NEOPLASIA
Química Geral e Analítica
Orientador: Msc. Luiz Gustavo Neves Brandão
Conceito
 NEOPLASIA (neo = novo; plasia =
formação) corresponde ao
crescimento descontrolado, anormal,
ilimitado e progre...
Aspectos Etiológicos
 Devido á complexidade das alterações
celulares, os agentes causadores da
neoplasia ainda constituem...
Etiologia – Agentes
Epigenéticos
AGENTES BIOLÓGICOS: Virais
(Papilomavirus, FeLV), DNA-vírus e RNA-
vírus;
AGENTES QUIMICO...
Características das Neoplasias
Benignas e Malignas
 A classificação de uma neoplasia como benigna ou
maligna depende de u...
Nomenclatura
 Neoplasia Benigna: Sufixo “OMA”
 Neoplasia Maligna: Sufixo “CARCINOMA”
(epitelial); Sufixo “SARCOMA”
(mese...
Metástase
 Formação de nova lesão tumoral a partir de
uma primeira, sem continuidade ou ligação
entre as duas lesões.
PRO...
Causas Potenciais de Neoplasia
em Animais
Hereditariedade;
Disfunção Hormonal;
Vírus;
Parasitas;
Radiação;
Dieta;
Sinais Clínicos Comum ao
Câncer
 Aumento de volumes anormais que persistem
ou continuam a crescer;
 Perda de peso e apet...
Diagnóstico
 Deve ser feito através de CITOLOGIA
ASPIRATIVA ou BIOPSIA DO TUMOR,
sendo avaliado por um Médico Veterinário...
Tratamento
 Quimioterapia;
 Cirurgia para remoção do tumor;
 Radioterapia;
 Crioterapia;
 Terapia Imune;
 Eletroquim...
Drogas Antineoplásicas
 Fármacos utilizados no combate a células malignas,
atuam evitando ou inibindo o crescimento e
dis...
Incidência de Neoplasia
Maligna
OSTEOSSARCOMA
 Neoplasia óssea mais comum dentre os pequenos
animais;
 Alta incidência d...
Incidência de Neoplasia
Maligna
CARCINOMA EPIDERMÓIDE
 Gatos de cor branca ou clara são os mais
acometidos;
 Os locais m...
Dicas de Prevenção de
Neoplasias
Diante de todos os avanços na Medicina
Veterinária, a prevenção ainda é a forma mais
efic...
“Se quisermos encontrar alguém que nos
diga em realidade o que são neoplasias,
não creio que encontraríamos um só
homem so...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Neoplasia - Medicina Veterinária

972 visualizações

Publicada em

Seminário sobre Neoplasia aplicada à Medicina Veterinária.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
972
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Neoplasia - Medicina Veterinária

  1. 1. NEOPLASIA Química Geral e Analítica Orientador: Msc. Luiz Gustavo Neves Brandão
  2. 2. Conceito  NEOPLASIA (neo = novo; plasia = formação) corresponde ao crescimento descontrolado, anormal, ilimitado e progressivo das células ou tecidos do corpo, com perda ou redução de suas características fisiológicas normais.
  3. 3. Aspectos Etiológicos  Devido á complexidade das alterações celulares, os agentes causadores da neoplasia ainda constituem um mistério, sendo considerado uma possível origem a partir da alteração direta da estrutura do DNA, com a participação dos ONCOGENES.
  4. 4. Etiologia – Agentes Epigenéticos AGENTES BIOLÓGICOS: Virais (Papilomavirus, FeLV), DNA-vírus e RNA- vírus; AGENTES QUIMICOS: corantes, tabagismo, formaldeído; AGENTES FÍSICOS: raios-x, ultravioleta ou energia térmica;
  5. 5. Características das Neoplasias Benignas e Malignas  A classificação de uma neoplasia como benigna ou maligna depende de uma análise de seu comportamento clínico, além de avaliação morfológica: BENIGNA MALIGNA Estrutura Geralmente bem diferenciado e típico do tecido de origem Imperfeitamente diferenciado e atípico Encapsulamento Presente Ausente Metástase Ausente Freqüentemente presente Índice de Mitoses Baixo Alto Velocidade de Crescimento Lento, podendo cessar Rápido e ininterrupto Angiogênese Ausente Presente
  6. 6. Nomenclatura  Neoplasia Benigna: Sufixo “OMA”  Neoplasia Maligna: Sufixo “CARCINOMA” (epitelial); Sufixo “SARCOMA” (mesenquimal)  NOME: TECIDO DE ORIGEM + SUFIXO Classificação Origem Epitelial Embrionária Mesenquimal Comportamento Benigno Maligno Morfologia
  7. 7. Metástase  Formação de nova lesão tumoral a partir de uma primeira, sem continuidade ou ligação entre as duas lesões. PROCESSO: 1. Destacamento das células da massa tumoral; 2. Deslocamento pela matriz extra celular; 3. Invasão de vasos linfáticos ou sanguíneos; 4. Adesão ao endotélio do vaso no órgão alvo; 5. Saída do vaso; 6. Proliferação no tecido alvo
  8. 8. Causas Potenciais de Neoplasia em Animais Hereditariedade; Disfunção Hormonal; Vírus; Parasitas; Radiação; Dieta;
  9. 9. Sinais Clínicos Comum ao Câncer  Aumento de volumes anormais que persistem ou continuam a crescer;  Perda de peso e apetite;  Sangramento por qualquer abertura corporal;  Odor ofensivo;  Dificuldade para comer ou engolir;  Dificuldade de respirar, urinar ou defecar. Lesões que não cicatrizam
  10. 10. Diagnóstico  Deve ser feito através de CITOLOGIA ASPIRATIVA ou BIOPSIA DO TUMOR, sendo avaliado por um Médico Veterinário Patologista. Os exames laboratoriais (bioquímica, hemograma) darão um panorama sobre a evolução da doença e ajudará a planejar o melhor tratamento. Citologia aspirativa guiada por
  11. 11. Tratamento  Quimioterapia;  Cirurgia para remoção do tumor;  Radioterapia;  Crioterapia;  Terapia Imune;  Eletroquimioterapia  Tratamento paliativo (alivio da dor e contenção do crescimento tumoral)
  12. 12. Drogas Antineoplásicas  Fármacos utilizados no combate a células malignas, atuam evitando ou inibindo o crescimento e disseminação dos tumores;  Esses fármacos não agem exclusivamente sobre as células tumorais, atingindo as estruturas normais que se renovam constantemente como a Medula Óssea, os Pêlos e a Mucosa do Tubo Digestivo;  Os efeitos colaterais em animais tratados com quimioterapia mais comuns são vômitos, diarréia e náuseas, além da perda de pêlos
  13. 13. Incidência de Neoplasia Maligna OSTEOSSARCOMA  Neoplasia óssea mais comum dentre os pequenos animais;  Alta incidência de Metástase, principalmente nos pulmões;  Tratamento mais adequado: Quimioterapia associada à Cirurgia
  14. 14. Incidência de Neoplasia Maligna CARCINOMA EPIDERMÓIDE  Gatos de cor branca ou clara são os mais acometidos;  Os locais mais comuns de ocorrência do tumor são as orelhas, pálpebras e planos nasais. Áreas com pouco pêlo e expostas à luz solar;  Existem várias opções de tratamento: cirurgia, criocirurgia, quimioterapia e terapia fotodinâmica
  15. 15. Dicas de Prevenção de Neoplasias Diante de todos os avanços na Medicina Veterinária, a prevenção ainda é a forma mais eficaz de prezar pela qualidade de vida dos animais: 1. Castração; 2. Impedir o contato dos animais com produtos químicos; 3. Evitar a exposição excessiva ao sol; 4. Manter ao quadro de vacinação em dias; 5. Alimentação balanceada; 6. Consultar regulamente o Médico Veterinário
  16. 16. “Se quisermos encontrar alguém que nos diga em realidade o que são neoplasias, não creio que encontraríamos um só homem sobre a terra capaz de dizê-lo.” (RUDOLPH VIRCHOW,1863)

×