Proteinas

1.142 visualizações

Publicada em

aula sobre proteinas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.142
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proteinas

  1. 1. BIOQUÍMICA CELULAR: PROTEÍNAS Profº Lucas Roberto
  2. 2. INTRODUÇÃO GERAL  São macromoléculas constituídas por unidades menores, denominadas de aminoácidos;  São abundantes em carnes, peixes, leite e derivados, ovos e grãos diversos;  No sistema digestivo são quebradas em aminoácidos livres que são absorvidos pelo organismo e usados na síntese de proteínas especificas, sob a regulação dos ácidos nucléicos;
  3. 3. OS AMINOÁCIDOS  São substâncias orgânicas que contêm sempre um grupo amina e um radical ácido, com a seguinte formula geral: Radical ácido Grupo amina O radical é variável em aminoácidos diferentes.
  4. 4. AMINOÁCIDOS - LIGAÇÃO  A ligação que ocorre entre os aminoácidos é chamada de ligação peptídica;  Que consiste da união entre um carbono (C) do grupo ácido de um aminoácido e o nitrogênio (N) do grupo amina de outro aminoácido;
  5. 5. AMINOÁCIDOS  As proteínas podem ser definidas como Polipeptídios, ou seja, vários aminoácidos unidos através de ligações peptídicas.  A hemoglobina possui uma cadeia peptídica formada por 574 aminoácidos.
  6. 6. ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS  A sequência de aminoácidos determinada a formula da molécula de proteína;  A forma da proteína está completamente relacionada a sua função no organismo. Logo, se alterar a sequência de aminoácidos de uma proteína a sua conformação irá mudar e consequentemente ela não irá mais desempenhar a função que antes exercia;  Desnaturação protéica;
  7. 7. ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS  As proteínas podem apresentar quatro tipos de estruturas distintas. Isso levando em consideração o tamanho da cadeia e dos tipos de aminoácidos envolvidos nelas;
  8. 8. ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS  Estrutura Primária;  É uma sequência linear de aminoácidos ao longa da cadeia polipeptídica;  É a estrutura mais simples e mais importante, pois serve como base para as estruturas seguintes;
  9. 9. ESTRUTURAS DAS PROTEÍNAS  Estrutura Secundária e Terciária;  Quando a molécula de proteína apresenta dobramentos e enrolamentos determinados por ligações químicas entre os aminoácidos;
  10. 10. ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS  Estrutura Quaternária;  Quando duas ou mais estruturas terciárias se unem para formar uma proteína;
  11. 11. PAPEL BIOLÓGICO DAS PROTEÍNAS  Existem vários tipos de proteínas que atuam de diferentes formas no organismo humano exercendo as mais variadas funções;  As proteínas estão classificadas de acordo com sua função:  Função Estrutural;  Função Hormonal;  Função Nutritiva;  Função Enzimática;  Função de Defesa;
  12. 12. PAPEL BIOLÓGICO DAS PROTEÍNAS  Função estrutural: Participa da estrutura das células e dos tecidos.  Colágeno: proteína de alta resistência, encontrada na pele, nos ossos e nos tendões;  Miosina e actina: proteínas que participam do mecanismo de contração muscular;  Queratina: proteína impermeabilizante encontrada na pele, nos cabelos e nas unhas;
  13. 13. PAPEL BIOLÓGICO DAS PROTEÍNAS  Função Hormonal: alguns hormônios que atuam no nosso organismo são de origem protéica, como é o caso da insulina. Hormônio produzido no pâncreas e que atua na regulação das taxas de glicose no sangue;
  14. 14. PAPEL BIOLÓGICO DAS PROTEÍNAS  Função Nutritiva: as proteínas fornecem aminoácidos para o corpo, que são usados no processo de obtenção de energia através da respiração celular;  Ex: o ovo é um alimento rico em proteínas;  Ex: Albumina.
  15. 15. PAPEL BIOLÓGICO DAS PROTEÍNAS Função Enzimática: são as moléculas reguladoras das reações biológicas, são essenciais para a vida.  Ex: Lipases;
  16. 16. PAPEL BIOLÓGICO DAS PROTEÍNAS  FUNÇÃO DE DEFESA: existem células no organismo capazes de reconhecer a presença de proteínas estranhas. Essas proteínas estranhas são chamadas de antígenos. Na presença de antígenos o nosso organismo produz proteínas de defesa chamadas de anticorpos;
  17. 17. ENZIMAS, AGENTES REGULADORES DE REAÇÕES BIOLÓGICAS  Uma característica da célula viva é realizar reações químicas em velocidades muito altas e com baixíssimas temperaturas;  Isso só é possível graças a um grupo de proteínas chamadas de enzimas;  Enzimas: são proteínas que catalisa ou acelera uma reação biológica;  Cuja propriedades são:  Especificidade de substratos;  Dependência da temperatura;  Dependência do pH;
  18. 18. ENZIMAS, AGENTES REGULADORES DE REAÇÕES BIOLÓGICAS  ESPECIFICIDADE DE SUBSTRATOS: substrato são as substâncias que reagem sob a ação de uma enzima;  As enzimas são especificas para cada substrato;  Ex: amilase, lipases e proteases;
  19. 19. ENZIMAS, AGENTES REGULADORES DE REAÇÕES BIOLÓGICAS  DEPENDÊNCIA DA TEMPERATURA:  Influencia diretamente na atividade enzimática;  A cada 10 ºC na temperatura do meio a atividade enzimática aumenta. Limite de 40 ºC.  Acima disso a enzima desnatura perdendo sua estrutura química e função biológica;
  20. 20. ENZIMAS, AGENTES REGULADORES DE REAÇÕES BIOLÓGICAS  DEPENDÊNCIA DE pH:  Cada enzima tem um pH especifico;  Amilase salivar ou ptialina: 7,0  Pepsina: 2,0;  Além da questão do pH as enzimas diminuem a sua atividade gradativamente até se tornarem inativas;  Logo, quando em substrato com pH inadequado pode promover a inativação da enzima;
  21. 21. A ATUAÇÃO ENZIMÁTICA

×