Universidade Federal do Cariri 
Faculdade de Medicina 
Pró – Reitoria de Extensão 
Ministério da Educação
Ancylostomatidae 
Ancylostoma Duodenale 
Ancylostominae 
Ancylostoma Ceylanicum 
Necator Americanus Bunostominae 
A. Du...
Adultos machos e fêmeas cilindriformes 
Extremidade anterior curvada dorsalmente 
Cápsula bucal grande e profunda 
Dim...
 Os ancilostomídeos, apresentam o ciclo biológico direto, não 
necessitando de hospedeiros intermediários. 
 Durante o d...
 Sintomas: 
Primários - associados diretamente com a atividade dos 
vermes. 
Secundários – decorrentes de anemia e hipopr...
Para o diagnóstico, uma avaliação pela anamnese associada 
aos sintomas cuntâneos pulmonares e intestinais, 
acompanhado o...
 O uso de controle curativo, através de medicamentos, 
continua sendo praticado, não evitando, contudo, as 
reinfecções. ...
 Implementação de infraestrutura 
socioeconômica básica 
Viver em condições honestas de trabalho, 
salário, habitação, e...
Parasitose intestinal como causa de anemia 
na gravidez: Caso clínico ilustrativo. 
O.P.S., 19 anos, raça negra, natural d...
 NEVES, David Pereira. Parasitologia Humana. 12°edição 
 REIS, Delmira; VICENTE, Lisa; BORGES, Augusta. 
Parasitoses int...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ancylostoma duodenale

2.140 visualizações

Publicada em

Aula ministrada pela LIPAMAula ministrada pela LIPAM

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.140
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
69
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ancylostoma duodenale

  1. 1. Universidade Federal do Cariri Faculdade de Medicina Pró – Reitoria de Extensão Ministério da Educação
  2. 2. Ancylostomatidae Ancylostoma Duodenale Ancylostominae Ancylostoma Ceylanicum Necator Americanus Bunostominae A. Duodenale é considerado o ancilostoma de países temperados do velho mundo.
  3. 3. Adultos machos e fêmeas cilindriformes Extremidade anterior curvada dorsalmente Cápsula bucal grande e profunda Dimorfismo sexual é de fácil identificação Macho: 8-11 mm Fêmea: 10-18 mm
  4. 4.  Os ancilostomídeos, apresentam o ciclo biológico direto, não necessitando de hospedeiros intermediários.  Durante o desenvolvimento, duas fases são bem definidas: a primeira, que ocorre no meio exterior e a segunda, que se desenvolve no hospedeiro definitivo, que é obrigatoriamente de vida parasitária.  L1 (Rabditoide) L2 (Rabditoide) L3 (Filarioide) Renova cutícula ext. Adquire cutícula int. Caminho do Ancylostoma: Derme > Circulação sanguínia > Veia cava > Coração > Arterias Pulmonares > Pulmão > Bronquíolos > Traquéia > Laringe > Intestino grosso L4 L5
  5. 5.  Sintomas: Primários - associados diretamente com a atividade dos vermes. Secundários – decorrentes de anemia e hipoproteinemia. Os sinais e sintomas secundários são os mais frequentemente observados na enfermidade.  Sintomas 1 – Dermatite urticariforme  Sintomas 2 – Dispneia, tosse e febrícula  Sintomas 3 – Dor epigástrica, diminuição do apetite, indigestão, cólicas, náuseas, vômitos, flatulência, indisposição.
  6. 6. Para o diagnóstico, uma avaliação pela anamnese associada aos sintomas cuntâneos pulmonares e intestinais, acompanhado ou não de anemia, é uma conduta rotineira. Em ambos os casos o diagnóstico definitivo é assegurado pelo exame coproparasitológico.
  7. 7.  O uso de controle curativo, através de medicamentos, continua sendo praticado, não evitando, contudo, as reinfecções.  Particularmente remédios à base de benzimidazóis, por via oral, são os mais recomendados contra ancilostomoses.  Em certas situações, dependendo da gravidade da ancilostomose, além da terapêutica medicamentosa, os pacientes devem receber uma alimentação suplementar, rica em Fe e proteínas, ou até um tratamento com sulfato ferroso passa a ser indicado, dependendo do grau de anemia.
  8. 8.  Implementação de infraestrutura socioeconômica básica Viver em condições honestas de trabalho, salário, habitação, educação, saúde, saneamento e alimentação. Um exemplo brasileiro marcante foi à redução das helmintoses gastrintestinais em uma população pobre de Salvador (BA) em decorrência da implementação de um projeto de saneamento básico “Baia Azul” entre 1997 a 2003 que resultou na diminuição de 9,9% para 1,17% de infecção por ancilostomídeos em crianças com 7-14 anos.
  9. 9. Parasitose intestinal como causa de anemia na gravidez: Caso clínico ilustrativo. O.P.S., 19 anos, raça negra, natural de Angola, residente em Portugal há 4 anos, desempregada, grávida de 13 semanas. Enviada pela consulta de alto risco à consulta de medicina por anemia microcítica ligeira (Hg 10 g/dl; VGM 80) e eosinofilia (900 cel/mm³). Entre os exames pedidos para esclarecimento da situação, salientavam-se a pesquisa de ovos, quistos e parasitas nas fezes, com cultura de larvas, que permitiram identificar Ancylostoma duodenal. Instituiu-se terapêutica anti-helmíntica com mebendazol 100mg bid, três dias metronidazol 250 mg tid durante cinco dias.
  10. 10.  NEVES, David Pereira. Parasitologia Humana. 12°edição  REIS, Delmira; VICENTE, Lisa; BORGES, Augusta. Parasitoses intestinais como causa de anemia na gravidez: Três casos clínicos ilustrativos.  Shinkar RM, Stocks R, Thomas E. (October 2005). “Cutaneous larva migrans, creeping eruption, sand worm”

×