Apresentação Concerto de Rua<br />InterpretandoTrenzinho Caipira<br />Músicos<br />Matheus Bellini<br />Caio Forster<br />...
Heitor Villa-Lobos<br /><ul><li> Seus pais (Noêmia Monteiro Villa-Lobos e Raul Villa-Lobos) queriam vê-lo médico;
 Seu pai, funcionário da Biblioteca Nacional e músico amador, deu-lhe instrução musical e adaptou uma viola para que o peq...
 Aos 12 anos ficou órfão de pai, Villa-Lobos passou a tocar violoncelo em teatros, cafés e bailes;
 Interessou-se pela intensa musicalidade dos "chorões", representantes da melhor música popular do Rio de Janeiro, e, nest...
 Em 1913 Villa-Lobos casou-se com a pianista Lucília Guimarães, indo viver no Rio de Janeiro;
 Em 1915 realiza o primeiro concerto com obras de sua autoria.</li></li></ul><li>Heitor Villa-Lobos<br /><ul><li> As prime...
 É possível encontrar na obra de Villa-Lobos preferências por alguns recursos estilísticos: combinações inusitadas de inst...
 Em 1923 - Villa-Lobos embarca no navio Francês Croix, deixando o Rio de Janeiro para mostrar sua música na Europa...</li>...
Viajamos agora para a Europa... <br />
Outro Victor, Dubugras, nasce um pouco depois, em 1868 na França.<br />Na Itália em 1894 nasce Victor Brecheret em Farnese...
Victor Dubugras<br /><ul><li> Nasceu em 1868 na França e foi criado em  Buenos Aires;
 Forma-se em Arquitetura em Buenos Aires e faz varias obras por toda  Argentina;
 1880 - mudou-se para o Brasil;
 1891 - muda-se para cidade de São Paulo;
 1894 – foi convidado a lecionar na Escola Politécnica, ensina desenho arquitetônico;
  Assim continuando sua carreira de grandes obras, uma delas na nossa cidade;</li></li></ul><li>Victor Dubugras<br />1903 ...
Victor Dubugras<br /><ul><li> Além dessas obras públicas de grande porte, Dubugras desenvolve centenas de projetos particu...
 1927 - Dubugras se transfere para o Rio de Janeiro, e dá continuidade a sua obra, concentrando-se na clientela particular...
Victor Brecheret<br /><ul><li>Victor Brecheret nunca estudou escultura, apenas aprendeu um pouco de desenho na escola Lice...
 Victor foi discípulo de dois escultores, Dazzi e Mestrovic, foi ai onde aprendeu tudo sobre escultura.
 Esculpiu Eva em 1919, que foi exposta em 1921.</li></li></ul><li>Victor Brecheret<br />Em 1920 apresentou a maquete da su...
Victor Brecheret<br />Victor iniciou suas exposições em Roma, onde ganhou o primeiro prêmio, com a escultura Despertar.<br...
 “Brecheret foi a evolução de nossa arte escultora“ disse Hugo Auler, crítico de arte.</li></li></ul><li>Victor Brecheret<...
Brecheret e Dubugras são dois Europeus no Brasil contribuindo com a arte brasileira.<br />Enquanto isso, nos primeiros ano...
Exibição vídeo Santos Dumont – Duração 7 minutos<br />
Introdução ao Impressionismo<br />Inicia o crescimento de um grande movimento artístico na Europa: o impressionismo.<br />...
Introdução ao Impressionismo<br />Porém, buscando novas formas de expressão ou de diálogo com a realidade, surgiram artist...
Introdução ao Impressionismo<br />Pouco tempo depois, grandes crises que levaram a uma guerra de terríveis conseqüências p...
Concerto de Rua interpretando<br />Atraente, de Chiquinha Gonzaga<br />
Chiquinha Gonzaga<br /><ul><li> Francisca Edwiges Neves Gonzaga nasceu no Rio de Janeiro;
 É a maior personalidade feminina da história da música popular brasileira;
Aos 16 anos, casou-se com um oficial da Marinha Mercante escolhido por seus pais;
 Alguns anos depois abandonou o marido por um engenheiro de estrada de ferro, no qual também se separou em pouco tempo;
 Integrou  o Choro Carioca como pianista, a convite do famoso flautista Joaquim Antônio da Silva Callado, tocando em festa...
 Ao longo de sua trajetória, sofreu fortes preconceitos;
 Sempre teve vontade de musicar para o teatro, mas suas tentativas fracassaram, até que em 1885 conseguiu musicar a operet...
 Participou ativamente do movimento pela abolição de escravatura;
 Já era uma artista consagrada quando compôs, em 1899, o hino carnavalesco brasileiro “Ó Abre Alas”. E aos 85 anos de idad...
 Primeira maestrina;
 Autora da primeira canção carnavalesca;
 Primeira pianista de choro;
 Introdutora da música popular nos salões elegantes;
 Fundadora da primeira sociedade protetora dos direitos autorais. </li></li></ul><li>Chiquinha Gonzaga<br /><ul><li> Falec...
 Deixou mais de 2.000 composições de vários gêneros: polca, tango brasileiro, valsa, maxixes, lundus, habanera, schottisch...
 E mais 77 partituras teatrais de peças dos mais consagrados autores nacionais e portugueses, sendo inéditas apenas cinco;
 Dois dias após seu falecimento realiza-se o primeiro concurso de escolas de samba. </li></li></ul><li>De volta ao Brasil,...
Um ano depois, do sucesso de Forrobodó de Chiquinha Gonzaga, um pintor Lituano chega ao Brasil...<br />
Lasar Segall<br /><ul><li>Nasceu na Lituânia, mas mudou-se para a Alemanha em 1906;
Lá estudou pintura, e veio para o Brasil em 1913;
Realizou uma exposição antes da semana de 22.</li></ul>Eternos Caminhantes, 1919, óleo sobre Tela de Lasar Segall<br />
Lasar Segall<br /><ul><li>Sua exposição de 1913 não provocou polêmica por uma razão: seu trabalho foi visto como o de um e...
Na época Segall tinha o “direito de apresentar uma obra diferente do senso estético dos Brasileiros”;
Porém, com a arte de Anita Malfatti, a reação foi completamente diferente...</li></li></ul><li>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Impressionismo no Brasil

25.025 visualizações

Publicada em

trabalho acaadêmico (disciplina História da Arte)

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
25.025
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
241
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Impressionismo no Brasil

  1. 1.
  2. 2.
  3. 3. Apresentação Concerto de Rua<br />InterpretandoTrenzinho Caipira<br />Músicos<br />Matheus Bellini<br />Caio Forster<br />Bruno de La Rosa<br />
  4. 4.
  5. 5. Heitor Villa-Lobos<br /><ul><li> Seus pais (Noêmia Monteiro Villa-Lobos e Raul Villa-Lobos) queriam vê-lo médico;
  6. 6. Seu pai, funcionário da Biblioteca Nacional e músico amador, deu-lhe instrução musical e adaptou uma viola para que o pequeno Heitor iniciasse seus estudos de violoncelo;
  7. 7. Aos 12 anos ficou órfão de pai, Villa-Lobos passou a tocar violoncelo em teatros, cafés e bailes;
  8. 8. Interessou-se pela intensa musicalidade dos "chorões", representantes da melhor música popular do Rio de Janeiro, e, neste contexto, desenvolveu-se também no violão;</li></li></ul><li>Heitor Villa-Lobos<br /><ul><li> De temperamento inquieto, empreendeu desde cedo escapadas pelo interior do Brasil, primeiras etapas de um processo de absorção de todo o universo musical brasileiro;
  9. 9. Em 1913 Villa-Lobos casou-se com a pianista Lucília Guimarães, indo viver no Rio de Janeiro;
  10. 10. Em 1915 realiza o primeiro concerto com obras de sua autoria.</li></li></ul><li>Heitor Villa-Lobos<br /><ul><li> As primeiras composições de Villa-Lobos trazem a marca dos estilos europeus da virada do século XIX para o século XX, sendo influenciado principalmente por Wagner, Puccini pelo alto romantismo francês da escola de Frank e logo depois pelos impressionistas. Teve aulas com Frederico Nascimento e Francisco Braga.
  11. 11. É possível encontrar na obra de Villa-Lobos preferências por alguns recursos estilísticos: combinações inusitadas de instrumentos, arcadas bem puxadas nas cordas, uso de percussão popular e imitação do canto de pássaros. Também se encontra em sua obra uma forte presença de referências a temas do folclore brasileiro.</li></li></ul><li>Heitor Villa-Lobos<br /><ul><li> Em 1922 Villa-Lobos participa da Semana da Arte Moderna, no Teatro Municipal de São Paulo;
  12. 12. Em 1923 - Villa-Lobos embarca no navio Francês Croix, deixando o Rio de Janeiro para mostrar sua música na Europa...</li></li></ul><li>Concerto de Rua interpretando<br />Choro nº 1<br />Bachianas brasileiras nº 5<br />
  13. 13. Viajamos agora para a Europa... <br />
  14. 14. Outro Victor, Dubugras, nasce um pouco depois, em 1868 na França.<br />Na Itália em 1894 nasce Victor Brecheret em Farnese, próximo a Roma.<br />
  15. 15.
  16. 16. Victor Dubugras<br /><ul><li> Nasceu em 1868 na França e foi criado em Buenos Aires;
  17. 17. Forma-se em Arquitetura em Buenos Aires e faz varias obras por toda Argentina;
  18. 18. 1880 - mudou-se para o Brasil;
  19. 19. 1891 - muda-se para cidade de São Paulo;
  20. 20. 1894 – foi convidado a lecionar na Escola Politécnica, ensina desenho arquitetônico;
  21. 21. Assim continuando sua carreira de grandes obras, uma delas na nossa cidade;</li></li></ul><li>Victor Dubugras<br />1903 - Realiza o projeto do edifício da Prefeitura de Santos;<br />
  22. 22. Victor Dubugras<br /><ul><li> Além dessas obras públicas de grande porte, Dubugras desenvolve centenas de projetos particulares, de residências a edifícios comerciais, no centro da cidade de São Paulo e nos novos bairros paulistanos de elite;
  23. 23. 1927 - Dubugras se transfere para o Rio de Janeiro, e dá continuidade a sua obra, concentrando-se na clientela particular onde 6 anos depois morre em Teresópolis RJ.</li></li></ul><li>Victor Dubugras<br />Pouso da Serra do Mar, São Paulo, déc. 1920<br />
  24. 24.
  25. 25. Victor Brecheret<br /><ul><li>Victor Brecheret nunca estudou escultura, apenas aprendeu um pouco de desenho na escola Liceu de Artes e Oficios em 1912 em São Paulo;
  26. 26. Victor foi discípulo de dois escultores, Dazzi e Mestrovic, foi ai onde aprendeu tudo sobre escultura.
  27. 27. Esculpiu Eva em 1919, que foi exposta em 1921.</li></li></ul><li>Victor Brecheret<br />Em 1920 apresentou a maquete da sua maior e mais conhecida Obra, Monumento ás Bandeiras.<br />Ao lado, foto do monumento, que é constituído de 37 figuras.<br />Medidas: 50 metros de comprimento,16 de largura e 10 de altura.<br />
  28. 28. Victor Brecheret<br />Victor iniciou suas exposições em Roma, onde ganhou o primeiro prêmio, com a escultura Despertar.<br />"Aquela escultura meia grega, meia clássica, meia profana, Revolucionária“disse Paulo Duarte<br /><ul><li>Foi precursor do Modernismo no Brasil.
  29. 29. “Brecheret foi a evolução de nossa arte escultora“ disse Hugo Auler, crítico de arte.</li></li></ul><li>Victor Brecheret<br />Escultura Pecado Mortal<br />“Antinomia do sagrado e do profano”.<br />“Imagem de nus femininos tendo ao seu redor cristo crucificado”.<br />
  30. 30. Brecheret e Dubugras são dois Europeus no Brasil contribuindo com a arte brasileira.<br />Enquanto isso, nos primeiros anos do século XX, um brasileiro na Europa realiza o sonho de voar... <br />
  31. 31. Exibição vídeo Santos Dumont – Duração 7 minutos<br />
  32. 32. Introdução ao Impressionismo<br />Inicia o crescimento de um grande movimento artístico na Europa: o impressionismo.<br />A fotografia surge tomando o lugar da pintura de retratos e os artistas se voltaram para a busca do elemento fundamental da pintura, a se destacar da fotografia. Acharam-no na luz e no movimento.<br />Os impressionistas foram os pioneiros no uso da luz na pintura como forma de capturar a vida como vista pelos olhos humanos. Edgar Degas, Manet, Monet, CamillePissarro e Renoir estavam todos envolvidos com o movimento impressionista.<br />
  33. 33. Introdução ao Impressionismo<br />Porém, buscando novas formas de expressão ou de diálogo com a realidade, surgiram artistas que, embora com uma origem impressionista, destacaram-se do movimento, prevendo o advento do moderno (pós-impressionismo). <br />Genericamente chamados de pós-impressionistas, os integrantes deste grupo (que não possuía qualquer ligação formal) incluíam Vincent van Gogh, Paul Gauguin e Paul Cézanne.<br />
  34. 34. Introdução ao Impressionismo<br />Pouco tempo depois, grandes crises que levaram a uma guerra de terríveis conseqüências populacionais para a Europa: a guerra de 1914 - 1918, ou a 1º Guerra Mundial.<br />E aí, voltamos para o Brasil...<br />
  35. 35.
  36. 36. Concerto de Rua interpretando<br />Atraente, de Chiquinha Gonzaga<br />
  37. 37. Chiquinha Gonzaga<br /><ul><li> Francisca Edwiges Neves Gonzaga nasceu no Rio de Janeiro;
  38. 38. É a maior personalidade feminina da história da música popular brasileira;
  39. 39. Aos 16 anos, casou-se com um oficial da Marinha Mercante escolhido por seus pais;
  40. 40. Alguns anos depois abandonou o marido por um engenheiro de estrada de ferro, no qual também se separou em pouco tempo;
  41. 41. Integrou o Choro Carioca como pianista, a convite do famoso flautista Joaquim Antônio da Silva Callado, tocando em festas e freqüentando o ambiente artístico da época.</li></li></ul><li>Chiquinha Gonzaga<br /><ul><li> Estreou como compositora em 1877, com a polca “Atraente”;
  42. 42. Ao longo de sua trajetória, sofreu fortes preconceitos;
  43. 43. Sempre teve vontade de musicar para o teatro, mas suas tentativas fracassaram, até que em 1885 conseguiu musicar a opereta de costumes, A Corte na Roça, encenada no Teatro Príncipe Imperial;
  44. 44. Participou ativamente do movimento pela abolição de escravatura;
  45. 45. Já era uma artista consagrada quando compôs, em 1899, o hino carnavalesco brasileiro “Ó Abre Alas”. E aos 85 anos de idade escreveu a última partitura, Maria, com libreto de Viriato Corrêa.</li></li></ul><li>Chiquinha Gonzaga<br />Uma mulher extremamente pioneira, pois:<br /><ul><li> Promoveu a nacionalização musical;
  46. 46. Primeira maestrina;
  47. 47. Autora da primeira canção carnavalesca;
  48. 48. Primeira pianista de choro;
  49. 49. Introdutora da música popular nos salões elegantes;
  50. 50. Fundadora da primeira sociedade protetora dos direitos autorais. </li></li></ul><li>Chiquinha Gonzaga<br /><ul><li> Faleceu em 1935, aos 87 anos, no Rio de Janeiro;
  51. 51. Deixou mais de 2.000 composições de vários gêneros: polca, tango brasileiro, valsa, maxixes, lundus, habanera, schottisch, mazurca, modinha, etc. Todas elas originais, únicas;
  52. 52. E mais 77 partituras teatrais de peças dos mais consagrados autores nacionais e portugueses, sendo inéditas apenas cinco;
  53. 53. Dois dias após seu falecimento realiza-se o primeiro concurso de escolas de samba. </li></li></ul><li>De volta ao Brasil, em 1911 viveu o seu maior sucesso no teatro com uma opereta, Forrobodó, que teve mil e quinhentas apresentações.<br />Concerto de Rua interpretando<br />Atraente, de Chiquinha Gonzaga<br />
  54. 54. Um ano depois, do sucesso de Forrobodó de Chiquinha Gonzaga, um pintor Lituano chega ao Brasil...<br />
  55. 55.
  56. 56. Lasar Segall<br /><ul><li>Nasceu na Lituânia, mas mudou-se para a Alemanha em 1906;
  57. 57. Lá estudou pintura, e veio para o Brasil em 1913;
  58. 58. Realizou uma exposição antes da semana de 22.</li></ul>Eternos Caminhantes, 1919, óleo sobre Tela de Lasar Segall<br />
  59. 59. Lasar Segall<br /><ul><li>Sua exposição de 1913 não provocou polêmica por uma razão: seu trabalho foi visto como o de um estrangeiro, diferente do que aconteceu com Anita Malfatti;
  60. 60. Na época Segall tinha o “direito de apresentar uma obra diferente do senso estético dos Brasileiros”;
  61. 61. Porém, com a arte de Anita Malfatti, a reação foi completamente diferente...</li></li></ul><li>
  62. 62. Anita Catarina Malfatti<br /><ul><li> Nasceu em 02/12/1889 em São Paulo;
  63. 63. Pintora, desenhista, gravadora, ilustradora e professora;
  64. 64. Em São Paulo estudou no Mackenzie;
  65. 65. Na Alemanha estudou na academia Real de Belas Artes de Berlim;
  66. 66. Em Nova York teve aulas com diversos artistas e trabalhava fazendo ilustrações para revistas como VanityFaire Vogue;</li></li></ul><li>Anita Catarina Malfatti<br />Anita volta ao Brasil para sua exposição em 1917 organizada por Di Cavalcanti, comentou-se a polêmica entre a pintura de vanguarda e a pintura acadêmica.<br />As criticas destrutivas feitas por Monteiro Lobato quase acabaram com sua carreira. <br />
  67. 67. Anita Catarina Malfatti<br />Lobato escreve para “O Estado de São Paulo” que “todas as artes são regidas por princípios imutáveis, leis fundamentais que não dependem do tempo e nem da latitude”.<br />
  68. 68. Anita Catarina Malfatti<br />Anos depois conheceu Tarsila do Amaral e junto de Oswald Andrade, Mario de Andrade e Menotti Del Picchia formam o grupo dos cinco, precursores da semana da Arte Moderna de 1922. <br />
  69. 69.
  70. 70. Oswald de Andrade<br />Oswald Andrade foi um dos artistas que mais representava o clima de ruptura que a Semana de Arte Moderna procurava criar.<br />Foi um grande escritor e avesso a tudo que cheirava tradição.  <br />
  71. 71. Oswald de Andrade<br /><ul><li> Nasceu em 1890, São Paulo;
  72. 72. Suas origens partem de uma família abastada;
  73. 73. Formou-se em direito, mas nunca atuou;
  74. 74. Dedicou sua vida ao jornalismo como redator de jornal e crítico teatral;
  75. 75. Usava suas colunas em jornais e revistas para expor suas idéias polêmicas e modernistas;
  76. 76. Foi um dos pioneiros do modernismo no Brasil;
  77. 77. Atuou como escritor, dramaturgo e romancista.</li></li></ul><li>Oswald de Andrade<br /><ul><li>1912 - viajou para a Europa e voltou impregnado  pelo FUTURISMO;
  78. 78. Declarou “que o Brasil está atrasado 50 anos em cultura”;
  79. 79. 1917 – conheceu Mário de Andrada e lança a sociedade como poeta , quando escreve o artigo “Meu poeta futurista”;
  80. 80. Mário e Oswald de Andrade se tornaram grandes amigos e juntos defenderam Anita Malfatti (das duras críticas de Monteiro Lobato);
  81. 81. 1921 - tornou-se o líder  da campanha preparatória para a Semana da Arte Moderna de 22.</li></li></ul><li>Oswald de Andrade<br />Enquanto isso, não há como dissociar Mario de Andrade de Oswald de Andrade, ambos muito amigos. <br />
  82. 82.
  83. 83. Mário de Andrade<br /><ul><li> Nasceu em São Paulo, 9 de outubro de 1893
  84. 84. Foi um poeta, romancista, crítico de arte, musicólogo movimento modernista no Brasil;
  85. 85. Produziu um grande impacto na renovação literária e artística do país;
  86. 86. Participou ativamente da Semana de Arte Moderna de 22;
  87. 87. Se envolveu com a cultura nacional trabalhando como diretor do Departamento Municipal de Cultura de São Paulo;</li></li></ul><li>Mário de Andrade<br /><ul><li> O caráter revolucionário na literatura brasileira, se iniciou com Paulicéia Desvairada;
  88. 88. Em Paulicéia Desvairada analisou a cidade de São Paulo e todos seus elementos (provincianismo, aristocracia, burguesia, rio Tietê, Avenida Paulista);
  89. 89. É um dos primeiros musicólogos do país;
  90. 90. Pesquisou os ritmos nordestinos, valorizando-os;
  91. 91. Com a Missão de Pesquisas Folclóricas, tentando criar um estudo e uma descoberta das raízes culturais do Brasil;</li></li></ul><li>Mário de Andrade<br /><ul><li> Macunaíma foi considerada uma das obras capitais da narrativa brasileira no século XX;
  92. 92. Trabalhou com Malfatti e Oswald de Andrade na Semana de 22;
  93. 93. Na ocasião, apresentou o esboço do ensaio que viria a publicar em 1925, a A Escrava que não é Isaura.</li></li></ul><li>
  94. 94. Semana de 22<br />Evento que se destinava a divulgar as criações do grupo modernista de São Paulo para uma audiência mais vasta: a Semana de Arte Moderna, que ocorreu no Teatro Municipal de São Paulo entre 11 e 18 de fevereiro (arte, música e literatura modernista). <br />Inicialmente recebida com ceticismo, atraiu uma grande audiência. <br />Foi o marco de uma nova concepção do fazer e compreender a obra de arte.<br />
  95. 95. A revolução feminina<br />Anita Malfatti provocou o início de uma grande libertação feminina.<br />Sua exposição que retratava personagens marginalizados em 1917 incentivou outras mulheres a fazerem parte do movimento.<br />Tarsila não expõe na semana de 22, mas vira ícone do movimento com diversas obras.<br /> <br />
  96. 96. A revolução feminina<br /><ul><li> Chiquinha Gonzaga foi a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil;
  97. 97. Separou-se de casamentos infelizes, e aos 52 anos iniciou um relacionamento amoroso com um aluno de 16. </li></ul> <br />
  98. 98. A revolução feminina<br /><ul><li> Georgina de Albuquerque foi a primeira presidente da Academia Brasileira de Belas Artes;
  99. 99. Foi noiva de Monteiro Lobato, mas acabou casando-se com o pintor Lucílio de Albuquerque;</li></ul> <br />
  100. 100. A revolução feminina<br /><ul><li> Até o fim do Século XIX no Brasil é difícil ver mulheres que tiveram a coragem de encarar um estilo de vida em que não fossem bem vistas pela família e pela sociedade;
  101. 101. Era considerado “absurdo” participar da vida pública, expondo seus trabalhos, conquistando admiradores de seu trabalho;
  102. 102. A fama era praticamente impossível sem que isso viesse acompanhado com especulações de sua conduta moral.</li></ul> <br />
  103. 103. Conclusão<br />Todos os movimentos, iniciativas e artistas citados anteriormente foram fundamentais para a valorização da arte brasileira.<br />A partir deste marco, artistas como Portinari e Cícero dias tiveram espaço para solidificar a arte brasileira.<br />Novas técnicas e estilos foram criados, contando nossa própria história.<br />
  104. 104. Conclusão<br />Para finalizar, citamos John Ruskin<br />“as grandes nações escrevem sua autobiografia em três volumes: o livro de suas ações, o livro de suas palavras e o livro de sua arte. Nenhum desses livros pode ser compreendido sem que se tenham lido os outros dois, mas desses três, o único em que se pode confiar é o último”.<br />
  105. 105. FIM<br />Encerramento por Concerto de Rua<br />
  106. 106. 151595 Daniella Literatura Oswald de Andrade spacoceramico@hotmail.com Entregue <br />151594 Clea Pintura Anita Malfatti cleaarujo@gmail.com Pendente <br />151575 Rose Carioca Literatura Mário de Andrade rosefernandes09@yahoo.com.br Entregue <br />151618 Marcelo Literatura Mário de Andrade marcolon80@hotmail.com Entregue <br />151623 Tatiane Pintura Lasar Segall tatimrk@hotmail.com Pendente <br />151568 Layla Música Chiquinha Gonzaga lay.sanchez@hotmail.com Entregue <br />151573 Thalita Música Chiquinha Gonzaga thalita_maziero@hotmail.com Entregue <br />151589 Mike Música Vila Lobos mickey-xd@hotmail.com Entregue <br />151599 Lucas Música Vila Lobos luuucas.rs@hotmail.com Entregue <br />151602 Anderson Música Vila Lobos anderson.katelmagazine@hotmail.com Entregue <br />151582 Jussara Design Santos Dumont jussara_eliane@hotmail.com Entregue <br />151670 Rose Literatura A definir roselimaacqua@hotmail.com Pendente <br />151598 Joyce Escultura Brecheret joycecatharina@hotmail.com Pendente <br />151663 Flávio Escultura Brecheret fhsciammarella@hotmail.com Pendente <br />151588 Jéssica Pintura Tarsila do Amaral jessicaalmeida56@hotmail.com Entregue <br />151578 Nayara Pintura Tarsila do Amaral Entregue <br />151585 Mayara Pintura Tarsila do Amaral Entregue <br />151605 Ludmilla Pintura Georgina de Albuquerque ludmilla@mktvirtual.com.br Entregue <br />151616 FranDubugras frans.rocha@hotmail.com Entregue <br />

×