Perfeição cap. 5

577 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
577
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
277
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfeição cap. 5

  1. 1. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 01Canal 3 Capítulo 005Produções PERFEIÇÃO novela de: LUCAS VINÍCIUS escrita por: LUCAS VINÍCIUS colaboração: RENAN FERNANDES PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO: Cláudio Leninha Constantino Lisa Ermelita Marizete Ester Mirela Jeca Néia Jurema Pedro Júnior Leandro Raquel PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS: Traficantes
  2. 2. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 02CENA 1. ESCOLA PÚBLICA DE SÃO PAULO. EXT. FACHADA. NOITE.CONTINUIDADE DO CAP. ANTERIOR.Continuidade da última cena do capítulo Anterior. LEANDROESPERA UMA RESPOSTA DE LISA, QUE HESITA AO DIZER. LISA —— Leandro... não é por nada não, mas eu vou recusar. LEANDRO —— Recusar? LISA —— Você é comprometido. Sua noiva deu a entender que é ciumenta... não vai dar. LEANDRO —— Ciumenta, a Ester? Mas ela sai com os amigos dela, eu não tenho ciúme. LISA —— Nunca se sabe, não é mesmo? Me desculpa, mas é o melhor. Com licen/ LEANDRO —— Espera, Lisa. Por favor. Meu pai fica me empurrando amigos mauricinhos, riquinhos... eu quero ter um amigo simples, uma pessoa que seja dum outro mundo. Conhecer essa pessoa. LISA —— Você quer dizer “pobre”, então? LEANDRO —— (sem graça) Nunca! De forma alguma, Lisa. Só... você me entende, vai. LISA —— É, entendo. Mas sua namorada/ (corta-se) Melhor, noiva! Sua noiva não vai entender nada. LEANDRO —— Ela não precisa ficar sabendo. LISA —— Leandro, isso é errado! LEANDRO —— Errado, por quê? LISA —— E preciso responder?! Você tá comprometido e eu... eu fui criada como moça de família. LEANDRO —— Vai ferir sua honra e tradição saindo comigo, Lisa? (sorri) Te garanto que não. Ao menos uma carona, vai.LISA NÃO ESCONDE E DÁ UM SORRISO, DIZENDO. LISA —— Ai, Leandro... tá bom! Uma carona. Que mal tem? LEANDRO —— Isso que eu quis dizer! (T) Primeiros as damas!
  3. 3. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 03LEANDRO ABRE A PORTA PRA LISA, QUE SORRI COM O CAVALHEIRIMODO RAPAZ.ENTRA. EM SEGUIDA LEANDRO ENTRA. E ELE DÁ PARTIDA.CENA 2. CASA DE RAQUEL. FAVELA DE SP. INT. NOITE.CONTINUIDADE DO CAP. ANTERIOR.Continuação da Penúltima cena do capítulo anterior. TENSÃOCONTINUA.ESTER CAMINHA ATÉ O SOFÁ, QUE NA VERDADE É UMACADEIRA DE BALANÇO. RAQUEL, POR SUA VEZ, SURGE DOS FUNDOS DAMINI-CASA COM DOIS COPOS E UMA PINGA 51. RAQUEL —— (coloca-os na mesinha próxima /oferece uma bebida) Pronto, ta servida?! ESTER —— (irônica) Não tomo qualquer porcaria, não! Além do quê, eu quero ta muito sóbria pra despejar umas verdades nessa sua cara! RAQUEL —— (exaltada) O que é isso? Que ofensa é essa? ESTER —— (direta) Aonde é que ta o dinheiro que você roubou de mim, Raquel? Diz logo pra evitar confusão!CLOSES ALTERNADOS EM ESTER E O ROSTO SURPRESO DE RAQUEL. RAQUEL —— Você enlouqueceu, Ester? Desde quando eu sou ladra? ESTER —— (puxa os cabelos dela) Você é muito pior do que isso! É uma chantagista medíocre! RAQUEL —— (nervosa) Eu não sei do que você ta falando... Eu não roubei nada!ENFURECIDA, ESTER ARRASTA RAQUEL E JOGA-A COM TUDO EM CIMA DACADEIRA ONDE ESTAVA SENTADA. ESTER —— Vigarista! Eu to te avisando pro seu bem! Para de se meter comigo, e de abusar da minha bondade. Senão eu não quero nem pensar nas consequências. Eu acabo com você! RAQUEL —— (revida) É uma amadora mesmo! (levanta-se)
  4. 4. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 04APÓS A OFENSA, RAQUEL METE UM FORTE TAPA EM ESTER, QUE CAICOM TUDO NO OUTRO LADO DA PAREDE. QUANDO ESTER TENTA REAGIR,RAQUEL VAI ATÉ UMA GAVETA E TIRA UM FACÃO TRAMONTINA. RAQUELA AMEAÇA COM ESSA ARMA BRANCA. RAQUEL —— (vingativa) Nunca mais toque em mim, desgraçada!ESTER GELA.Instrumental Suspense sobe.CENA 3. CASA DE JUREMA. EXT. FACHADA. NOITE.VEMOS À FRENTE DA CASA DE JUREMA, UM VERDADEIRO “BORDELCANINO”. BALDUCO (CÃO DE CONSTANTINO) E FIFI (CÃO DE JUREMA)SE BEIJAM LOUCAMENTE. PORÉM, APENAS CONSTANTINO VIGIA E DÁRISINHOS SECRETOS. CONSTANTINO —— (para os cães) Isso! Isso! Se beijam... se beijam, façam mais! (ri discretamente) Isso... dê filhotes, que é pra essa velha torpe da Jurema se estressar! Tá caliente, hein, Balduco! (T) Isso, meu cãozinho!COM OS RISINHOS HORROROSOS DE CONSTANTINO, ACABA OFUSCANDO ACURIOSIDADE DE ERMELITA, DE CAMISOLA E BOCEJANDO. QUANDO ELASE DEPARA, MESMO QUE DE LONGE, COM CONSTANTINO EM SUACALÇADA, FICA IMPRESSIONADA. ERMELITA —— Uau... a vizinhança boa tava escondida, pelo visto. Quem será esse?CONSTANTINO, QUE SE CONCENTRA NOS CÃES NÃO VÊ ERMELITA, QUEJÁ CAMINHA ATÉ O PORTÃO E ASSUSTANDO-O, DIZ. ERMELITA —— Hum... Safadeza?!CONSTANTINO DÁ UM GRITO. OLHA PRA CARA DE ERMELITA E SEASSUSTA MAIS. CONSTANTINO —— Meu Pai do céu, que susto! Vem cá, minha senhora, quem é você? ERMELITA —— (jogando charme) Ah... Ermelita, mas
  5. 5. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 05 pra você... Erme ou só “Lita”. (manda beijinho) CONSTANTINO —— (para si) Que isso, “rapá”... que muvuca é essa? Isso é uma desgraça! ERMELITA —— (docemente) Pois não, disse algo? Se encantou com a minha beleza exterior, foi? CONSTANTINO —— Credo... Beleza exterior? Onde? Vem cá, a senhora é irmã da praga dos infernos que mora aí? ERMELITA —— A Jurema? (docemente) Ah... Jureminha... me estendeu os braços e a casa no momento mais precisado de minhas vidas. Ai, como amo! CONSTANTINO —— Sei... no começo é assim: amo, amo, amo! Mas quando a irmã pede pra você sair... só falta passar a mão numa 32 e dá-lhe na cara dela! ERMELITA —— Ah, eu sou um poço de doçura. Sou doce de... (mostra as pernas) baixo pra cima. De cima pra baixo... e vice- versa.QUANDO CONSTANTINO VÊ AQUELAS PERNAS SENTE NOJO E DESVIA OOLHAR. CONSTANTINO —— Crendiospai... Meu Deus do céu, onde é que você depila isso? ERMELITA —— (sensualmente) Isso são mero detalhes... porque quando você sentir a chama da Ermelita você vai acender-se pro mundo. E fica fogoso. Como nunca ficou! CONSTANTINO —— Deus me livre! ERMELITA —— (jogando verde pra colher maduro) Quer entrar? Sei lá, tomar uma água, um ar... se bem que ar a gente pega aqui fora. Um suco... um café quente... fervendo! Uma azulzinha, quem sabe? CONSTANTINO —— (se excita) Eita! Proposta um tanto ousada. Quer saber... (olha p/ lado, disfarça) Destranca esse portão aí, que eu vou aceitar tomar um café.
  6. 6. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 06APRESSADA E COM UM “FOGO INTENSO” ERMELITA DESTRANCA OPORTÃO. OS DOIS ENTRAM SE AGARRANDO. CAM VAI GIRANDO, GIRANDOE MOSTRA FIFI E BALDUCO NAMORANDO NA CALÇADA.Corta para:CENA 4. CASA DE RAQUEL. FAVELA. INT SALA. NOITE.CONTINUIDADE.RAQUEL COM A FACA APONTADA PARA ESTER. TENSÃO. RAQUEL —— E se você acha que pode acabar comigo de um jeito tão fácil, eu provo que posso te destruir em fiapinhos! Agonizando! ESTER —— Chega, Raquel! Abaixa essa faca e apenas me diga aonde ta o dinheiro do cofre/ RAQUEL —— Só que eu não roubei cofre nenhum! Porque o meu foco de vida não é ser uma ladra de galinhas! Eu quero grana rentável, com investimento! Os meus 200 mil valem muito mais do que qualquer migalha de um cofrezinho vagabundo que você mantém na sua casa. ESTER —— Mas eu não entendo... Só você teria motivos pra me roubar.RAQUEL ABAIXA A FACA, E SE APROXIMA DE ESTER, ENCARANDO-A. RAQUEL —— Eu tenho motivos muito mais nobres que os seus. Porque eu nunca matei e nunca enganei ninguém! E agora que você me provocou com essa sua acusação sem sentido, eu vou ter que te dar uma lição. ESTER —— (intrigada) Do que você ta falando? RAQUEL —— 300 mil reais! E eu mesma te condenei por calúnia e difamação. Os 100 mil a mais são exatamente pra compensar o que você acabou de fazer comigo!ENFURECIDA, ESTER PEGA A SUA BOLSA DA MESINHA E SE DIRECIONAPARA O LENÇOL.
  7. 7. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 07 ESTER —— Eu vou embora dessa joça! RAQUEL —— Vá sim! Mas não se esqueça dos nossos tratos: 300 mil na minha mão, em dinheiro vivo, além do brinde pra presentear o meu silêncio: o marido da mulher que você matou!ESTER PUXA O LENÇOL COM TUDO E SOME DE CENA. RAQUEL, POR SUAVEZ OBSERVA O SEU FACÃO TRAMONTINA E JOGA-O NA PIA. RAQUELRESPIRA ESTRESSADA E BUFA.Corta para:CENA 5. APARTAMENTO DE LISA E MIRELA (CONDOMÍNIO). EXT.FACHADA. NOITE.O CARRO DE LEANDRO VEM CHEGANDO ATÉ A SARJETA E ESTACIONANDO,à FRENTE DA FACHADA DO CONDOMÍNIO. O CARRO PARA E LISA VAITIRANDO O CINTO. LISA —— Agradecida pela carona! LEANDRO —— Imagina. (observa) É aí que você mora? (descontraído) Olha, minha opinião sobre salário de professores tá mudando. LISA —— (ri) Muitos acham que professores ganham fortunas, fortunas e rios, riachos de dinheiro. Mas eu tô pagando esse apartamento ainda. Com muito esforço. LEANDRO —— Pois é. Adoraria ajudar. LISA —— Leandro... por favor, né. A gente mal se conhece e... eu quero ser teu amigo, mas se você começar com essas coisas eu vou achar que suas intenções são outras. LEANDRO —— (ri) Sério, é? Para, Lisa! Eu só tô querendo a sua amizade. Nada mais que isso. Entende? LISA —— Sim. E agradeço! Pela carona, mais uma vez.LISA VAI ABRINDO A PORTA, ENQUANTO LEANDRO FICA SEM GRAÇA.QUANDO LISA ABRE A PORTA, LEANDRO SEGURA SEU BRAÇO E NA HORA
  8. 8. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 08DIZ. LEANDRO —— Espera! (T) Quando eu posso... te ver novamente? LISA —— (pigarreia) Quando... quando a vida proporcionar, Leandro. Com licença.LISA SE SOLTA DE LEANDRO, SAI DO CARRO E FECHA A PORTA.DEPOIS,CORRE PRA DENTRO DO CONDOMÍNIO. LEANDRO FICATOTALMENTE SEM GRAÇA.Corta para:CENA 6. MANSÃO DE JÚLIO. INT. CORREDOR DOS QUARTOS. NOITE.CAM FOCA NO CORREDOR. ESTER ESTARRECIDA E INDIGNADA VEMCAMINHANDO, AO MESMO TEMPO QUE MATUTA CONSIGO MESMA. ESTER —— É o cúmulo! 300 mil?! Essa zinha não sabe com quem se meteu! Idiota!ESTER CAMINHA ATÉ A PORTA DE SEU QUARTO E ABRE.Corta rapidamente para:CENA 7. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO HÓSPEDES. NOITE.CONTINUIDADE.ESTER VEM ENTRANDO E FECHANDO A PORTA DISTRAÍDA. PORÉM QUANDOELA SE VIRA DÁ UM GRITO E LEVA UM SUSTO AO VER LENINHAMEXENDO NAS SUAS MAQUIAGENS, EM FRENTE SEU ESPELHO E PASSANDOSEU BATOM. ESTER FICA INDIGNADA. ESTER —— (assustada) O que é isso, Maria Helena? LENINHA —— (vira-se exibida) Ah, tu chegou! Sabia que ia chegar. Tu não vacila! ESTER —— (se aproxima) Cara... você me deu o maior susto, meu! Quem te deixou entrar? LENINHA —— (põe o batom na mesa) A Néia! Acho a Néia tão antipática. Sério, amiga, troca ela! Porque hoje em dia empregada é tão fácil de encontrar. (confusa) Ou é o contrário? Enfim... dou uma passada por aqui pra gente falar sobre... sobre mim!
  9. 9. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 09 ESTER —— Corrigindo algumas coisinhas: nunca teve amiga. Maria Helena. LENINHA —— Ah...! (lisonjeada) Ah, tu sabe que eu sou tua fã, admiradora secreta. Tua personalidade, você toda... tem um charme! ESTER —— Já vi que tu é daquelas que... é bem pau-mandada mesmo, né! LENINHA —— Ó, peguei teu batonzinho e usei. ESTER —— (indignada) É o cúmulo! Ah, mas eu vou ligar pruma clínica veterinária pra te levar daqui, ô cavala!LENINHA FICA CABISBAIXA COM TAMANHA OFENSA. ESTER —— Num vai chorar, né, mijona? LENINHA —— Ah... chorar, não. Mas... ESTER —— (bufa) Ai, eu mereço! Um dia desses eu esgano a Néia. Ô se esgano! (T) (lamenta) Conta aí, ô cadela/ (corta) Digo, Maria Helena. LENINHA —— (se anima) Ah, tu tem prioridade! Me chama de Leninha. É que sabe, eu ando tão tristinha depois do que o Geovane fez comigo.“PREVENDO” O QUE VEM AÍ, ESTER VAI SE SENTANDO à CAMA,ENQUANTO QUE COMO UMA METRALHADORA, LENINHA DISPARA TODA SUAVIDA PARA ESTER QUE FINGE ÂNIMO.CENA 8. CASA DE MARIZETE E CLÁUDIO. INT. SALA. NOITE.MARIZETE DIANTE DE PEDRO JÚNIOR, O REPREENDENDO. INCLUSIVECLÁUDIO QUE VÊ TODA A SITUAÇÃO. MARIZETE —— (braba) Nunca mais fuja daqui, Pedro! Nunca mais! Ouviu bem?TRISTE, O MENINO SÓ BALANÇA A CABEÇA, DANDO O SIGNIFICADO DE“SIM”. MARIZETE —— Anda... agora vai pro quarto. E só sai de lá pra ir pro colégio. Anda!
  10. 10. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 010O GAROTO SAI CORRENDO MUITO TRISTE PRO CORREDOR. TENSA,MARIZETE VIRA-SE PRA CLÁUDIO. CLÁUDIO —— Ele ficou bem chateado, Marizete. Desse jeito, ele vai acabar contando tudo o que passa aqui pro juiz. MARIZETE —— Ai, não fala isso nem em pensamento! Mas esse problema pra mim, não! CLÁUDIO —— Então o jeito é comprar o garoto, Marizete. MARIZETE —— Eu já disse pra você, compre um computador portátil pra ele. CLÁUDIO —— Isso é muito caro, Marizete! Não digo pelo preço. Mas já pensou se ele encontra a nossa filha Maria, e sem querer fala que demos o computador a ele? Ela vai saber que esse computador não saiu de graça! MARIZETE —— Então... nesse caso, compre a ele um álbum de figurinhas! CLÁUDIO —— Álbum, Marizete? Que ultrapassado, nem se vende mais isso! MARIZETE —— Ah, me perdoe! Eu tô nas nuvens, nervosa com esse julgamento. Que por sinal, tá se prolongando. Nunca chega!Corta para:CENA 9. FAVELA DE SÃO PAULO. EXT. NOITE.Sonoplastia: Tema Animado.UM CARRO PRETO SOFISTICADO, VEM ESTACIONANDO À PORTA DERAQUEL (UMA CORTINA INVÉS DE PORTA). ABRE-SE O VIDRO DO CARROE CAM REVELA QUE LÁ, ESTÃO RAQUEL E JECA. PROVAVELMENTEFIZERAM PROGRAMA JUNTOS. RAQUEL —— Você tem uma marra mas até que eu me amarrei em você. JECA —— (impressionado) Pois é, e eu tô impressionado! Tu mora nesse lixo de casa?! RAQUEL —— Ih... deu pra criticar meu cafofo? Por que pediu programa, hein?
  11. 11. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 011 JECA —— Pedi. E gostei muito, gata. Com o dinheiro que eu te descolei aí, vê se compra uma porta, porque qualquer um entra nesse teu “cafofo” aí. Ok? RAQUEL —— Te mete! O dinheiro é meu, faço dele o que eu quiser. JECA —— Marrenta! RAQUEL —— Na moral? Vou me vazando por aqui mermo. Ó, vê se me liga, tu paga bem e eu não quero perder.QUANDO RAQUEL ABRE A PORTA PRA SAIR, JECA SEGURA COM TODAFORÇA O BRAÇO DELA E RETRUCA. JECA —— Espera, gata. Queria te perguntar uma coisa, na moral. RAQUEL —— Ai, cadê a delicadeza?! JECA —— Eu te vi no noivado do Leandro. Por quê, hein? Tu conhece alguém daquela família?RAQUEL GELA POR INSTANTES, MAS TIRA A MÃO DE JECA DE SEUBRAÇO: RAQUEL —— (hesita) Ah... não é da sua conta! JECA —— Ah, não é? Porque eu preciso de uma parceria pra desmascaras o mauricinho do Leandro!RAQUEL COMEÇA A SE INTERESSAR PELA CONVERSA. RAQUEL —— Desmascarar o Leandro? Por quê? JECA —— Porque ele tem um noivado com a Ester, mas anda ligado na professorinha.RAQUEL FICA A SORRIR COM UMA PONTA DE MALÍCIA AO SABER DISSO. RAQUEL —— Ligado na professora? O Leandro tá traindo a noiva com a novata? JECA —— (sorrir) Não. Ainda. Logo, logo eles podem se tornar amantes, Deus sabe lá! (T) RAQUEL —— E você tá querendo ser bonzinho e quer contar tudo pra noiva dele? (ri)
  12. 12. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 012 Ah, você tem algum interesse nessa história! JECA —— Verdade, tenho. RAQUEL —— Sabia! Dinheiro você não quer, só lhe resta... (se dá conta) É vingança, é? JECA —— Ai, achava que você nunca ia se dar conta, garota! O imbecil mexeu comigo. E acha que vai ficar por isso mesmo. RAQUEL —— Quem sabe, né, marrento?RAQUEL ENCARA JECA E VAI SAINDO DO CARRO.Corta para: DIA SEGUINTECENA 11. APARTAMENTO DE LISA E MIRELA. INT. SALA. DIA.MIRELA ENCONTRA-SE DE PÉ, AFLITA. SOZINHA E ANDANDO DUM LADOPRO OUTRO, ELA ESTÁ SEGURANDO UMA CARTA ÀS MÃOS E BEMPREOCUPADA. MIRELA —— (para si) Lisa, Lisa... chega logo!LISA VEM CHEGANDO EM CASA (AGARRADA AOS LIVROS) PREOCUPADA.JÁ SE DIRIGE À SALA, ONDE ESTÁ MIRELA. LISA —— Oi, minha irmã. Vim o mais rápido que pude quando você me ligou. O que é? MIRELA —— (aflita) Ai... Leia você mesma.MIRELA ENTREGA A CARTA QUE SEGURA ÀS MÃOS. ELA PARA E LÊ (NOPENSAMENTO). DEPOIS DE LER, PERCEBE-SE QUE LISA FICABALANÇADA E OLHA ASSUSTADA PARA MIRELA. LISA —— Meu Deus...Corta imediatamente para:CENA 12. MANSÃO DE JÚLIO. INT. SALA. DIA.ESTER SE ENCONTRA SENTADA NO SOFÁ, SE OLHANDO NUM ESPELHO DEMÃO. ESTER —— (grita) Néiaaaaa!!!
  13. 13. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 013O GRITO CHEGA A ECOAR SÃO PAULO AFORA. NÉIA VEM CORRENDO DACOZINHA APRESSADA. NÉIA —— Me chamou, dona Ester? ESTER —— (se levanta) Não... chamei o Pato Donald! Porque que eu saiba de Néia só tem você no mundo, imprestável! NÉIA —— (humilhada) Mas/ Mas eu vim o mais rápido que eu pu/ ESTER —— Cale-se! Se aproxime, anda. Preciso te falar uma coisa. NÉIA —— (assusta) Eu? ESTER —— Eu não vou te machucar, venha. Eu preciso da tua ajuda.COM MEDO, NÉIA DÁ UNS PASSOS E TRAVA. ESTER RESMUNGA. ESTER —— Chegue mais perto! Qual é, acha que eu vou morder?NÉIA DÁ PASSOS MAIS A FRENTE. NÉIA —— Pois não? ESTER —— Escuta... não sei se você sabe, mas houve um roubo aqui. NÉIA —— Um roubo? ESTER —— Roubaram o cofre da ante-sala, sua tonta! Não soube?!COMO TEM ENVOLVIMENTO COM O FURTO, NÉIA TENTA DISFARÇAR. NÉIA —— (gagueja) Ah... um cri-crime? ESTER —— Não, crime, não. Roubo. E nem de longe, ouça bem, nem de longe Júlio e Leandro podem saber disso. Tá bom? NÉIA —— Sim, sim. Mas era só isso? ESTER —— Não! (séria) Eu quero um detetive atrás da pessoa que roubou esse dinheiro. Quero eu mesma esganá-la e pegar o dinheiro pra mim. Pra umas dívidas, aí.NÉIA COMEÇA A FICAR ESTRANHA E GAGUEJAR, JÁ QUE ELA AJUDOU
  14. 14. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 005 PÁGINA 014CARMÉLIA A ROUBAR. NÉIA —— (gagueja) De-de... Detetive? ESTER —— Isso! Aí, se você me ajudar, dou 1 porcento do que eu recuperar. Vai me ajudar?!CLOSE NO OLHAR AFLITO DE NÉIA, QUE HESITA.Corta para: FIM DO CAPÍTULO.

×