Perfeição - capítulo 6

595 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
595
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
192
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfeição - capítulo 6

  1. 1. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 01Canal 3 Capítulo 006Produções PERFEIÇÃO novela de: LUCAS VINÍCIUS escrita por: LUCAS VINÍCIUS colaboração: RENAN FERNANDES PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO: Bartolomeu Jurema Carmélia Leandro Constantino Leninha Ermelita Lisa Ester Mirela Geovane Néia Júlio Rosana PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS: Entregador
  2. 2. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 02CENA 1. MANSÃO DE JÚLIO. INT. SALA DA MANSÃO. DIA.CONTINUIDADE DO CAP. ANTERIOR.Continuidade da última cena do capítulo Anterior. ESTERESPERA UMA RESPOSTA DE NÉIA. ESTER —— Então, Néia? Vai hesitar, travar agora, é? NÉIA —— Dona Ester... eu estive pensando e/ ESTER —— Não, você não é paga pra pensar! De forma alguma. É paga pra obedecer quem manda! NÉIA —— Sim, dona Este/ ESTER —— (aponta o indicador) Então me obedeça quando eu mando. Assim, a relação patrão/empregado passará de má, vista aos olhos da sociedade, a bem. NÉIA —— Sim, senhora. ESTER —— Então contrate o detetive, pra mim. Ou você mesma dá um jeito de descobrir, o criminoso não pode ter gastado o dinheiro todo. NÉIA —— Sim, senhora. Que mais? ESTER —— Que você suma da minha frente! NÉIA —— Com licença.NÉIA VAI SAINDO. ESTER CAMINHA E SE SENTA AO SOFÁ,ESTRESSADA. ESTER —— (para si) Agora é torcer pra esse plano de recuperar o dinheiro dá certo. Assim, uma parte pelo menos eu pago pra safada da Raquel. A outra parte, eu tenho certeza que é mais fácil.ELA PEGA O ESPELHO DE MÃO E VOLTA A SE OLHAR ATENTAMENTE.Corta para:CENA 2. APARTAMENTO DE LISA E MIRELA. INT. SALA DE ESTAR.DIA. CONTINUIDADE DO CAP. ANTERIOR.Continuação da penúltima cena do capítulo anterior. LISAABALADA DEPOIS DE LER AQUELA CARTA, OLHA PRA MIRELAASSUSTADA.
  3. 3. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 03 LISA —— (assustada) Tomar a casa do papai e da mamãe? MIRELA —— Foi isso que eu li. LISA —— (sem rumo) Meu Deus... tanta coisa pra me preocupar... mais essa! MIRELA —— E então, minha irmã, o que você vai fazer? LISA —— Eu vou lá falar com o papai e a mamãe. Mirela, vá na cozinha e pegue pra mim o telefone. Vou avisar a Cândida e o Astolfo que por hoje não dá pra mim voltar na escola. MIRELA —— Sim. Já volto.MIRELA SAI. LISA AFLITA SE SENTA AO SOFÁ.Corta para:CENA 3. CASA DE JUREMA. INT. COZINHA. DIA.ERMELITA APENAS À COZINHA. SENTADA EMPANTURRANDO DE MANTEIGANO PÃO, COME FEITO MENDIGA. ERMELITA —— (de boca cheia) Hum...! A noite anterior me abriu um apetite!ERMELITA AO ENFIAR O PÃO NA BOCA PARECE QUE SENTE “ORGASMOS”DE TÃO BOM QUE SÃO. VEM CHEGANDO BOCEJANDO E DE CAMISOLAJUREMA. JUREMA —— Ermelita? Caiu da cama? ERMELITA —— (de boca cheia) Menina! Tive uma noite assim de... de princesa não, porque ele era um ogro. Tive uma noite de Fiona, ontem! JUREMA —— (estranha) Fiona? Conheceu um Shreek, foi? ERMELITA —— Então... eu não sei se... né, ele tem uma pegada bem brusca, selvagem! JUREMA —— Minha irmã... você tá falando com um jeito desajuizado. Conte, o que aconteceu? (percebe) Ermelita! Você comeu todo meu pão caseiro! ERMELITA —— (de boca cheia) Então... era outra coisa que assim, eu ia te/
  4. 4. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 04 JUREMA —— Era o pão que você disse que “tinha pegada”? ERMELITA —— Não, eu/ JUREMA —— (histérica) E agora? O que eu vou comer?! ERMELITA —— Ué... não foi você que fez esses deliciosos e suculentos pãezinhos? Pois então... FAÇA MAIS e coma!ERMELITA VAI SE LEVANTANDO E SE RETIRANDO DA COZINHA,DEIXANDO JUREMA INDIGNADA.Corta rápido para:CENA 4. CASA DE JUREMA. EXT. FACHADA. DIA.JUREMA SAI COM UMA VASSOURA ÀS MÃOS E UM SACO CHEIO DE LIXO.ELA DISTRAÍDA ABRE O PORTÃO, MAS QUANDO SAI VÊ CONSTANTINOTODO ALEGRE,VARRENDO SUA SARJETA E CANTAROLANDO ANIMADO. ASEU LADO, BAUDUCO DEITADO. JUREMA ESTRANHA. JUREMA —— Eu hein... (para Constantino) O que te deu, hã?! Sempre coração frio, do mal... tá aí cantando Roberto Carlos misturado com Michel Teló. CONSTANTINO —— (a sorrir) Ah... é que eu tive uma noite... no mínimo doce. E quente. Muito quente! JUREMA —— Ah, não me diga? Transou com o cobertor?! CONSTANTINO —— (se espanta) Opa! Que isso, Jurema! Olha o decoro! JUREMA —— Ué, você disse que teve uma noite quente,só pode ser ao lado do cobertor! CONSTANTINO —— Não... foi ao lado duma pessoa! E você conhece! Ô se conhece!JUREMA COMEÇA A FICAR PENSATIVA. JUREMA —— (do nada, se assusta) Ah! Seu maníaco... não me diga que tascou à força a Maria?! Minha amiga/ CONSTANTINO —— Pense, pense! JUREMA —— (se dá conta) Ora! Vê se eu tenho cara de quem fica de conversa com um...
  5. 5. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 05 velho barrigudo feito você! Ainda mais um velho galinha! E tire esses óculos, que tá parecendo um professor de química!!!JUREMA COMEÇA A CAMINHAR UNS METROS. SÓ QUE DECIDE PARAR EVIRAR-SE PRA CONSTANTINO: JUREMA —— E varra direito esta minha calçada! E se o vento sujar, torne a varrê-la. Porque você foi quem jogou folhas dessa sua laranjeira velha aqui na fachada da minha casa! Passar bem!JUREMA VAI SAINDO. CONSTANTINO DESANIMA. CONSTANTINO —— Essa muvuca sempre tem que acabar com a alegria dos outros. (T) Não, eu errei, muvuca ela não é. A irmã dela... ô muvuquinha boa!ELE VOLTA A RIR E VARRER A CALÇADA.Corta para:CENA 5. CASA DOS FUNDOS DE LENINHA. INT. SALA. DIA.CAM APROXIMADA DE LENINHA, QUE TODA PERIGUETADA ESTÁ AOESPELHO, PASSANDO BLUSH EXAGERADAMENTE NA FACE. LENINHA —— (para alguém) Então, Gardênia, você achou que fiquei bonita? Assim, depois que Geovane e eu começamos a namorar... (T) Eu sei, ainda não estamos, mas esse é um mero detalhezinho. Como ficou meu bebêlo?ELA CHACOALHA O CABELO. NA VERDADE GARDÊNIA É UMA BONECA MUDACOM QUEM LENINHA PROCURA “FALAR”. LENINHA —— Ixe Gardênia! Qual foi?! Ressaca, né?LENINHA SE APROXIMA DA BONECA;
  6. 6. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 06 LENINH —— Ó, deixa eu te perguntar: você acredita que depois do fora que o Geozinho me deu, ele venha a me pedir desculpas? Porque assim, ele foi rudezinho comigo. Até a vilã de “Vale Tudo” concordou. Você acha?ELA APERTA A BARRIGA DA BONECA E SAI O SEGUINTE SOM: GARDÊNIA —— (OFF) Não!LENINHA TODA BOBA SE ESPANTA COM “A RESPOSTA”. LENINHA —— “Não”?! Você acha então que ele não vem/ELA”S” “SÃO” INTERROMPIDAS COM BATIDAS CONSTANTES NA PORTA. LENINHA —— (para a boneca) Ai, Gardênia, quem será? Será que é que o moço do gás que veio cobrar? Por precaução, eu vou dizer assim: NUM TEM NINGUÉM! (ri)ESTRESSADA, LENINHA DEIXA A “GARDÊNIA” DE LADO E CAMINHA ATÉA PORTA. ABRE, DÁ DE CARA COM UM HOMEM TRAJADO COMOENTREGADOR, COM UM RAMALHETE DE FLORES. LENINHA —— (surpresa) Pois não? ENTREGADOR —— (lê no papel) Maria Helena? LENINHA —— (se anima) Eu merma, pode ver, ouvir, falar, cheirar... Euzinha! ENTREGADOR —— Não precisa falar a vida da senhora, eu sou um simples entregador. Tem entrega pra senhora! LENINHA —— (dá gritinho) Ai! (desanima) Não é uma bomba, não? ENTREGADOR —— Por que a senhora acha que é uma bomba? LENINHA —— Vai saber... tá cheio de Vilmas por aí. Enfim, me dá aqui!LENINHA TOMA AS FLORES DA MÃO DO ENTREGADOR E FICA ENCANTADACOM ELAS.
  7. 7. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 07 LENINHA —— Ah, que lindas! ENTREGADOR —— Tem um cartão... Pera só um minuto!O ENTREGADOR ENTREGA O CARTÃO PARA LENINHA. ENTREGADOR —— Ótimo, falta só a gorje/LENINHA BATE A PORTA, DEIXANDO O ENTREGADOR SEM TERMINAR SUAFRASE. ELA DÁ UM GRITO ANIMADO. LENINHA —— (animada, para si) Ai!!! Será que é dele?ABRE O CARTÃO E DEPOIS DE LER “EM PENSAMENTO” DESANIMA. LENINHA —— Ah... tinha que ser dos patrões chatos e grudentos...! Ninguém merece! *(para a boneca) Quer pra você essas flores, Gardênia? Tem mais utilidade pra você do que pra mim!LENINHA JOGA O RAMALHETE DE ROSAS NA BONECA GARDÊNIA, QUE CAINO CHÃO JUNTO COM AS ROSAS.CENA 6. CASA DE CARMÉLIA E BARTOLOMEU. INT. SALA. DIA.CARMÉLIA E BARTOLOMEU SENTADOS AO SOFÁ. BARTÔ ESTÁ COM CARNÊSNAS MÃOS, OLHANDO. JÁ CARMÉLIA,AO SOFÁ COM UM “BALDE” DEPIPOCA ASSISTINDO À TV. BARTOLOMEU —— Carmélia... Nossa Senhora nos deu a mão. Com o tanto de conta que tínhamos, esse dinheiro do cofre veio em boa hora! CARMÉLIA —— (exibindo) Ah... é que eu usei dos melhores artifícios. Aí fica fácil!A CAMPAINHA TOCA INCANSAVELMENTE VÁRIAS VEZES. CARMÉLIA —— (irritada) AI! É pobre pedindo comida! Vou bater a porta na cara! BARTOLOMEU —— Cuidado, Carmélia. (baixinho) Pode ser a polícia. Antes de bater, olha no olho mágico.
  8. 8. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 08 CARMÉLIA —— (se levanta) Pode deixar.CARMÉLIA CAMINHA UM TANTO E COMO A CAMPAINHA NÃO PARA DETOCAR, ELA SOLTA UM> CARMÉLIA —— (alto) Já vai, capeta!ELA OLHA PELO OLHO MÁGICO E FICA SÉRIA.ABRE E DÁ DE CARA COMNÉIA, SÉRIA. CARMÉLIA —— (surpresa) Néia? NÉIA —— (séria) Precisamos conversar, Carmélia. E seriamente!CARMÉLIA SURPRESA.Disso, corta rapidamente para:BARTÔ AINDA SENTADO NO SOFÁ. CARMÉLIA E NÉIA DE PÉ, NO CENTRODA SALA. CARMÉLIA —— Diga. NÉIA —— Eu vou ser breve. Até porque precisamos achar juntos a solução. (T) A Ester quer que eu contrate um detetive pra descobrir quem arrombou o cofre da ante-sala da mansão!CHOQUE PARA CARMÉLIA E BARTOLOMEU, QUE SE ESPANTAM. CARMÉLIA —— (paralisada) Como é? NÉIA —— Isso mesmo! Só que eu não posso fazer isso, já que eu tenho uma cota de participação no “crime”, não é mesmo? CARMÉLIA —— Exato! Pular fora,nem pensar! BARTOLOMEU —— (em choque) Mas e agora? NÉIA —— (para os dois) Eu odeio dizer isso, mas eu vou ter que fazer o que a dona Ester manda. CARMÉLIA —— (indignada) como é que é?! Você me ameaçou, chantageou, tudo pra conseguir uma parte do que roubamos... e agora, vai querer nos entregar? NÉIA —— (corta) Então diga! Diga uma solução
  9. 9. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 09 pra isso. Não existe, o detetive vai nos descobrir. CARMÉLIA —— (lamentando) Ó céus... BARTOLOMEU —— (se levanta) Bom... agora estamos ferrados!CARMÉLIA, QUE NUM SIMPLES SEGUNDO DÁ UM SORRISO, PENSATIVA. CARMÉLIA —— (alto) Esperem! Nem tudo está perdido! NÉIA —— Pelo que parece, está, sim. CARMÉLIA —— (pensativa) Nananina não... Eu tive uma ideia!CARMÉLIA, SORRINDO COM UMA PONTA DE MALÍCIA, VIRA-SE PRABARTOLOMEU SORRINDO.Corta para:CENA 7. ESCRITÓRIO DE GEOVANE. INT. SALA GEOVANE. DIA.MARIA E GEOVANE SENTADOS. MARIA —— Ai, doutor Geovane... tô tão agoniada! GEOVANE —— Por quê, Maria? MARIA —— Depois que o meu filho fugiu da casa da minha mãe lá, e do Cláudio... ele nunca mais apareceu em casa. Tenho medo de que a Marizete e Cláudio tenham proibido o menino de me ver. GEOVANE —— Mas eles não podem fazer isso. Tirar o direito de uma mãe em ver o filho? Se fizerem isso, na certa perderão a guarda do menino! MARIA —— Falando nisso, eu tô sem esperanças dessa audiência, doutor. Tem três meses que me chegou a intimação. E até hoje nada! GEOVANE —— Tenho que concordar que tá enrolado, viu, Maria, de fato. Seria piada dizer que a justiça além de bem feita é correta nesse pais. MARIA —— E eu como mãe, doutor... sofro muito.
  10. 10. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 010 GEOVANE —— Eu estou tentando reverter a situação a nosso favor. Do jeito que eu posso. Estou tentando entrar em contato com testemunhas à sua defesa. Mas me diga, maria: seu namorado, do qual você engravidou... o … qual o nome dele mesmo? MARIA —— (seca) Juan! Não gosto de tocar no nome desse ordinário, doutor! GEOVANE —— Isso. Mas é necessário, Maria. MARIA —— Ele me abandonou assim que soube que eu estava grávida. GEOVANE —— Isso. Eu tentei entrar em contato com ele, com a família dele. Você disse que apenas ele tinha sumido do mapa quando soube que você estava grávida... MARIA —— Sim, a tia dele quem me deu a notícia. GEOVANE —— Tentei entrar em contato com os familiares e nada. Também sumiram do mapa! Eram os únicos que podiam te defender, porque seus pais estão contra você nessa batalha judicial! MARIA —— (angustiada) Todos fugiram... GEOVANE —— É, agora complica um pouquinho, né. MARIA —— Não tem outra solução, doutor? GEOVANE —— Eu vou fazer o possível e o impossível. Deixa eu te contar uma ideia que eu tive. Se eu pesquisar, talvez...CENA 8. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO HÓSPEDES. DIA.ESTER DE PÉ, EM FRENTE AO ESPELHO. ELA ACABA DE ATENDER AOCELULAR, E FALA COM RAQUEL. ESTER —— (ao celular) Você ficou doida?! RAQUEL —— (OFF, ao cel) Por que doida, hein? ESTER —— (ao celular) Eu fui aí ontem, você me pede (baixinho) 300 mil... e acha que eu já consegui o dinheiro? RAQUEL —— (OFF, ao cel) Mas é o seguinte: minha porta da cozinha quebrou. Justo no trinco! Eu preciso de grana pra
  11. 11. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 011 arrumar, senão os maloqueiro aqui da redondeza assalta minha humilde residência! ESTER —— (começa a rir, ao cel) Humilde isso aí é, sem dúvida! RAQUEL —— (OFF, ao cel) Zomba não, ô loira de botequim! ESTER —— (ao cel) Ó quem fala! A dona da moral! RAQUEL —— (OFF, ao cel) Ó, se não conseguiu o dinheiro ainda, parte pra parte dois do plano. Sabe qual é, né? ESTER —— (ao cel) Sei e nem precisa me lembrar! (T) Eu vou dar um jeito do meu sogro Júlio te paquerar. Ou o contrário. RAQUEL —— (OFF, ao cel) E vem cá... quem vai te ajudar? Porque você só sabe se pentear, se maquiar... ESTER —— (se sentindo, ao cel) Eu tenho meus truques! Mas uma parte da grana eu te dou. Pode ser amanhã? RAQUEL —— (OFF, ao cel) Pera! Agora você me surpreendeu... amanhã? Até há segundos você tava choramingando porque não conseguiu o dinheiro. Como vai fazer? ESTER —— (ao cel) Como já disse, eu tenho meus truques. E ninguém pode ouvir. Leandro não saiu pra faculdade ainda. Tenho que desligar, antes que ele desconfie. (T) Tá, tá!ESTER DESLIGA O CELULAR NA CARA DE RAQUEL E O JOGA EM CIMA DAMESA. DEPOIS, ELA SE OLHA E PARA SEU REFLEXO DIZ. ESTER —— Os grandes mestres improvisam... eu uso truques na hora do aperto!DEPOIS SORRI.Corta para:CENA 9. MANSÃO DE JÚLIO. INT. SALA. DIA.LEANDRO ESTÁ DEITADO, OLHANDO PARA O TETO, “NAS NUVENS”,
  12. 12. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 012PENSANDO LONGE.LEANDRO COMEÇA A SE LEMBRAR DO DIA EM QUE TROUXE LISA ATÉ SUACASA. Trecho do Capítulo 005/ cena 05 ------------- Cortando para a Realidade ------------LEANDRO, QUE APÓS LEMBRAR DESTE OCORRIDO, SORRI À TOA. Cortapara ESCADA DA MANSÃO. ESTER DESCE A ESCADA TODA ELEGANTE.ATÉ QUE VÊ DE LONGE LEANDRO AO SOFÁ, DEITADO. ESTRANHA.CAMINHA. ESTER —— (para Leandro) Meu amor? Não ia pra faculdade?LEANDRO ACORDA PARA A VIDA E DÁ UM PULO APRESSADO DO SOFÁ. LEANDRO —— (apressado) Nossa! Eu me esqueci completamente! ESTER —— Eu bem vi. Você tava boiando, no mundo da lua. LEANDRO —— Vou vazando! (dá um selinho nela) Tchau, meu amor! ESTER —— Espera, mas/ LEANDRO —— Conversamos mais tarde, eu tô atrasadaço!LEANDRO CORRE, PEGA SUA CARTEIRA COM A CHAVE DO CARRO.APRESSADO, ENQUANTO CAMINHA ATÉ A PORTA PARA SAIR, VAIDIZENDO. LEANDRO —— Te vejo de noite. Te amo, viu!LEANDRO SAI DE CASA.PREOCUPAÇÃO DE ESTER, QUE TÁ SÉRIA. ESTER —— Leandro, Leandro... ele anda no mundo dois ultimamente.(T) Eu só queria descobrir o que tá fazendo ele boiar desse jeito.Corta imediatamente para:CENA 10. HOSPITAL DE JÚLIO. INT. SALA DE EXAMES. DIA.JÚLIO E ROSANA. JÚLIO COM O ENVELOPE ÀS MÃOS, BEM GRANDE.
  13. 13. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 013ROSANA SURPRESA E FELIZ. ROSANA —— (feliz e emocionada) Eu passei?! JÚLIO —— (descontraído) Preciso dizer duas vezes?ROSANA DÁ UM PULO E UM GRITO, ABRAÇA POR IMPULSO JÚLIO.PERCEBENDO QUE SUA EMPOLGAÇÃO É DEMAIS, ELA PIGARREIA SEMGRAÇA. ROSANA —— Desculpa. Me empolguei. É que esse emprego, dr. Júlio, ele é muito, muito importante pra mim! JÚLIO —— Eu já imagino. Parabéns... Rosana. Ou melhor, agora “Doutora Rosana”!OS DOIS RIEM. JÚLIO PEGA UM JALECO BRANCO E ENTREGANDO NA MÃODE ROSANA, DIZ. JÚLIO —— Meus parabéns! Você tem capacidade, é experiente apesar da pouca... me desculpe a indelicadeza mas eu vou perguntar! (ri) Qual sua idade? Entendo que se não quiser me contar/ (corta-se) Diga a casa da dezena que pertence. ROSANA —— (ri) Sem problemas, eu falo minha idade. Eu tenho 28 anos. JÚLIO —— (surpreso, tosse) Nossa! Mas como é nova! ROSANA —— Eu não acho. Na verdade, se eu sou nova, uma pessoa de 70 anos é uma criança. JÚLIO —— Que teoria mais bonita! Você é profunda assim, sempre? ROSANA —— Sempre que eu posso! E quero. JÚLIO —— Ótimo, uma médica bem-humorada. Vamos precisar, pois pra enfrentar plantão diariamente, só tendo um humor Ari Toledo!OS DOIS RIEM. JÚLIO CONTINUA A MOSTRAR O LABORATÓRIO PRA ELA.Corta para:CENA 11. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO EUNICE. DIA.
  14. 14. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 006 PÁGINA 014QUARTO QUE MAIS PARECE SANTUÁRIO DE EUNICE. TODO ARRUMADO,COM UM PÔSTER ENORME DE EUNICE NA PAREDE. UM RETRATO PEQUENOTAMBÉM EM CIMA DA CÔMODA.TENSO. ATORMENTADA E COM MEDO, ESTERENTRA COM RECEIO. DESVIA O OLHAR AO VER O PÔSTER ENORME DEEUNICE. ESTER —— (para si) Meu Deus... como é horrível entrar aqui e sentir isso... (decidida) Mas é o que eu vou fazer!DECIDIDA, FECHA A PORTA. DEPOIS, QUANDO ELA TENTA CAMINHAR AOGUARDA-ROUPA, VÊ UM RETRATO DE EUNICE SORRINDO NA PRAIA. ELACAMINHA FIRMEMENTE ATÉ O RETRATO NA CÔMODA. ESTER —— (para o retrato) Não olha pra mim com essa cara de velha morta. Pena eu não tenho, pois a galinha aqui é você!COM TODO ÓDIO, ELA VIRA O RETRATO PARA BAIXO. CAMINHANOVAMENTE ATÉ O GUARDA-ROUPA. LÁ, ELA ABRE A PORTA,PUXA UMACAIXA PRETA, TODA VELHA, MAS DECORADA. ELA CAMINHA COM ACAIXA ATÉ A CAMA, ONDE SE SENTA PARA VER A CAIXA. ESTER —— Taí uma coisa que eu adoro na Eunice... o bom gosto com joias. Lindas e caras!ELA ABRE A CAIXA E REVELA AS LINDAS JOIAS DE EUNICE. BRINCOS,TIARAS, PULSEIRAS, COLARES... ESTER PEGA UMA UM ANEL DEBRILHANTES E PÕE NO DEDO. SORRI MALICIOSAMENTE. ESTER —— Uma parte à Raquel eu pago, disso eu sei.ELA FICA A OLHAR O ANEL. CLOSE NO ANEL LINDO BRILHANTE.Corta para: FIM DO CAPÍTULO. Encerramento “PERFEIÇÃO” - LEGIÃO URBANA Créditos à Produção

×