Alimentação infantil

6.622 visualizações

Publicada em

Aula ministrada pela nutricionista Janaína Oliveira Araújo para os membros da Liga de Pediatria do RN - LiPERN.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
21 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.622
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alimentação infantil

  1. 1. Alimentação infantil: pré-escolar e escolares Janaína Oliveira de Araújo Mestrado em Bioquímica (cursando/aluna especial) – UFRN Especialista em Nutrição Clínica – FARN Graduada em Nutrição – UNP Setembro/2012. Email: janaina.nutri1@gmail.com
  2. 2. Alimentação É importante para crescimento e desenvolvimento da criança; É fator de prevenção de doenças na fase adulta; Excesso ou carência de nutrientes reflete um período constante de inadequação no consumo alimentar (micronutrientes/fome oculta); Hábitos alimentares na vida adulta tem
  3. 3. Comportamento X HábitoalimentarComportamento Alimentar “Formas de convívio com o alimento. Processo que constitui um conjunto de ações realizadas com o alimento, tem início no momento da seleção, disponibilidade, aquisição, preparo, utensílios, horário das refeições, encerrando o processo com o alimento sendo ingerido.” Philippi, 1999Hábito Alimentar “Preferências alimentares que fazem parte da cultura de um povo. São estabelecidas na infância e tornam-se comuns no decorrer da vida.”
  4. 4. Família “Família é o grupo de pessoas que convivemunidas por laços de compromissos ou não epodem ter responsabilidades mútuas.” A família é responsável por criar, cuidar, educar, proteger e garantir o desenvolvimento de suas crianças. (Artigo 227 da Constituição Federal e Art. 157 do Estatuto da Criança e do Adolescente)
  5. 5. Família É a base para construção de hábito alimentar; É importante que a família tenha momentos de encontro (hora da refeição); Os projetos de vida, os sonhos, os medos também devem ser compartilhados por todos;
  6. 6. Determinantes docomportamento alimentar O comportamento alimentar ocupa papel central na prevenção e no tratamento de doenças; Família tem papel determinante na formação dos hábitos alimentares saudáveis; A família, os fatores sociais e os ambientais podem influenciar no padrão alimentar das crianças; Modificar hábito alimentar na fase adulta, em geral, tem alta taxa de insucesso;
  7. 7. Aceitação e preferência alimentar O sabor do alimento influencia na escolha e na quantidade de consumo alimentar; Dev Phychobiol.2006; 48(5): 380-8. As preferências alimentares mudam em consequência de experiências e aprendizado; Obes Rev. 2007; 8 ( Suppl 1):73-5 O gosto dos alimentos podem estar associados a situações boas ou ruins – “ Efeito Familiaridade” Os pais são o exemplo a seus filhos; Pais que comem rápido ou ignoram sinais de saciedade oferecem um pobre exemplo a seus filhos; Appetite.2004; 2004; 42(3): 255-63
  8. 8. Aceitação e preferênciaalimentar As crianças tendem a preferir os alimentos que estão rotineiramente expostas; Nutr. Rev. 1992; 50(9);249-55 As crianças estão atentas aos alimentos que gostam e àqueles que recusam, exercendo poder sobre seus pais durante as refeições; Um estudo com pré-escolares mostrou que a ingestão de frutas e verduras é mais elevada quando os alimentos estão disponíveis em locais acessíveis e em porções prontas para consumo;
  9. 9. Influência dos pais naAlimentação A família é o aspecto de maior influência ambiental para a criança; Meta- análise demonstrou correlação significativa entre as preferências dos pais e de suas crianças; J Nutr Educ. 1993; 25( 2): 102-7 Estudo de coorte que avaliou as escolhas alimentares de crianças mostrou: Crianças que fizeram escolhas alimentares saudáveis em 1983 mantiveram suas escolhas em 1989, e o inverso também ocorreu, mostrando que os hábitos alimentares persistem; AM j Public Health. 1994; 84(7); 1121-6
  10. 10. Influência dos pais naalimentação Estudo de revisão mostrou algumas evidências que levam a crer que a falta de controle dos pais pode levar ao excessivo ganho de peso, e sugerem que a imposição de certo estilo alimentar pode interferir no crescimento e no desenvolvimento da criança. Acta Paediatric Suppl. 2007; 96( 454); 5-11.
  11. 11. Alimentação em família As refeições em família representam importante evento na promoção de uma alimentação saudável; Alimentos servidos e as refeições oferecidas, são determinados pela família; Pais que realizam as refeições com os filhos, criam uma atmosfera positiva; Os pais são modelos para o comportamento alimentar e as crianças tendem a melhorar a qualidade da alimentação; J Am Diet Assoc. 1990; 90(11); 1582-4
  12. 12. Períodos etários Recém-nascido – 0 a 28 dias. Lactentes – 29 dias a 1 ano e 11 meses. Pré-escolar – 2 a 6 anos. Escolar – 7 a 9 anos. Adolescentes – 10 a 19 anos.
  13. 13. Pré-escolar: 02 a 06 anos. Pais, avós, babás, cuidadores Alimentos nutritivos Rotinas e horários para refeições Ambiente agradável Crianças: participação na escolha
  14. 14. Objetivos Garantir o crescimento e desenvolvimento adequados Encorajar a formação de hábitos alimentares saudáveis Prevenir a desnutrição Prevenir doenças crônicas do adulto Promover a saúde
  15. 15. Hábitos saudáveis Atividade física Brincadeiras Educação física Ambiente social Limitar televisão e vídeo-game e computador
  16. 16.  Exposição a novos alimentos Estimular consumo de carne Doces Alimentos versus engasgos Oferecer pequenas porções- repetição por solicitação
  17. 17. Nutrição da criança Risco nutricional Atendimento nutricional em PediatriaRisco nutricional: é qualquer alteração que pode prejudicaro crescimento e o desenvolvimento.
  18. 18. Nível de assistênciaRisco Nutricional Alteração de apetite Presença de náuseas e vômitos Presença de diarréia Alteração de peso e/ou estatura Erros alimentares Uso de medicamentos que interfiram no apetite Doenças: aumento do catabolismo, necessidade de dietoterapia, Infecções.
  19. 19. Orientações Gerais para aalimentação de Pré-Escolar
  20. 20. Alimentação do escolar: 7 a 9anos Maior independência Liberdade na escolha alimentar Papel da escola Novos laços sociais Influências: amigos e televisão Aumento das habilidades de memória e lógica A criança aprende a ler, escrever, fazer contas
  21. 21.  Conceitos básicos de educação nutricional Ênfase no sabor vs benefícios à saúde – Deixar preparar sozinho algumas das refeiçõesMerenda escolar: Refeição salgada vs lanche Horário Aceitação pela criança
  22. 22. Cantina: Alimentos oferecidos Educação nutricional Dinheiro para criança
  23. 23. Suplementação Necessidade?Indicação: Anorexia ou com apetite inadequado ou que seguem dietas da moda Doença crônica Vegetarianismo Déficit de crescimento
  24. 24. Obrigada pela atenção.

×