O nome

8.268 visualizações

Publicada em

powerpoint sobre a classe dos nomes

Publicada em: Educação
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.268
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.218
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
117
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O nome

  1. 1. CLASSES DE PALAVRAS O nome
  2. 2. ***O nome*** Os nomes pertencem a uma classe aberta de palavras e apresentam geralmente variação em género, número e, em alguns casos, grau. Incluem-se nesta classe as palavras com que designamos ou nomeamos algo ou alguém, isto é, realidades observáveis ou não. O nome é o núcleo do grupo nominal e pode ser precedido de determinante ou quantificador.
  3. 3. ***o nome*** SUBCLASSES DO NOME  Nome próprio  Nome comum  nome contável/ nome não contável  nome coletivo
  4. 4. ***O nome*** Ex: O João é um jogador fantástico! •João é um nome próprio porque designa alguém de modo individualizado. •jogador é um nome comum porque designa algo sem ser de modo individualizado.
  5. 5. ***O nome*** Nos nomes comuns distinguimos ainda subclasses:  bola é um nome contável pois refere-se a a algo que pode ser enumerável;  satisfação é um nome não contável, já que designa uma realidade em que não é possível distinguir partes e não pode ser enumerável.
  6. 6. ***O nome*** Quando os nomes não contáveis surgem no plural, o que é pluralizado não é a quantidade, mas a qualidade: Na construção deste edifício os operários usaram cimentos de diferentes tipos. Ou ainda o objeto e não o material de que é feito: Os estanhos desta loja são caros.
  7. 7. ***O nome*** Os nomes não contáveis são também designados nomes massivos quando podem ser enumerados através de uma expressão; é sobre essa expressão que recai a marca de plural: Comi arroz. Comi uma colher de arroz. Comi duas colheres de arroz.
  8. 8. ***O nome*** Os nomes comuns coletivos são aquelas palavras que, estando no singular, referem um conjunto: alcateia bando cardume elenco feixe gente multidão pinhal arquipélago cacho constelação exército flora manada ninhada pomar banda cáfila coro fauna frota matilha olival
  9. 9. ***O nome*** Há nomes coletivos contáveis como cacho ou cardume e nomes coletivos não contáveis, que não aceitam plural, como é o caso de fauna ou flora.
  10. 10. ***O nome*** FLEXÃO NOMINAL O género: masculino e feminino Género natural e género gramatical O menino dá um bolo à menina. As palavras menino e bolo têm, gramati- calmente, o género masculino; pelo contrário, menina tem como género gramatical o feminino.
  11. 11. ***O nome*** Muitas vezes, o género natural coincide com o gramatical, porém, em certas palavras, como criança, estamos perante uma palavra que tem como género gramatical o feminino, mas que pode designar um ser quer do sexo masculino, quer do feminino, ou seja, cujo género natural pode ser o masculino ou o feminino.
  12. 12. ***O nome*** FORMAÇÃO DO FEMININO Nos nomes que se referem a seres animados, regra geral, o feminino forma-se substituindo a terminação -o (índice temático) do masculino pela terminação -a (índice temático) do feminino: menino→ menina
  13. 13. ***O nome*** Em alguns nomes essa alteração surge acompanhada da modificação da abertura da vogal tónica: o porco → a porca o morto → a morta Há nomes cuja significação muda consoante o género: o bolo/ a bola o golo/ a gola o copo/ a copa o caixa/ a caixa
  14. 14. ***O nome*** Casos particulares na formação do feminino Nomes terminados em consoante (acrescenta-se um -a ao masculino): o professor → a professora  Nomes terminados em -ão (feminino pode formar-se de 3 formas): o cidadão → a cidadã o solteirão → a solteirona o leão → a leoa
  15. 15. ***O nome*** Há nomes em que a forma feminina se obtém através de alterações especiais: o europeu → a europeia o herói → a heroína o barão → a baronesa o poeta → a poetisa o rapaz → a rapariga o judeu → a judia
  16. 16. ***O nome*** Noutros nomes, o feminino obtém-se através de uma palavra diferente da do masculino: o pai → a mãe o genro → a nora o marido → a mulher o boi → a vaca o veado → a corça o cavalo → a égua
  17. 17. ***O nome*** Há ainda nomes que apresentam a mesma forma no masculino e no feminino: são os nomes uniformes.
  18. 18. ***O nome*** Nomes epicenos: nomes uniformes que designam animais e cujo género natural é assinalado através da palavra macho ou fêmea: a girafa macho → a girafa fêmea
  19. 19. ***O nome*** Nomes sobrecomuns: Nomes uniformes que designam pessoas sem identificar o seu género natural: o cônjuge a vítima a pessoa a testemunha o indivíduo
  20. 20. ***O nome*** Nomes comuns de dois: Nomes uniformes em que o género é assinalado pelos determinantes que os acompanham: o doente → a doente o vigarista → a vigarista o jovem → a jovem
  21. 21. ***O nome*** O NÚMERO: SINGULAR E PLURAL Regra geral, o plural dos nomes forma-se acrescentando um -s à forma do singular: equipa → equipas mãe → mães
  22. 22. ***O nome*** Quando a nasalização da vogal final é representada por -m , este passa a -n: jardim → jardins homem → homens som → sons álbum → álbuns
  23. 23. ***O nome*** Quando o nome termina em consoante, acrescenta-se -es ao singular: jogador → jogadores cartaz → cartazes português → portugueses rapaz → rapazes
  24. 24. ***O nome*** Casos particulares de formação do plural: Nomes terminados em -ão: •irmão → irmãos •leão → leões •cão → cães •aldeão → aldeões/ aldeãos/ aldeães •corrimão → corrimãos/ corrimões
  25. 25. ***O nome*** Nomes que terminam em -al: jornal → jornais (mas mal → males) anel → anéis funil → funis (-il é sílaba tónica) réptil → répteis (-il é sílaba átona) lençol → lençóis azul → azuis
  26. 26. ***O nome*** A forma do plural dos diminutivos terminados em -zito ou -zinho implica o plural do sufixo e o plural do nomes de base que, no entanto, perde o -s: botãozinho → botõe[s] + zinhos anelzito → anéi[s] + zitos animalzinho → animai[s] + zinhos
  27. 27. ***O nome*** Há nomes que apresentam uma só forma para o singular e para o plural. São nomes uniformes. Nomes uniformes em que o singular se distingue do plural através do determinante: o lápis → os lápis Nomes que só se empregam no plural: parabéns núpcias arredores
  28. 28. ***O nome***  Nomes que têm significação diferente no singular e no plural: a féria (ordenado) → as férias o ar → os ares (clima) Nomes com forma de plural que designam uma realidade única embora esteja implícita a ideia de que se trata de duas partes ou um grupo de dois seres: as olheiras; as algemas; as calças; os óculos.
  29. 29. ***O nome***  Nomes que só se empregam no singular (por serem não contáveis): oxigénio sul
  30. 30. ***O nome*** PLURAL DOS NOMES COMPOSTOS •Se o nome composto é formado por dois nomes ou por um nome e por um adjetivo e ambos os elementos têm um valor idêntico na interpretação semântica da palavra, ambos assumem a forma do plural: chave-inglesa → chaves-inglesas
  31. 31. ***O nome*** Excetuam-se os casos dos nomes compostos em que o segundo nome com o seu valor semântico modifica o primeiro, a flexão em número só atinge o nome da esquerda: palavra-chave → palavras-chave
  32. 32. ***O nome*** Se o nome composto resulta da associação de uma forma verbal ou palavra invariável a um nome ou adjetivo, só o segundo elemento toma a forma do plural: guarda-chuva → guarda-chuvas
  33. 33. ***O nome*** Alguns nomes compostos são uniformes e só se usam na forma do plural, mesmo quando designam uma unidade: paraquedas limpa-chaminés saca-rolhas salva-vidas guarda-redes arranha-céus
  34. 34. ***O nome*** Se o nome composto é formado por vários elementos ligados por uma preposição, só o primeiro elemento toma a forma do plural: grão-de-bico → grãos-de-bico fim de semana → fins de semana pão de ló → pães de ló
  35. 35. ***O nome*** Quando as palavras que constituem o nome composto não estão separadas pelo hífen e estão completamente ligadas entre si, o plural forma-se segundo a regra geral: pontapé → pontapés passatempo → passatempos claraboia → claraboias
  36. 36. ***O nome*** O GRAU: AUMENTATIVO E DIMINUTIVO O grau aumentativo pode expressar uma ideia de grandeza (casarão) ou transmitir um sentido depreciativo (patorra, carantonha, bocarra). O grau diminutivo exprime uma ideia de pequenez, mas também pode transmitir uma carga afetiva (casinha, filhinho) ou menosprezo (homenzito, livreco).
  37. 37. ***O nome*** Bibliografia: M. Olga Azeredo, M. Isabel Freitas M. Pinto, M. Carmo Azeredo Lopes, Da comunicação à Expressão: Gramática Prática de Português , 3º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário, Raiz Editora, 2015.

×