Escola Visconde de Souza Franco

Grupo 1

Seminário de História
Grécia Clássica

Turma: 2102
Alunos:
Grupo 1
Luis Oliveira

Jeffersom Oliveira

Daiane Santos

Ayra Machado

Hyago Meireles

Diego Ramos
Período Clássico
Grupo 1

 O período clássico por violentas lutas dos gregos contra os persas entre si.
A partir das refo...
Grupo 1

 A segunda ofensiva persa iniciou-se em 480 a.C. Quando o imperador Xerxes
partiu com aproximadamente 100 mil ho...
Grupo 1

 Ao final das guerras contra os persas, os atenienses insistiram na manutenção da
Liga de Delos e, portanto, na ...
Partenon
Grupo 1
Grupo 1

A insatisfação contra o domínio ateniense existia não apenas nas cidades da Liga de
Delos, mas também entre as ci...
A Cultura Grega
Grupo 1

 A Grécia atravessou um período de notável desenvolvimento artístico-cultural.
O pensamento greg...
Grupo 1

A religião grega caracterizou-se pelo politeísmo antropomórfico, ou seja, os gregos
acreditavam em vários deuses ...
Grupo 1

 Na arquitetura e na escultura buscava-se uma expressão de humanismo, com o
cultivo de princípios como o raciona...
Grupo 1

 A civilização grega também foi o berço da Filosofia.

Inicialmente, desenvolveu-se na filosofia grega a linha o...
Período helenístico
Grupo 1

 O período iniciado com a conquista da Grécia pela Macedônia.

Inicialmente governados por F...
A cultura helenística
Grupo 1

 A cultura helenística caracterizou-se por apresentar uma

Arte mais realista.
Na arquitet...
Grupo 1

 O helenismo originou ainda novas correntes filosóficas, como:
O estoicismo: defendia a felicidade como o equilí...
Grupo 1
 A divisão do Império Macedônico, que se seguiu a morte de Alexandre, e as
sucessivas lutas internas resultaram e...
Responda:
Grupo 1

 Explique uma das características que marcaram o período
clássico grego.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

História - Grécia Classica

974 visualizações

Publicada em

Seminário de história sobre a Grécia clássica, elaborado no power point com conteúdo bem informativo sobre a Grécia antiga

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
974
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História - Grécia Classica

  1. 1. Escola Visconde de Souza Franco Grupo 1 Seminário de História Grécia Clássica Turma: 2102
  2. 2. Alunos: Grupo 1 Luis Oliveira Jeffersom Oliveira Daiane Santos Ayra Machado Hyago Meireles Diego Ramos
  3. 3. Período Clássico Grupo 1  O período clássico por violentas lutas dos gregos contra os persas entre si. A partir das reformas de Clístenes , toda a Grécia acabaria recebendo influências atenienses, que se aprofundaram durante o governo de Péricles. Os persas tentaram invadir a Grécia duas vezes, provocando conflitos que ficaram conhecidos como Guerras Médicas. A primeira das grandes guerras de gregos contra persas ocorreu entre 490 a.C. e 479 a.C. Liderados por Dario 1, os persas desembarcaram na Grécia, mas foram surpreendidos pelo exército ateniense na planície de Maratona, onde, apesar de sua superioridade numérica, foram derrotados pelos gregos. Precavendo-se contra um possível ataque persa, após a primeira Guerra Médica, os atenienses procuraram fortalecer sua marinha de guerra, já que o cenário de lutas seria o Mar Egeu.
  4. 4. Grupo 1  A segunda ofensiva persa iniciou-se em 480 a.C. Quando o imperador Xerxes partiu com aproximadamente 100 mil homens em direção a Grécia. Os gregos uniram-se contra os invasores, mas, apesar do sucesso espartano em retardar o avanço do inimigo, no desfiladeiro de Termópilas, os persas conseguiram invadir e saquear Atenas. Apesar de vitoriosa, a campanha persa acabou se enfraquecendo, na medida em que suas tropas não eram facilmente guarnecidas por suprimentos e reforços. Durante a guerra, as póleis gregas formalizaram uma aliança conhecida como Liga de Delos. Tratava-se basicamente de uma união militar contra os persas. As cidades que participavam da aliança pagavam impostos que eram depositados na ilha de Delos para sustentar a frota e os exércitos conjuntos de todas as cidadesestados. Atenas com seu prestígio e poderio econômico, logo passou a administrar os recursos de Delos, tornando-se líder da liga.
  5. 5. Grupo 1  Ao final das guerras contra os persas, os atenienses insistiram na manutenção da Liga de Delos e, portanto, na cobrança de tributos. Chegava ao apogeu o Imperialismo ateniense, ou seja, o período em que Atenas passou a dominar a Grécia antiga, subordinando boa parte das cidades-estados. Os atenienses começaram a interferir na vida política e social das outras póleis, transferindo o tesouro de Delos para Atenas. O controle dos recursos de outras cidades abriu caminho para o apogeu ateniense, entre os anos de 461 a.C. e 429 a.C. Durante o governo de Péricles, aprimorou-se a democracia; Péricles criou uma pequena remuneração em dinheiro para os ocupantes de cargos públicos. Além disso, em seu governo Atenas foi reconstruída e embelezada; ergueram-se um templo dedicado a deusa Atena, o Partenon, e muralhas defensivas em torno da cidade.
  6. 6. Partenon Grupo 1
  7. 7. Grupo 1 A insatisfação contra o domínio ateniense existia não apenas nas cidades da Liga de Delos, mas também entre as cidades aristocráticas que não se alinhavam a Atenas. Lideradas por esparta, as póleis insatisfeitas formaram uma aliança contra Atenas, a Liga do Peloponeso. Em 431 a.C. Atenas e Esparta entraram em guerra, arrastando as demais póleis para um conflito que ficaria conhecido como a Guerra do Peloponeso. Atenas tinha o poder marítimo, enquanto os exércitos de Esparta detinham o domínio terrestre. Nos 17 anos de guerra, os soldados espartanos devastaram os campos da Ática e cercaram Atenas. o conflito só terminou em 404 a.C. com a vitória final de Esparta. Iniciou-se o período de domínio espartano. Esse domínio foi ameaçado por outras cidades, que lutavam pelo controle da Península Balcânica. As guerras tiveram como resultado o enfraquecimento das cidades-estados gregas, o que abriu caminho para a invasão dos macedônios. Os exércitos gregos foram derrotados e a Grécia caiu sob o domínio da Macedônia.
  8. 8. A Cultura Grega Grupo 1  A Grécia atravessou um período de notável desenvolvimento artístico-cultural. O pensamento grego tinha por base a razão e, por isso, Valorizava o ser humano (antropocentrismo), influenciando Significativamente o racionalismo ocidental dos séculos Seguintes. As palavras do teatrólogo grego Sófocles atestavam a Importância atribuída ao homem na cultura grega Afirmava ele: “Muitos são os prodígios; entretanto nada é mais prodigioso do que o homem”
  9. 9. Grupo 1 A religião grega caracterizou-se pelo politeísmo antropomórfico, ou seja, os gregos acreditavam em vários deuses que tinham formas e atributos semelhantes ás da espécie humana. Ex: Fraquezas, paixões e virtudes. Mas a característica fundamental que distinguia os deuses dos humanos era a imortalidade. Entre as suas principais divindades estão: Zeus: senhor de todos os deuses. Atena: filha de Zeus, deusa da razão e da sabedoria e protetora da cidade de Atenas. Apolo: deus da luz e das artes. Dioniso: deus do vinho. Poseidon: deus das águas.
  10. 10. Grupo 1  Na arquitetura e na escultura buscava-se uma expressão de humanismo, com o cultivo de princípios como o racionalismo e a simplicidade, resultando em equilíbrio, harmonia e ordem.  As formas de pensar dos gregos influenciaram o desenho urbano das póleis e as construções nelas existentes.  Algumas cidades gregas foram planejadas por meio de estudo do traçado das ruas e distribuição das construções.  A cidade de Mileto é um exemplo importante, depois de ter sido destruída por um incêndio, foi completamente reconstruída em torno de 460 a.C.  A Mileto planejada tinha ruas retas e amplas que se cruzavam em ângulo reto. A zona central era reservada para ágora e edifícios cobertos para comércio e negócios em geral.  O desenho de Mileto influenciou as cidades de Priene, pérgamo, Éfeso e Corinto.
  11. 11. Grupo 1  A civilização grega também foi o berço da Filosofia. Inicialmente, desenvolveu-se na filosofia grega a linha ou escola do pensamento que se tornaria conhecida como pré-socrática, ou dos filósofos da natureza, que tentavam buscar uma explicação para a origem das coisas que fosse além do mítico e do religioso. Surgiu em Atenas a escola sofista, que abriu mão das interpretações mais amplas sobre a origem das coisas e passou a enfatizar a prática da retórica, a arte do convencimento. No século V a.C. época do apogeu ateniense destacou-se o filósofo Sócrates, que não apenas criticava os sofistas, mas afirmava a existência de um conhecimento verdadeiro e a capacidade do ser humano em atingi-lo pela prática filosófica apoiada no dialogo. Os princípios desenvolvidos por Sócrates foram assumidos por seu discípulo Platão; considerado o fundador da filosofia ocidental. Em seus ensinamentos, Platão considerava a busca pelo conhecimento verdadeiro uma prática transcendente. Aristóteles, levou a filosofia para outra direção, afirmando a preponderância dos sentidos como forma de obter o conhecimento verdadeiro. Platão e Aristóteles fundaram duas correntes do pensamento que dominaram o debate filosófico no Ocidente até pelo menos no final do século XVIII.
  12. 12. Período helenístico Grupo 1  O período iniciado com a conquista da Grécia pela Macedônia. Inicialmente governados por Felipe II, vencedor da Batalha de Queroneia, os macedônios não se limitaram á conquista da Grécia, logo partindo para o oriente. O responsável por essa conquista foi Alexandre, o grande filho de Felipe II. Educado por Aristóteles, Alexandre assimilou valores da cultura grega e, após sufocar revoltas internas, partiu para a expansão territorial, tomando a Ásia Menor, a Pérsia e chegando até as margens do Rio Indo, na Índia. As divisões políticas e as constantes lutas internas levaram ao enfraquecimento do Império Macedônico e sua posterior ocupação pelos romanos. O movimento expansionista promovido por Alexandre foi o responsável pela difusão da cultura grega pelo Oriente, fundando cidades (várias delas batizadas com o nome de Alexandria), que se tornaram verdadeiros centros de difusão dessa cultura. Elementos gregos acabaram se fundindo com as culturas locais dando origem à chamada cultura helenística ou helenismo.
  13. 13. A cultura helenística Grupo 1  A cultura helenística caracterizou-se por apresentar uma Arte mais realista. Na arquitetura, predominavam o luxo e a grandiosidade. Na escultura, turbulência e agitação eram traços significativos Nas ciências, vale destacar o avanço da matemática com Euclides, criador da geometria; da física com Arquimedes de Siracusa; da geografia com Eratóstenes e da astronomia com Aristarco, Hiparco e Ptolomeu.
  14. 14. Grupo 1  O helenismo originou ainda novas correntes filosóficas, como: O estoicismo: defendia a felicidade como o equilíbrio interior, o qual oferecia ao ser humano a possibilidade de aceitar, com serenidade, a dor e o prazer, a sorte e o infortúnio. O epicurismo: pregava a obtenção do prazer, base da felicidade humana, e defendia o afastamento dos aspectos negativos da vida. O ceticismo: esta filosofia caracterizava-se pela negação da possibilidade de conhecer com certeza qualquer verdade.
  15. 15. Grupo 1  A divisão do Império Macedônico, que se seguiu a morte de Alexandre, e as sucessivas lutas internas resultaram em seu enfraquecimento político, o que possibilitou a conquista romana nos séculos II a.C. e I a.C. entretanto, mesmo conquistando a Grécia, Roma assimilou muitos de seus valores culturais, especialmente sob a forma helenística.
  16. 16. Responda: Grupo 1  Explique uma das características que marcaram o período clássico grego.

×