História das Vacinas

672 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
672
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História das Vacinas

  1. 1. História das Vacinas Ciências Naturais Estudo Acompanhado Nuno Pereira nº26 9ºG
  2. 2. O início das vacinas <ul><li>A descoberta da vacina deve-se às pesquisas de Louis Pasteur, que formalizou o seu uso com rigor científico. </li></ul><ul><li>A vacina já era usada anteriormente, na forma de medicina popular, pelos chineses e povos do Mediterrâneo. </li></ul><ul><li>. O criador da primeira vacina, contra a varíola, foi Edward Jenner. </li></ul><ul><li>Em 1796, Jenner observou que as vacas tinham nas tetas feridas iguais às provocadas pela varíola no corpo de humanos. Os animais tinham uma versão mais leve da doença, a varíola bovina, ou Bexiga vacum . </li></ul>
  3. 3. Continuando... <ul><li>Jenner observou que as moças responsáveis pela ordenha, tinham uma versão mais suave da doença, ficando imunizadas ao vírus humano . </li></ul><ul><li>Ele recolheu o líquido que saía destas feridas e tratou o braço de um rapaz, que apenas teve um pouco de febre e algumas lesões leves, recuperando rapidamente. </li></ul><ul><li>O cientista pegou no líquido da ferida de outro paciente com varíola e novamente a expôs ao seu filho. </li></ul><ul><li>Verificou que o rapaz passou a estar incólume à doença. </li></ul><ul><li>Estava descoberta assim a propriedade de imunização . </li></ul>
  4. 4. Mas... <ul><li>Mas Jenner parece não ter sido o primeiro realmente a inventar a vacina. O Médico Stefan Cunha Ujvari conta que muito antes, os chineses já tinham criado seu método de imunização. Eles trituravam as cascas das feridas produzidas pela varíola, onde o vírus estava presente, porém morto, e sopravam o pó através de um cano de bambu nas narinas das crianças. O sistema imunológico delas produzia uma reação para o vírus morto e, quando expostas ao vírus vivo, o organismo já sabia como reagir, livrando-se assim da doença. </li></ul>
  5. 5. Bibliografia <ul><li>Texto: </li></ul><ul><li>- http://pt.wikipedia.org/wiki/Vacina </li></ul><ul><li>-Novo Descobrir a Terra 9 de Cristina Antunes, Manuela Bispo e Paula Guindeira. 1º edição </li></ul><ul><li>Imagem: </li></ul><ul><li>-1º imagem - http://www.cabergs.org.br/prg/cbsite/vorac/imagens/vacinas.jpg </li></ul><ul><li>-2 imagem - http://cienciaevida.atarde.com.br/wp-content/uploads/2010/02/vacina.jpg </li></ul><ul><li>-3ºimagem - http://2.bp.blogspot.com/_Lnk0K8Ru98M/Stcsps1SLYI/AAAAAAAAALU/kanySUq-kDc/s320/vacinas.jpg </li></ul>

×