Slides de fraturas de colo do femur

3.068 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.068
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
81
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides de fraturas de colo do femur

  1. 1. FRATURAS DO COLO DO FÊMUR •Francisca Santos •Gardênia •Kamila Cardoso •Katheryne Antunes •Luana Moraes CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SÃO CAMILO – CEPROSC DISCIPLINA: ANATOMIA E FISIOLOGIA 2 PROF(A): TÁBATA SAMYRA JANSEN E SILVA
  2. 2. ESTRUTURAS ANATÔMICAS
  3. 3. CONCEITO  A fratura do colo do fêmur acontece entre a cabeça e a linha intertrocanterica.  As fraturas do colo do fêmur são chamadas de fraturas intracapsulares  Essa fratura acontece principalmente entre os idosos por causa de quedas e osteoporose, nos jovens ocorre por acidentes automobilísticos .
  4. 4. ETIOLOGIA  Traumáticas Baixa ou Alta Energia  Patológicas
  5. 5. FATORES DE RISCOS  Micloma múltiplo (doença que ataca os ossos)  Uso de drogas  Uso crônico de medicamentos  Sedentarismo  Tabagismo  Alcoolismo  Menopausa  Deficiência em vitamina D
  6. 6. SINTOMAS  Incapacidade de andar  Incapacidade de sustentar o próprio peso  Dores  Encurtamento do membro fraturado  Rotação externa do membro inferior fraturado
  7. 7. DIAGNÓSTICOS  Raio x  Tomografia computadorizada  Ressonância magnética
  8. 8. TRATAMENTO  Cirúrgico (na maioria) • Osteossintese  Pinos  Placas • Artroplastia  Parcial  Total  Conservador
  9. 9. TRATAMENTO  A cirurgia é mais indicada, porque os riscos de um paciente que não passa por uma cirurgia são maiores do que nos tratamentos convencionais. O tipo de cirurgia será determinado pelo local da fratura, pela presença ou não de desvio do osso e pelo nível de atividade do paciente.
  10. 10. TRATAMENTO  O tipo de cirurgia será determinado pelo local da fratura, pela presença ou não de desvio do osso e pelo nível de atividade do paciente.  A cirurgia ortopédica deve ser feita preferencialmente nas primeiras 48 horas após a fratura.
  11. 11. TRATAMENTO  Pode ser feito com fixação percutânea com fios e parafusos, pinos ou placas,hastes intramedulares, dependendo do tipo de fratura.(osteossintese)
  12. 12. TRATAMENTO  Ou ate mesmo o uso de uma prótese artificial(artroplastia) mais comum em idosos.
  13. 13. COMPLICAÇÕES A ausência de suprimento sanguíneo na cabeça do fêmur  Não calcificação da fratura  Osteonecrose  Escara  Problemas respiratórios  Atrofia muscular  Entre outros
  14. 14. PÓS-CIRÚRGICO  Com o auxilio de um fisioterapeuta o paciente é encorajado a sair da cama no dia seguinte a cirurgia  Os paciente devem deixar o hospital entre 3 ou 4 dias com uso de muletas, andadores ou cadeiras de rodas.  Alguns exercícios podem ser feitos ainda no hospital.
  15. 15. REABILITAÇÃO  Meias elásticas especiais  Medicamentos  Fisioterapia
  16. 16. FISIOTERAPIA
  17. 17. FISIOTERAPIA APÓS 4 SEMANAS
  18. 18. REFERÊNCIAS  www.fisioweb.com.br - Prof. Blair José Rosa Filho  MOREIRA, Caio; PINHEIRO, Geraldo da Rocha C.; NETO, João Francisco M.. Reumatologia Essencial. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan, 2009.  MURTHY, Vasantha L.; HOPPENFELD, Stanley (Coord.). Tratamento e reabilitação de fraturas. São Paulo: Manole, 2001

×