Relação Médico-Paciente

1.110 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.110
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relação Médico-Paciente

  1. 1. Dra Luciana Krebs Médica Psiquiatra CRM1698 Email: lucianakrebs@hotmail.com
  2. 2. “Produz-se o encontro quando um homem adquire a consciência de que diante dele há outro homem”. Que deseja ser ouvido e não visto como mero objeto do saber.
  3. 3. • Mais cedo ou mais tarde, o médico descobre que o sucesso do seu trabalho e o seu êxito profissional dependem, por igual, de conhecimentos científicos e da possibilidade de estabelecer relações adequadas com aqueles que o procuram. • A formação de uma clientela é fruto de sua capacidade de lidar com a angústia dos pacientes em termos tranqüilizadores e seguros e de saber usar terapeuticamente a sua personalidade.
  4. 4. •Psicanalista e bioquímico húngaro, formou-se em medicina em 1918, com uma brilhante carreira, qualificando-se em neuropsiquiatria, filosofia, química, física e biologia. • 1950 - 1961 –Tornou-se consultor psiquiatra da Clínica Tavistock, trabalhando na supervisão de grupos clínicos criando uma prática médica de treinamento conhecida como GRUPO BALINT •Deste trabalho resultaram 165 artigos e 10 livros
  5. 5. “...não só importava o frasco de remédio ou a caixa de pílulas, mas também o modo como o médico os oferecia ao paciente.”
  6. 6. “...a experiência e o sentido comum ajudarão o médico a adquirir a habilidade necessária para receitar-se a si mesmo.”
  7. 7. A insegurança e o temor, mesmo que infundados, podem constituir sofrimentos tão ou mais intensos que a própria enfermidade. Criam uma “habilidade” para se manterem à distância dos aspectos subjetivos dos seus pacientes. Procuram evitar que aflorem as emoções de ambos. ...mas o que conseguem, sem se darem conta, é a transferência destas emoções para o corpo dos pacientes e deles próprios.

×