• Salvar
Romantismo Em Portugal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Romantismo Em Portugal

on

  • 11,301 visualizações

 

Estatísticas

Visualizações

Visualizações totais
11,301
Visualizações no SlideShare
9,749
Visualizações incorporadas
1,552

Actions

Curtidas
7
Downloads
0
Comentários
0

7 Incorporações 1,552

http://www.literaturaeshow.com.br 1334
http://leituraeshow.blogspot.com.br 196
http://www.slideshare.net 15
http://leituraeshow.blogspot.pt 3
http://leituraeshow.blogspot.com 2
http://64.233.163.132 1
http://les2012.blogspot.com 1
Mais...

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Direitos de uso

© Todos os direitos reservados

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

Romantismo Em Portugal Romantismo Em Portugal Presentation Transcript

  • PORTUGAL OS TRÊS MOMENTOS: IMPLANTAÇÃO (1825-1840)
    • As obras ainda têm fortes resso-nâncias neoclássicas.
    • Medievalismo.
    • AUTORES: Almeida Garret, Ale-xandre Herculano e Antônio Feli-ciano de Castilho.
    1
  • PORTUGAL OS TRÊS MOMENTOS: ULTRA-ROMANTISMO (1840-1850)
    • Transição entre o medievalismo e a observação da realidade.
    • Novelas passionais.
    • AUTORES: Camilo Castelo Bran-co (prosa) e Soares Passos (verso).
    2
  • PORTUGAL OS TRÊS MOMENTOS: "PRÉ-REALISMO" (1850-1865)
    • Antecipa características realistas.
    • Caracterização da classe média urbana e rural.
    • AUTORES: Júlio Dinis (romance de costumes) e João de Deus (poemas que criticavam os governantes).
    3
  • ALEXANDRE HERCULANO IN: Diário Ilustrado, 16/09/1877
    • POESIA:
    • Tensa e sóbria.
    • TEMAS: religião, pá-
    • tria e família.
    • Equilíbrio clássico.
  • ALEXANDRE HERCULANO IN: Diário Ilustrado, 16/09/1877
    • PROSA:
    • Criador do romance histórico português;
    • Linguagem traba-lhada;
    • Medievalismo.
  • ALEXANDRE HERCULANO IN: Diário Ilustrado, 16/09/1877
    • Historiador e ficcionista;
    • PRINCIPAIS OBRAS:
    • Lendas e narrativas
    • O Bobo
    • Eurico, o presbítero
  • ALMEIDA GARRETT Litografia, 1846, BN E. 4472 P.
    • Formação neoclás-sica;
    • Incentivador do tea-tro nacional portu-guês.
  • ALMEIDA GARRETT Litografia, 1846, BN E. 4472 P.
    • CARACTERÍSTICAS
    • Equilíbrio clássico;
    • Influência da poesia popular;
    • Valorização das re-dondilhas.
  • ALMEIDA GARRETT Litografia, 1846, BN E. 4472 P.
    • PRINCIPAIS OBRAS:
    • Camões
    • Dona Branca
    • Folhas caídas
    • Viagens na minha terra
  • Retrato de Catilho, cego aos 6 anos. ANTÔNIO FELICIANO DE CASTILHO
    • Recebeu formação clerical;
    • Envolvido na Questão Coimbrã.
    • Autor de obras peda-gógicas e históricas.
    • Tradutor
  • Retrato de Catilho, cego aos 6 anos. ANTÔNIO FELICIANO DE CASTILHO
    • CARACTERÍSTICAS
    • Estilo conservador;
    • Pensamento neo-clássico.
    • Inspira-se em alguns poetas clássicos. (Oví-dio)
  • Retrato de Catilho, cego aos 6 anos. ANTÔNIO FELICIANO DE CASTILHO
    • PRINCIPAIS OBRAS
    • Cartas de Eco a Nar-ciso;
    • A primavera
    • A noite no castelo
    • Os ciúmes do bardo
    • Boêmio;
    • Preso por adultério;
    • Foi apenas escritor;
    • Suicidou-se depois de ficar cego;
    O escritor português Camilo Castelo Branco CAMILO CASTELO BRANCO
  • O escritor português Camilo Castelo Branco CAMILO CASTELO BRANCO
    • Escreveu novelas, ro-mances, contos, poe-sia, entre outros;
    • Criou um painel vívi-do da sociedade;
    • Novelas passionais;
    • Linguagem rica e graciosa.
  • O escritor português Camilo Castelo Branco CAMILO CASTELO BRANCO
    • Suas personagens fe-mininas são anjos ou demônios: maniqueís-mo e falta de gradação psicológica.
  • O escritor português Camilo Castelo Branco CAMILO CASTELO BRANCO
    • PRINCIPAIS OBRAS:
    • Amor de perdição
    • Amor de salvação
    • Eusébio Macário
    • A Brasileira de Prazins