Capítulo 3

MRP - Planejamento
de necessidades de
materiais
Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a...
Itens pais, itens filhos e estrutura de produto
Lapiseira
P207

Corpo
externo 207
10g
Plástico
ABS

Presilha
de bolso

Mio...
MRP - Tópicos Relevantes
•
•
•
•
•

Itens pais e itens filhos
Estrutura do produto
Lista de materiais “indentada”
Explosão...
Incluindo a
consideração
dos leadtimes

Corpo ponteira
Plástico
ABS (10g)
LT = 1

LT = 1

LT = 1

Tampa
LT = 1

LT = 1
Fio...
Necessidades brutas e líquidas
Fio de
borracha
Borracha
(2cm)

estoque projetado Capa da garra
estoque projetado
para aase...
Registro básico do MRP
HOJE
Períodos
Miolo Períodos
internoNecessidades brutas
Necessidades brutas

Lote=1 Recebimentos pr...
Relações pai-filho no MRP
LAPISEIRA
Liber. de Ordens

LOTE
MÍNIMO 300
LT = 1
ES = 0

Lapiseira
P207

Suporte
da garra

1

...
Os parâmetros fundamentais do
MRP
1) Políticas e tamanho do lote:
• política de lotes mínimos
• política de lotes máximos
...
A definição dos lead times
1) Componentes do lead times de produção:
•
•
•
•
•
•
•

tempo de emissão física da ordem
tempo...
Considerações sobre lead-times
Emissão da
ordem

Espera em
Fila

Emissão do
pedido

Setup Processamento

Tempo de entrega
...
Definição das políticas e dos
tamanhos de lotes
• Fatores que influenciam os tamanhos do lote de
produção e compras
• Vant...
Definição dos estoques de
segurança
• Razões para o uso de estoques de segurança
• Incerteza de fornecimento para itens de...
Efeito das distribuições estatísticas dos
tempos de fornecimento sobre os estoques
de segurança
Nível dos
estoques

Tanman...
Relação entre incertezas de demanda e
níveis de estoque de segurança
Nível dos
estoques

Tanmanho do lote

dm

éd

PR
vari...
Enfoque evolutivo para definição de
estoques de segurança
Nível dos
estoques
curva de variação
histórica real dos
níveis d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cap 03 mrp planejamento das necessidades de materiais (1)

2.345 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.345
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
103
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cap 03 mrp planejamento das necessidades de materiais (1)

  1. 1. Capítulo 3 MRP - Planejamento de necessidades de materiais Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo
  2. 2. Itens pais, itens filhos e estrutura de produto Lapiseira P207 Corpo externo 207 10g Plástico ABS Presilha de bolso Miolo 207 Corpo da ponteira Guia da ponteira .01g Tampa 2g Corante azul Tira .1 mm 4x Borracha Capa da borracha Miolo interno 207 Grafite 0.7 mm 2g 2 cm Fio de borracha Tira .1 mm 3x Corpo do miolo Mola 7g Plástico ABS Suporte da garra Capa da garra .05g Corante preto Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo Garras
  3. 3. MRP - Tópicos Relevantes • • • • • Itens pais e itens filhos Estrutura do produto Lista de materiais “indentada” Explosão de necessidades bruta de materiais A importância das previsões de vendas para o bom funcionamento do MRP • Cálculo ou “explosão”de necessidades líquidas de materiais Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo
  4. 4. Incluindo a consideração dos leadtimes Corpo ponteira Plástico ABS (10g) LT = 1 LT = 1 LT = 1 Tampa LT = 1 LT = 1 Fio de borracha Borracha (2cm) LT = 1 LT = 1 Mola Miolo interno LT = 1 LT = 3 Corpo do miolo Miolo Capa da Tira .1 mm (2g) borracha LT = 2 Garra (3) LT = 2 Tira .1 mm (2g) LT = 2 LT = 3 Corante preto (.05g) LT = 2 Presilha LT = 1 Lapiseira Corante azul (.01g) Capa da garra Plástico ABS (7g) LT = 2 Guia pont LT = 1 Corpo externo LT = 1 LT = 1 LT = 1 LT = 1 Grafite (4) Suporte da garra LT = 2 LT = 2 12 OC OC corante 0,05 kg 13 14 capa da garra 1000 15 OC mola 1000 OP OC ABS 7 kg corpo 1000 OC OC suporte 1000 16 OP garra 3000 OC 17 OC fio 20 m miolo int. 1000 corante 0,01 kg 18 OP OC tira 2 kg OC grafite 4000 OC ABS 10 kg 19 borracha OP miolo 1000 1000 OP OC OP OP OC 20 guia 1000 OC tampa OC corpo 1000 1000 capa 1000 tira 2 kg presilha 1000 Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo lapiseira 1000 21 Pedido lapiseira 1000
  5. 5. Necessidades brutas e líquidas Fio de borracha Borracha (2cm) estoque projetado Capa da garra estoque projetado para aasemana 16 para semana 16 LT = 3 garra ==1100 garra 1100 Plástico Mola suporte ==150 suporte 150 ABS (7g) LT = 1 LT = 1 Miolo interno LT = 1 estoque projetado estoque projetado para aasemana 19: para semana 19: miolo int. ==250 Corante preto miolo int. 250 grafite ==1500 grafite (.05g) 1500 13 Tira .1 mm (2g) LT = 2 Garra (3) LT = 1 estoque projetado estoque projetado para aasemana 20: para semana 20: miolo ==400 miolo 400 12 LT = 3 Corpo do miolo LT = 2 LT = 1 LT = 1 Capa da borracha Miolo LT = 1 LT = 1 Grafite (4) Suporte da garra LT = 2 LT = 2 14 15 OC garra OC suporte 200 0 16 OP miolo int. 350 17 OC grafite 900 18 19 OP miolo 600 Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo 20 OP lapiseira 1000
  6. 6. Registro básico do MRP HOJE Períodos Miolo Períodos internoNecessidades brutas Necessidades brutas Lote=1 Recebimentos program Lote 1 (mínimo) Recebimento programado (mínimo) 380 Estoque projetado Estoque projetado LT = 3 3 ES 200 1 1 2 2 4 4 5 5 230 100 6 6 400 7 7 8 8 380 600 100 280 380 380 200 200 0 50 Recebimento ordens plan liberação ordens planej Liberaçãoordens planej 3 3 50 400 250 400 250 380 600 Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo 200 0 200 200 0 0 380 380 600 600
  7. 7. Relações pai-filho no MRP LAPISEIRA Liber. de Ordens LOTE MÍNIMO 300 LT = 1 ES = 0 Lapiseira P207 Suporte da garra 1 350 Grafite 3x Garras MIOLO INTERNO Nec. Brutas LOTE Rec. Progr. LOTE A LOTE Estoque Disp. 300 LT = 3 Ordens Planejadas ES = 300 Liber. de Ordens LOTE MÍNIMO 500 LT = 2 ES = 100 SUPORTE GARRA Nec. Brutas Rec. Progr. Estoque Disp. 120 Ordens Planejadas Liber. de Ordens 2 300 50 200 3 50 500 500 4 200 5 6 7 500 8 500 150 300 150 150 0 350 500 350 2 3 1200 4 5 250 550 1500 550 550 1 2 300 300 1000 0 500 300 GRAFITE 1 Nec. Brutas LOTE Rec. Progr. MÚLTIPLO 500 Estoque Disp. 250 250 LT = 2 Ordens Planejadas 4x ES = 250 Liber. de Ordens 1500 Miolo Miolo interno MIOLO Nec. Brutas Rec. Progr. Estoque Disp. 350 Ordens Planejadas Liber. de Ordens 300 6 7 1400 2000 650 650 1500 2000 1500 2000 4000 3 300 300 300 4 5 300 350 500 9 10 1000 0 0 1000 1000 8 9 4000 10 650 650 4000 650 6 350 7 500 8 9 1000 10 300 300 350 1000 300 500 300 300 1000 300 6 1000 7 8 9 10 100 100 100 100 7 8 9 10 150 150 150 150 1 2 3 350 4 500 5 120 120 270 500 270 500 500 270 500 830 100 830 GARRA 1 2 3 4 5 6 Nec. Brutas 1050 1500 3000 LOTE Rec. Progr. MÍNIMO 1500 Estoque Disp. 450 450 450 900 900 900 150 Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição 2250 LT = 1 Ordens Planejadas 1500 1500 ES = 150 Liber. de Ordens 1500 1500 2250 © Editora Atlas, São Paulo
  8. 8. Os parâmetros fundamentais do MRP 1) Políticas e tamanho do lote: • política de lotes mínimos • política de lotes máximos • política de períodos fixos 2) Estoques de Segurança 3) Lead times Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo
  9. 9. A definição dos lead times 1) Componentes do lead times de produção: • • • • • • • tempo de emissão física da ordem tempo de transmissão da ordem tempo de formação do kit de componentes do almoxarifado tempos de transporte de materiais tempos de fila, aguardando o processamento tempos de preparação dos equipamentos tempos de processamento • tempos gastos com possíveis inspeções 2) Estimar e monitorar os componentes do lead time 3) Os componentes do lead times de compras 4) Vantagens de reduzir os lead times de produção e compras Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo
  10. 10. Considerações sobre lead-times Emissão da ordem Espera em Fila Emissão do pedido Setup Processamento Tempo de entrega do fornecedor Ordem Necessidade LT estimado Inspeção Recebimento Ordem Necessidade Recebimento tardio tardio LT estimado FALTA FALTA LT real Recebimento Movimentação LT real Recebimento Recebimento antecipado antecipado ESTOQUE ESTOQUE Recebimento Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo
  11. 11. Definição das políticas e dos tamanhos de lotes • Fatores que influenciam os tamanhos do lote de produção e compras • Vantagens da redução dos custos fixos de produzir um lote ( set up ) • Determinação do tamanho dos lotes de compra • Vantagens da redução de custos fixos de aquisição e lotes mínimos dos fornecedores Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo
  12. 12. Definição dos estoques de segurança • Razões para o uso de estoques de segurança • Incerteza de fornecimento para itens de matérias-primas, semi-acabados e produtos acabados • Incerteza de demanda para itens de matérias-primas, semi-acabados e produtos acabados • Uso de estoques de segurança e tempos de segurança • Abordagem evolutiva na determinação dos estoques de segurança • Vantagens de reduzir as incertezas Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo
  13. 13. Efeito das distribuições estatísticas dos tempos de fornecimento sobre os estoques de segurança Nível dos estoques Tanmanho do lote PR Estoque de segurança para fazer frente a variações “incertas” do “lead time” “Lead time” médio “Lead time” máximo esperado Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo tempo
  14. 14. Relação entre incertezas de demanda e níveis de estoque de segurança Nível dos estoques Tanmanho do lote dm éd PR variação “esperada” com certa probabilidade ax dm Estoque de segurança para fazer frente a variações “incertas” da demanda tempo “Lead time” (tempo de ressuprimento) Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo
  15. 15. Enfoque evolutivo para definição de estoques de segurança Nível dos estoques curva de variação histórica real dos níveis de estoques Estoque de segurança (ES) estimado uso máximo no períododo ES estoque de segurança “sem uso” no período: oportunidade de redução? tempo Planejamento, Programação e Controle da Produção MRPII/ERP, 4a Edição © Editora Atlas, São Paulo

×