Perfeição - cap. 08

398 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
398
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
165
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfeição - cap. 08

  1. 1. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 01Recanto das Capítulo 008Letras PERFEIÇÃO novela de: LUCAS VINÍCIUS escrita por: LUCAS VINÍCIUS colaboração: RENAN FERNANDES PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO: Cláudio Ester Geovane Jeca Júlio Leandro Leninha Lisa Maria Marizete Mirela Paulo Raquel
  2. 2. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 02CENA 1. FAVELA. CASA DE RAQUEL. INT. SALA. DIA. CONTINUIDADEDO CAP.ANTERIOR.Continuidade da última cena do capítulo Anterior. RAQUEL ESTÁINDECISA, A FRENTE DE ESTER, QUE ESPERA UMA RESPOSTA ANSIOSA. ESTER —— Anda, Raquel! Que eu me lembre você falou sobre uma tal Lisa. RAQUEL —— (disfarça e mente) Ai! Ester, nada a ver, tá! A Lisa na certa é uma colega de faculdade do Leandro. Só pode! ESTER —— Estranho um colega ligar pro outro mais de 20 vezes. Não acha? RAQUEL —— Quem sou eu pra achar ou não achar? Ele pode tá querendo conselh/ ESTER —— Muito estranho pro meu gosto, sabia? Lisa... esse nome não me estranho. Eu queria lembrar de onde vi esse nome. RAQUEL —— Na certa o Leandro te falou dela! Amigas, uai. Você também nunca teve amigos? ESTER —— Tive, mas/ RAQUEL —— Então não há motivos! E não se faça de inocente. Teu passado, não foi nada digno, senhorita. ESTER —— Eu tô cumprindo com a nossa parte, não tô? Chantagista! Tô te pagando! RAQUEL —— E muito bem por sinal. Agora, faz favor, vai. Rua! Só me liga quando tiver mais dinheiro. Ou quando conseguir a melhor parte... ESTER —— (ri forçada) Há, há, há!DE CARA FEIA, ESTER CAMINHA ATÉ A SAÍDA, MAS PARA, VIRA-SE: ESTER —— Saiba, Raquel, eu sei que você tá me escondendo alguma coisa. RAQUEL —— Se você acha...ESTER ENCARA RAQUEL. VIRA E SAI PELO LENÇOL QUE SERVE DEPORTA NA CASA. APÓS ESTER SAIR, RAQUEL FICA BALANÇADA. RAQUEL —— (para si) Meu Deus... será que eu fiz bem em esconder da Ester que o
  3. 3. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 03 Leandro tá realmente ligado na professorinha? (bufa) Ai! Eu aqui, ganhando rugas pensando nessa estúpida da Ester. (olha para caixa de joias) Vou aproveitar minhas joias! Uma mais linda que a outra!ENCANTADA, ELA SE SENTA AO VELHO SOFÁ E COMEÇA A TIRAR VÁRIASJOIAS.Corta para:CENA 2. CASA DE LENINHA. INT. SALA/QUARTO. DIA.LENINHA SENTADA AO SOFÁ, AO LADO DA SUA BONECA AMIGAGARDÊNIA. LENINHA —— (para a boneca) Gardênia, menina, tô com uma responsa nas costa, sabia? (T) É! Eu tô com a faca e com o queijo na mão! (T) Se eu sabia? Claro que sim! Eu descobri um troço bom, bom pra cachorro! O gostinho da vingança!LENINHA SE LEVANTA E CAMINHA ATÉ O PEQUENO ESPELHO DE SUASALA. ELA EMPINA O BUZANFA E DIZ. LENINHA —— (p/ seu reflexo) Menina, se tu continuar falando com a boneca Gardênia, vão achar que tu é louca! Louca não, gostosa!LENINHA FICA SE SENTINDO, AJEITANDO O CABELO E TUDO.CENA 3. CASA DE MARIZETE E CLÁUDIO. INT. COZINHA. DIA.APENAS CLÁUDIO AJEITANDO O PALETÓ PARA IR AO SERVIÇO AO MESMOTEMPO QUE TOMA CAFÉ NUMA XÍCARA, DE PÉ. CLÁUDIO —— Meu Deus, que vida corrida!MARIZETE VEM CHEGANDO à COZINHA COM O CELULAR NAS MAOS,INDIGNADA.
  4. 4. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 04 MARIZETE —— Era só o que faltava! CLÁUDIO —— O que faltava, Mari? Bom dia! MARIZETE —— Bom dia.MARIZETE DÁ UM SELINHO EM CLÁUDIO E DISPARA: MARIZETE —— Olha isso. Cinco ligações daquelaprofessora de reforço do Pedro Júnior. CLÁUDIO —— E daí? MARIZETE —— E daí que ela disse que era urgente. Eu me esqueci! Se era tão urgente a gente devia resolver. CLÁUDIO —— Sem dúvidas. MARIZETE —— Eu vou falar com a professora hoje mesmo. CLÁUDIO —— Faça isso. MARIZETE —— Ah! Me esquecia: passe na loja e compre um lindo brinquedo para o Pedro. Digamos que é pra “amansar” a onça! CLÁUDIO —— Amansar não é a palavra, né, meu amor? Você quer que ele fique contra a Maria, isso sim! MARIZETE —— É, mas fale baixo, né! CLÁUDIO —— Ok. Vou indo porque o serviço me chama, não é mesmo? Tchau, tchau, bom dia! MARIZETE —— Ah, mas você não vai me acompanhar na reunião com a professora? CLÁUDIO —— (ri) Mais fácil eu ir num velório de desconhecido. Não dá, eu odeio isso! Professora falando bem ou mal de aluno é muito chato! MARIZETE —— Ah... Enfim, bom trabalho, bom dia!MARIZETE E CLÁUDIO SE BEIJAM. CLÁUDIO VAI SAINDO DA COZINHATOMANDO CAFÉ. MARIZETE SE SENTA À MESA. MARIZETE —— Imagina... (curiosa) mas o que será que ela tem a dizer do Pedro? Eu, hein!Corta para:CENA 4. LANCHONETE LOCAL. EXT. DIA.
  5. 5. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 05UMA LANCHONETE. EM UMA MESA NO EXTERIOR, ESTÃO SENTADOS PAULOE MIRELA. MIRELA —— Pronto, Paulo. Aqui estou eu. Pode falar. PAULO —— Mirela, eu tô melhor mas não curado. Você me negou ajuda ontem. Bate na minha cara a porta da sua casa! Não gosta mais de mim? MIRELA —— Você sabe, a Lisa não pode saber que eu tô envolvendo com você. PAULO —— (triste) É só porque eu sou usuário, né? Sua irmã sempre preconceituosa! MIRELA —— Não! Não fale isso, Paulo. Minha irmã é um encanto. A Lisa não desvaloriza ninguém pelo que a pessoa é no exterior. PAULO —— Ah... bom saber. E o que será que ela vai dizer quando souber que eu matei meu padrasto? Hã?MIRELA QUE FICA TRANSTORNADA. MIRELA —— Então é verdade? Eu achei que era mentira, pois ontem você tava sob efeito de droga... você matou mesmo o seu padrasto? PAULO —— Se eu não tivesse matado não estaria aqui. MIRELA —— Paulo... quando você vai sair dessa vida? Quando?! Levar uma vida digna/ PAULO —— Eu não te chamei aqui pra receber sermão! MIRELA —— Tá! Então fala, o que aconteceu? Por que você e seu padrasto... brigaram? PAULO —— Eu não gosto nem de pensar, sabe? Eu não sou de matar uma pessoa, Mirela. Eu tenho um coração bom. Gosto de ajudar. Mas... (emocionado) … mas ele não quis me dar dinheiro pra comprar essa porcaria de droga! Eu tava doido... aí peguei uma faca/ MIRELA —— (abalada, corta) Não! Nem termine! Pelo amor de Deus, chega! Que cena horrível!
  6. 6. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 06 PAULO —— (chorando) Mas a culpa não foi minha, Mirela. Eu tava devendo pra um traficante, o Pezão. MIRELA —— Mas por que você saiu de Curitiba? E veio pra São Paulo? Com que dinheiro, Paulo? PAULO —— (chorando) A minha mãe, Mirela. Mas... eu não roubei, não. Ela me deu. Acho que... só ela gosta de mim.COMOVIDA, MIRELA PÕE SUAS MÃOS SOBRE AS DE PAULO E DIZ: MIRELA —— Não fale isso. Eu também gosto de você. Você foi meu primeiro namorado. PAULO —— (chorando) Mas não ama! Não me ama mais, como antigamente! Eu posso ser marginal, um usuário... mas você me amava. MIRELA —— Você fugiu! Fugiu com traficantes achando que isso ia te dar uma vida boa. (transtornada) E agora... Agora volta com uma história bizarra, horrorosa. PAULO —— Eu tô sendo procurado, eu tenho certeza! A polícia deve tá atrás de mim, Mirela! Eu preciso me esconder, mas... MIRELA —— Eu queria te ajudar, eu sei que vou errar fazendo isso, mas... eu vou te ajudar.Corta para: TARDECENA 6. HOSPITAL JÚLIO. EXT. FACHADA. TARDE.DO PV DE RAQUEL, QUE ESTÁ DO OUTRO LADO DA RUA DO HOSPITAL,VÊ JÚLIO SAINDO APRESSADO, COM UMA MALA ÀS MÃOS. RAQUEL OAPRECIA DE LONGE. JÚLIO CAMINHA ATÉ O HOSPITAL. RAQUEL —— Ah... Esse homi ainda vai ser meu!
  7. 7. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 07RAQUEL FICA O OLHANDO DE LONGE. JÚLIO ENTRA NO CARRO E DÁPARTIDA. RAQUEL —— Ah, como eu sonho alto! Já pensou? Eu, Raquel Lemes, dona dessa imensidão! Ora, ora!RAQUEL VIRA-SE PRA IR EMBORA. UM CARRO PRETO CHIQUE VEM SEAPROXIMANDO DELA. RAQUEL ESTRANHA. QUANDO ABRE-SE O VIDRO DOCARRO: DO PV DE RAQUEL VÊ-SE JECA AO VOLANTE, DE ÓCULOSESCUROS SORRINDO PARA ELA. JECA —— Fala, gata! RAQUEL —— Pelo amor de Deus! Você não enxerga, não? Sempre me perseguindo! Vai caçar tua turma, João! JECA —— (ri) Nome bonito, né? RAQUEL —— Ah, já tá se sentindo! É playboy mesmo! Vem cá, e a faculdade? Matou aula, foi? JECA —— Saí mais cedo, pra não tretar com o mauricinho do Leandro! RAQUEL —— (ri) Você não esqueceu o leandro ainda? JECA —— E não vou esquecer! Eu quero acabar com esse noivadinho de mentiras dele com a gostosona da Ester! RAQUEL —— (debocha) Ah, deixa eu vê se entendi: você como bom herói e mocinho quer desmascarar o Leandro? Ah, conta outra! JECA —— Eu não tô nem aí se eu sou mocinho ou vilão. Eu quero que o Leandro pague as ameaças e o quase-soco que ele me deu! RAQUEL —— Ai, ai. Vai nessa, então. Mas tira dessa, ok? Bye-bye! JECA —— Nada disso, gata! Vem cá, vem... (assanhadamente) vem pro “tchu-tcha- tcha”. RAQUEL —— (ri) Meu querido, eu só fazia programas porque precisava. Não preciso mais! Tô nadando numa maré de sorte! (manda beijo) Tchau!
  8. 8. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 08RAQUEL VAI SAINDO DE CENA ANDANDO. JECA BOQUIABERTO. JECA —— Cara... essa daí recusando um bom dinheiro? (para si) Se não tem ela, vou eu mesmo! (malicioso)DÁ LARGADA NO CARRO, SAINDO EM ALTA VELOCIDADE.Corta para:CENA 7. ESCOLA PÚBLICA DE SP. INT. SALA PROFESSORES. TARDE.MARIA SENTADA DIANTE DE LISA À MESA. MARIA —— Notas baixas? LISA —— Sim. E eu como professora tenho a obrigação de avisar aos pais ou responsáveis. MARIA —— (preocupada) Ai... bem que ele tava meio abalado mesmo, sabe, depois da prova de inglês e matemática. LISA —— Pois é. E não é só em inglês e matemática que ele vai mal, não. Em português também, muita nota baixa. (T) Aí eu fiquei pensando: ele passa por algum problema familiar? Os pais dele, e seus pais também, Marizete e o dr. Cláudio. MARIA —— (abalada) Professora Lisa, eu não sei de nada que acontece lá. Só sei que o Pedro fica sob a guarda deles.LISA ESTRANHA O DITO DE MARIA. LISA —— Olha, desculpa a intromissão, mas você quis dizer que a guarda do menino é sua? (T) Você é a mãe dele?MARIA NÃO TEM COMO ESCONDER A VERDADE. MARIA —— Na verdade/PRA SURPRESA DE LISA E MARIA, MARIZETE CHEGA EMPURRANDO APORTA, INTERROMPENDO-AS DIZENDO: MARIZETE —— Não, Pedro Júnior é meu filho!
  9. 9. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 09TANTO MARIA QUANTO LISA SE SURPREENDEM COM A PRESENÇA DEMARIZETE. AMBAS SE LEVANTAM. MARIA —— (p/ Marizete) Mãe? MARIZETE —— (p/ Maria) O que você tá fazendo aqui? LISA —— (p/ Marizete) Ai, dona Marizete, me desculpa. Como eu liguei pra senhora e você não atendeu nenhuma das ligações, convidei Maria, como irmã responsável também pra comparecer à reunião. MARIZETE —— (séria) Pois não devia, professora Elisa! LISA —— É “Lisa”, dona Marizete. MARIA —— (séria, p/ Marizete) Está me proibindo de ver o rendimento escolar do Pedro Júnior? MARIZETE —— Estou! LISA —— Olha, com o perdão da palavra, mas discussões que não seja do rendimento do Pedro Júnior devem ser tratados fora da escola. MARIA —— Eu concordo! MARIZETE —— Eu também concordo. E não gostei nada, Maria, do que vi aqui. MARIA —— Eu não vivo pra te agradar. (seca) Mãe. LISA —— Bom, se vocês não se importam, eu tenho que ir. (pega livros) Se quiserem ficar, podem se sentir à vontade. MARIA —— Ah, sim, muito obrigada, professora Lisa. LISA —— Imagina. Boa noite. Tchau pra vocês.LISA PEGA MAIS LIVROS NA MESA E MEIO ESPANTADA SAI DA SALA,CUMPRIMENTANDO MARIZETE QUE ESTÁ NA PORTA. APÓS A SAÍDA DELISA, MARIA ENCARA SERIAMENTE MARIZETE. MARIA —— Satisfeita? Até a professora você conseguiu espantar! MARIZETE —— (séria) Eu não tô nem aí pra essa professora! Eu quero saber o seguinte. Com que direito você passa por cima de mim e vem numa reunião que diz respeito
  10. 10. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 010 a uma criança que está sob meus cuidados? MARIA —— Simples. Porque eu sou mãe! Mãe, entendeu! MARIZETE —— Ah, se é assim, eu também sou mãe. Sua mãe! MARIA —— Você não é minha mãe! E eu bato no peito pra falar isso, quero distância! Você me proíbe de dizer a meu filho que eu sou a mãe dele. Sou taxada como irmã. Como pode isso? MARIZETE —— Ah, a culpa não foi minha. Quem me concedeu a guarda foi a justiça. E justiça não falha, minha filha! MARIA —— Tem razão, não falha. E é por isso que não vai falhar nessa audiência que está próxima! MARIZETE —— O que quer dizer com isso? MARIA —— (ri seca) Ah, não me faça falar! Só um aviso: eu aconselho você a dizer a verdade nessa audiência. Porque eu vou tá lá.COM UMA “TROLLADA” DESSA, MARIA SAI DA SALA DEIXANDO MARIZETEPARADA, PERPLEXA. MARIZETE —— (para si) Tomar cuidado?Corta para:CENA 8. ESCOLA PÚBLICA DE SP. EXT. FACHADA. TARDE.UM CARRO PRETO, O DE LEANDRO, VEM CHEGANDO E ESTACIONANDO NAA FACHADA DA ESCOLA. CARRO CINZA QUE CHEGA ATRÁS DO DELEANDRO, MAS PARA A METROS DELE. JECA AO VOLANTE, SORRINDO.PV DE JECA: LEANDRO ESTACIONA E ELE FICA À ESPERA.TENSO. JECA —— (para si, rindo) Ah, eu sabia! Sabia que o Leandro viria se encontrar com a professorinha! (malicioso) Muito bom! Muito bom mesmo! Isso vai render boas.JECA ABRE O PORTA-LUVAS E PEGANDO UMA CÂMERA DIGITAL. ELELIGA E FICA COM ELA A POSTOS, MIRADA NO CARRO DE LEANDRO COMZOOM.
  11. 11. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 011LISA VEM SAINDO DA ESCOLA COMO SEMPRE, AGARRADA AOS LIVROS.VEM DESCENDO A ESCADA E QUANDO SAI PELO PORTÃO, SE DEPARA COMLEANDRO A OLHANDO DENTRO DO CARRO. SE SURPREENDE. LISA —— (surpresa) Leandro?AOS SORRISOS, LEANDRO VAI ABRINDO A PORTA DO CARRO E SAINDO.VAI SE APROXIMANDO DE LISA.JECA, EM SEU CARRO. COM A CÂMMIRADA EM ZOOM, EM LISA E LEANDRO, OBSERVA COM CUIDADO EATENÇÃO. CORTA PARA LISA E LEANDRO. LEANDRO —— Eu vim pra conversar. Você não atendeu as minhas ligações, eu achei que... LISA —— Não atendi com razão, né, Leandro! A sua noiva, com certeza não ia ficar feliz em ver seu celular com chamadas de “outra”. LEANDRO —— (dócil) Não diga isso... você não é “outra”. Você é uma mulher encantadora! LISA —— Fico agradecida, mas não é certo. LEANDRO —— Escuta, Lisa. Eu também não sei o que tá acontecendo comigo. Eu não … eu não tiro você da cabeça, pronto, falei! LISA —— Não tira? LEANDRO —— Eu sei que é cafajeste da minha parte, já que eu tô noivo da Ester, mas... foi tudo tão de repente. Quando te vi na festa de noivado, eu fiquei... LISA —— (emocionada) Balançado? LEANDRO —— Isso! Lisa, me responde...LEANDRO SE APROXIMA E COLA EM LISA. ELE LENTAMENTE PEGA EMSUAS MÃOS. PV DE CÂM DIGITAL, LISA E LEANDRO CONVERSAM. JECATIRA INÚMERAS FOTOS INSTANTANEAMENTE. LEANDRO —— (continua) … você sentiu a mesma coisa que eu? LISA —— Leandro, eu... eu não quero falar nisso. Não aqui. Por favor. LEANDRO —— Eu entendo, Lisa. Se quiser, podemos ir prum lugar mais à vontade. LISA —— Não, Leandro, entenda. Não quero ir pra lugar nenhum. Eu não quero me meter em confusão, só isso. Eu percebi que
  12. 12. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 012 sua noiva é temperamental! LEANDRO —— A Ester? Não vamos exagerar. Nervosinha, mas não chega a tanto! LISA —— Leandro, eu queria também... mas... LEANDRO —— Mas nada, Lisa! Se tanto você quanto eu sentimos essa sensação... é sinal que...OS DOIS PARAM TUDO E UM CLIMA PINTA, FICAM SE OLHANDO. Nocarro de Jeca TIRA VÁRIAS FOTOS ATRÁS DA OUTRA.LEANDRO E LISA VAI APROXIMANDO ROSTO COM ROSTO, ATÉ QUEENCOSTAM E ACABAM SE BEIJANDO NA RUA. REAÇÃO DE JECA: ELEFICA BOQUIABERTO VENDO E TIRANDO INÚMERAS FOTOS DOS DOIS SEBEIJANDO. JECA —— (para si, boquiaberto) Cara, eu não acredito! Se beijaram mesmo! Ah, Leandro, seu mauricinho... vai se arrepender de mexer com o João aqui. (ri)JECA CONTINUA TIRANDO FOTOS DE LISA E LEANDRO NA CALÇADA, SEBEIJANDO APAIXONADAMENTE.CORTA PARA LISA E LEANDRO: LISAEMPURRA LEANDRO TRANSTORNADA. LISA —— Leandro! LEANDRO —— O que foi? Você não gostou? LISA —— Não podíamos ter feito isso! (nervosa) Eu, eu... eu preciso ir! LEANDRO —— Espera, então. Eu te dou uma carona/ LISA —— (corta) Nem pensar! Eu vou sozinha. Até mais ver!ABALADA EMOCIONALMENTE, LISA SAI CAMINHANDO, DEIXANDOLEANDRO. JECA PERCEBE QUE LISA ESTÁ VINDO EM SUA DIREÇÃO EPISA NO FREIO, PASSANDO RETO, ATÉ POR LEANDRO, OS OLHANDO. LEANDRO —— Meu Deus... será que eu fiz mal?Corta para:CENA 9. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO HÓSPEDES. NOITE.VEMOS QUE LENINHA ENCHE A PACIÊNCIA DE ESTER. ESTER SENTADAEM FRENTE AO ESPELHO, DISTRAÍDA MEXENDO NO CELULAR, SEM
  13. 13. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 013NOTÍCIAS DE LEANDRO, ENQUANTO LENINHA DE PÉ, DISPARA VÁRIASBOBAGENS: LENINHA —— Ai, amiga, o que você acha? Será que peço pro Geovane? ESTER —— (distraída) Você que sabe, Maria Helena! LENINHA —— Ai... Um instantinho, vou ligar pro Geovane, esperainda!ESTER NEM DÁ BOLA, APENAS SE CONCENTRA NO CELULAR, QUE DÁ“OCUPADO”. ESTER —— (irritada) Ai, Leandro!!!LENINHA DISCA O NÚMERO. APÓS SEGUNDOS, GEOVANE ATENDE: GEOVANE —— (OFF, ao cel) Alô? LENINHA —— (séria, ao cel) Geozinho. Sou eu! GEOVANE —— (OFF, desanima ao cel) Ah... Fala, Leninha. LENINHA —— (empolgada, ao cel) Vem cá, “minino”, será que podemo jantar lá pra depois de amanhã? Ou amanhã, quem sabe? GEOVANE —— (OFF, ao cel) Você bebeu caipirinha com jaboticaba, Leninha? Será que aquela conversa que tivemos não deixou nada claro, não? LENINHA —— (ao cel) Aquilo foi conversa? Tu me deixou humilhada, escurraçada, jogada... GEOVANE —— (OFF, ao cel) Essa a intenção! LENINHA —— (implorando, ao cel) Ai, aceita!! Por favor, por favor, por favor, por favor! GEOVANE —— (OFF, ao cel) Adoraria, Leninha/ LENINHA —— (empolgada, ao cel) Pelo menos diga que vai pensar, “homi”! Por favor, vá! GEOVANE —— (OFF, bufa, ao cel) Ai, tá bom! Vou pensar, Leninha. Amanhã você me liga e eu falo a resposta. Tá bom assim? Agora vá dormir, vá! LENINHA —— (empolgada, ao cel) Ah, vou sim! Eu e Gardênia, sabe?! (T) Olhe, Gardênia não é minha amante, não, é uma
  14. 14. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 008 PÁGINA 014 bonequinha-xamego minha! Linda!NA MAIOR CARA DURA, O TELEFONE DE GEOVANE É DESLIGADO, OU ELEDESLIGA, E LENINHA DESANIMA; LENINHA ——(para Ester, empolgada) Ai, amiga, tu viu?! Ele disse que vai pensar! (dá gritinho) ESTER —— (distraída) Legal pra você.LEANDRO CHEGA NO QUARTO DIZENDO. LEANDRO —— Olá, meninas. Boa noite.ESTER SE LEVANTA ASSUSTADA E ENCARA LEANDRO, PREOCUPADA. ESTER —— Quem é vivo sempre aparece, né, Leandro? Onde você tava, hein? (séria) Por que saiu 3 horas depois do horário de escola?LEANDRO FICA SEM CHÃO E NUMA SAIA-JUSTA. CLOSE ALTERNADOS EMTODOS: LEANDRO E LISA, ATÉ LENINHA QUE FICA SÓ OS OLHANDO.Corta para: FIM DO CAPÍTULO. ENCERRAMENTO

×