Especialização- Língua e Literatura Portuguesa Disciplina- Análise do Discurso: teoria e prática Professora Mestre -Lucian...
 
 
<ul><li>Recorremos à linguagem para expressar nossos sentimentos, opiniões, desejos. É por meio dela que interpretamos a r...
<ul><li>Se esses valores coincidem com as informações disponíveis sobre o que é avaliado positivamente, em uma determinada...
<ul><li>A formação discursiva é um conjunto de temas(categorias ordenadoras do mundo natural: alegria, medo, vergonha,, so...
 
 
 
<ul><li>A partir do texto podemos analisar que o texto  refere-se a um homem que tem de si mesmo uma imagem de “macho”, ou...
<ul><li>Levando-se me conta os fatores extralinguisticos  associados ao contexto de produção de um texto, percebemos a imp...
<ul><li>Por refletir a perspectiva ideológica de um grupo, o discurso é social.Dessa forma, falamos por exemplo, no discur...
<ul><li>Do modo como um sujeito escolhe organizar os elementos de expressão de que dispõe para veicular o discurso do grup...
<ul><li>Albertina Ramos- graduada em Letras Português(FAMA) </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>Tâmara Mar...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Zeca Pagodinho

613 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
613
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Zeca Pagodinho

  1. 1. Especialização- Língua e Literatura Portuguesa Disciplina- Análise do Discurso: teoria e prática Professora Mestre -Luciane Lira Análise do discurso e Ideologia
  2. 4. <ul><li>Recorremos à linguagem para expressar nossos sentimentos, opiniões, desejos. É por meio dela que interpretamos a realidade que nos cerca. Essa interpretação porém não é totalmente livre. É construída historicamente a partir de uma série de filtros ideológicos que todos nós temos, mesmo sem nos darmos conta de sua existência. </li></ul><ul><li>Esses filtros constituem uma formação ideológica, ou seja, um conjunto de valores e crenças a partir do quais julgamos a realidade na qual estamos inseridos. </li></ul><ul><li>Se a ideologia é definida como um sistema de ideias, precisamos identificar, no texto, as ideias básicas que, nele presentes, podem ser associadas aos valores, aos princípios, ás crenças de um determinado grupo social. </li></ul>
  3. 5. <ul><li>Se esses valores coincidem com as informações disponíveis sobre o que é avaliado positivamente, em uma determinada época, podemos concluir que esses valores são representativos de uma formação ideológica particular </li></ul><ul><li>E é por meio da linguagem que explicitamos nossa visão de mundo. No uso que fazemos da linguagem encontramos as pistas da formação ideológica. Portanto, a linguagem é a materialização da nossa ideologia. </li></ul><ul><li>Cada formação ideológica corresponde uma formação discursiva específica, cujas marcas podem ser identificadas nos textos. </li></ul>
  4. 6. <ul><li>A formação discursiva é um conjunto de temas(categorias ordenadoras do mundo natural: alegria, medo, vergonha,, solidariedade, honra, liberdade, opressão etc.) e de termos( elementos que estabelecem uma relação com o mundo natural: mesa, carro, árvore, mulher, homem, etc.) que concretizam uma visão de mundo específica. </li></ul>
  5. 10. <ul><li>A partir do texto podemos analisar que o texto refere-se a um homem que tem de si mesmo uma imagem de “macho”, ou seja, deseja ser visto como alguém forte, viril, decidido, superior e que manifesta, de maneira violenta, o seu desejo de ser respeitado.Há uma associação da imagem ao pensamento machista, mais violento, mais prepotente e que só a ele seria destinado esse tipo de carro. Há presença de um discurso machista na imagem estereotipada de virilidade e macheza, “ o macho”(estereotipado) deseja ser reconhecido como tal. Por esse motivo se identificará com o texto que o convida a dar uma “porrada” na mesa para ser imediatamente atendido, já que essa seria uma atitude de “macho”. </li></ul>
  6. 11. <ul><li>Levando-se me conta os fatores extralinguisticos associados ao contexto de produção de um texto, percebemos a importância de sua participação na construção de sentido, na definição de uma formação ideológica e discursiva. </li></ul><ul><li>Como integrantes de uma sociedade, tomamos contato com a formação discursiva própria do nosso grupo social. Ela se torna à base dos discursos que constituímos, mesmo que não tenhamos consciência disso. </li></ul>
  7. 12. <ul><li>Por refletir a perspectiva ideológica de um grupo, o discurso é social.Dessa forma, falamos por exemplo, no discurso dos oprimidos, ou no discurso da classe dominante. </li></ul><ul><li>O termo DISCURSO refere-se ao uso da língua em um contexto específico, ou seja, a relação entre os usos da língua e os fatores extralinguisticos presentes no momento em que esse uso ocorre. </li></ul><ul><li>O discurso é a materialização das formas ideológicas, sendo assim por elas determinado.Nesse sentido, pode ser visto como uma abstração,por que corresponde a “voz” de um grupo social. Já o texto é o espaço de concretização do discurso. Trata-se sempre de uma manifestação individual </li></ul>
  8. 13. <ul><li>Do modo como um sujeito escolhe organizar os elementos de expressão de que dispõe para veicular o discurso do grupo a que pertence. </li></ul><ul><li>Sintetizamos que há uma relação necessária entre discurso e texto, porque todo texto vincula-se ao discurso que lhe deu origem. O modo como um texto específico manifesta um determinado discurso é o que define o seu caráter subjetivo: ele nasce do olhar específico de um autor, que toma decisões particulares sobre como falar sobre determinados temas.A liberdade do autor de um texto porém, nunca será totalmente livre, já que todos os membros de um grupo social expressam, em alguma medida, a formação discursivaa que reflete a sua ideologia. </li></ul>
  9. 14. <ul><li>Albertina Ramos- graduada em Letras Português(FAMA) </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>Tâmara Maria Canavieira Schalcher-Graduada em letras Português(UEMA) </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>Vilma da cruz. </li></ul><ul><li>Graduada em Letras-Portugês ( FAMA) </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

×