Filosofia do Direito: gregos, romanos e teocentrismo medieval<br />LuciBonini<br />
Sumário<br />Pré socráticos	<br />Sofistas<br />Sócrates<br />Platão<br />Aristóteles<br />Cícero<br />Cristo<br />Santo A...
Pré Socráticos<br />Os pré-socráticos são filósofos que viveram na Grécia Antiga e nas suas colônias. <br />Assim são cham...
Uma sociedade racionalizada<br />A Grécia entre os séculos VII e V a.C era uma sociedade justa, livre de preconceitos e de...
A escrita<br />Entre os gregos ela é de domínio comum  ideologicamente isso poderia significar que todos tinham acesso ao...
A religião<br />É frágil  os deuses têm características humanas e pouco servem para inspirar um pensamento religioso<br />
Antes de Sócrates<br />Homero = Ilíada e Odisseia – narrativas épicas que mostravam as guerras entre gregos e outras cidad...
Péricles (c. 495/492 a.C.–429 a.C.)<br />Justiça é a realização palpável da atividade humana<br />O homem é responsável pe...
Anaximandro (610 - 547 a.C.)<br />Há uma lei que governa o cosmos (kosmos)<br />Isso nos dá certeza e regularidade<br />O ...
Heráclito de Éfeso(aprox. 540 a.C. - 470 a.C.)<br />A todos os homens é compartilhado o conhecer-se a si mesmpo e pensar s...
Demócrito (cerca de 460 a.C. - 370 a.C.)<br />Inimigo não é quem comete injustiça, mas o que quer cometê-la<br />Não por m...
Sofistas I (século IV a.C)<br />Protágoras  o mais célebre advogado da relatividade de valores<br />O que é bom para A po...
Sofistas II<br />Houve um avanço significativo na importância da oratória, da argumentação<br />Se a lei é relativa, se el...
&quot;Protágoras obrigou-se a ensinar a lei a Euatlo, combinando com este um determinado preço que só seria pago quando o ...
Sócrates (469-399 a.C.)<br />O pensamento socrático é  profundamente ético<br />Conhece-te a ti mesmo<br />Verdade, justiç...
Leis  preceitos de obediência incontornável, instrumento de coesão social que visa à realização do Bem Comum<br />O foro ...
Platão (427-347 a.C.)<br />
Corpo <br />O modusvivendi virtuoso faz o homem obter o favor dos deuses<br />
Ordem e Política<br />Necessária <br />para a realização da justiça<br />Para o convívio social<br />República (res –coisa...
Tipos de Estado<br />Timocracia(de timé, que significa honra) é uma forma introduzida por Platão para designar a transição...
Democracia é um regime de governo onde o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos (povo), direta...
Paidéia (Educação em Platão)O mito da Caverna<br />
Aristóteles (384-322 a.C.)<br />
A Lei<br />
JUSTO POLÍTICO X JUSTO FAMILIAR<br />POLIS<br />ISONOMIA<br />Família  pai senhor<br />Filho: regime monárquico<br />Escr...
Família<br />Mulheres e escravos não se aplica a justiça pública  para eles não vige a lei<br />As mulheres cuidam da org...
O justo legal deve ser construído com base no justo natural<br />
Marcus Tulius Cícero (106 – 43 a.C)<br />
Natureza: o bem e o mal na natureza nos leva à intuição da ética<br />Das leis naturais surgem as leis humanas<br />Direit...
Justiça Cristã<br />
Benevolência, tolerância, caridade, compreensão, amor.....<br />A justiça humana é transitória, por vezes uma usurpação do...
Santo Agostinho<br />Cristianizou Platão<br />Fortalecimento do culto cristão<br />Ascensão do poder eclesiástico<br />Dil...
O que faz as leis humanas serem imperfeitas, corruptas, incorretas e até mesmo injustas é<br /> a pobreza de espírito dos ...
Livre arbítrio<br />A vontade governa o homem<br />Atua contra ou a favor a Lei divina<br />Você pode escolhar entre matar...
São Tomás de Aquino (1225-1274)<br />
REFERÊNCIAS<br />Abrão. Bernadete S. História da Filosofia, Nova Cultural. 2004<br />BittarE.C.B.; & Almeida, G.A.Curso de...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Filosofia Do Direito Gregos Ao Medievo

6.462 visualizações

Publicada em

Aula de Filosofia do Direito - Curso de Direito da Universidade de Mogi das Cruzes

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.462
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
95
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
220
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Filosofia Do Direito Gregos Ao Medievo

  1. 1. Filosofia do Direito: gregos, romanos e teocentrismo medieval<br />LuciBonini<br />
  2. 2. Sumário<br />Pré socráticos <br />Sofistas<br />Sócrates<br />Platão<br />Aristóteles<br />Cícero<br />Cristo<br />Santo Agostinho<br />São Tomás de Aquino <br />
  3. 3. Pré Socráticos<br />Os pré-socráticos são filósofos que viveram na Grécia Antiga e nas suas colônias. <br />Assim são chamados, pois são os que vieram antes de Sócrates, considerado um divisor de águas na filosofia. <br />Muito pouco de suas obras está disponível, restando apenas fragmentos.<br />
  4. 4. Uma sociedade racionalizada<br />A Grécia entre os séculos VII e V a.C era uma sociedade justa, livre de preconceitos e democrata......?????? ERA?????<br />Na verdade democracia era um equilíbrio entre as diferentes camadas sociais<br />
  5. 5. A escrita<br />Entre os gregos ela é de domínio comum  ideologicamente isso poderia significar que todos tinham acesso ao conhecimento, à ampla difusão das ideias<br />Não há sacerdotes que tenham monopólio de livros sagrados, por exemplo<br />
  6. 6. A religião<br />É frágil  os deuses têm características humanas e pouco servem para inspirar um pensamento religioso<br />
  7. 7. Antes de Sócrates<br />Homero = Ilíada e Odisseia – narrativas épicas que mostravam as guerras entre gregos e outras cidades estados<br />Ilíada narra a guerra de Tróia (Ílion em grego)<br />Odisséia  narra as viagens de Ulisses<br />
  8. 8. Péricles (c. 495/492 a.C.–429 a.C.)<br />Justiça é a realização palpável da atividade humana<br />O homem é responsável pelo seu destino<br />A vontade humana deve conter o desejo de ser bom<br />
  9. 9. Anaximandro (610 - 547 a.C.)<br />Há uma lei que governa o cosmos (kosmos)<br />Isso nos dá certeza e regularidade<br />O Universo se governa pelo equilíbrio das forças contrárias ( ódio/amor; quente/frio; justo/injusto)<br />
  10. 10. Heráclito de Éfeso(aprox. 540 a.C. - 470 a.C.)<br />A todos os homens é compartilhado o conhecer-se a si mesmpo e pensar sensatamente<br />A lei serve à cidade: deve ser re´peitada e conservada para a manutenção da ordem<br />
  11. 11. Demócrito (cerca de 460 a.C. - 370 a.C.)<br />Inimigo não é quem comete injustiça, mas o que quer cometê-la<br />Não por medo, mas por dever, evitai os erros<br />
  12. 12. Sofistas I (século IV a.C)<br />Protágoras  o mais célebre advogado da relatividade de valores<br />O que é bom para A pode ser mau para B<br />O que é Bom para A em certas circunstâncias pode ser mau para ele em outras<br />O que está na Lei é o que está dito pelo legislador, e esse é o começo, o meio e o fim de toda justiça.<br />
  13. 13. Sofistas II<br />Houve um avanço significativo na importância da oratória, da argumentação<br />Se a lei é relativa, se ela se esvai com o tempo, se é modificada ou substituída por outra posterior, então com ela se encaminha também a justiça.<br />
  14. 14. &quot;Protágoras obrigou-se a ensinar a lei a Euatlo, combinando com este um determinado preço que só seria pago quando o aluno vencesse o seu primeiro caso. Concluída a formação acordada, Euatlo absteve-se de acompanhar qualquer processo e o impaciente Protágoras demandou-o judicialmente para que lhe fosse pago o que entendia ser devido. Raciocinou assim: se ganhasse, Euatlo teria de pagar o valor acordado; se perdesse, então Euatlo teria ganho o seu primeiro caso e ficava obrigado a pagar nos termos do contrato. Mas não foi este o raciocínio de Euatlo: argumentava este que se Protágoras ganhasse ele não seria obrigado a qualquer pagamento, porque só a tal seria obrigado quando tivesse ganho o primeiro caso; caso Protágoras perdesse também não pagaria, porque o tribunal decidira que ele nada tinha a pagar. Qual dos dois teria razão?&quot;<br />
  15. 15. Sócrates (469-399 a.C.)<br />O pensamento socrático é profundamente ético<br />Conhece-te a ti mesmo<br />Verdade, justiça e virtude devem ser buscadas para um fim maior (postmortem)<br />
  16. 16. Leis  preceitos de obediência incontornável, instrumento de coesão social que visa à realização do Bem Comum<br />O foro interior e individual deveria submeter-se ao exterior em benefício da coletividade<br />
  17. 17. Platão (427-347 a.C.)<br />
  18. 18.
  19. 19. Corpo <br />O modusvivendi virtuoso faz o homem obter o favor dos deuses<br />
  20. 20. Ordem e Política<br />Necessária <br />para a realização da justiça<br />Para o convívio social<br />República (res –coisa; publica – de todos)<br />Politeia– a constituição é o instrumento da justiça<br />O estado ideal deve ser liderado por um filósofo<br />
  21. 21. Tipos de Estado<br />Timocracia(de timé, que significa honra) é uma forma introduzida por Platão para designar a transição entre a constituição ideal e as três formas más tradicionais (oligarquia, democracia e tirania)<br />Oligarquia (do grego ολιγαρχία, de oligoi, poucos, e arche, governo) significa, literalmente, governo de poucos. No entanto, como <br />Aristocracia significa, também, governo de poucos - porém, os melhores -, tem-se, por oligarquia, o governo de poucos em benefício próprio, com amparo na riqueza pecuniária.<br />
  22. 22. Democracia é um regime de governo onde o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos (povo), direta ou indiretamente, por meio de representantes eleitos<br />Monarquia é uma forma de governo em que um indivíduo governa como chefe de Estado, geralmente de maneira vitalícia ou até sua abdicação, e &quot;é totalmente separado de todos os outros membros do Estado“<br />Tirania: É caracterizada pelas ameaças às liberdades individuais e coletivas. É representada por políticos que não tendo mais o poder de matar ou mesmo prender o opositor, preferem usar métodos substituindo como processos judiciais por calúnia e difamação, compra da imprensa e dos órgãos de informação.<br />
  23. 23.
  24. 24. Paidéia (Educação em Platão)O mito da Caverna<br />
  25. 25.
  26. 26. Aristóteles (384-322 a.C.)<br />
  27. 27. A Lei<br />
  28. 28.
  29. 29.
  30. 30. JUSTO POLÍTICO X JUSTO FAMILIAR<br />POLIS<br />ISONOMIA<br />Família  pai senhor<br />Filho: regime monárquico<br />Escravo: regime tirânico<br />
  31. 31. Família<br />Mulheres e escravos não se aplica a justiça pública  para eles não vige a lei<br />As mulheres cuidam da organização do lar, da educação das crianças, gerencia os negócio familiares, cuidam da subsistência dos filhos e da família  gérmen da vida política<br />
  32. 32. O justo legal deve ser construído com base no justo natural<br />
  33. 33.
  34. 34. Marcus Tulius Cícero (106 – 43 a.C)<br />
  35. 35. Natureza: o bem e o mal na natureza nos leva à intuição da ética<br />Das leis naturais surgem as leis humanas<br />Direito na Natureza  ela preexiste o homem<br />É com o DIREITO que se realizam o ESTADO, a REPÚBLICA, o CIDADÃO e o HOMEM<br />A REPÚBLICA PRESSUPÕE O DIREITO<br />O DIREITO PRESSUPÕE AS LEIS<br />LEIS PRESSUPÕEM LEIS NATURAIS<br />LEIS NATURAIS PRESSUPÕEM DEUS<br />
  36. 36.
  37. 37. Justiça Cristã<br />
  38. 38.
  39. 39. Benevolência, tolerância, caridade, compreensão, amor.....<br />A justiça humana é transitória, por vezes uma usurpação do poder.....<br />Se a lei humana mandar algo diverso da Lei Divina,<br />é licito ao homem desobedecer à lei humana?<br />
  40. 40. Santo Agostinho<br />Cristianizou Platão<br />Fortalecimento do culto cristão<br />Ascensão do poder eclesiástico<br />Diluição da sociedade organizada<br />ANIMA<br />VIDA CONTEMPLATIVA, INTELECTUAL, DEDICAÇÃO A DEUS<br />CORPO<br />VIDA ATIVA<br />
  41. 41. O que faz as leis humanas serem imperfeitas, corruptas, incorretas e até mesmo injustas é<br /> a pobreza de espírito dos homens<br />
  42. 42. Livre arbítrio<br />A vontade governa o homem<br />Atua contra ou a favor a Lei divina<br />Você pode escolhar entre matar e não matar....<br />O Juízo Final mostrará quem usou o livre arbítrio de acordo com a Lei Divina<br />
  43. 43.
  44. 44. São Tomás de Aquino (1225-1274)<br />
  45. 45.
  46. 46.
  47. 47. REFERÊNCIAS<br />Abrão. Bernadete S. História da Filosofia, Nova Cultural. 2004<br />BittarE.C.B.; & Almeida, G.A.Curso de Filosofia do direito. Atlas. 2009<br />Nunes. Rizzato. Manual de Introdução ao estudo do direito. Saraiva. 2002<br />

×