ficha de trabalho para 3º ciclo- funções sintáticas

10.799 visualizações

Publicada em

ficha de trabalho para 3º ciclo- funções sintáticas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.799
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8.095
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
274
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ficha de trabalho para 3º ciclo- funções sintáticas

  1. 1. 5 FICHA DE TRABALHO DE PORTUGUÊS - 3º CICLO Funções sintáticas-revisões Lê o texto com atenção e assinala, para cada questão, a única alínea correta: O BICHINHO DAS OBRAS 1 5 10 15 20 25 30 35 Engenheiros à solta na natureza Alguns seres vivos são hábeis construtores que conseguem erguer desde gigantescas represas a habitações comuns, utilizadas como refúgio, para criar a prole ou como chamariz sexual. Ninho de pássaro. Não é por acaso que o extraordinário Estádio Nacional de Pequim é assim conhecido. A armação de aço que reveste a fachada recorda, inevitavelmente, uma dessas construções. De facto, os arquitetos suíços Jacques Herzog e Pierre de Meuron inspiraram-se na forma como certas aves dispõem os materiais com que constroem os seus lares para conferirem à instalação desportiva uma resistência excecional. No fundo, esse exercício de biomimética é mais um exemplo da aptidão inata que alguns animais manifestam: a capacidade de erguer estruturas utilizadas para fins muito diversos. “Habituámo-nos a pensar que os seres humanos são os maiores construtores do mundo. No entanto, as maiores obras criadas no planeta não nos pertencem. Do espaço, para além da cobertura vegetal e da poluição ambiental, o único indício da existência de vida na Terra é proporcionado pelos recifes de coral, que se veem a olho nu a uma distância de milhares de quilómetros”, explica James L. Gould, professor de ecologia na Universidade de Princeton (Estados Unidos), em Animal Architects – Building and the Evolution of Intelligence. Este especialista em biologia evolutiva recorre a outro exemplo para sublinhar a surpreendente complexidade e o tamanho que podem alcançar as construções feitas por algumas espécies. “As térmitas só têm alguns milímetros de comprimento, mas conseguem erguer torres com mais de sete metros de altura. À escala humana, seria o equivalente a construir manualmente um arranha-céus de quatro quilómetros de altura.” Além disso, um estudo recente do Laboratório de Ecologia de Insetos da Universidade de Quioto (Japão) revelou que as térmitas nunca erguem duas torres iguais, embora a espécie seja a mesma. As formigas exibem, assim, uma espantosa capacidade construtiva. Engenheiras de nascença Grão a grão, escavando com as suas mandíbulas numa escuridão total, estes insetos conseguem criar galerias e cavidades subterrâneas com diferentes funções (no ano 2000, por exemplo, foi descoberta uma gigantesca colónia formada por milhões de ninhos e milhares de milhões de formigas argentinas que se estendia de Portugal ao norte de Itália). Segundo Walter Tschinkel, que sempre trabalhou no Departamento de Ciência Biológica da Universidade do Estado da Florida, existe uma relação entre a profundidade a que se encontram as câmaras e o seu tamanho. Há quase uma década, este mirmecólogo revelou no Journal of Insect Science que as divisões são maiores na parte superior do ninho, mas as dimensões diminuem nos níveis inferiores. Embora não se saiba ao certo como as formigas determinam a sua posição relativamente à superfície, Tschinkel suspeita que elas se apercebem, de algum modo, da concentração de dióxido de carbono presente no solo, o qual aumenta com a profundidade. Assim, enquanto as operárias adultas, que habitam as zonas altas, tendem a escavar complexos maiores, os exemplares jovens que frequentam o fundo do formigueiro constroem redes menos extensas. (…) http://www.superinteressante.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=2798:o-bichinho-das-obras& catid=6:artigos&Itemid=80 (consultado dia 23/10/2014, com supressões) 1. Atenta no enunciado “Alguns seres vivos são hábeis construtores que conseguem erguer desde gigantescas represas a habitações comuns, utilizadas como refúgio, para criar a prole ou como chamariz sexual .” (ll. 2-3). A expressão “hábeis construtores “ desempenha a função sintática de a) sujeito. b) complemento direto. ___________________________________________________________________________________________________________________________________________ Sede - Escola Básica e Secundária de Felgueiras, Pombeiro de Ribavizela  Rua de Pombeiro de Ribavizela, 600 - 4610-642 POMBEIRO DE RIBAVIZELA 255340310 - Fax: 255340319 e-mail: A.E.Lagares.FLG@gmail.com
  2. 2. 5 c) complemento oblíquo. d) predicativo do sujeito. 2. O grupo adjetival “extraordinário” (l. 4) desempenha a função sintática de a) modificador de frase. b) modificador do grupo verbal. c) modificador restritivo do nome. d) modificador apositivo do nome. 3. Relativamente à frase “Não é por acaso que o extraordinário Estádio Nacional de Pequim é assim conhecido.” (l. 4), identifica a função sintática que se encontra omitida, mas implícita: a) Sujeito. b) Predicado. c) Complemento indireto. d) Complemento agente da passiva. 4. O advérbio “inevitavelmente” (l. 5) desempenha a função sintática de a) modificador apositivo do nome. b) vocativo. c) predicativo do complemento direto. d) modificador do grupo verbal. 5. A expressão “De facto” (l. 5) é um a) modificador de frase. b) sujeito. c) modificador do grupo verbal. d) complemento direto. 6. O sujeito da forma verbal “inspiraram-se” (l. 6) classifica-se como a) simples. b) composto. c) nulo subentendido. d) nulo indeterminado. 7. Além de um sujeito, a forma verbal “inspiraram-se” (l. 6) selecciona um grupo preposicional que exerce a função sintática de a) complemento direto. b) complemento indireto. c) modificador do grupo verbal. d) complemento oblíquo. 8. O sujeito da forma verbal “Habituámo-nos” (l. 10) classifica-se como nulo a) simples. b) subentendido. c) indeterminado. d) expletivo. ___________________________________________________________________________________________________________________________________________ Sede - Escola Básica e Secundária de Felgueiras, Pombeiro de Ribavizela  Rua de Pombeiro de Ribavizela, 600 - 4610-642 POMBEIRO DE RIBAVIZELA 255340310 - Fax: 255340319 e-mail: A.E.Lagares.FLG@gmail.com
  3. 3. 5 9. No enunciado “Do espaço, para além da cobertura vegetal e da poluição ambiental, o único indício da existência de vida na Terra é proporcionado pelos recifes de coral, que se veem a olho nu a uma distância de milhares de quilómetros” (ll. 11-13) a) não existem quaisquer modificadores. b) a oração subordinada adjetiva relativa desempenha a função sintática de modificador restritivo do nome. c) existe uma forma verbal que selecciona um complemento agente da passiva. d) o sujeito da forma verbal “veem” é “se”. 10. Sendo uma oração subordinada adverbial, o enunciado “para sublinhar a surpreendente complexidade e o tamanho” (ll. 16-17) desempenha a função sintática de a) modificador do grupo verbal. b) modificador de frase. c) modificador restritivo. d) modificador apositivo. 11. Por outro lado, a oração subordinada adjetiva restritiva “que podem alcançar as construções feitas por algumas espécies” (l. 17) desempenha a função sintática de a) modificador do grupo verbal. b) modificador de frase. c) modificador restritivo do nome. d) modificador apositivo do nome. 12. O grupo preposicional “por algumas espécies” (l. 17), sintaticamente, trata-se de um a) complemento direto. b) complemento indireto. c) predicativo do sujeito. d) complemento agente da passiva. 13. No enunciado “mas conseguem erguer torres com mais de sete metros de altura” (l. 18), a forma verbal “erguer” selecciona um a) complemento oblíquo. b) complemento direto. c) modificador restritivo. d) predicativo do sujeito. 14. Se retirarmos todos os modificadores da frase “Além disso, um estudo recente do Laboratório de Ecologia de Insetos da Universidade de Quioto (Japão) revelou que as térmitas nunca erguem duas torres iguais, embora a espécie seja a mesma.” (ll. 20-21), restará o enunciado a) “Além disso, um estudo (…) revelou que as térmitas nunca erguem duas torres iguais, embora a espécie seja a mesma.” b) “(…) um estudo recente do Laboratório de Ecologia de Insetos da Universidade de Quioto (…) revelou que as térmitas nunca erguem duas torres iguais, embora a espécie seja a mesma.” c) “Além disso, um estudo recente do Laboratório de Ecologia de Insetos da Universidade de Quioto (…) revelou que as térmitas nunca erguem duas torres iguais, (…).” d) “(…), um estudo (…) do Laboratório de Ecologia de Insetos da Universidade de Quioto (…) revelou que as térmitas nunca erguem duas torres iguais, (…).” ___________________________________________________________________________________________________________________________________________ Sede - Escola Básica e Secundária de Felgueiras, Pombeiro de Ribavizela  Rua de Pombeiro de Ribavizela, 600 - 4610-642 POMBEIRO DE RIBAVIZELA 255340310 - Fax: 255340319 e-mail: A.E.Lagares.FLG@gmail.com
  4. 4. 5 15. Isola o predicado da frase simples “As formigas exibem, assim, uma espantosa capacidade construtiva.” (ll. 21-22). a) “As formigas exibem uma capacidade construtiva” b) “exibem, assim, uma espantosa capacidade construtiva” c) “exibem uma espantosa capacidade construtiva” d) “As formigas exibem” 16. A oração subordinada substantiva completiva “que as térmitas nunca erguem duas torres iguais” (l. 21) desempenha a função sintática de a) complemento direto. b) complemento indireto. c) complemento oblíquo. d) complemento do nome. 17. A forma verbal “exibem” (l. 22) selecciona um a) modificador do grupo verbal. b) sujeito e um complemento direto. c) sujeito. d) complemento direto. 18. A oração subordinada adjetiva relativa explicativa “que sempre trabalhou no Departamento de Ciência Biológica da Universidade do Estado da Florida” (ll. 27-28), desempenha a função sintática de a) modificador restritivo do nome. b) modificador explicativo do nome. c) modificador de frase. d) modificador apositivo do nome. 19. A expressão “uma relação” (l. 28), ao poder ser substituída por um pronome, trata-se, na realidade, do a) sujeito. b) complemento direto. c) predicativo do sujeito. d) modificador restritivo do nome. 20. O sujeito da forma verbal “tendem” (l. 34) é desempenhado pela expressão a) “ que habitam as zonas altas”. b) “as operárias adultas”. c) “Assim, enquanto as operárias adultas, que habitam as zonas altas”. d) “Assim, as operárias adultas, que habitam as zonas altas”. BOM TRABALHO!!! A PROFESSORA: Lucinda Cunha ___________________________________________________________________________________________________________________________________________ Sede - Escola Básica e Secundária de Felgueiras, Pombeiro de Ribavizela  Rua de Pombeiro de Ribavizela, 600 - 4610-642 POMBEIRO DE RIBAVIZELA 255340310 - Fax: 255340319 e-mail: A.E.Lagares.FLG@gmail.com
  5. 5. 5 PROPOSTA DE CORREÇÃO 1- d 2- c 3- d 4- d 5- a 6- b 7- d 8- b 9- c 10- a 11- c 12- d 13- b 14- d 15- c 16- a 17- b 18- d 19- a 20- b ___________________________________________________________________________________________________________________________________________ Sede - Escola Básica e Secundária de Felgueiras, Pombeiro de Ribavizela  Rua de Pombeiro de Ribavizela, 600 - 4610-642 POMBEIRO DE RIBAVIZELA 255340310 - Fax: 255340319 e-mail: A.E.Lagares.FLG@gmail.com
  6. 6. 5 PROPOSTA DE CORREÇÃO 1- d 2- c 3- d 4- d 5- a 6- b 7- d 8- b 9- c 10- a 11- c 12- d 13- b 14- d 15- c 16- a 17- b 18- d 19- a 20- b ___________________________________________________________________________________________________________________________________________ Sede - Escola Básica e Secundária de Felgueiras, Pombeiro de Ribavizela  Rua de Pombeiro de Ribavizela, 600 - 4610-642 POMBEIRO DE RIBAVIZELA 255340310 - Fax: 255340319 e-mail: A.E.Lagares.FLG@gmail.com

×