Icc

14.249 visualizações

Publicada em

ESTUDO DE CASO ICC

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.249
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
324
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Icc

  1. 1. Estudo de Caso ICC .
  2. 2. Hipótese Diagnóstica ICC - Insuficiência Cardíaca Congestiva Fisiopatologia da ICC:É a incapacidade do coração de bombearsangue suficiente para satisfazer asnecessidades de O2 e nutrientes por partes dotecido.Clinicamente caracterizado pordispnéia, fadiga, edema e redução desobrevida. .
  3. 3. Insuficiência Cardíaca Direita .
  4. 4. Fisiopatologia . Marisa
  5. 5. Sinais e Sintomas . Marisa
  6. 6. Insuficiência cardíaca Esquerda .
  7. 7. Fisiopatologia .
  8. 8. SINAIS E SINTOMAS PATOGNOMÔNICOS .
  9. 9. Tratamento medicamentoso Inibidores da ECA - estimulam os rins a excretar sódio e líquido (enquanto retém potássio), diminuindo a pressão de enchimento ventricular esquerdo e também a congestão pulmonar. Digitálicos- promovem a excreção de sódio e água através dos rins. Diuréticos (digoxina) – diminui os sintomas do ICC e aumenta a capacidade de realizar as atividades diárias aumentando a força de contração e consequentemente o débito ventricular esquerdo, promove o aumento da diurese. Anticoagulantes (catecolamina) – proporciona aumento da contratilidade cardíaca. .
  10. 10. Levantamento de Problemas Dispnéia ao esforços mínimos  Conjuntiva descorada ++/4+ Edema de membros  Mucosa oral ressecada e inferiores higienização insatisfatória Palpitações no coração  Lábios ressecados Falta de comunicação verbal  Língua saburrosa Ausência de acompanhante  Tosse produtiva, sem expectoração Hipertenso  Presença de sibilos e roncos Tabagista pulmonares bilaterias Não evacua há 3 dias  Não deambula Não orientado em tempo e  Abdome espaço globoso, doloroso, apresentan do abaulamento discreto .
  11. 11.  MMSS e MMII com movimentação e força diminuídas,hiperimeados edemaciados ++/4+ Rachaduras em região plantar Uso de dispositivo de incontinência urinária Uso de fralda geriátrica Diminuição acentuada de diurese .
  12. 12. NANDA Intolerância á atividade  Comunicação verbal Fadiga prejudicada Volume de líquido  Mobilidade física excessivos prejudicada Ansiedade  Confusão Aguda Deglutição prejudicada  Déficit do autocuidado Eliminação urinária  Constipação prejudicada  Integridade da pele Motilidade prejudicada gastrointestinal  Risco de infecção disfuncional  Débito cardíaco diminuído .
  13. 13. NIC Controle de energia  Melhora da comunicação Controle do ambiente  Promoção da mecânica Controle hidroeletrolítico corporal Redução da ansiedade  Monitoração neurológica Posicionamento  Assistência no auto cuidado Controle de eliminação urinária  Controle da constipação Controle ácido básico  Supervisão da pele Controle da constipação  Proteção contra infecção  Regulação hemodinâmica .
  14. 14. NOC Capacidade para  Equilíbrio na oxigenação desempenhar atividades  Orientação e atenção em físicas com vigor na vida relação ao ambiente diária  Formação e evacuação das Restabelecer volume de fezes líquido corporal  Integridade estrutural e função Funcionamento normal do fisiológica normal mecanismo de deglutição Ações para reduzir ansiedade Eliminação urinária normal Eliminação gastrointestinal adequada Restabelecer capacidade de receber mensagens verbais .
  15. 15. Prescrição de Enfermagem Verificar sinais vitais 4/4h, anotar e comunicar alterações Manter repouso no leito Proporcionar ambiente confortável e livre de ruídos 24 hs; Mensurar eliminações vesicais 06 /18 horas; Oferecer suporte emocional 24 hs; Manter cabeceiras elevadas a 30º, 24 hs Observar e anotar eliminações intestinais 06/18h; Realizar mudança de decúbito 2/2h .
  16. 16.  Realizar banho de aspersão em cadeira de banho pela manhã (8h); Realizar hidratação da pele após o banho; Realizar troca de dispositivo de incontinência vesical após o banho e anotar; Anotar e comunicar alterações na pele; Manter oxigenioterapia contínua CPM 24 hs; Realizar higienização oral 8/8 h; Manter acesso periférico salinizado e observar sinais flogísticos 24 hs .
  17. 17.  Manter grades da cama elevadas 24 hs Conter MMSS se apresentar agitação Trocar acesso venoso periférico conforme protocolo Lavar sonda nasoenteral após administração medicamentos VO Realizar higiene íntima a cada troca de fralda Manter procedimentos identificados, datados e fixados .
  18. 18. Referências Bibliográficasonline]. 2008, vol.21, n.2, pp. 243-248. ISSN 0103-2100 Brunner &Sunddarth, Tratado de Enfermagem Médico- cirúrgica 10ª edição., Rio de Janeiro: Guanabara, 2000. NANDA I. Diagnóstico de Enfermagem definições e classificação 2007-2008 Mc Closkey DJ, Bulchek GM Classificação das intervenções de Enfermagem (NIC), tradução de Regina Machado Garcez. 4 ed Porto Alegre Artmed 2008. Ligações entre NANDA, NOC e NIC – Diagnósticos, Resultados e Intervenções de Enfermagem Mariaw Idhsaw etal -2 ed - São Paulo – 2009 .

×