Perfeição - cap[ítulo 15

287 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
89
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfeição - cap[ítulo 15

  1. 1. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 01Recanto das Capítulo 015Letras PERFEIÇÃO novela de: LUCAS VINÍCIUS escrita por: LUCAS VINÍCIUS PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO: Lilica Mariana Mirela Paulo Cândida Astolfo Lisa Bartolomeu Carmélia Ester Leninha Júlio Rosana Néia Raquel Jeca
  2. 2. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 02 Leandro PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS: Diretora, Garota 1, Garota 2, Garoto 1 CENA 1. ESCOLA ESTADUAL DE SP. EXT. DIA. CONTINUIDADE DO CAP.ANTERIOR.Continuidade da última cena do capítulo Anterior. PAULO EMIRELA APÓS SE BEIJAREM E SEREM FLAGRADOS PELA DIRETORA SEASSUSTAM. DIRETORA —— Posso saber o que está acontecendo aqui? MIRELA —— (apavorada) Diretora? DIRETORA —— Beijando em horário de aula. Ou melhor, de recreio. MIRELA —— (desesperada) Eu posso explicar, diretora, eu/ DIRETORA —— Pois bem. Se explique. MIRELA —— Eu e o Paulo, nós/ PAULO —— (p/ Diretora) A culpa não foi dela, senhora. DIRETORA —— (p/ Paulo) E você, quem é? Não devia estar trabalhando? Ficar abusando de menores na porta da escola?PAULO FICA INDIGNADO COM O QUE DISSE A DIRETORA. PAULO —— O quê? Abusando de menores? DIRETORA —— Bom, já chega! Culpada ou não eu vou ser obrigada a chamar sua irmã aqui, já que seus pais moram longe. MIRELA —— (desesperada) Ai, meu Deus. Por favor, diretora, minha irmã vai me matar se souber disso. DIRETORA —— Pensasse nisso antes de sair beijando qualquer marginal que passa pela rua. PAULO —— (irritado) Marginal?! DIRETORA —— (p/ Mirela) Me acompanhe até a diretoria. (p/ Paulo) E você, pra casa!
  3. 3. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 03DIRETORA VAI SAINDO. MARIANA E LILICA QUE DENUNCIARAM MIRELAFICAM A SORRI PRA ELA, DE BRAÇOS CRUZADOS. MIRELA —— (p/ as duas, indignada) Suas traidoras! A dois minutos estavam falando de pôsteres de Justin Bieber... e aí vão lá e me denunciam? MARIANA —— A culpa foi toda sua, que ficou beijando esse garoto. Garoto não, que esse daí aparenta ter uns 30 anos! PAULO —— (p/ Menina 1) Olha como cê fala, ô garota! (p/ Mirela) Mirela... MIRELA —— (vira-se) Sim? PAULO —— Me desculpa, mas eu preciso ir. MIRELA —— (braba) O quê? Vai me deixar levar a bronca sozinha, é isso? PAULO —— Sua irmã ia te bater mais ainda se soubesse que quem você beijou é o Paulo, não acha? MIRELA —— (calma) Tem razão. Pode ir, vai. PAULO —— Tá. Até mais ver, então.PAULO VAI SAINDO. MIRELA ENCARA AS DUAS MENINAS. MIRELA —— (p/ as duas) Saibam que o que vocês fizeram é pecado. Judas! LILICA —— (ri) Ah, Mirela, vai estudar! MIRELA —— Eu vou é arrancar os cabelos de vocês a puxões! Piranhas!MIRELA VAI SAINDO E ESBARRA NUMA DELAS DE PROPÓSITOS. AS DUASCOMEÇAM A RIR. LILICA —— (rindo) Ai, amiga adorei! MARIANA —— Eu também! Quem diria que a Mirela é pobretona, tem alma de pobretona, e pelo visto, namorado pobretão!AS DUAS RIEM MARAVILHADAS.Corta para: CENA 2. ESCOLA PÚBLICA DE SP. INT. SALA DIREÇÃO. DIA.
  4. 4. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 04LISA ACABA DE RECEBER TELEFONEMA E ESTÁ ATENDENDO. ASTOLFO ECÂNDIDA AO LADO. LISA —— (assustada ao telefone) Como é que é? (T) Mas a Mirela? A minha irmã? (T) Ai, meu Deus, não é possível! (T) Tá, vou ver o que posso fazer. Mas eu não posso deixar a escola onde trabalho. (T) Tá, vou ver o que posso fazer.(T) De qualquer modo, obrigada, diretora Margarida. Tchau!LISA DESLIGA O TELEFONE AFLITA E RETORNA PRA ASTOLFO ECÂNDIDA. CÂNDIDA —— O que houve, querida? ASTOLFO —— É da escola onde sua irmã estuda? LISA —— Isso. (aflita) Gente, a Mirela tá me arrumando um tanto de confusão que eu não imaginava isso dela. Imagina que inventou agora de beijar um garoto no local de escola? CÃNDIDA —— (espantada) Ah! Isso é probidíssimo. Aqui e em todas as escolas. LISA —— O pior é que eu não posso sair daqui, não é? ASTOLFO —— Não, pode sim. Pode resolver isso na outra escola. A professora Cida, substituta de inglês, mas também entende de língua portuguesa. Ela pode substituí-la por umas horas. LISA —— Ai, muito obrigada, dr. Astolfo! CÂNDIDA —— Então vá lá. E traga notícias! LISA —— Pode deixar. Com licença.APRESSADA, LISA PEGA SUA BOLSA EM CIMA DA MESA E VAI SAINDO.Corta para: CENA 2. CASA DE BARTOLOMEU E CARMÉLIA. INT. SALA. DIA.NO CENTRO DA SALA, BARTOLOMEU E CARMÉLIA SENTADOS AO CHÃO,CONTAM UMA BOLADA DE NOTAS DE DINHEIRO, ALEGRES. BARTOLOMEU —— Ah, sobrou bastante ainda. CARMÉLIA —— É, depois que a desmiolada da Néia
  5. 5. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 05 quis uma parte, sobrou é pouco, isso sim.A CAMPAINHA TOCA. CARMÉLIA —— Ai, sempre toca na hora errada. (grita) Maria Helena!!! Campainhaaaa!!!! (p/ Barto) Vamos esconder esse dinheiro, vai que é visita.BARTOLOMEU VAI ENFIANDO O DINHEIRO ONDE PODE. LENINHA VEMCAMINHANDO EM DIREÇÃO à PORTA. QUANDO ELA ABRE, DÁ DE CARACOM ESTER. AS DUAS SE OLHAM; ESTER —— Eles estão aí? LENINHA —— (baixinho) Sim, estão. Vá lá, que vai pegá-los no flagra!ESTER VAI ENTRANDO E DÁ DE CARA COM BARTÔ E CARMÉLIA NO CHÃO. ESTER —— Muito bonito!CARMÉLIA E BARTOLOMEU SE ASSUSTAM, LEVANTANDO DO CHÃO. CARMÉLIA —— (assustada) Ester? ESTER —— Eu mesma. BARTOLOMEU —— Sabemos que é você. Mas... o que tá fazendo aqui? ESTER —— Não esperavam a minha visita surpresa, não é mesmo? BARTOLOMEU —— Ah, claro que não.LENINHA VEM SE APROXIMANDO PARA VER TUDO. LENINHA —— (animada) Oba! Sempre sai morte nessas discussões! ESTER —— (p/ Barto e Carmélia) Eu quero o dinheiro que vocês dois junto com a Néia, roubaram do cofre da mansão do meu sogro!BARTÔ E CARMÉLIA FICAM PASMOS, PÁLIDOS E ASSUSTADOS, SE OLHAMTOSSINDO.
  6. 6. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 06 CARMÉLIA —— (disfarça) Di/ Di-dinheiro, Ester? ESTER —— (ri) Ah, vão tomar banho! Com esse teatrinho chulo de vocês. Ó só, devolve em quanto é tempo. Eu vou chamar a polícia e vocês sim estarão encrencados. CARMÉLIA —— (desentendida) Mas... do que você está falando? ESTER —— Ai, ai. Confessem que roubaram. BARTOLOMEU —— Confessar uma coisa que não aconteceu? ESTER —— Muito bem. Estarei ligando pra polícia nos próximos dois minutos. Vão ou não confessar?BARTOLOMEU E CARMÉLIA SE OLHAM AFLITOS.Corta para: CENA 3. RESTAURANTE JAPONÊS. INT. DIA. CONTINUIDADE.Continuidade do cap.anterior. JÚLIO DETRÁS DE ROSANA, OS DOISSE OLHAM E O CLIMA ESQUENTA. ROSANA DISFARÇA E PIGARREIA. ROSANA —— (pigarreia) Ah... JÚLIO —— Perdão dizer isso agora, mas você tem belos olhos! ROSANA —— (sem graça) Você achou? Puxa... JÚLIO —— Sim, são belos olhos. Castanhos.JÚLIO QUEBRA O CLIMA E PIGARREANDO VOLTA A SEU LUGAR. JÚLIO —— Bom... aprendeu a comer com o hashi? ROSANA —— (ri) Não, não, não, não. É difícil, principalmente pra mim,que só comi sushi uma vez e foi do modo abrasileirado. JÚLIO —— Com a colher? ROSANA —— (descontraída) Não, com a mão!JÚLIO CAI NA GARGALHADA BEM ALTO, ROSANA DISFARÇA.Corta para: CENA 4. FAVELA DE SP. BARRACO DE RAQUEL. EXT. DIA.CAM MOSTRA O EXT. DA CASA DE RAQUEL. RAQUEL VEM ABRINDO A
  7. 7. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 07PORTA E SAINDO DE CASA. QUANDO ELA OLHA PRA FRENTE DÁ DE CARACOM NÉIA, QUE ESTAVA ESPERANDO-A PERTO DA PORTA. RAQUEL —— Que susto! NÉIA —— Desculpa. RAQUEL —— Pera, que eu tô reconhecendo você. É a empregada dos Almeida Júniors. NÉIA —— Eu mesma. Eu queria conversar com você. RAQUEL —— Conversar comigo? Na boa, eu não tô no meu expediente. E cobro caro! NÉIA —— Não entendi. Expediente do quê? RAQUEL —— Ah... achava que você queria um... deixa pra lá, esquece! Vamos entrar né, a casa é simples mas cabe duas pessoas, é ou não é?RAQUEL ENTRA PRIMEIRO EM SUA CASA. NÉIA VAI ATRÁS.Corta para: CENA 5. FAVELA. CASA DE RAQUEL. INT. SALA. DIA.NÉIA COM RECEIO. ESTÁ SENTADA NO VELHO SOFÁ, RAQUEL DE PÉ. NÉIA —— Poxa, isso aqui é mesmo um exemplo de simplicidade! RAQUEL —— Se é! Você quer uma água, um suco, um chá, um café? NEÍA —— Ah... me traga então uma água, por favor. RAQUEL —— É pra já! Já volto!RAQUEL VAI SAINDO EM DIREÇÃO à COZINHA. NÉIA SE LEVANTA PARAVER BEM A CASA. NÉIA —— Eu, hein. Essa casa é um lixo. Mas tem bonitos quadros.NÉIA SE APROXIMA ATÉ A ESTANTE. ELA SE ASSUSTA E ESPANTA AOVER A CAIXA DE JOIAS DE EUNICE, ALI, EM CIMA DA ESTANTE. NÉIA —— (para si, apavorada) Meu Deus! É a caixa de joias que sumiu, da casa do dr. Júlio!
  8. 8. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 08RAQUEL CHEGA COM O COPO, MAS QUANDO VÊ NÉIA ALI PERTO DAESTANTE JÁ SE ASSUSTA. RAQUEL —— Ah... me desculpa, a água. NÉIA —— (disfarça) Ah, tá. Obrigada!NÉIA SAI DE PERTO E PEGA O COPO. TORNA A SENTAR NO SOFÁ DENOVO. RAQUEL SENTE QUE ALGO ESTÁ ESTRANHO. RAQUEL —— Então... o que você queria falar pra mim? NÉIA —— Sabe... queria perguntar se você conhece a Ester. A noiva do Leandro. RAQUEL —— (disfarça e mente) Ah... mais ou menos, só de vista. NÉIA —— Não, mas você tem que conhecer alguém lá na mansão, porque como você entraria na festa de noivado? RAQUEL —— Ah... sou conterrânea do dr. Júlio. Nascemos na mesma cidade. NÉIA —— Ah... que curioso. Só por isso? RAQUEL —— Não, não. A prima da minha prima é prima dele. Sabe né, por isso a gente se conhece. NÉIA —— Olha... essas historinhas estão bem má convincentes. Então é melhor você me dizer a verdade. (olha pra caixa de joias) Toda a verdade!RAQUEL SE ASSUSTA.Corta para: CENA 6. CASA DE CARMÉLIA E BARTOLOMEU. INT. SALA. DIA. CONTINUIDADE.Continuação da Cena 2. DUM LADO, CARMÉLIA E BARTOLOMEU, DOOUTRO, ESTER E LENINHA. ESTER —— E então? Vão confessar ou vou ter que ligar pra polícia? CARMÉLIA —— (assusta-se) Polícia? Mas... pra que precisa de polícia? Podemos resolver isso pessoalmente, sem polícia. LENINHA —— (animada) Também acho, assim mermo no tapa!
  9. 9. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 09 BARTO E CARMÉLIA—— (juntos) Cala a boca, Maria Helena! CARMÉLIA —— (estranhando, p/ Leninha) Aliás, você não devia estar do nosso lado, hein, sua mal-amada? LENINHA —— Sabe o que é/ ESTER —— Não, porque foi ela quem me contou!CARMÉLIA SE ESPANTA NA HORA, FICA HORRORIZADA. CARMÉLIA —— O quê? LENINHA —— (apavorada) Ai, Ester, por que foi contar? CARMÉLIA —— Mas eu mato você/ ESTER —— (interrompe, muxoxa) Não! Se fizer isso, ela vai procurar os direitos dela na justiça. Aí sim vocês vão pagar na cadeia. E vão ficar pobres, ainda. LENINHA —— (animada) Isso mesmo! Vou lá no Tribunal denunciar a senhora! CARMÉLIA —— (indignada) Mas o que é isso? Um complô?! Um complô, dessas duaszinhas aí? ESTER —— A senhora me respeite! E o senhor, seu Bartolomeu, que vexame, que mico. Se vestir de Sherlock Holmes? Além do quê, é infantil demais pra um velho gordo que usa fraldão, que nem o senhor!CARMÉLIA CAI NA GARGALHADA, BARTOLOMEU FICA SEM REAÇÃO. CARMÉLIA —— (rindo) Fraldão, essa boa! BARTOLOMEU —— (irritado) Ô Carmélia! Você me devia me defender! LENINHA —— (sorrindo) Mas é verdade, ele usa mesmo fraldão, eu até já vi, é da Pampers!NISSO, TODOS COMEÇAM A RIR, MENOS ESTER QUE ESTÁ MUITO SÉRIA. ESTER —— Vamos parar com o espetáculo de circo. BARTOLOMEU —— (p/ Leninha) Sua mexeriqueira! Está demitida!
  10. 10. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 010 LENINHA —— (na lata) Se me demitir, eu vou lá no SUS denunciar os senhores. ESTER —— (cutuca) DP, Maria Helena, SUS é hospital! LENINHA —— Pois então, pra mostrar as marcas das vassouradas que a dona Carmélia me deu! CARMÉLIA —— (alto) Tá bom! Tá bom, tá bom, tá bom! Nós “roubou” o cofre! ESTER —— (corrige) “Nós roubamos”! LENINHA —— Cê também roubou, é, Ester? ESTER —— É assim que se diz! BARTOLOMEU —— Mas dona Ester, se denunciar a gente, quem vai puxar saco das suas festas chiques? ESTER —— Não vou denunciar, não. Mas vou querer o dinheiro de volta. E vocês nunca mais, nunca mais vão pisar na mansão, ouviram bem? Ouviram?!CARMÉLIA E BARTOLOMEU CABISBAIXO, BALANÇAM A CABEÇA APENAS. ESTER —— Ótimo. Deem-me o dinheiro!NENHUM DOS DOIS RESPONDE. ESTER —— Eu disse: me dá o dinheiro!NO MAIOR DRAMA, CARMÉLIA ENFIA A MÃO NO SUTIÃ E PUXA UMABOLADA DE DINHEIRO ENTREGANDO ASSIM NAS MÃOS DE ESTER. ESTER —— Eu sei que aqui não está tudo, mas vocês SÃO POBRES. Fiquem com o resto. (T) Passar bem!ESTER VIRA-SE DÁ ALGUNS PASSOS, MAS PARA E TORNA A ENCARARCARMÉLIA. ESTER —— Ah! Se ousarem demitir a Maria Helena, vão se ver com... ela! E com a polícia! LENINHA —— Isso aí!ESTER VIRA-SE E VAI SAINDO, LENINHA SORRI A TODO TEMPO.CARMÉLIA E BARTOLOMEU SE ABRAÇAM ARRASADOS.
  11. 11. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 011Corta para: CENA 7. ESCOLA ESTADUAL DE SP. INT. SALA DIRETORIA. DIA.LISA CONVERSANDO COM DIRETORA. NA CADEIRA AO LADO MIRELA. LISA —— (se levanta) Beijou outro garoto?! DIRETORA —— Isso mesmo. Me parecia um marginalzinho de rua. LISA —— (indignada, p/ Mirela) Mirela! Você é muito nova pra namorar! E lembre-se, estudos em primeiro lugar! MIRELA —— É errado namorar, Lisa?! Não prejudica os estudos/ DIRETORA —— (muxoxa, e se levanta) Se engana. Namoro prejudica sim os estudos. E sua irmã que é professora deve saber disso. (p/ Lisa) Não é? LISA —— Já tive alguns casos, sim. Diretora Margarida, talvez não seja o caso de dar broncas, colocar de castigo ou suspender. Mirela e eu podemos conversar numa sala mais reservada? DIRETORA —— Bom. Sou do contra, mas pode, sim. Vou levá-los até a sala dos professores. LISA —— Muito obrigada.MIRELA FICA COM CARA AMARRADA.Corta para: CENA 8. FACULDADE DE SP. EXT. CAMPUS. DIA.ÁRVORE. LÁ, CONVERSAM JECA, 1 GAROTO E MAIS 3 GAROTAS. JECA —— Aí, saquem só... pretendo acabar com a marra dum cara aí. GAROTO —— Ah, é, que cara? GAROTA 2 —— Ah, agora fiquei curiosa!NESSE INSTANTE, LEANDRO VEM DESCENDO A ESCADA E SAINDO DAFACULDADE. JECA O AVISTA E APONTANDO DISCRETAMENTE DIZ: JECA —— (aponta) Aquele. GAROTA 1 —— O Leandro Almeida? Cara, ele é o
  12. 12. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 012 maior gato da escola, você não vai prejudicar ele! JECA —— Quê que é?! Vai defender o bígamo?! GAROTO —— Na boa, João, você não devia se meter nisso. Se o cara tá pegando as duas, ele que se ferra. E ó, também você tá querendo fazer a linha bom- moço? Não tá parecendo! JECA —— Ih... tu gosta dele também, é? Quer namorar ele? Um momentinho só!LEANDRO VEM PASSANDO POR ALI, JECA RAPIDAMENTE CORRE E SEJOGA EM SUA FRENTE. JECA —— E aí, Leandro Maltaroli! LEANDRO —— (bufa) Aff... O que você quer, ô, babaca?! JECA —— Hum, me chama assim não que eu gamo! LEANDRO —— Olha só, João, eu sei que você tá tentando me tirar do sério, só pra eu te quebrar a cara e ser expulso, não é isso?! Mas isso não vai acontecer, porque eu não sou irresponsável feito você! JECA —— Ui, ui, ui! Tô morrendo de medo de você, ô, filho de médico do cacete! LEANDRO —— Não tem medo? Por quê não parte pra cima, então?! JECA —— Porque pretendo quebrar tua cara sim, mas dum outro jeito! LEANDRO —— (ri) Você pensa, pensa que me destrói com palavras, ameaças e tal. JECA —— Então tá. Continua achando aí, ô, mauriçola. Enquanto isso, eu vou me divertindo e muito. E... abre teu olho.JECA VIRA-SE E SAI. LEANDRO FICA AFLITO, COM A PULGA ATRÁS DAORELHA.Corta para: CENA 9. ESCOLA ESTADUAL. INT. SALA PROFESSORES. DIA.LISA E MIRELA SENTADAS à MESA, FRENTE A FRENTE. MIRELACABISBAIXO.
  13. 13. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 013 LISA —— Vamo lá. Mirela, comece me contando quem era o garoto que você estava beijando. Eu quero saber e quero saber de tudo. MIRELA —— Mas Lisa, eu não posso/ LISA —— (corta) Claro que pode! Você tem a obrigação de me contar, Mirela. MIRELA —— (bufa, mentindo) Ai... era o … Márcio. LISA —— Márcio? E quem é esse Márcio?! MIRELA —— Um colega, Lisa, um colega. LISA —— Tá, ele é um colega, mas quem? Onde mora, com quem mora, estuda, não estuda? MIRELA —— Ai! Eu não fiz um dossiê do coitado, não, tá? LISA —— Ai, que decepção. MIRELA —— Ai, Lisa. Foi um beijo, um inocente beijo. LISA —— Tá, um beijo. Mas é no beijo que começa, Mirela. Depois vocês... vocês começam a namorar, você engravida e termina por interromper os estudos. Quer isso pra sua vida? MIRELA —— Claro que eu não quero. (se levanta) Tá bom, você veio, me deu o sermão. Pode ir, tá? LISA —— Nada disso! Senta aí que eu quero te contar uma história.MIRELA BUFA E IGNORANDO LISA SE SENTA. LISA —— Olha... quando a mamãe Joana tinha sua idade, um pouco mais velha, 17 pra fazer 18, conheceu o papai, o Cleiton. MIRELA —— E daí? Pra que tá me contando isso? LISA —— Deixa eu terminar. Eles começaram a namorar nessa época, quando ainda estudavam. Num dia, tava caindo uma chuva terrível! Tão terrível, que a mamãe e o papai, que estavam perto duma fazenda tiveram que passar a noite por lá mesmo. MIRELA —— E...? O que demais tem nisso? LISA —— Tem que foi nessa noite que a mamãe
  14. 14. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 014 engravidou! Sem o consentimento dum adulto, eles acabaram transando. Tá, não posso dizer que foi uma coisa terrivel, porque foi assim que eu nasci. No mínimo foi irresponsabilidade deles. MIRELA —— Tá, mas no que isso me ajuda? LISA —— Isso te alerta! Ambos, papai e a mamãe tiveram que parar de estudar e começar a trabalhar na roça. Você quer isso pra você? MIRELA —— Claro que não quero. Mas também é drama da sua parte. Hoje em dia dá pra conciliar trabalho e estudo normalmente. LISA —— Com um filho na barriga dá? Será, Mirela? MIRELA —— Nossa, falando assim até parece que eu tô grávida. LISA —— Graças a Deus, não está! (se levanta) Olha, eu tenho que voltar pra escola, deixei minha classe toda sob o comando da inspetora. MIRELA —— Tá. LISA —— Por sorte, eu implorei pra que a diretora não te suspendesse. Fica bem, e pense nisso. Beijo.LISA DÁ UM BEIJO EM MIRELA E VAI SAINDO. CAM FOCA MIRELAPENSATIVA, ABALADA.Corta para: CENA 10. FAVELA. BARRACO RAQUEL. INT. SALA. CONTINUIDADE.Continuação da Cena 5. RAQUEL E NÉIA. RAQUEL —— (se levanta, pálida) Espera! Eu não tenho direito de te contar. NÉIA —— Como não? Eu sei que alguma coisa está errada nessa história. Você disse que só conhecia a Ester de vista, mas/ RAQUEL —— “Mas” nada! Olha, já conversamos demais! Faz favor, eu preciso ir pra igreja. Dá licença! NÉIA —— (se levanta) Tudo bem! (séria) Mas
  15. 15. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 015 PÁGINA 015 saiba... é melhor ter uma aliada do que uma inimiga. E uma inimiga que investiga.NÉIA ENCARA RAQUEL E VAI SAINDO, BATENDO A PORTA EM SEGUIDA.RAQUEL FICA TRANSTORNADA. CORRE E PEGA A CAIXA DE JOIASASSUSTADA. RAQUEL —— Meu Deus! Ela reconheceu a caixa que sumiu da mansão! E se ela resolve me denunciar?RAQUEL FICA AFLITA, AGARRADA À CAIXA DE JOIAS.Corta para: FIM DO CAPÍTULO.

×