Afabilidade e doçura

3.522 visualizações

Publicada em

Afabilidade e doçura

Publicada em: Espiritual
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.522
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
127
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Afabilidade e doçura

  1. 1. AFABILIDADE E A DOÇURA
  2. 2. “A benevolênciapara comos seus semelhantes,fruto do amorao próximo,produz a afabilidade e a doçura, quelhe são a formade manifestar-se.” Cap. IX – Bem-aventurados os Brandos e Pacíficos Item 6 (Lázaro) “Afabilidade é caridade no trato pessoal.” (SINALVERDE)
  3. 3. Olá, meu irmão
  4. 4.  FALAR DA GENTILEZA DA RUDEZA
  5. 5. A bondade e a afabilidade são atributos essenciais dos Espíritos depurados. Não têm ódio, nem aos homens, nem aos outros Espíritos. Lamentam as fraquezas, criticam os erros, mas sempre com moderação, sem fel e sem animosidade. Admita-se que os Espíritos verdadeiramente bons não podem querer senão o bem e dizer senão coisas boas e se concluirá que tudo o que denote, na linguagem dos Espíritos, falta de bondade e de benignidade não pode provir de um bom Espírito. (O LIVRO DOS MÉDIUNS, Item 264)
  6. 6. “A educaçãoe a freqüentaçãodo mundopodem dar ao homemo vernizdessas qualidades.Quantos há cujafingidabonomianão passa de máscara para o exterior,de uma roupagemcujotalhe primorosodissimulaas deformidadesinteriores!” “Entretanto, nem sempre há que fiar nas aparências.”
  7. 7. “Omundo está cheiodessas criaturasque têm noslábioso sorrisoe nocoraçãoo veneno;que são brandas, desde que nada as agaste, mas quemordemà menorcontrariedade; cujalíngua,de ouro quandofalam pela frente,se muda em dardo peçonhento,quando estão pordetrás.”
  8. 8. “A essa classe também pertencemesses homens,de exterior benigno,que,tiranosdomésticos,fazem que suas famíliase seus subordinadoslhes sofram o peso do orgulhoe do despotismo,como a quereremdesforrar-sedo constrangimentoque,fora de casa, se impõema si mesmos.”
  9. 9. “Nãose atrevendo a usar de autoridade para com os estranhos,que oschamariam à ordem,acham que pelo menosdevem fazer-se temidosdaquelesque lhes não podem resistir.Envaidecem-sede poderemdizer: “Aquimandoe souobedecido”, sem lhes ocorrer quepoderiamacrescentar: “E soudetestado”.”
  10. 10. “Nãobasta que dos lábiosmanem leitee mel. Se o coraçãode modo algumlhes está associado,só há hipocrisia. Aquelecujaafabilidade e doçuranão são fingidasnuncase desmente:é o mesmo,tanto em sociedade,comona intimidade.Esse, ao demais,sabe que se, pelas aparências,se consegueenganaros homens, a Deusninguém engana.”
  11. 11.  Felisberto  Irritação, cólera e agressividade no ambiente familiar  Crença na infalibilidade  Sentimento de privilégio  Mascara a sua personalidade no ambiente familiar
  12. 12. XAVIER, Francisco Cândido. Escrínio de Luz. Pelo Espírito Emmanuel Com a franqueza agressiva, embora tocada de boas intenções, não serás portador do auxílio que desejas, conseguindo gerar tão somente o desespero e a indisciplina. Por outro lado, não é porque apregoas a verdade, com rigor, que te farás abençoado na vida; a irreflexão no serviço assistencial agrava as doenças e multiplica os desastres.
  13. 13. Gentileza
  14. 14. Como eu tenho tratado aqueles que estão ao meu lado na convivência familiar? Como eu tenho tratado os meus colegas de profissão ou trabalho voluntário? Como eu tenho tratado o próximo mais próximo de mim?
  15. 15. A ilha dos sentimentos

×