa portadora do vírus HIV, mesmo não tendo desenvolvido a doença, pode transmiti-la.
  34. 34. HERPES LABIAL
  35. 35. Herpes labial é uma doença que não tem cura e produz sintomas como dor e coceira no local da lesão, sendo necessário realizar um tratamento com o uso de uma pomada própria para a herpes labial, como a Aciclovir, sempre que a lesão aparecer.
  36. 36. COMO COLOCAR A CAMISINHA MASCULINA
  37. 37. COMO COLOCAR A CAMISINHA FEMININA

×