Bruna Edwiges Vitoria

1.042 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.042
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bruna Edwiges Vitoria

  1. 1. Africanismo na Língua Portuguesa (MINIDICIONÁRIO) Joinville 2010
  2. 2. DICIONÁRIO Vocábulos africanos na Língua Portuguesa ILUSTRAÇÃO E PRODUÇÃO Bruna Martins Edwiges Cavalcante Vitória Martins Michels 8 ano C Junho/2010 PROJETO ANUAL:Herança Afro-cultural PROFESSORA Luciana Vieira (Língua Portuguesa) PARTICIPAÇÃO Lourdes Grasel Barbosa (Informática Educacional) EDITORA: EMPIC & CIA http://sites.google.com/site/empedroivocampos empedroivocampos @gmail.com
  3. 3. DEDICATÓRIA Dedicamos este minidicionário para os alunos das séries iniciais da Escola Municipal governador Pedro Ivo Campos, de forma que sejam um instrumento de pesquisa nas aulas e fora dela.
  4. 4. INTRODUÇÃO Este minidicionário é fruto de uma pesquisa extensa em sites da internet, livros,dicionários especializados...da influência da língua africana em nossa língua. Sabendo que essa influência se faz sentir em todos os setores : léxicos, semântico,prosódico, sintático e de maneira rápida, mas profundo na língua falada.
  5. 5. Yabá: rainha. Abará: bolinho de feijão. Agogô: instrumento musical constituído por uma dupla campânula de ferro, produzindo dois sons. YEYÊ :mãe. Búzio: concha. Zumbi: fantasmas. Zambi ou zambeta: cambaio, torto das pernas. Banzar: meditar, matutar.
  6. 6. Warin, waru: nome do Deus das doenças eruptivas (sífilis, Calumbá: planta. varíola, lepra e etc...). Calundu: mau humor. Wári: uma das qualidades de Ogum cultuada no Brasil. Dendê: fruto do dendezeiro. Xerem: chocalho de metal usado nos rituais. Diamba: maconha. Xokotó: calças ou pequeno.
  7. 7. Efó: espécie de guisado de camarões e ervas, temperado com Urucungo: instrumento musical. azeite de dendê e pimenta. Urucubaca: azar,má sorte. Exu: deus africano de potências contrárias ao homem. Fubá: farinha de milho. Vatapá: um tipo de pirão da da culinária afro-brasileira,á base de peixes e camarões. Fifó: lampião de querosene. Vissungos: canções de trabalho outrora ouvidas nos serviços de mineração e, hoje em dia, em algumas comunidades remanescentes de quilombos no interior de Minas Gerais .
  8. 8. Guandu: o mesmo que andu (fruto do anduzeiro), ou arbusto de flores amarelas, tipo de feijão comestível. Samba: dança cantada de origem africana de compasso binário. Galalau: pessoa muito alta. Soba: chefe de trigo africana. Tutu: iguaria de carne de porco salgada, toicinho, feijão e Hã: interjeição de surpresa ou de admiração entre os iorubás. farinha de mandioca. Hauçá: nome de um dos povos africanos. A culinária baiana conserva o termo arroz-de-hauçá. Tunda: dar uma surra em alguém.
  9. 9. Quiabo: fruto de forma piramidal, verde e peludo. Inhame: planta medicinal e alimentícia com raiz parecida com o cará. Quibebe: papa de abóbora ou de banana. Iemanjá: deusa africana, a mãe d’ água dos iorubanos. Ritumba: tambor. Jeguedê: dança negra. . Ranzinza: rabugento, teimoso. Jiló: fruto verde de gosto amargo.
  10. 10. Kitanda: feira,mercada. Ogum ou Ogundelê: Deus das lutas e das guerras. Kabula: tribo Bantu predominante no Espirito Santo,que por serem muito arredios, deu origem a palavra encabulada. Orixá: divindade secundário do culto jejênago, medianeira que transmite súplicas dos devotos suprema divindade desse culto, ídolo africano. Libambo: bêbado (pessoas que se alteram por causa da bebida). Patota: turma, grupo. Peji: altar. Lundu: primitivamente dança africana.
  11. 11. Nenê ou neném: criança de colo Nanã: Divindade da vida e da morte.
  12. 12. BRAÇOS Braços nervosos, brancas opulências, brumais brancuras, fúlgidas brancuras, alvuras castas, virginais alvuras, Malunga: árvore. latescências das raras latescências. As fascinantes, mórbidas dormências dos teus abraços de letais flexuras, produzem sensações de agres torturas, dos desejos as mornas florescências. Braços nervosos, tentadoras serpes Macumba: termo geralmente dado aos cultos afro-brasileiros. que prendem, tetanizam como os herpes, dos delírios na trêmula coorte ... Pompa de carnes tépidas e flóreas, braços de estranhas correções marmóreas, abertos para o Amor e para a Morte!

×