“No Moulin Rouge: Dança – Valentin, o
Desossado, ensaia as Novas Candidatas”
(1890)
Toulouse-Lautrec
Leitura Pessoal de Ob...
Toulouse-Lautrec em 1892 (28 anos)
“A feiura, onde quer que esteja, tem sempre um
lado belo; é fascinante descobrir beleza onde
ninguéma consegue ver”
Toulou...
Moulin Rouge, 1990
“CAN CAN”, a dança proibida, 1920’s
Lá vai...
OBRAS DE TOULOUSE-LAUTREC
QUE A LÚ AMA DE PAIXÃO!!!
Da Perfeição da Vida
Porque prender a vida em conceitos e normas?
O Belo e o Feio... O Bom e o Mau... Dor e Prazer...
Tudo...
Leitura Pessoal: No Moulin Rouge, de Toulouse-Lautrec
Leitura Pessoal: No Moulin Rouge, de Toulouse-Lautrec
Leitura Pessoal: No Moulin Rouge, de Toulouse-Lautrec
Leitura Pessoal: No Moulin Rouge, de Toulouse-Lautrec
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Leitura Pessoal: No Moulin Rouge, de Toulouse-Lautrec

268 visualizações

Publicada em

Leitura Pessoal realizada em sala, dia 10 de setembro de 2015.

Profa: Flor Duarte <3

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
268
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Leitura Pessoal: No Moulin Rouge, de Toulouse-Lautrec

  1. 1. “No Moulin Rouge: Dança – Valentin, o Desossado, ensaia as Novas Candidatas” (1890) Toulouse-Lautrec Leitura Pessoal de Obra, 3º bimestre Disciplina: História da Arte II Docente: Flor Duarte Discente: Luana Colosio
  2. 2. Toulouse-Lautrec em 1892 (28 anos)
  3. 3. “A feiura, onde quer que esteja, tem sempre um lado belo; é fascinante descobrir beleza onde ninguéma consegue ver” Toulouse-Lautrec
  4. 4. Moulin Rouge, 1990
  5. 5. “CAN CAN”, a dança proibida, 1920’s
  6. 6. Lá vai... OBRAS DE TOULOUSE-LAUTREC QUE A LÚ AMA DE PAIXÃO!!!
  7. 7. Da Perfeição da Vida Porque prender a vida em conceitos e normas? O Belo e o Feio... O Bom e o Mau... Dor e Prazer... Tudo, afinal, são formas E não degraus do Ser! In: Antologia poética, Mário Quintana. p.45

×