Manual do mestre contabilidade de custos - eliseu martins (livro-texto)

204 visualizações

Publicada em

Contabilidade

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual do mestre contabilidade de custos - eliseu martins (livro-texto)

  1. 1. Contabilidade de Custos
  2. 2. EDITORA ATLAS S.A. Rua Conselheiro Nébias, 1384 (Campos Elísios) 01203-904 São Paulo (SP) Tel.: (0_ _11) 3357-9144 (PABX) www.EditoraAtlas.com.br
  3. 3. Eliseu Martins Welington Rocha SÃO PAULO EDITORA ATLAS S.A. – 2006 Contabilidade de Custos Manual do Professor 9a Edição (Compatível com a 9a edição do livro-texto)
  4. 4. © 2006 by EDITORA ATLAS S.A. 1. ed. 1978; 2. ed. 1980; 3. ed. 1987; 4. ed. 1990; 5. ed. 1996; 6. ed. 2003; 7. ed. 2004; 9. ed. 2006 Composição: Formato Serviços de Editoração S/C Ltda. Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Martins, Eliseu, 1945-    Contabilidade de custos: manual do professor / Eliseu Martins; Welington Ro- cha. — 9. ed. — São Paulo : Atlas, 2006.    Bibliografia.       1. Contabilidade de custos  2. Contabilidade de custos – Problemas, exercícios etc.  I. Título. 90-0204 CDD-657.42076 -657.42076 Índices para catálogo sistemático: 1. Contabilidade de custos   657.42 2. Custos : Contabilidade   657.42 3. Exercícios : Contabilidade de custos   657.42076 4. Problemas : Contabilidade de custos   657.42076 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS ­– É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer forma ou por qualquer meio. A violação dos direitos de autor (Lei no 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal. Depósito legal na Biblioteca Nacional conforme Decreto no 1.825, de 20 de dezembro de 1907. Impresso no Brasil/Printed in Brazil
  5. 5. Sumário Prefácio à 9a edição, 7 1 A Contabilidade de Custos, a Contabilidade Financeira e a Contabilidade Gerencial, 9 2 Terminologia Contábil Básica, 12 3 Princípios Contábeis Aplicados a Custos, 16 4 Algumas Classificações e Nomenclaturas de Custos, 20 5 Esquema Básico da Contabilidade de Custos (I), 30 6 Esquema Básico da Contabilidade de Custos (II) – Departamentalização, 43 7 Critério de Rateio dos Custos Indiretos, 59 8 Custeio Baseado em Atividades (ABC) – Abordagem Inicial, 65 9 Aplicação de Custos Indiretos de Produção, 78 10 Materiais Diretos, 90 11 Mão-de-obra Direta, 101 12 Problemas Especiais da Produção por Ordem: Custeio de Ordens e de Encomendas, 108 13 Problemas Especiais da Produção Contínua: Custeio por Processo, 116 14 Produção Conjunta e Problemas Fiscais na Avaliação de Estoques Industriais, 129 15 Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição, 136 16 Margem de Contribuição e Limitações na Capacidade de Produção, 149 17 Custeio Variável, 158 18 Margem de Contribuição, Custos Fixos Identificados e Retorno sobre o Investimento, 172 19 Fixação do Preço de Venda e Decisão sobre Compra ou Produção, 192 20 Custos Imputados e Custos Perdidos, 204
  6. 6. 21 Alguns Problemas Especiais: Custos de Reposição e Mão-de-obra Direta como Custo Variável, 211 22 Relação Custo/Volume/Lucro – Considerações Iniciais, 219 23 Considerações Adicionais sobre Custo/Volume/Lucro, 230 24 Custeio Baseado em Atividades (ABC) – Abordagem Gerencial e Gestão Estratégica de Custos, 244 25 Controle, Custos Controláveis e Custos Estimados, 257 26 Custo-padrão, 263 27 Análise das Variações de Materiais e Mão-de-obra, 267 28 Análise das Variações de Custos Indiretos, 278 29 Contabilização do Custo-padrão – o Problema da Inflação, 284 30 Implantação de Sistemas de Custos, 295
  7. 7. Este Manual do Professor traz as soluções completas de todos os exercícios pro- postos no livro-texto e no de exercícios; em alguns casos são oferecidas sugestões de questões adicionais, isto é, que não constam do Livro de Exercícios. Oferece ainda um problema extra por capítulo (com a solução), para ser utilizado a critério do professor como exercício em sala, para casa ou mesmo como prova. Além disso, como a maior novidade é a informatização, os professores têm aces- so, por meio da Internet, a slides em powerpoint e exemplo ilustrativo da matéria tratada em cada capítulo. O objetivo é que esse material seja utilizado como apoio em suas aulas. Eliseu Martins Welington Rocha Prefácio à 9a Edição
  8. 8. 1 A Contabilidade de Custos, a Contabilidade Financeira e a Contabilidade Gerencial SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO F, V, V, F, V SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 1.1 1. Alternativa correta: D 2. Alternativa correta: C 3. Alternativa correta: B 4. Alternativa correta: C 5. Alternativa correta: C SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 1.2 1. Alternativa correta: D 2. Alternativa correta: D 3. Alternativa correta: C 4. Alternativa correta: B SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 1.3 F, V, V, F, F SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 1.4 V, F, F, V, F
  9. 9. 10 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 1.5 1. Alternativa correta: E 2. Alternativa correta: D 3. Alternativa correta: A 4. Alternativa correta: A 5. Alternativa correta: E
  10. 10. 11 EXERCÍCIO EXTRA Assinalar Falso (F) ou Verdadeiro (V): ( ) Após a Revolução Industrial, no século XVIII, a Contabilidade adaptou às empresas industriais os mesmos conceitos utilizados nas comerciais. ( ) A Auditoria Independente criou princípios contábeis totalmente diferentes daqueles utilizados na Contabilidade. ( ) O custo de um produto é composto pelo custo dos fatores utilizados, consu- midos ou transformados para sua obtenção. ( ) A forma de valoração de estoques desenvolvida pela Contabilidade de Custos foi abandonada, já que feria os Princípios Fundamentais de Contabilidade. ( ) Devido ao crescimento das empresas e mercados, a Contabilidade de Custos passou a ser vista como uma importante forma de auxílio em questões ge- renciais. SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO EXTRA V, F, V, F, V
  11. 11. 2 Terminologia Contábil Básica SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO I C ou D C C ou D D I C ou D D D C e D C I P P C P D RR D – SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 2.1 F, F, F, V, V SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 2.2 F, F, F, V, V
  12. 12. 13 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 2.3 1. I 2. C 3. C ou D 4. C 5. C ou D 6. I 7. C ou D 8. C 9. – 10. C 11. C ou D 12. C, D ou P 13. D 14. D 15. C ou D 16. C 17. C ou D 18. D 19. P 20. P SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 2.4 1. I 2. C ou D 3. C ou D 4. C ou D 5. D 6. I 7. C ou D 8. D 9. D 10. C e D 11. C 12. I 13. P 14. P 15. C 16. P 17. – 18. D ou I 19. C ou D 20. C
  13. 13. 14 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 2.5 a) EVENTOS CLASSIFICAÇÕES 1 Gasto e investimento. 2 Desembolso. 3 Gasto, custo, investimento e despesa. 4 Custo e despesa. 5 Custo e despesa. 6 Custo. 7 Gasto, custo, investimento e despesa. 8 Gasto, desembolso e investimento. 9 Perda. 10 Despesa. b) EVENTOS GASTOS DESEMBOLSOS INVESTIMENTOS CUSTOS DESPESAS PERDAS 1 10.000 10.000 2 5.000 3 11.000 8.000 8.000 3.000 4 7.500 2.500 5 3.800 1.000 6 200 7 8.000 6.000 6.000 2.000 8 50.000 25.000 50.000 9 2.000 10 25.500 TOTAL 79.000 30.000 74.000 25.000 34.000 2.000 Srs. Professores: 1 - Foram considerados como investimentos apenas os valores que ainda não tinham transitado pelo ativo. Por exemplo: no evento nº 3, a parte da mão-de-obra relativa à produção é custo e investimento; o mesmo ocorre em relação ao item 7. Por outro lado, em relação aos custos contidos nos itens 4 e 5, os investimentos já haviam sido reconhecidos no momento da aquisição dos recursos. 2 - Em relação ao item 10, observe-se que os custos se “transformam” em despesas, pela venda dos produtos.
  14. 14. 15 EXERCÍCIO EXTRA Classificar os itens a seguir em Investimento (I), Custo (C), Despesa (D) ou Perda (P), seguindo a terminologia contábil ortodoxa (“contabilês”): 1. ( ) Compra de matéria-prima, em uma metalúrgica 2. ( ) Consumo de energia elétrica, numa metalúrgica 3. ( ) Mão-de-obra 4. ( ) Consumo de combustível em veículos 5. ( ) Conta mensal de telefone 6. ( ) Aquisição de equipamentos 7. ( ) Depreciação do equipamento central, em uma empresa de telefonia 8. ( ) Tempo ocioso (remunerado) 9. ( ) Consumo de materiais diversos na Administração 10. ( ) Pessoal da Contabilidade (salário) 11. ( ) Honorário da Administração 12. ( ) Honorário do Diretor Técnico, em uma empresa de telefonia 13. ( ) Depreciação do prédio da Sede da Empresa 14. ( ) Deterioração do estoque de materiais por enchente 15. ( ) Tempo do pessoal em greve prolongada (remunerado) 16. ( ) Sucata no processo produtivo (desperdício no processo industrial) 17. ( ) Lote de material danificado acidentalmente em uma operação industrial 18. ( ) Gastos com desenvolvimento de novos produtos (PD) 19. ( ) Gastos com treinamento e desenvolvimento de funcionários 20. ( ) Orelhões depredados, em uma empresa de telefonia SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO EXTRA 1. I 2. C ou D 3. C ou D 4. D 5. C ou D 6. I 7. C 8. C, D ou P 9. D 10. D 11. D 12. C 13. D 14. P 15. P 16. C 17. P 18. D 19. D 20. C
  15. 15. 3 Princípios Contábeis Aplicados a Custos SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO V, F, V, F, V SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 3.1 1. Alternativa correta: B 2. Alternativa correta: B 3. Alternativa correta: A 4. Alternativa correta: D 5. Alternativa correta: E SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 3.2 1. Alternativa correta: C 2. Alternativa correta: C 3. Alternativa correta: D 4. Alternativa correta: C 5. Alternativa correta: A SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 3.3 1. Alternativa correta: D 2. Alternativa correta: B 3. Alternativa correta: C 4. Alternativa correta: A 5. Alternativa correta: E
  16. 16. 17 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 3.4 F, F, V, V, F SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 3.5 1)  Quantidade necessária de papel por mês: Couchê para páginas: –  Moderna: 0,16 Kg x 10.000 = 1.600 Kg. –  Weekly: 0,12Kg x 15.000 x 4 = 7.200 Kg. Supercalandrado para capas: –  Moderna: 0,03 Kg x 10.000 = 300 Kg. –  Weekly: 0,03 Kg x 15.000 x 4 = 1.800 Kg. PAPEL (em Kg) MODERNA WEEKLY TOTAL Couchê para páginas 1.600 7.200 8.800 Supercalandrado para capas 300 1.800 2.100 TOTAL 1.900 9.000 10.900 2)  Custo do papel: PAPEL CUSTO CIF TAXA DE CÂMBIO CUSTO €/ton. $/kg Couchê 800 2,50 2,00 Supercalandrado 780 2,50 1,95 3) Nesta situação, em que há possibilidade de se apurar, ainda que aproximada- mente (com um grau de precisão aceitável), a parcela do esforço de compras direcionado à produção, ela é incorporada ao custo. Assim, o custo de supri- mento alocado à área de produção é: $ 10.650 x 60% = $ 6.390 4)  Custo das atividades de suprimento, por Kg de papel: $ 6.390 / 10.900 Kg ≅ $ 0,5862/Kg a) Valor do estoque final de papel, ao custo histórico, com inclusão dos gastos da área de compras: Couchê para páginas: 8.800 Kg ($ 2 + $ 0,5862) = $ 22.758,56 Supercalandrado para capas: 2.100 Kg ($ 1,95 + $ 0,5862) = $ 5.326,02
  17. 17. 18 RESUMO: PAPEL CUSTO TOTAL ($) QUANTIDADE (kg) CUSTO UNITÁRIO $/kg Couchê 22.758,56 8.800 2,5862 Supercalandrado 5.326,02 2.100 2,5362 TOTAL 28.084,58 10.900 O preço de mercado do papel de imprensa, no final do mês (custo de reposição), bem como a nova taxa de câmbio da moeda européia, não devem ser considerados, no âmbito da Contabilidade Societária, segundo o Princípio do Custo Histórico como Base de Valor. O uso do custo de reposição, em Contabilidade Gerencial, é estudado no Capítulo 21 do livro-texto. Da mesma forma, os gastos com juros não devem ser incorporados ao custo do estoque e sim contabilizados como despesas financeiras. b) Caso não houvesse condições de identificar a parcela do esforço da área de compras demandado pela produção, então o resultado de março seria $ 6.390 a menor, que é o valor da parcela dos gastos da área de compras que teria sido debitado como despesa do período. PAPEL CUSTO TOTAL ($) QUANTIDADE (kg) CUSTO UNITÁRIO $/kg Couchê 17.600 8.800 2,00 Supercalandrado 4.095 2.100 1,95 TOTAL 21.695 10.900 Neste caso, o valor do estoque teria sido $ 21.695,00 e não $ 28.084,58 (a dife- rença de $ 0,42, em relação aos $ 6.390, deve-se ao arredondamento).
  18. 18. 19 EXERCÍCIO EXTRA Assinalar Falso (F) ou Verdadeiro (V), à luz dos Princípios Fundamentais de Con- tabilidade: ( ) O registro dos encargos financeiros deve ser tratado na Contabilidade como despesa, não como custo. ( ) O Custeio por Absorção deriva da aplicação dos Princípios de Contabilidade Geralmente Aceitos. ( ) Os encargos financeiros são custos de produção, já que podem ser identifica- dos com financiamento de matérias-primas ou outros fatores de produção. ( ) Gastos relacionados ao processo de produção são despesas. ( ) Em períodos de alta inflação deve-se, nas compras a prazo, separar o que é valor efetivo de compra do que é encargo financeiro embutido pelo prazo negociado. SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO EXTRA V, V, F, F, V
  19. 19. 4 Algumas Classificações e Nomenclaturas de Custos SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO a) Custo de produção do mês (em $): MATERIAL DIRETO (MAT.) Estoque Inicial de Matéria-Prima 120.000   (+) Compras de Matéria-Prima 500.000   (–) Devolução de 20% das Compras (100.000) Custo do Material Direto Disponível 520.000   (–) Estoque Final de Matéria-Prima 0 Custo do Material Direto Consumido 520.000 Material Direto Disponível 520.000 (–) Estoque Final de Materiais Diretos 0 Material Direto Consumido 520.000 (+) Mão-de-Obra Direta 600.000 (+) Custos Indiretos de Produção 400.000 CUSTO DE PRODUÇÃO DO MÊS 1.520.000 DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DO MÊS b) Custo da produção acabada no mês (em $): Estoque Inicial de Produtos em Elaboração 180.000 (+) Custo da Produção do Período 1.520.000 Custo Total de Produção 1.700.000 (–) Estoque Final de Produtos em Elaboração 0 CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA NO MÊS 1.700.000 DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA
  20. 20. 21 DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS c) Custo da produção vendida no mês (em $): Estoque Inicial de Materiais Diretos 120.000   (+) Compras de Materiais Diretos 500.000   (–) Devolução de 20% da Compra de Matéria-Prima (100.000) Material Direto Disponível 120.000   (–) Estoque Final de Materiais Diretos 0 Material Direto Consumido 520.000   (+) Mão-de-Obra Direta 600.000   (+) Custos Indiretos de Produção 400.000 CUSTO DA PRODUÇÃO DO PERÍODO (CPP) 1.520.000   (+) Estoque Inicial de Produtos em Elaboração 180.000 Custo Total de Produção 1.700.000   (–) Estoque Final de Produtos em Elaboração 0 CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA (CPA) 1.700.000   (+) Estoque Inicial de Produtos Acabados 0 Custo dos Produtos Disponíveis 1.700.000   (–) Estoque Final de Produtos Acabados (200.000) CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS (CPV) 1.500.000 Estoque Inicial de Produtos Acabados 0   (+) Custo da Produção Acabada no Período 1.700.000 Custo dos Produtos Acabados Disponíveis 1.700.000   (–) Estoque Final de Produtos Acabados (200.000) CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS NO MÊS 1.500.000 DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS
  21. 21. SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 4.1 Receita Bruta = Receita Líquida 2.400 Estoque Inicial de Matéria-Prima 300   (+) Compras de Matéria-Prima 720 Matéria-Prima Disponível 1.020 Estoque Final de Matéria-Prima (420)   Matéria-Prima Consumida 600   Mão-de-Obra Direta 600   Custos Indiretos de Produção 480   CUSTO DE PRODUÇÃO DO PERÍODO 1.680 Estoque Inicial de Produtos em Elaboração 240 Estoque Final de Produtos em Elaboração (300)   CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA 1.620 Estoque Inicial de Produtos Acabados 360   Produtos Acabados Disponíveis para Venda 1.980 Estoque Final de Produtos Acabados (198)   CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS 1.782 (1.782) LUCRO BRUTO 618   (–) Despesas Administrativas (120)    Despesas Comerciais (150) LUCRO ANTES DAS DESPESAS FINANCEIRAS 348   (–) Despesas Financeiras (70) LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA (LAIR) 278 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 4.2 a) Estoque final dos produtos acabados (em $): Supervisão Geral da Fábrica 17.000 Depreciação dos Equipamentos 10.000 Aluguel do Galpão 2.400 Energia Elétrica 5.600 CUSTOS INDIRETOS DE PRODUÇÃO 35.000 CUSTOS INDIRETOS DE PRODUÇÃO (CIP)
  22. 22. 23 b) Lucro antes do imposto de renda (em $): Receita = $ 9,50/un.× 13.000 unidades vendidas = $ 123.500 Comissões = $ 0,75/un.× 13.000 unidades vendidas = $ 9.750 Frete = $ 0,15/un.× 13.000 unidades vendidas = $ 1.950 DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS Material Direto Consumido 28.000   (+) Mão-de-Obra Direta 21.000   (+) Custos Indiretos de Produção 35.000 CUSTO DA PRODUÇÃO DO PERÍODO (CPP) 84.000   (+) Estoque Inicial de Produtos em Elaboração 0 Custo Total de Produção 84.000   (–) Estoque Final de Produtos em Elaboração 0 CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA (CPA) 84.000   (+) Estoque Inicial de Produtos Acabados 0 Custo dos Produtos Disponíveis 84.000   (–) Estoque Final de Produtos Acabados (6.000) CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS (CPV) 78.000 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS RECEITA LÍQUIDA 123.500   (–) Custo dos Produtos Vendidos (78.000) LUCRO BRUTO 45.500   (–) Despesas Administrativas (8.000)     Comissão sobre Vendas (9.750)     Frete para Entregar Produtos Vendidos (1.950) LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA (LAIR) 25.800 PAC PAC Custo dos Produtos Disponíveis $ 84.000 EF $ 6,00/un. Volume Produzido 14.000 un. EF $ 6,00/un. 1.000 un. $ 6.000 = = = = × =
  23. 23. 24 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 4.3 CUSTOS INDIRETOS DE PRODUÇÃO (CIP) Aluguel da Fábrica 3.000   (+) Supervisão da Fábrica 9.000 Custos Indiretos de Produção 12.000 DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DO MÊS Material Direto Consumido 36.000 (+) Mão-de-Obra Direta 24.000 (+) Custos Indiretos de Produção 12.000 CUSTO DE PRODUÇÃO DO MÊS 72.000 DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA Estoque Inicial de Produtos em Elaboração 0 (+) Custo da Produção do Período 72.000 Custo Total de Produção 72.000 (–) Estoque Final de Produtos em Elaboração 0 CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA NO MÊS 72.000 a) Demonstração de resultados (em $): RECEITA BRUTA = RECEITA LÍQUIDA 0   (–) Custo dos Produtos Vendidos 0 LUCRO BRUTO 0   (–) Despesas Administrativas (8.000)    Despesas Comerciais 0 LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA (LAIR) (8.000) DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS b) Balanço patrimonial (em $): Circulante Patrimônio Líquido   Caixa 20.000   Capital 100.000   Estoque   Prejuízo Acumulado (8.000)    Produtos Acabados 72.000 92.000 92.000    TOTAL (ATIVO) 92.000     TOTAL (P + PL) 92.000 BALANÇO PATRIMONIAL Do período de 2-1-X1 a 31-1-X1 ATIVO PASSIVO + PL
  24. 24. 25 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 4.4 a) Custo de produção do mês (em $): Material Direto Disponível 17.000 (–) Estoque Final de Materiais Diretos (7.000) Material Direto Consumido 10.000 (+) Mão-de-Obra Direta 10.000 (+) Custos Indiretos de Produção 8.000 CUSTO DE PRODUÇÃO DO MÊS 28.000 MATERIAL DIRETO (MAT.) Estoque Inicial de Matéria-Prima 5.000   (+) Compras de Matéria-Prima 12.000 Custo do Material Direto Disponível 17.000   (–) Estoque Final de Matéria-Prima (7.000) Custo do Material Direto Consumido 10.000 DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DO MÊS b) Custo da produção acabada no mês (em $): DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA Estoque Inicial de Produtos em Elaboração 4.000 (+) Custo da Produção do Período 28.000 Custo Total de Produção 32.000 (–) Estoque Final de Produtos em Elaboração (5.000) CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA NO MÊS 27.000 c) Estoque final de produtos acabados (em $): Estoque Inicial de Produtos Acabados 6.000 (+) Custo da Produção Acabada no Período 27.000 Custo dos Produtos Acabados Disponíveis 33.000 EFPAC = 20% dos Produtos Acabados Disponíveis = 20% de 33.000 = 6.600
  25. 25. 26 d) Custo da produção vendida no mês (em $): DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS Estoque Inicial de Materiais Diretos 5.000   (+) Compras de Materiais Diretos 12.000 Material Direto Disponível 17.000   (–) Estoque Final de Materiais Diretos (7.000) Material Direto Consumido 10.000   (+) Mão-de-Obra Direta 10.000   (+) Custos Indiretos de Produção 8.000 CUSTO DA PRODUÇÃO DO PERÍODO (CPP) 28.000   (+) Estoque Inicial de Produtos em Elaboração 4.000 Custo Total de Produção 32.000   (–) Estoque Final de Produtos em Elaboração (5.000) CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA (CPA) 27.000   (+) Estoque Inicial de Produtos Acabados 6.000 Custo dos Produtos Disponíveis 33.000   (–) Estoque Final de Produtos Acabados (6.600) CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS (CPV) 26.400 e) Lucro bruto (em $): DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS RECEITA BRUTA = RECEITA LÍQUIDA 40.000   (–) Custo dos Produtos Vendidos (26.400) LUCRO BRUTO 13.600 f) Lucro antes do imposto de renda (em $): DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS RECEITA BRUTA = RECEITA LÍQUIDA 40.000 (–) Custo dos Produtos Vendidos (26.400) LUCRO BRUTO 13.600 (–) Despesas Administrativas (2.000) Despesas Comerciais (2.500) LUCRO ANTES DAS DESPESAS FINANCEIRAS 9.100 (–) Despesas Financeiras (1.500) LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA (LAIR) 7.600
  26. 26. 27 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 4.5 1. Alternativa correta: C 2. Alternativa correta: B 3. Alternativa correta: C 4. Alternativa correta: E 5. Alternativa correta: E 6. Alternativa correta: A 7. Alternativa correta: E 8. Alternativa correta: D Obs: É indireto porque o tempo de uso da máquina (hm), embora mensurado por produto, não é o fator que determina a depreciação. Neste caso, a variável determinante da depreciação é a obsolescência. 9. Valor total dos custos diretos, indiretos, fixos e variáveis. EVENTOS CD CI CF CV Consumo de energia diretamente proporcional ao volume 400 400 Transformação de Matéria-prima em produtos acabados 500 500 Depreciação de máquinas de produção comuns (linha reta) 200 200 Honorários da Administração da Produção 600 600 TOTAL 900 800 800 900 Srs. Professores: Observem que os Gastos com o Pessoal do Faturamento e a Depreciação do equi- pamento da Contabilidade não são custos e sim despesas. 10. Valor total dos custos fixos e variáveis (em $) no período: TRANSAÇÕES CF CV Moagem de soja 25.000 Depreciação do equipamento 3.000 Recipientes para embalagem 2.500 Mão-de-obra (quatro operários) 4.000 Rótulo de papel 800 Energia Elétrica 3.000 1.000 TOTAL 10.000 29.300
  27. 27. 28 EXERCÍCIO EXTRA Dos livros da empresa Cosmopolitec foram extraídos os seguintes dados, relativos ao período findo em 31 de dezembro de 20X0 (em $): Havia 600 unidades no inventário de produtos acabados em 1o jan. e 500 em 31 dez. Considerando-se o preço unitário de venda de $ 8, PEDE-SE PARA CALCULAR: a) o Custo dos Produtos Vendidos (CPV); b) o Custo Unitário dos Produtos Acabados no Período; e c) o Lucro (ou prejuízo) Antes do Imposto de Renda (LAIR). Receita Líquida de Vendas 32.000 Compra de Matérias-Primas 9.000 Frete sobre Compras de Matéria-Prima 45 Mão-de-Obra Direta 6.200 Mão-de-Obra Indireta 5.000 Depreciação Equipamentos de Produção 2.925 Diversos Custos de Produção 2.004 Salários do Pessoal de Vendas e Marketing 2.800 Fretes sobre Vendas de Produtos Acabados 190 Diversas Despesas de Vendas e Marketing 1.150 Diversas Despesas de Administração Geral 870 Salários do Pessoal da Administração Geral 2.500 Inventários 1o jan. 31 dez. Matérias-Primas 340 710 Produtos em Processo 8.200 400 Produtos Acabados 4.560 4.180 Eventos
  28. 28. 29 b) Custo unitário dos produtos acabados: Produção Acabada e Vendida: $ 32.000/$ 8/un. = 4.000 un. (–) Estoque Inicial dos Produtos Acabados: (600) (+) Estoque Final dos Produtos Acabados: 500 Produção do Período (em unidades) 3.900 Custo Unitário dos Produtos Acabados: = $ 8,36/un. c) Lucro antes do imposto de renda (em $): SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO EXTRA a) Custo da produção vendida no mês (em $): DEMONSTRAÇÃO DO CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS Estoque Inicial de Matéria-Prima 340   (+) Compras de Matéria-Prima 9.000     Frete sobre a Compra de Matéria-Prima 45 Custo do Material Direto Disponível 9.385   (–) Estoque Final de Matéria-Prima (710) Custo do Material Direto Consumido 8.675   (+) Mão-de-Obra Direta 6.200   (+) Custos Indiretos de Produção 9.929 CUSTO DA PRODUÇÃO DO PERÍODO (CPP) 24.804   (+) Estoque Inicial de Produtos em Elaboração 8.200 Custo Total de Produção 33.004   (–) Estoque Final de Produtos em Elaboração (400) CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA (CPA) 32.604   (+) Estoque Inicial de Produtos Acabados 4.560 Custo dos Produtos Disponíveis 37.164   (–) Estoque Final de Produtos Acabados (4.180) CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS (CPV) 32.984 RECEITA BRUTA = RECEITA LÍQUIDA 32.000   (–) Custo dos Produtos Vendidos (32.984) LUCRO BRUTO (984)   (–) Despesas Administrativas:     Salários do Pessoal (2.500)     Diversas Despesas (870) (3.370)   (–) Despesas de Vendas:     Salários do Pessoal (2.800)     Diversas Despesas (1.150)     Frete para Entregar Produtos (190) (4.140) LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA (LAIR) (8.494) DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS
  29. 29. 5 Esquema Básico da Contabilidade de Custos (I) SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO I. Matéria-Prima: III. Depreciação: Vida útil do equipamento: 400.000 kg de matéria-prima processada Valor de aquisição: $ 320.000 Depreciação por kg de matéria-prima processada: $ 0,8/kg Produtos Volume de Produção Custo Unitário Total Sabão em Pó 12.000 kg $ 2/kg $ 24.000 Sabão Líquido 8.000 kg $ 2/kg $ 16.000 20.000 kg $ 40.000 II. Mão-de-Obra Direta (inclui encargos sociais) no período: Produtos Volume de Produção Custo Unitário Total Sabão em Pó 6.000 h $ 5/kg $ 30.000 Sabão Líquido 3.000 h $ 5/kg $ 15.000 9.000 h $ 45.000 Produtos Volume de Produção Custo Unitário Total Sabão em Pó 12.000 kg $ 0,8/kg $ 9.600 Sabão Líquido 8.000 kg $ 0,8/kg $ 6.400 20.000 kg $ 16.000
  30. 30. 31 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 5.1 V, F, F, V, V SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 5.2 1. Alternativa correta: C 2. Alternativa correta: C 3. Alternativa correta: E 4. Alternativa correta: C 5. Alternativa correta: C 6. Alternativa correta: C IV. Base de Rateio por Tempo (h) ou Custo ($) de MOD:  Custo Indireto de Produção: $ 24.000 Sabão em Pó (18 min/cx × 20.000 cx)/60 min = 6.000 h 66,67% 16.000 Sabão Líquido (11,25 min/cx × 16.000 cx)/60 min = 3.000 h 33,33% 8.000 9.000 h 100% 24.000 Produtos MOD % $ a) Custo total de cada produto (em $/un.): CUSTOS DIRETOS 63.600 37.400 101.000   Matéria-Prima 24.000 16.000 40.000   Mão-de-Obra Direta 30.000 15.000 45.000   Depreciação 9.600 6.400 16.000 CUSTOS INDIRETOS DE PRODUÇÃO (CIP) 16.000 8.000 24.000     CUSTO TOTAL $ 79.600 $ 45.400 $ 125.000 Sabão em pó Sabão líquido Total b) Custo unitário de cada produto (em $): Custo Total $ 79.600 $ 45.400 Volume 20.000 caixas 16.000 frascos    CUSTO UNITÁRIO $ 3,98/cx $ 2,8375/frasco Sabão em pó Sabão líquido
  31. 31. 32 Produtos Máquinas % $ X 0,60 hm/un. × 50.000 un. = 30.000 hm 20 100.000 Y 1,50 hm/un. × 30.000 un. = 45.000 hm 30 150.000 Z 3,75 hm/un. × 20.000 un. = 75.000 hm 50 250.000 150.000 hm 100% 500.000 Produtos MOD % $ X 1,0 hh/un. × 50.000 un. = 50.000 hh 31,25 900.000 Y 2,0 hh/un. × 30.000 un. = 60.000 hh 37,50 1.080.000 Z 2,5 hh/un. × 20.000 un. = 50.000 hh 31,25 900.000 160.000 hh 100% 2.880.000  Depreciação de Equipamentos de Produção: $ 300.000 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 5.3 I. Base de Rateio por Tempo (h) ou Custo ($) de MOD:  Supervisão Geral da Fábrica: $ 2.880.000  Aluguel da Fábrica: $ 600.000 II. Base de Rateio por Tempo (h) ou Custo ($) de Máquinas:  Consumo de Lubrificantes nos Equipamentos de Produção: $ 350.000 Produtos Máquinas % $ X 0,60 hm/un. × 50.000 un. = 30.000 hm 20 70.000 Y 1,50 hm/un. × 30.000 un. = 45.000 hm 30 105.000 Z 3,75 hm/un. × 20.000 un. = 75.000 hm 50 175.000 150.000 hm 100% 350.000  Manutenção Preventiva de Máquinas Comuns de Produção: $ 500.000 Produtos Máquinas % $ X 0,60 hm/un. × 50.000 un. = 30.000 hm 20 60.000 Y 1,50 hm/un. × 30.000 un. = 45.000 hm 30 90.000 Z 3,75 hm/un. × 20.000 un. = 75.000 hm 50 150.000 150.000 hm 100% 300.000 Produtos MOD % $ X 1,0 hh/un. × 50.000 un. = 50.000 hh 31,25 187.500 Y 2,0 hh/un. × 30.000 un. = 60.000 hh 37,50 225.000 Z 2,5 hh/un. × 20.000 un. = 50.000 hh 31,25 187.500 160.000 hh 100% 600.000
  32. 32. 33 X 3.500.000 50 720.000 Y 2.100.000 30 432.000 Z 1.400.000 20 288.000 7.000.000 100% 1.440.000 X 50.000 un. 50 3.500.000 Y 30.000 un. 30 2.100.000 Z 20.000 un. 20 1.400.000 100.000 un. 100% 7.000.000 Produtos Máquinas % $ X 0,60 hm/un. × 50.000 un. = 30.000 hm 20 68.000 Y 1,50 hm/un. × 30.000 un. = 45.000 hm 30 102.000 Z 3,75 hm/un. × 20.000 un. = 75.000 hm 50 170.000 150.000 hm 100% 340.000  Seguro dos Equipamentos de Produção: $ 340.000 III. Consumo de Matéria-Prima: $ 7.000.000 Produtos Volume de produção % $ IV. Base de Rateio por Tempo (h) ou Custo ($) de MAT:  Supervisão do Almoxarifado de Matéria-Prima: $ 1.440.000 Produtos Matéria-prima % $ V. Mão-de-Obra Direta (inclui encargos sociais) no período: $ 6.000.000 Produtos MOD % $ X 1,0 hh/un. × 50.000 un. = 50.000 hh 31,25 1.875.000 Y 2,0 hh/un. × 30.000 un. = 60.000 hh 37,50 2.250.000 Z 2,5 hh/un. × 20.000 un. = 50.000 hh 31,25 1.875.000 160.000 hh 100% 6.000.000 VI. Energia elétrica consumida na produção: $ 790.000 Produtos Máquinas % $ X 0,60 hm/un. × 50.000 un. = 30.000 hm 20 158.000 Y 1,50 hm/un. × 30.000 un. = 45.000 hm 30 237.000 Z 3,75 hm/un. × 20.000 un. = 75.000 hm 50 395.000 150.000 hm 100% 790.000
  33. 33. 34 VII. Vendas: $ 25.100.000 Produtos Preço ($/un.) Volume de vendas (un.) Receita ($) X 270 40.000 10.800.000 Y 350 18.000 6.300.000 Z 500 16.000 8.000.000 25.100.000 1. a) Custo Total de cada Produto (em $): X Y Z CUSTOS DIRETOS 5.533.000 4.587.000 3.670.000   Matéria-Prima 3.500.000 2.100.000 1.400.000   Mão-de-Obra Direta 1.875.000 2.250.000 1.875.000   Energia Elétrica 158.000 237.000 395.000 CUSTOS INDIRETOS DE PRODUÇÃO (CIP) 2.105.500 2.184.000 2.120.500   Consumo de Lubrificantes 70.000 105.000 175.000   Supervisão Geral da Fábrica 900.000 1.080.000 900.000   Aluguel da Fábrica 187.500 225.000 187.500   Manutenção Preventiva 100.000 150.000 250.000   Supervisão do Almoxarifado 720.000 432.000 288.000   Depreciação de Equipamentos 60.000 90.000 150.000   Seguro dos Equipamentos 68.000 102.000 170.000    CUSTO TOTAL $ 7.638.500 $ 6.771.000 $ 5.790.500 b) Custo Unitário de cada Produto (em $): X Y Z Custo Total $ 7.638.500 $ 6.771.000 $ 5.790.500 Volume 50.000 30.000 20.000 CUSTO UNITÁRIO $ 152,77/un. $ 225,70/un. $ 289,525/un. c) Custo dos Produtos Vendidos (CPV) (em $): d) Estoque Final dos Produtos Acabados (em $): Custo dos Produtos Vendidos (CPV) 6.110.800 4.062.600 4.632.400 14.805.800 X Y Z Total Estoque Final dos Produtos Acabados 1.527.700 2.708.400 1.158.100 5.394.200
  34. 34. 35 2. a)  Custo Direto Total de cada Produto (em $): Custos diretos X Y Z Matéria-Prima 3.500.000 2.100.000 1.400.000 Mão-de-Obra Direta 1.875.000 2.250.000 1.875.000 Energia Elétrica 158.000 237.000 395.000 TOTAL $ 5.533.000 $ 4.587.000 $ 3.670.000 b)  Mapa de Rateio dos Custos Indiretos de Produção (em $): Custos indiretos de produção X Y Z Consumo de Lubrificantes 70.000 105.000 175.000 Supervisão Geral da Fábrica 900.000 1.080.000 900.000 Aluguel da Fábrica 187.500 225.000 187.500 Manutenção Preventiva 100.000 150.000 250.000 Supervisão do Almoxarifado 720.000 432.000 288.000 Depreciação de Equipamentos 60.000 90.000 150.000 Seguro dos Equipamentos 68.000 102.000 170.000    TOTAL $ 2.105.500 $ 2.184.000 $ 2.120.500 c) Demonstração de Resultados do Período: Vendas Líquidas 10.800.000 6.300.000 8.000.000 25.100.000   (–) CPV (6.110.800) (4.062.600) (4.632.400) (14.805.800) LUCRO BRUTO 4.689.200 2.237.400 3.367.600 10.294.200   Despesas:    Comerciais (5.060.000)    Administrativas Gerais (3.040.000) LUCRO ANTES DAS DF 2.194.200    Financeiras (200.000) LUCRO ANTES DO IR 1.994.200    Provisão para IR (30%) (598.260) LUCRO LÍQUIDO 1.395.940 Demonstração de Resultados (em $) X Y Z Total
  35. 35. 36 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 5.4 Base de Rateio por Tempo (h) ou Custo ($) de MOD:  Custos Indiretos de Produção: $ 500.000 d) Balanço patrimonial do período: Circulante Circulante Caixa 460.000 Empréstimos 3.520.000 Bancos 1.000.000 IR a Pagar 598.260 Clientes 6.060.000 4.118.260 Estoques:   Produtos Acabados 5.394.200   Matéria-Prima 5.000.000 17.914.200 Permanente Patrimônio Líquido Imobilizado Capital Social 15.000.000   Equipamentos 2.000.000 Lucros Acumulados 1.395.940   (–) Depr. Acum. (300.000) 16.395.940 1.700.000   Veículos 1.000.000   (–) Depr. Acum. (100.000) 900.000   TOTAL (ATIVO) 20.514.200   TOTAL (P + PL) 20.514.200 Balanço Patrimonial (em $) ATIVO PASSIVO + PL Produtos MOD % $ A $ 10/un. × 12.000 un. = $ 120.000 83,33 416.650 B $ 6/un. × 4.000 un. = $ 24.000 16,67 83.350 $ 144.000 100% 500.000
  36. 36. 37 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 5.5 (em $) CUSTOS SAIAS VESTIDOS TOTAL Diretos 1.239.000 1.711.000 2.950.000 Matéria-prima 735.000 1.015.000 1.750.000 Mão-de-Obra Direta 504.000 696.000 1.200.000 Indiretos 73.800 71.200 145.000 Aluguel do galpão industrial 36.000 24.000 60.000 Supervisão geral da produção 16.800 23.200 40.000 Energia elétrica consumida na produção 14.400 15.600 30.000 Depreciação das máquinas de produção 6.600 8.400 15.000 a) CUSTO TOTAL 1.312.800 1.782.200 3.095.000 VOLUME PRODUZIDO 35.000 29.000 64.000 b) CUSTO UNITÁRIO 37,51 61,46 – SAIAS VESTIDOS TOTAL Receita Bruta 1.800.000 2.000.000 3.800.000 (-) Tributos (270.000) (300.000) (570.000) Receita Líquida 1.530.000 1.700.000 3.230.000 (-) Custo Produtos Vendidos (1.125.257) (1.536.379) (2.661.636) c) LUCRO BRUTO 404.743 163.621 568.364 Comissão – – (258.400) Publicidade e propaganda – – (120.000) Despesas Administrativas – – (150.000) d) LUCRO OPERACIONAL – – 39.964 e) ESTOQUE FINAL DE PRODUTOS ACABADOS: SAIAS: 5.000un. x $ 37,51/un. = $ 187.550 VESTIDOS: 4.000un. x $ 61,46/un. = $ 245.840 TOTAL $ 433.390
  37. 37. 38 EXERCÍCIO EXTRA A Cia. Porto Primavera iniciou suas atividades no dia 2-1-X1. Em 31-12-X1 seu primeiro balancete de verificação era constituído pelas seguintes contas (em $): Com relação aos custos diretos sabe-se que:  a matéria-prima é a mesma para todos os produtos, e o consumo se faz na mesma proporção: 1 kg de MP para cada unidade de produto acabado;  as habilidades e os salários dos operários são aproximadamente iguais para todos os produtos; e  o consumo de energia elétrica é o mesmo em termos de kWh; por isso seu custo é diretamente proporcional ao tempo de utilização das máquinas. Outros dados relativos ao ano de X1: 1 Caixa 1.200 2 Clientes 4.800 3 Estoque de matéria-prima 4.000 4 Equipamentos de produção 1.600 5 Depreciação acumulada de equipamentos de produção 240 6 Empréstimos de curto prazo obtidos com encargos pré-fixados 2.800 7 Capital social 10.040 8 Consumo de matéria-prima 5.400 9 Mão-de-obra direta (inclui encargos sociais) no período 4.800 10 Energia elétrica consumida na produção 630 11 Supervisão geral da produção 2.300 12 Manutenção preventiva de máquinas comuns de produção 400 13 Depreciação de equipamentos de produção 240 14 Despesas comerciais e administrativas da empresa no período 4.050 15 Despesas financeiras no período 160 16 Vendas de produtos acabados (PAC) 16.500 O tempo de produção requerido por unidade de produto é o seguinte: Produtos Tempo de MOD Tempo de Máquina Televisores 1,8 hh 1,25 hm Vídeos 2,4 hh 3,75 hm Vídeos $ 400 25 15 Produtos Preço médio de venda/un. Volume de produção (em unidades) Volume de vendas (em unidades) Televisores $ 300 50 35
  38. 38. 39 Televisores 1,25 hm/un. × 50 un. = 62,50 hm 40% 160 50 un. 3,20 Vídeos 3,75 hm/un. × 25 un. = 93,75 hm 60% 240 25 un. 9,60 156,25 hm 100% 400 Produtos Máquina % $ Unidades Custo ($/un.) Televisores 1,8 hh/un. × 50 un. = 90 hh 60% 1.380 50 un. 27,6 Vídeos 2,4 hh/un. × 25 un. = 60 hh 40% 920 25 un. 36,8 150 hh 100% 2.300 Produtos MOD % $ Unidades Custo ($/un.) Pede-se: 1. Calcular: a) o custo total de cada produto; b) o custo unitário de cada produto; c) o Custo dos Produtos Vendidos no período; e d) o valor do Estoque Final de Produtos Acabados. 2. Elaborar: a) um quadro demonstrando o custo direto total por produto; b) Mapa de Rateio dos Custos Indiretos de Produção (CIP) dos elementos de custos aos produtos; c) a Demonstração de Resultados do período, considerando 30% de Imposto de Renda sobre o lucro; e d) o Balanço Patrimonial de 31-12-X1. SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO EXTRA I. Base de rateio por tempo (h) ou custo ($) de MOD:  Supervisão geral da fábrica: $ 2.300 ou $ 400/156,25 hm = $ 2,56/hm ou $ 2.300/150 hh = $ 15,33/hh II. Base de rateio por tempo (h) ou custo ($) de máquinas:  Manutenção preventiva de máquinas comuns de produção:  400
  39. 39. 40 Televisores 50 un. 67% 3.600 50 un. 72 Vídeos 25 un. 33% 1.800 25 un. 72 75 un. 100% 5.400 Produtos Volume de Produção % $ Unidades Custo ($/un.) Televisores 1,25 hm/un. × 50 un. = 62,50 hm 40% 96 50 un. 1,92 Vídeos 3,75 hm/un. × 25 un. = 93,75 hm 60% 144 25 un. 5,76 156,25 hm 100% 240 Produtos Máquina % $ Unidades Custo ($/un.)  Depreciação de equipamentos de produção:  240 ou $ 240/156,25 hm = $ 1,536/hm III. Consumo de matéria-prima:  $ 5.400 IV. Mão-de-obra direta (inclui encargos sociais) no período:  $ 4.800 Televisores 1,8 hh × 50 un. = 90 60% 2.880 50 un. 57,6 Vídeos 2,4 hh × 25 un. = 60 40% 1.920 25 un. 76,8 150 100% 4.800 Produtos MOD % $ Unidades Custo ($/un.) V. Energia elétrica consumida na produção:  $ 630 Televisores 1,25 hm/un. × 50 un. = 62,50 hm 40% 252 50 un. 5,04 Vídeos 3,75 hm/un. × 25 un. = 93,75 hm 60% 378 25 un. 15,12 156,25 hm 100% 630 Produtos Máquina % $ Unidades Custo ($/un.) VI. Vendas:   $ 16.500 Televisores 300 35 un. 10.500 Vídeos 400 15 un. 6.000 16.500 Produtos Preço ($/un.) Volume de vendas (un.) Receita ($)
  40. 40. 41 1. a) Custo total de cada produto (em $/un.): Televisores Vídeos Total CUSTOS DIRETOS 6.732 4.098 10.830 MAT 3.600 1.800 5.400 MOD 2.880 1.920 4.800 EE 252 378 630 CUSTOS INDIRETOS DE PRODUÇÃO (CIP) 1.636 1.304 2.940 Supervisão geral da fábrica 1.380 920 2.300 Manutenção preventiva 160 240 400 Depreciação de equipamentos 96 144 240     CUSTO TOTAL $ 8.368 $ 5.402 $ 13.770 b) Custo unitário de cada produto (em $): Dados: Volume de Produção (un.) Volume de Vendas (un.) Televisores 50 35 Vídeos 25 15 Televisores Vídeos Custo Unitário $ 167,36/un. $ 216,08/un. c) Custo dos produtos vendidos (CPV) (em $): d) Estoque final dos produtos acabados (em $): Custo dos Produtos Vendidos (CPV) 5.857,60 3.241,20 9.098,80 Estoque Final dos Produtos Acabados 2.510,40 2.160,80 4.671,20 Televisores Vídeos Total 2. a) Custo direto total de cada produto (em $): Custos diretos Televisores Vídeos Total Matéria-prima 3.600 1.800 5.400 Mão-de-obra direta 2.880 1.920 4.800 Energia elétrica 252 378 630 TOTAL $ 6.732 $ 4.098 10.830
  41. 41. 42 b) Mapa de rateio dos custos indiretos de produção (em $): Supervisão geral da fábrica 1.380 920 2.300 Manutenção preventiva 160 240 400 Depreciação de equipamentos 96 144 240 TOTAL $ 1.636 $ 1.304 $ 2.940 Custos indiretos de produção Televisores Vídeos Total c) Demonstração de resultados do período: Vendas Líquidas 10.500,00 6.000,00 16.500,00 (–) CPV (5.857,60) (3.241,20) (9.098,80) LUCRO BRUTO 4.642,40 2.758,80 7.401,20 Despesas:   Comerciais e Administrativas (4.050,00)   Financeiras (160,00) LUCRO ANTES DO IR 3.191,20   Provisão para IR (30%) (957,36) LUCRO LÍQUIDO 2.233,84 Demonstração de Resultados (em $) Televisores Vídeos Total d) Balanço patrimonial do período: Estoque de Produtos Acabados: Televisores $ 167,36/un. × 15 un. = $ 2.510,40 Vídeos $ 216,08/un. × 10 un. = $ 2.160,80 Circulante Circulante Caixa 1.200,00 Empréstimos 2.800,00 Clientes 4.800,00 IR a pagar 957,36 Estoques: 3.757,36   Produtos Acabados 4.671,20   Matéria-prima 4.000,00 14.671,20 Permanente Patrimônio Líquido Imobilizado Capital Social 10.040,00   Equipamentos 1.600,00 Lucros Acumulados 2.233,84   (–) Depr. acum. (240,00) 12.273,84 1.360,00   TOTAL (ATIVO) 16.031,20   TOTAL (P + PL) 16.031,20 Balanço Patrimonial (em $) Ativo Passivo + PL
  42. 42. 6 Esquema Básico da Contabilidade de Custos (II) – Departamentalização SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO 1. a) Custo total de cada departamento de produção (em $): Mat. indireto 159 57 46 90 112 336 800 Energia elétrica 2.400 432 1.340 240 240 148 4.800 MO indireta 532 672 390 140 170 896 2.800 Aluguel – – – – – 3.200 3.200 TOTAL 3.091 1161 1.776 470 522 4.580 11.600 Rateio da   adm. geral 1.603 1.374 687 458 458 (4.580) – Soma 4.694 2.535 2.463 928 980 – 11.600 Rateio da   manutenção 392 343 245 – (980) – – Soma 5.086 2.878 2.708 928 – – 11.600 Rateio do   almoxarifado 464 232 232 (928) – – – Soma 5.550 3.110 2.940 – – – 11.600 Fechaduras 2.220 1.244 2.940 – – – 6.404 Dobradiças 3.330 1.866 – – – – 5.196 TOTAL 5.550 3.110 2.940 – – – 11.600 Custos indiretos Estamparia Furação Montagem Almoxa- rifado Manutenção Adm. geral da produção Total b) Custo total de cada produto (em $): Fechaduras 5.568 4.032 6.404 16.004 Dobradiças 8.352 6.048 5.196 19.596 TOTAL 13.920 10.080 11.600 35.600 Material Mão-de-obra direta Custos indiretos de produção Total
  43. 43. 44 c) Custo unitário de cada produto: Fechaduras: $ 16.000/4.000 un. = $ 4,00/un. Dobradiças: $ 19.596/12.000 un. = $ 1,633/un. 2. Contabilização dos custos. a) Critério simples: Custos de produção Estoque de dobradiças Estoque de fechaduras 13.920 10.080 3.200 4.800 800 2.800 35.600 35.600 (a) (a) 19.596 (a) 16.004 b) Critério complexo: Aluguel Energia elétrica Materiais indiretos 3.200 3.200 (a) 4.800 4.800 (b) 800 800 (c) MO indireta Material (dobr.) MO direta (dobr.) 2.800 2.800 (d) 8.352 8.352 (h) 6.048 6.048 (i) Material (fech.) MO direta (fech.) 5.568 5.568 (j) 4.032 4.032 (k) Adm. geral Manutenção Almoxarifado (a) 3.200 (b) 148 (c) 336 (d) 896 4.580 4.580 (e) (b) 240 (c) 112 (d) 170 (e) 458 980 980 (f) (b) 240 (c) 90 (d) 140 (e) 458 928 928 (g) Montagem Furação Estamparia (b) 1.340 (c) 46 (d) 390 (e) 687 (f) 245 (g) 232 2.940 2.940 (l) (b) 432 (c) 57 (d) 672 (e) 1.374 (f) 343 (g) 232 3.110 3.110 (m) (b) 2.400 (c) 159 (d) 532 (e) 1.603 (f) 392 (g) 464 5.550 5.550 (n)
  44. 44. 45 Estoque de dobradiças Estoque de fechaduras (h) 8.352 (i) 6.048 (m) 1.866 (n) 3.330 19.596 (j) 5.568 (k) 4.032 (l) 2.940 (m) 1.244 (n) 2.220 16.004 Contabilização pelo critério complexo a) Apropriação dos custos diretos aos produtos Material – dobradiças MOD – dobradiças 8.352 8.352 (a) 6.048 6.048 (b) Material – fechaduras MOD – fechaduras 5.568 5.568 (c) 4.032 4.032 (d) Estoque de dobradiças Estoque de fechaduras (a) 8.352 (b) 6.048 (c) 5.568 (d) 4.032 b) Rateio dos custos dos elementos de custos aos departamentos Aluguel Energia elétrica 3.200 3.200 (e) 4.800 4.800 (f) Material indireto MO indireta 800 800 (g) 2.800 2.800 (h) Adm. geral Manutenção Almoxarifado (e) 3.200 (f) 148 (g) 336 (h) 896 (f) 240 (g) 112 (h) 170 (f) 240 (g) 90 (h) 140
  45. 45. 46 Montagem Furação Estamparia (f) 1.340 (g) 46 (h) 390 (f) 432 (g) 57 (h) 672 (f) 2.400 (g) 159 (h) 532 c) Distribuição dos custos da administração geral da produção Adm. geral Manutenção Almoxarifado (e) 3.200 (f) 148 (g) 336 (h) 896 4.580 4.580 (i) (f) 240 (g) 112 (h) 170 (i) 458 (f) 240 (g) 90 (h) 140 (i) 458 Montagem Furação Estamparia (f) 1.340 (g) 46 (h) 390 (i) 687 (f) 432 (g) 57 (h) 672 (i) 1.374 (f) 2.400 (g) 159 (h) 532 (i) 1.603 d) Distribuição dos custos de manutenção Adm. geral Manutenção Almoxarifado (e) 3.200 (f) 148 (g) 336 (h) 896 4.580 4.580 (i) (f) 240 (g) 112 (h) 170 (i) 458 980 980 (j) (f) 240 (g) 90 (h) 140 (i) 458 Montagem Furação Estamparia (f) 1.340 (g) 46 (h) 390 (i) 687 (j) 245 (f) 432 (g) 57 (h) 672 (i) 1.374 (j) 343 (f) 2.400 (g) 159 (h) 532 (i) 1.603 (j) 392
  46. 46. 47 e) Distribuição dos custos do almoxarifado Adm. geral Manutenção Almoxarifado (e) 3.200 (f) 148 (g) 336 (h) 896 4.580 4.580 (i) (f) 240 (g) 112 (h) 170 (i) 458 980 980 (j) (f) 240 (g) 90 (h) 140 (i) 458 928 928 (k) Montagem Furação Estamparia (f) 1.340 (g) 46 (h) 390 (i) 687 (j) 245 (k) 232 (f) 432 (g) 57 (h) 672 (i) 1.374 (j) 343 (k) 232 (f) 2.400 (g) 159 (h) 532 (i) 1.603 (j) 392 (k) 464 f) Rateio dos custos dos departamentos de produção aos produtos Montagem Furação Estamparia (f) 1.340 (g) 46 (h) 390 (i) 687 (j) 245 (k) 232 2.940 2.940 (l) (f) 432 (g) 57 (h) 672 (i) 1.374 (j) 343 (k) 232 3.110 3.110 (m) (f) 2.400 (g) 159 (h) 532 (i) 1.603 (j) 392 (k) 464 5.550 5.550 (n) Estoque de dobradiças Estoque de fechaduras (a) 8.352 (b) 6.048 (m) 1.866 (n) 3.330 19.596 (c) 5.568 (d) 4.032 (l) 2.940 (m) 1.244 (n) 2.220 16.004
  47. 47. 48 Genoveva 87.800 24.240 112.040 Genoveva Super 50.400 8.080 58.480 Total 138.200 32.320 170.520 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 6.1 1. Alternativa correta: A 2. Alternativa correta: E 3. Alternativa correta: C 4. Alternativa correta: B 5. Alternativa correta: C SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 6.2 Custos indiretos Pasteurização Embalagem Manutenção Administração da produção Total Aluguel 3.740 3.247 578 935 8.500 Material 3.120 1.560 260 260 5.200 Energia elétrica 3.650 3.066 365 219 7.300 Depreciação 2.832 1.416 236 236 4.720 Outros 3.960 1.980 330 330 6.600 Total 17.302 11.269 1.769 1.980 32.320 Distrib. adm. 792 792 396 (1980) – Soma 18.094 12.061 2.165 – 32.320 Distrib. manut. 1.732 433 (2.165) – – Total 19.826 12.494 – – 32.320 Genoveva 14.869,5 9.370,5 – – 24.240 Genoveva Super 4.956,5 3.123,5 – – 8.080 Total 19.826 12.494 – – 32.320 Mapa de apropriação de custos 1. a) Custo total de cada produto Custos diretos Custos indiretos de produção Custo total b) Custo unitário de cada produto Custo total Volume Custo unitário Genoveva 112.040 448.160,00 0,250 Genoveva Super 58.480 146.935,80 0,398 Total 170.520 595.095,80 –
  48. 48. 49 c) Custo apurado com base no custo direto Custo direto Pasteurização Embalagem Genoveva 87.800 12.595,68 7.937,58 Genoveva Super 50.400 7.230,32 4.556,42 138.200 19.826,00 12.494,00 2. a) Apropriação dos custos utilizando o critério simples: Custos de produção Genoveva Genoveva Super 87.800 50.400 8.500 5.200 7.300 4.720 6.600 170.520 170.520 (a) (a) 112.040 (a) 58.480 b) Apropriação dos custos utilizando o critério complexo: a) Custos diretos aos produtos: Custos diretos 138.200 87.800 (a) 50.400 (b) Genoveva Genoveva Super (a) 87.800 (b) 50.400 b) Distribuição dos custos dos elementos de custos aos departamentos: Aluguel Materiais Energia elétrica 8.500 8.500 (c) 5.200 5.200 (d) 7.300 7.300 (e) Depreciação Outros 4.720 4.720 (f) 6.600 6.600 (g)
  49. 49. 50 Manutenção Adm. da fábrica (c) 578 (d) 260 (e) 365 (f) 236 (g) 330 (c) 935 (d) 260 (e) 219 (f) 236 (g) 330 Pasteurização Embalagem (c) 3.740 (d) 3.120 (e) 3.650 (f) 2.832 (g) 3.960 (c) 3.247 (d) 1.560 (e) 3.066 (f) 1.416 (g) 1.980 c) Distribuição dos custos da administração da fábrica Adm. da fábrica Manutenção (c) 935 (d) 260 (e) 219 (f) 236 (g) 330 1.980 1.980 (h) (c) 578 (d) 260 (e) 365 (f) 236 (g) 330 (h) 396 Pasteurização Embalagem (c) 3.740 (d) 3.120 (e) 3.650 (f) 2.832 (g) 3.960 (h) 792 (c) 3.247 (d) 1.560 (e) 3.066 (f) 1.416 (g) 1.980 (h) 792 d) Distribuição dos custos de manutenção Adm. da fábrica Manutenção (c) 935 (d) 260 (e) 219 (f) 236 (g) 330 1.980 (c) 578 (d) 260 (e) 365 (f) 236 (g) 330 (h) 396 1.980 (h) 2.165 2.165 (i)
  50. 50. 51 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 6.3 a) Custo dos produtos vendidos, segundo o critério usual da empresa (sem de- partamentalização) (em $): Pasteurização Embalagem (c) 3.740 (d) 3.120 (e) 3.650 (f) 2.832 (g) 3.960 (h) 792 (i) 1.732 19.826 (c) 3.247 (d) 1.560 (e) 3.066 (f) 1.416 (g) 1.980 (h) 792 (i) 433 12.494 e) Custos dos departamentos de produção aos produtos Pasteurização Embalagem (c) 3.740 (d) 3.120 (e) 3.650 (f) 2.832 (g) 3.960 (h) 792 (i) 1.732 19.862 19.862 (j) (c) 3.247 (d) 1.560 (e) 3.066 (f) 1.416 (g) 1.980 (h) 792 (i) 433 12.494 12.494 (k) Genoveva Genoveva Super (a) 87.800 (j) 14.869,5 (k) 9.370,5 (b) 50.400 (j) 4.956,5 (k) 3.123,5 112.040 58.480 Custos indiretos de produção de cada poste Postes no MOD Proporção CIP 0 $ 90.000 40% $ 80.000 1 $ 81.000 36% $ 72.000 2 $ 54.000 24% $ 48.000 TOTAL $ 225.000 100% $ 200.000
  51. 51. 52 0 520 -0- -0- 1 403 -0- -0- 2 277 1.000 277.000 Custos unitários dos postes (em $/un.) Postes no MAT MOD CIP Total 0 350 90 80 520 1 250 81 72 403 2 175 54 48 277 Custo dos produtos vendidos Postes no Custo unitário ($/un.) Unidades vendidas (un.) CPV ($) 0 520 1.000 520.000 1 403 1.000 403.000 2 277 0 -0- TOTAL 923.000 b) Valor de custo do estoque remanescente, segundo o critério usual da empresa (em $): Postes no Custo unitário ($/un.) Estoque remanescente (un.) Estoque remanescente ($) c)  Custo dos produtos vendidos e estoque final, rateando os custos indiretos através de centros de custos (em $): Centros de custos Máquina pequena Máquina grande Serviços aux. e adm. da produção Total Custos identificados 37.500 75.000 87.500 200.000 Rateio dos custos dos serv.   aux. e adm. da produção* 52.500 35.000 (87.500) 0 90.000 110.000 0 200.000 * MOD na máquina pequena: 1.000 × $ 81 + 1.000 × $ 54 = $ 135.000 ⇒ 60 % MOD na máquina grande: 1.000 × $ 90 = $ 90.000 ⇒ 40 % $ 225.000 ⇒ 100 %
  52. 52. 53 Apropriação dos custos da máquina pequena aos produtos, com base na MOD (em $) MOD Proporção Rateio dos CIP da máquina pequena Poste no 1 81.000 60% 54.000 Poste no 2 54.000 40% 36.000 135.000 100% 90.000 Custos unitários de cada poste (em $ /un.) Postes no MAT MOD CIP Total 0 350 90 110 550 1 250 81 54 385 2 175 54 36 265 Custo dos produtos vendidos (em $) Postes no Custo unitário ($/un.) Unidades vendidas (un.) CPV ($) 0 550 1.000 550.000 1 385 1.000 385.000 2 265 0 -0- TOTAL 935.000 Estoque final (em $) Postes no Custo unitário ($/un.) Estoque final (un.) Estoque final ($) 0 550 -0- -0- 1 385 -0- -0- 2 265 1.000 265.000 Apresentação das diferenças:  no CPV e no resultado: $ 935.000 – $ 923.000 = $ 12.000  no estoque final: $ 265.000 – $ 277.000 = $ 12.000
  53. 53. 54 1.050 1.110 9.300 7.140 18.600 Rateio da administração (1.050) 210 420 420 – Soma – 1.320 9.720 7.560 18.600 Rateio da manutenção (1.320) 990 330 – Total – 10.710 7.890 18.600 Produto A 8.568 6.312 14.880 Produto B 2.142 1.578 3.720 Total 10.710 7.890 18.600 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 6.4 Mapa de apropriação de custos Custos Gerência geral da produção Manutenção Montagem Acabamento Total SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 6.5 a)  Apuração do Custo dos Departamentos (em $): Custos Produção Apoio Total Manipulação Embalamento PCP Manutenção Aluguel do galpão industrial 30.000 21.000 6.000 3.000 60.000 Energia elétrica consumida 3.510 4.410 630 450 9.000 Supervisão 3.850 2.200 1.570 1.800 9.420 Depreciação de equipamentos 0 2.800 0 0 2.800 TOTAL 37.360 30.410 8.200 5.250 81.220 b)  Rateio do custo dos departamentos aos produtos: b1 ) Tempo requerido por Ordem de Produção: Medicamentos Tempo de mod Tempo de maq A1 5101 4802 B2 3603 4004 TOTAL 870 880 b2 ) Taxas de Rateio: Tx rateioManipulação = $ 37.360 ≅ $ 42,943/hmod 870 hmod Tx rateioEmbalamento = $ 30.410 ≅ $ 34,557/hm 880 hm Tx rateioPCP = $ 8.200 ≅ $ 9,425/hmod 870 hmod Tx rateioManutenção = $ 5.250 ≅ $ 5,966/hm 880 hm 1 Medicamento A1: (6.000/1.000)un. x 85hh/un. = 510hh 2 Medicamento A1: (6.000/1.000)un. x 80hm/un. = 480hm 3 Medicamento B2: (4.000/1.000)un. x 90hh/un. = 360hh 4 Medicamento B2: (4.000/1.000)un. x 100hm/un. = 400hm
  54. 54. 55 b3 ) Taxas de Rateio: DEPARTAMENTOS MEDICAMENTOS TOTAL A1 B2 Manipulação 21.900,93 15.459,48 37.360,41 Embalamento 16.587,36 13.822,80 30.410,16 Planejamento e Controle da Produção 4.806,75 3.393,00 8.199,75 Manutenção 2.863,68 2.386,40 5.250,08 TOTAL 46.158,72 35.061,68 81.220,40 c)  Custos Indiretos por Ordem de Produção: MEDICAMENTOS CUSTOS INDIRETOS (em $) ORDENS DE PRODUÇÃO CUSTO POR O.P. (em $) A1 46.158,72 6 7.693,12 B2 35.061,68 4 8.765,42 d)  Custos Indiretos por unidade de cada produto: MEDICAMENTOS CUSTOS INDIRETOS (em $) PRODUÇÃO (em un.) CUSTO UNITÁRIO (em $/un.) A1 46.158,72 6.000 7,69 B2 35.061,68 4.000 8,77 Sr. Professor: Estamos preferindo utilizar a notação hmod (horas de Mão-de-obra direta) ao invés de hh (horas-homem).
  55. 55. 56 EXERCÍCIO EXTRA A empresa Swissa produz chocolates em dois tipos: Bombons e Barras. O ambiente produtivo em si e suas atividades de apoio ocorrem em quatro depar- tamentos: Confeitaria, Embalagem, Administração da Produção e Manutenção. Sua estrutura de custos em determinado período foi a seguinte (em $): 1) Custos diretos referente aos produtos Matéria-prima Mão-de-obra direta Bombons 8.000 5.000 Barras 4.000 3.000 2) Custos Indiretos de Produção (CIP – comuns aos dois produtos) Aluguel 6.000 Material 3.600 Energia elétrica 5.100 Depreciação 3.900 Outros dados coletados no período Área (m2 ) 880 760 140 220 Consumo de   energia (kWh) 3.000 2.520 300 180 Horas de MO 24.000 12.000 2.000 2.000 Confeitaria Embalagem Administração da produção Manutenção Os CIP são alocados inicialmente aos departamentos e, depois, destes aos produtos. As bases de rateio são as seguintes:  o aluguel é distribuído aos departamentos de acordo com suas respectivas áreas;  o consumo de energia elétrica é medido por departamento;  a base de rateio utilizada para depreciação e material indireto é o número de horas de mão-de-obra utilizadas em cada departamento;  os custos do departamento de administração da produção são os primeiros a serem distribuídos aos demais, e a base é o número de funcionários, a saber: Departamentos No de funcionários Confeitaria 8 Embalagem 8 Manutenção 4
  56. 56. 57  conforme tem-se observado em períodos anteriores – e espera-se que se mantenha – cabe ao departamento de Embalagem 1/4 do total dos custos de manutenção; o restante pertence, integralmente, ao de Confeitaria;  a distribuição dos custos dos departamentos de produção aos produtos é feita em função do volume de chocolate produzido. Pede-se para calcular: a) o custo total de cada produto; e b) o custo unitário de cada produto, sabendo que as quantidades (em kg) de produtos acabados foram: Bombons: 4.000 e Barras: 1.000 Aluguel Material Energia   elétrica Depreciação Total Rateio adm. – Soma – Rateio   manutenção – – Total – – Bombons – – Barras – – Total – – Mapa de rateio dos custos indiretos Custos indiretos Confeitaria Embalagem Manutenção Adm. da produção Total
  57. 57. 58 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO EXTRA Aluguel 2.640 2.280 660 420 6.000 Material 2.160 1.080 180 180 3.600 Energia   elétrica 2.550 2.142 153 255 5.100 Depreciação 2.340 1.170 195 195 3.900 Total 9.690 6.672 1.188 1.050 18.600 Rateio adm. 420 420 210 (1.050) – Soma 10.110 7.092 1.398 – 18.600 Rateio   manutenção 1.048,5 349,5 (1.398) – – Total 11.158,5 7.441,5 – – 18.600 Bombons 8.926,8 5.953,2 – – 14.880 Barras 2.231,7 1.488,3 – – 3.720 Total 11.158,5 7.441,5 – – 18.600 Mapa de rateio dos custos indiretos Custos indiretos Confeitaria Embalagem Manutenção Adm. da produção Total a) Custo total de cada produto (em $): b) Custo unitário de cada produto Custos diretos Custos indiretos de produção Custo total Bombons 13.000 14.880 27.880 Barras 7.000 3.720 10.720 Total 20.000 18.600 38.600 Produtos Custo total (em $) Volume (un.) Custo unitário (em $/un.) Bombons 27.880 4.000 6,97 Barras 10.720 1.000 10,72
  58. 58. 7 Critério de Rateio dos Custos Indiretos SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 7.1 1. Alternativa correta: E 2. Alternativa correta: C 3. Alternativa correta: D 4. Alternativa correta: C 5. Alternativa correta: B SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 7.2 Custo do departamento de informática a ser rateado para cada departamento (em $) Custos Fixos: rateados de acordo com o potencial de utilização. Custos Variáveis: rateados de acordo com a utilização efetiva. SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO Custo da caldeiraria rateado para cada departamento. Custos Fixos: rateados de acordo com a capacidade de cada departamento. Custos Variáveis: rateados de acordo com o consumo efetivo. Fixos (em $) 9.000 4.500 1.500 15.000 Variáveis (em $) 30.937,50 14.062,50 -0- 45.000 Total 39.937,50 18.562,50 1.500 60.000 Custos Departamentos TotalForjaria Térmico Zincagem
  59. 59. 60 Custos Departamentos Total RH Contabilidade MKT Fixos   Salários e encargos sociais 6.600 8.000 5.400 20.000   Depreciação do equipamento 3.300 4.000 2.700 10.000 Variáveis   Disquetes 1.000 875 625 2.500   Papel para impressão 1.600 1.400 1.000 4.000   Tinta para impressão 800 700 500 2.000 Total 13.300 14.975 10.225 38.500 Produtos Total Botões 4 furos Botões 2 furos SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 7.3 a) Custos indiretos de produção dos botões de 4 furos, pelo critério de propor- cionalidade ao custo de MOD: Mão-de-obra direta (em $) 10.500 4.500 15.000 Proporção 70% 30% 100% Custos indiretos (em $) 21.000 9.000 30.000 b) Custos indiretos de produção dos botões de 2 furos, pelo critério de propor- cionalidade ao custo de MP: Produtos Total Botões 4 furos Botões 2 furos Matéria-prima (em $) 4.000 6.000 10.000 Proporção 40% 60% 100% Custos indiretos (em $) 12.000 18.000 30.000 c) Custos indiretos de produção dos botões de 4 furos, pelo critério de tempo de produção: Produtos Total Botões 4 furos Botões 2 furos Tempo de produção (em h) 7.800 5.200 13.000 Proporção 60% 40% 100% Custos indiretos (em $) 18.000 12.000 30.000
  60. 60. 61 Sugestão de pergunta adicional:  Se o custo fosse tomado como base para fixação de preços de venda, o que poderia acontecer? Tomando-se o custo como base para fixação de preços de venda, ter-se-ia, con- forme o critério de rateio, preços de venda diferentes. Por exemplo: para os botões de 2 furos, o preço de rateio à base de matéria-prima consumida seria 46,15% maior que o fixado com rateio à base da mão-de-obra direta. SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 7.4 V, V, F, F, F SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 7.5 a) Percentuais de distribuição de custos: Usuários Prestadores Compras ADM. RH Tecn. Inform. Prod. Contro- ladoria Vendas Compras 5% 13% 15% 60% 3% 4% Administração de RH 5% 12% 4% 70% 3% 6% Tecn. de Informação 5% 12% 4% 70% 3% 6% b) Rateio dos custos dos departamentos de serviços aos demais (em $): Departamentos Compras ADM. RH Tecn. Inform. Prod. Contro- ladoria Vendas Total Compras 1.900 4.940 5.700 22.800 1.140 1.520 38.000 Administração de RH 2.000 4.800 1.600 28.000 1.200 2.400 40.000 Tecn. de Informação 1.500 3.600 1.200 21.000 900 1.800 30.000 TOTAL 5.400 13.340 8.500 71.800 3.240 5.720 108.000 d) Custos indiretos de produção dos botões de 2 furos, pelo critério do custo direto: Produtos Total Botões 4 furos Botões 2 furos Custo direto (em $):   Mão-de-obra direta 10.500 4.500 15.000   Matéria-prima 4.000 6.000 10.000 Custo direto total (em $) 14.500 10.500 25.000 Proporção 58% 42% 100% Custos indiretos (em $) 17.400 12.600 30.000
  61. 61. 62 EXERCÍCIO EXTRA A empresa Postes Reis produz postes de cimento em três tamanhos: no 0, no 1 e no 2. O número 0, devido ao tamanho e ao tratamento de sua estrutura, é feito em uma máquina grande. Os números 1 e 2, por serem de menor porte, são produzidos em uma máquina pequena. Os custos diretos unitários, em determinado período, foram os seguintes (em $): Poste no Material Mão-de-obra 0 350 90 1 250 81 2 175 54 Os custos indiretos (supervisão, depreciação e manutenção) foram de $ 200.000 no mesmo período, sendo que:  $ 37.500 são específicos da máquina pequena;  $ 75.000 são específicos da grande;  $ 87.500 referem-se a serviços auxiliares e da administração da produção (supervisão geral). A empresa produziu 1.000 postes de cada tamanho no período, e costuma ratear o valor total dos custos indiretos diretamente aos produtos (sem departamentalização), à base do custo de mão-de-obra direta. Considerando-se que foram vendidas 800 unidades de cada poste produzido durante o período, e sabendo-se que não havia estoques iniciais, PEDE-SE PARA CAL- CULAR: a) a diferença no resultado da empresa entre a maneira como ela vem procedendo e o correto; e b) idem, no estoque final. SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO EXTRA I. Maneira como vem procedendo 0 $ 90.000 40% $ 80.000 1 $ 81.000 36% $ 72.000 2 $ 54.000 24% $ 48.000 Total $ 225.000 100% $ 200.000 Custos indiretos de produção de cada poste Postes no MOD Proporção CIP 0 350 90 80 520 1 250 81 72 403 2 175 54 48 277 Custos unitários dos postes (em $/un.) Postes no Material Mão-de-obra CIP Total
  62. 62. 63 Custo dos produtos vendidos Postes no Custo unitário ($/un.) Unidades vendidas (un.) CPV ($) 0 520 800 416.000 1 403 800 322.400 2 277 800 221.600 Total 960.000 Custo do estoque remanescente 0 520 200 104.000 1 403 200 80.600 2 277 200 55.400 Total 240.000 Postes no Custo unitário ($/un.) Estoque remanescente (un.) Estoque remanescente ($) II. O correto Mapa de apropriação aos centros de custos Centros de custos Máquina pequena Máquina grande Serviços aux. e adm. da produção Total Custos identificados 37.500 75.000 87.500 200.000 Rateio dos custos dos serv.   aux. e adm. da produção* 52.500 35.000 (87.500) 0 Total 90.000 110.000 0 200.000 * MOD na máquina pequena: 1.000 × $ 81 + 1.000 × $ 54 = $ 135.000 ⇒ 60% MOD na máquina grande: 1.000 × $ 90 = $ 90.000 ⇒ 40% $ 225.000 ⇒ 100% Apropriação dos custos da máquina pequena aos produtos com base na MOD (em $) Postes no MOD Proporção Rateio dos CIP da máquina pequena 1 81.000 60% 54.000 2 54.000 40% 36.000 Total 135.000 100% 90.000 Custos unitários de cada poste (em $/un.) Postes no MAT MOD CIP Total 0 350 90 110 550 1 250 81 54 385 2 175 54 36 265
  63. 63. 64 Unidades produzidas e vendidas (em unidades) Postes no Produção Vendas Estoques 0 1.000 800 200 1 1.000 800 200 2 1.000 800 200 a) Demonstração da diferença no custo dos produtos vendidos (CPV) e no re- sultado da empresa entre a maneira como ela vem procedendo e o correto (em $): 0 416.000 440.000 +24.000 1 322.400 308.000 –14.400 2 221.600 212.000 –9.600 Total 960.000 960.000 -0- Postes no Demonstração de resultados Custo Diferença no resultadoEmpresa Correto Sugestão de pergunta adicional: Por que não há diferença no CPV, no valor do estoque e no resultado global da empresa? b) Demonstração da diferença no valor do estoque final da empresa entre a ma- neira como ela vem procedendo e o correto (em $): 0 104.000 110.000 +6.000 1 80.600 77.000 –3.600 2 55.400 53.000 –2.400 Total 240.000 240.000 -0- Postes no Demonstração de resultados Custo Diferença no resultadoEmpresa Correto
  64. 64. 8 Custeio Baseado em Atividades (ABC) – Abordagem Inicial SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO a) Custos indiretos de produção rateados à base de MOD: MOD do Produto A: $ 10/un. × 12.000 un. = $ 120.000 MOD do Produto B: $ 5/un. × 4.490 un. = $ 22.450 $ 142.450 Taxa CIP = $ 500.000 / $ 142.450 = $ 3,51 por $ 1,00 de MOD Produto A ⇒ CIP/un. = $ 35,10/un. ⇒ CIP = $ 421.200 Produto B ⇒ CIP/un. = $ 17,55/un. ⇒ CIP = $ 78.800 TOTAL $ 500.000 b) Custos indiretos de produção rateados à base de material direto: MAT do Produto A: $ 20/un. × 12.000 un. = $ 240.000 MAT do Produto B: $ 27,95/un. × 4.490 un. = $ 125.496 $ 365.496 Taxa CIP = $ 500.000 / $ 365.496 = $ 1,368 por $ 1,00 de MAT Produto A ⇒ CIP/un. = $ 27,36/un. ⇒ CIP = $ 328.320 Produto B ⇒ CIP/un. = $ 38,236/un. ⇒ CIP = $ 171.680 TOTAL $ 500.000 c) Custos indiretos de produção rateados pelo ABC: Inspecionar material No de lotes inspecionados e armazenados Armazenar material No de lotes inspecionados e armazenados Controlar estoques No de lotes inspecionados e armazenados Processar produtos No de horas-máquina de processamento Controlar processos Dedicação do tempo dos engenheiros Atividades Direcionador utilizado
  65. 65. 66 Proporções para alocação dos CIP Atividades Produto A Produto B Inspecionar material 30% 70% Armazenar material 30% 70% Controlar estoques 30% 70% Processar produtos 40% 60% Controlar processos 25% 75% Alocação dos CIP aos produtos (em $) Atividades Produto A Produto B Total Inspecionar material 18.000 42.000 60.000 Armazenar material 15.000 35.000 50.000 Controlar estoques 12.000 28.000 40.000 Processar produtos 60.000 90.000 150.000 Controlar processos 50.000 150.000 200.000    Total 155.000 345.000 500.000 d) Margem bruta e lucro d1)  CIP à base do custo de MOD d2)  CIP à base no custo de MAT Produtos (em $) Total A B Receita líquida 960.000 426.550 1.386.550   Custos diretos   Material 240.000 125.495,50 365.495,50   Mão-de-obra 120.000 22.450 142.450   Custos indiretos 421.200 78.800 500.000 Lucro bruto 178.800 199.804,50 378.604,50 Margem bruta 18,63% 46,84% 27,31% Produtos (em $) Total A B Receita líquida 960.000 426.550 1.386.550   Custos diretos   Material 240.000 125.495,50 365.495,50   Mão-de-obra 120.000 22.450 142.450   Custos indiretos 328.320 171.680 500.000 Lucro bruto 271.680 106.924,50 378.604,50 Margem bruta 28,30% 25,07% 27,31%
  66. 66. 67 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 8.1 1. Alternativa correta: E 2. Alternativa correta: A 3. Alternativa correta: B 4. Alternativa correta: A 5. Alternativa correta: D SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 8.2 d3)  CIP pelo ABC Produtos (em $) Total A B Receita líquida 960.000 426.550 1.386.550   Custos diretos   Material 240.000 125.495,50 365.495,50   Mão-de-obra 120.000 22.450 142.450   Custos indiretos   Inspecionar material 18.000 42.000 60.000   Armazenar material 15.000 35.000 50.000   Controlar estoques 12.000 28.000 40.000   Processar produtos 60.000 90.000 150.000   Controlar processos 50.000 150.000 200.000 Lucro bruto 445.000 (66.395,50) 378.604,50 Margem bruta 46,35% –15,57% 27,31% Salários: Gerente 42.000 – 18.000 60.000 Engenheiros 60.000 24.000 36.000 120.000 Estagiários – 12.000 – 12.000 Secretária (1) 7.800 600 3.600 12.000 Subtotal 109.800 36.600 57.600 204.000 Depreciação 10.200 6.800 17.000 34.000 Viagens 20.000 – – 20.000 Aluguel 4.000 1.000 5.000 10.000 Outros (2) 3.768 1.256 1.976 7.000 Atividades Custos Projetar novos produtos Elaborar fichas técnicas Treinar funcionários Total Total 147.768 45.656 81.576 275.000
  67. 67. 68 (1) Salário da secretária: (2) Outros custos: Normalmente são custos de atividades de apoio ao próprio departamento. Foram alocadas às atividades-fins com base no custo do salário (53,83%, 17,94% e 28,23%, para cada atividade respectivamente) por ser a mão-de-obra o principal fator de pro- dução do departamento. SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 8.3 a) Custos indiretos de produção rateados à base de MOD: MOD do Requeijão: $ 6/un. × 6.000 un. = $ 36.000 MOD do Queijo: $ 3/un. × 3.000 un. = $ 9.000         TOTAL $ 45.000 Taxa CIP = $ 54.000 / $ 45.000 = $ 1,20 por $ 1,00 de MOD Requeijão ⇒ CIP/un. = $ 7,20/un. ⇒ CIP = $ 43.200 Queijo ⇒ CIP/un. = $ 3,60/un. ⇒ CIP = $ 10.800             TOTAL $ 54.000 b) Custos indiretos de produção à base de matéria-prima: MAT do Requeijão: $ 12/un. × 6.000 un. = $ 72.000 MAT do Queijo: $ 18/un. × 3.000 un. = $ 54.000         TOTAL $126.000 Taxa CIP = $ 54.000 / $ 126.000 = $ 0,429 por $ 1,00 de MAT Requeijão ⇒ CIP/un. = $ 5,143/un. ⇒ CIP = $ 30.857,14 Queijo ⇒ CIP/un. = $ 7,714/un. ⇒ CIP = $ 23.142,86             TOTAL $ 54.000,00 c) Custos indiretos de produção rateados pelo ABC: $ 9.000 para gerência 6.300 – 2.700 $ 3.000 para engenheiros 1.500 600 900 7.800 600 3.600 Projetar novos produtos Elaborar fichas técnicas Treinar funcionários Inspecionar matéria-prima No de lotes inspecionados e armazenados Armazenar matéria-prima No de lotes inspecionados e armazenados Controlar estoques No de lotes inspecionados e armazenados Processar produtos No de horas-máquina de processamento Controlar processos Dedicação do tempo dos engenheiros Atividades Direcionador utilizado
  68. 68. 69 d2)  CIP com base no custo de MAT (em $): Proporções para alocação dos CIP Atividades Requeijão cremoso Inspecionar matéria-prima 20% 80% Armazenar matéria-prima 20% 80% Controlar estoques 20% 80% Processar produtos 40% 60% Controlar processos 25% 75% Alocação dos CIP aos produtos (em $) Atividades Requeijão Queijo Total Inspecionar matéria-prima 1.600 6.400 8.000 Armazenar matéria-prima 1.200 4.800 6.000 Controlar estoques 1.000 4.000 5.000 Processar produtos 6.000 9.000 15.000 Controlar processos 5.000 15.000 20.000 Total 14.800 39.200 54.000 d) Valor e percentual de lucro bruto de cada produto: d1)  CIP com base no custo de MOD (em $): Produtos Total Requeijão Queijo Receita líquida 180.000 123.000 303.000   Custos diretos   Matéria-prima 72.000 54.000 126.000   Mão-de-obra 36.000 9.000 45.000   Custos indiretos 43.200 10.800 54.000 Lucro bruto 28.800 49.200 78.000 Margem bruta 16% 40% 26% Queijo parmesão Produtos Total Requeijão Queijo Receita líquida 180.000 123.000 303.000   Custos diretos   Matéria-prima 72.000 54.000 126.000   Mão-de-obra 36.000 9.000 45.000   Custos indiretos 30.960 23.220 54.180 Lucro bruto 41.040 36.780 77.820 Margem bruta 22,80% 29,90% 25,68%
  69. 69. 70 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 8.4 a) Custos indiretos rateados à base do custo direto: d3)  CIP pelo ABC (em $): Produtos Total Requeijão Queijo Receita líquida 180.000 123.000 303.000   Custos diretos   Matéria-prima 72.000 54.000 126.000   Mão-de-obra 36.000 9.000 45.000   Custos indiretos   Inspecionar matéria-prima 1.600 6.400 8.000   Armazenar matéria-prima 1.200 4.800 6.000   Controlar estoques 1.000 4.000 5.000   Processar produtos 6.000 9.000 15.000   Controlar processos 5.000 15.000 20.000 Lucro bruto 57.200 20.800 78.000 Margem bruta 31,78% 16,91% 25,74% Custos diretos (em $) 455.000 245.000 700.000 Proporção 65% 35% 100% Custos indiretos (em $) 325.000 175.000 500.000 Serviço A Serviço B Total b) Custos indiretos rateados à base do custo de MOD: MOD do Serviço A = $ 200.000 MOD do Serviço B = $ 120.000     Total $ 320.000 Taxa Custos Indiretos = $ 500.000 / $ 320.000 = $ 1,5625 por $ 1,00 de MOD Serviço A ⇒ Custos indiretos = $ 312.500 Serviço B ⇒ Custos indiretos = $ 187.500     Total $ 500.000
  70. 70. 71 c) Custos indiretos rateados pelo ABC: Escolha dos direcionadores para as atividades Atividades Direcionadores Realizar manutenção preventiva No de horas de manutenção preventiva Realizar manutenção corretiva No de defeitos detectados e corrigidos Supervisionar serviços Tempo dedicado pelos supervisores Controlar a qualidade dos No de pontos de inspeção de controle de serviços qualidade Proporções Atividades Serviços A B Realizar manutenção preventiva 1/6 5/6 Realizar manutenção corretiva 1/5 4/5 Supervisionar serviços 25% 75% Controlar a qualidade dos serviços 20% 80% Alocação dos custos das atividades aos serviços (em $) Atividades Serviços Total A B Realizar manutenção preventiva 25.000 125.000 150.000 Realizar manutenção corretiva 36.000 144.000 180.000 Supervisionar serviços 17.500 52.500 70.000 Controlar a qualidade dos serviços 20.000 80.000 100.000         Total 98.500 401.500 500.000 d) Margem bruta e lucro: d1) CIP com base no custo direto: Receita líquida 790.715 994.620 1.785.335 Custos diretos Depreciação de veículos 0 80.000 80.000 Salários e encargos sociais 200.000 120.000 320.000 Depreciação da planta básica 100.000 0 100.000 Material para reparos 0 45.000 45.000 Energia elétrica 155.000 0 155.000 Custos indiretos 325.000 175.000 500.000 Lucro bruto 10.715 574.620 585.335 Margem bruta 1,36% 57,77% 32,79% Serviços (em $) Total A B
  71. 71. 72 d2)  CIP com base no custo de MOD: d3)  CIP pelo ABC: Receita líquida 790.715 994.620 1.785.335 Custos diretos Depreciação de veículos 0 80.000 80.000 Salários e encargos sociais 200.000 120.000 320.000 Depreciação da planta básica 100.000 0 100.000 Material para reparos 0 45.000 45.000 Energia elétrica 155.000 0 155.000 Custos indiretos 312.500 187.500 500.000 Lucro bruto 23.215 562.120 585.335 Margem bruta 2,94% 56,52% 32,79% Serviços (em $) Total A B Receita líquida 790.715 994.620 1.785.335 Custos diretos Depreciação de veículos 0 80.000 80.000 Salários e encargos sociais 200.000 120.000 320.000 Depreciação da planta básica 100.000 0 100.000 Material para reparos 0 45.000 45.000 Energia elétrica 155.000 0 155.000 455.000 245.000 700.000 Custos indiretos Realizar manutenção preventiva 25.000 125.000 150.000 Realizar manutenção corretiva 36.000 144.000 180.000 Supervisionar serviços 17.500 52.500 70.000 Controlar a qualidade dos serviços 20.000 80.000 100.000 98.500 401.500 500.000 Custo total 553.500 646.500 1.200.000 Lucro bruto 237.215 348.120 585.335 Margem bruta 30% 35% 32,79% Serviços (em $) Total A B
  72. 72. 73 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 8.5 a) Custos indiretos rateados à base do custo direto: a1 ) Apropriação do custo das atividades aos produtos (em $): 1) Departamento de Almoxarifado PRODUTOS Receber materiais Movimentar materiais Expedir produtos TOTAL ONT 1 21.000 28.000 27.500 76.500 BUL 2 14.000 12.000 22.500 48.500 TOTAL 35.000 40.000 50.000 125.000 2) Departamento de Controle de Qualidade PRODUTOS Efetuar controle do processo Inspecionar processo TOTAL ONT 1 12.000 10.800 22.800 BUL 2 8.000 19.200 27.200 TOTAL 20.000 30.000 50.000 3) Departamento de Manutenção PRODUTOS Realizar manutenção preventiva dos equipamentos Realizar manutenção corretiva dos equipamentos TOTAL ONT 1 7.800 5.500 13.300 BUL 2 7.200 4.500 11.700 TOTAL 15.000 10.000 25.000 4) Departamento de Administração de Produção PRODUTOS Efetuar fechamento de ordens de produção Programar a produção TOTAL ONT 1 30.000 20.000 50.000 BUL 2 20.000 30.000 50.000 TOTAL 50.000 50.000 100.000 a2 ) Alocação dos custos indiretos aos produtos (em $): ATIVIDADES ONT 1 BUL 2 TOTAL Receber materiais 21.000 14.000 35.000 Movimentar materiais 28.000 12.000 40.000 Expedir produtos 27.500 22.500 50.000 Efetuar controle do processo de produção 12.000 8.000 20.000 Inspecionar processo de produção 10.800 19.200 30.000 Realizar manutenção preventiva de equip. 7.800 7.200 15.000 Realizar manutenção corretiva de equip. 5.500 4.500 10.000 Efetuar fechamento de ordens de produção 30.000 20.000 50.000 Programar a produção 20.000 30.000 50.000 TOTAL 162.600 137.400 300.000
  73. 73. 74 b) Lucro Bruto de cada produto (em $): PRODUTOS TOTAL ONT 1 BUL 2 Receita Bruta 1.200.000 675.000 1.875.000 Tributos (240.000) (135.000) (375.000) Receita Líquida 960.000 540.000 1.500.000 Custos Diretos: Material (540.000) (225.000) (765.000) Mão-de-obra direta (240.000) (126.000) (366.000) Custos Indiretos de Produção (overhead) (162.600) (137.400) (300.000) Lucro Bruto 17.400 51.600 69.000 c) Percentual de lucro bruto de cada produto (margem bruta percentual): PRODUTOS ONT 1 BUL 2 Lucro Bruto 17.400 51.600 Receita Líquida 960.000 540.000 Margem Bruta (%) 1,81% 9,56%
  74. 74. 75 Treinar e aperfeiçoar pessoal 150.000 Realizar manutenção preventiva 110.000 Realizar manutenção corretiva 80.000 Supervisionar Serviços 70.000 Controlar a qualidade dos serviços 90.000    Total 500.000 a) O valor dos custos indiretos, por tipo de serviço, segundo o rateio com base no custo direto. b) Idem, segundo o Custeio Baseado em Atividades (ABC). EXERCÍCIO EXTRA A empresa Rede Services dedica-se à prestação de dois serviços, na área de in- formática:  Montagem e manutenção de homepages (páginas na Internet): Serviço A: Receita Líquida no período = $ 860.965  Instalação e manutenção de rede interna em empresas (Intranet): Serviço B: Receita Líquida no período = $ 1.262.273 Em determinado período, foram registrados os seguintes custos diretos: Serviço A Serviço B Depreciação de veículos -0- 20.000 Salários e encargos sociais do pessoal 100.000 130.000 Depreciação de equipamentos de processamento de dados 80.000 15.000 Softwares e hardwares utilizados 45.000 380.000 Energia elétrica 170.000 -0- Os Custos Indiretos, comuns aos dois serviços, foram de $ 500.000 para o mesmo período. Por meio de entrevistas, análise de dados na contabilidade etc., verificou-se que os custos indiretos referiam-se às seguintes atividades: Atividade $ Lista de possíveis direcionadores de custos: Serviço A Serviço B No de horas de manutenção preventiva 200 1.400 No de horas de manutenção corretiva 80 320 Tempo dedicado pelos supervisores 15% 85% No de horas de treinamento 100 300 No de pontos de inspeção de controle de qualidade 2 8 Quantidade de homepages montadas 80 -0- Quantidade de redes instaladas -0- 15 Pede-se para calcular:
  75. 75. 76 Treinar e aperfeiçoar pessoal 37.500 112.500 150.000 Realizar manutenção preventiva 13.750 96.250 110.000 Realizar manutenção corretiva 16.000 64.000 80.000 Supervisionar serviços 10.500 59.500 70.000 Controlar a qualidade dos serviços 18.000 72.000 90.000    Total 95.750 404.250 500.000 c) A margem bruta de lucro, em porcentagem, por tipo de serviço, e no total, segundo o Custeio Baseado em Atividades (ABC). SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO EXTRA a) Custos indiretos à base do custo direto: Custos diretos (em $) 395.000 545.000 940.000 Proporção 42,02% 57,98% 100% Custos indiretos (em $) 210.100 289.900 500.000 Serviço A Serviço B Total b) Custos indiretos pelo ABC: Escolha dos direcionadores para as atividades: Treinar e aperfeiçoar pessoal No de horas de treinamento Realizar manutenção preventiva No de horas de manutenção preventiva Realizar manutenção corretiva No de horas de manutenção corretiva Supervisionar serviços Tempo dedicado pelos supervisores Controlar a qualidade dos serviços No de pontos de inspeção de controle de qualidade Atividades Direcionadores Proporções: Atividades Serviços A B Treinar e aperfeiçoar pessoal 25% 75% Realizar manutenção preventiva 12,50% 87,50% Realizar manutenção corretiva 20% 80% Supervisionar serviços 15% 85% Controlar a qualidade dos serviços 20% 80% Alocação dos custos das atividades aos serviços (em $): Atividades Serviços TotalA B
  76. 76. 77 Serviços Total A B c) Margem bruta de lucro: Margem bruta (MB) = Lucro bruto / Receita (a) MBA = 370.215/860.965= 43% (b) MBB = 313.023/1.262.273= 25% Receita líquida 860.965 1.262.273 2.123.238 Custos diretos Depreciação de veículos – 20.000 20.000 Salários e encargos sociais 100.000 130.000 230.000 Depreciação de equipamentos 80.000 15.000 95.000 Softwares e hardwares utilizados 45.000 380.000 425.000 Energia elétrica 170.000 – 170.000 Custos indiretos Treinar e aperfeiçoar pessoal 37.500 112.500 150.000 Realizar manutenção preventiva 13.750 96.250 110.000 Realizar manutenção corretiva 16.000 64.000 80.000 Supervisionar serviços 10.500 59.500 70.000 Controlar a qualidade dos serviços 18.000 72.000 90.000 Lucro bruto 370.215 313.023 683.238 Margem bruta 43% (a) 25% (b) 32%
  77. 77. 9 Aplicação de Custos Indiretos de Produção SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO a) Taxa predeterminada de custos indiretos de produção, por tonelada: Custos Indiretos de Produção Orçados (exceto manutenção) 5.754.000 Custos Indiretos de Produção Orçados (manutenção) 2.466.000        TOTAL 8.220.000 Taxa Orçada = = $ 2,50/t b) Taxa real de custos indiretos de produção, por tonelada: Custos Indiretos de Produção (exceto manutenção) 5.920.300 Custos Indiretos de Produção (manutenção) 2.507.470        TOTAL 8.427.770 Taxa Real = = $ 2,69/t c) Variação total de custos indiretos de produção (em $): CIP Aplicados = $ 2,50/t × 3.133.000 t = $ 7.832.500 Custos Indiretos de Produção Real Incorridos = $ 8.427.770 Assim, a Variação Total de CIP = CIP Real Incorrido – CIP Aplicado = = $ 8.427.770 – $ 7.832.500 = = $ 595.270 d) Variação total de custos indiretos de produção (em %): Total $ 8.220.000 $ 7.832.500 $ 8.427.770 $ 595.270 7,6 (D) Unidade $ 2,50/t $ 2,50/t $ 2,69/t $ 0,19/t 7,6 (D) Orçado para Real para Variação 3.288.000 t 3.133.000 t 3.133.000 t (em $) (em %)
  78. 78. 79 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 9.1 1. Alternativa correta: C 2. Alternativa correta: A 3. Alternativa correta: A 4. Alternativa correta: E 5. Alternativa correta: D SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 9.2 a) Taxa de aplicação de custos indiretos de produção utilizada: Taxa Orçada = = $ 587,50/h b) Taxa que seria prevista, se já se estimassem 19.000 h: Custos Variáveis = = $ 343,75/h Custos Fixos = ≅ $ 205,26/h Taxa que seria utilizada = $ 343,75/h + $ 205,26/h = $ 549,01/h c) Valor dos custos indiretos de produção aplicados: CIP Aplicados = 19.000 h × $ 587,50/h = $ 11.162.500 d) Variação de volume:  Custos Indiretos de Produção Aplicados: $ 11.162.500  CIP que deveriam ter sido aplicados (19.000 h × $ 549,01): $ 10.431.190        VARIAÇÃO DE VOLUME $ 731.310 (F) e) Variação de custo:  CIP orçado para 16.000 h: $ 9.400.000  CIP ajustado para 19.000 h: $ 10.431.190  CIP real: $ 11.800.000 VARIAÇÃO DE CUSTO = CIP real – CIP ajustado para 19.000 h = = $ 11.800.000 – $ 10.431.190 = $ 1.368.810 (D) f) Variação total de custos indiretos de produção (em $): Variação de custo: $ 1.368.810 (D) Variação de volume: $ 731.310 (F)   VARIAÇÃO TOTAL $ 637.500 (D)
  79. 79. SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 9.3 a) Custo médio estimado, por cópia: Custos Fixos = = $ 0,11/cópia Custos Variáveis: $ 0,60/cópia     CUSTO MÉDIO ESTIMADO $ 0,71/cópia b) Custo por cópia que teria sido estimado para 180.000 cópias: Custos Fixos = = $ 0,092/cópia Custo adicional das 30.000 cópias = = $ 0,125/cópia Custos Variáveis: $ 0,600/cópia     CUSTO TOTAL $ 0,817/cópia c) Variação de volume:  CF Apropriados (180.000 cópias × $ 0,11/cópia): $ 19.800  CF que deveriam ter sido aplicados (180.000 cópias × $ 0,0917/cópia): $ 16.500        VARIAÇÃO DE VOLUME $ 3.300 F Observação: Os $ 0,0917/cópia foram assim calculados: ($ 2.020 + $ 14.480)/180.000 cópias Outra maneira de se apurar essa variação de volume é a seguinte: CF/un. estimado: $ 0,11 (ver alínea a acima) CF/un. real: $ 0,0917 Variação de volume: 180.000 un. × ($ 0,11 – $ 0,0917) = $ 3.300 F d) Variação de custo:  Custo orçado ajustado ao volume real: Fixos: $ 16.500 Variáveis: (180.000 cópias × $ 0,60/cópia) +   (30.000 cópias × $ 0,75/cópia) $ 130.500 $ 147.000  CIP real: $ 116.160 + $ 22.500 + $ 14.480 $ 153.140 VARIAÇÃO DE CUSTO = CIP real – CIP previsto para 180.000 cópias = = $ 153.140 – $ 147.000 = $ 6.140 (D) e) Variação total de custos indiretos de produção (em $): Variação de Volume: $ 3.300 (F) Variação de Custo: $ 6.140 (D) VARIAÇÃO TOTAL $ 2.840 (D)
  80. 80. 81 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 9.4 a) Taxa horária de aplicação de custos utilizada: Taxa Orçada = = $ 129/h b) Valor dos custos aplicados: Custos Aplicados = 10.000 h × $ 129/h = $ 1.290.000 c) Variação de custo: Custo Real Incorrido: $ 1.150.000 Custos Aplicados: $ 1.290.000 VARIAÇÃO DE CUSTO = Custo Real – Custos Aplicados = = $ 1.150.000 – $ 1.290.000 = $ 140.000 (F) SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 9.5 1. CIP APLICADOS: a) Custo orçado dos Departamentos (em $): CUSTOS PRODUTIVOS APOIO TOTAL MANIPULAÇÃO EMBALAMENTO PCP MANUTENÇÃO Aluguel do galpão industrial 30.000 21.000 6.000 3.000 60.000 Energia elétrica consumida 3.750 5.000 750 500 10.000 Supervisão geral da produção 3.500 2.000 1.250 1.400 8.150 Depreciação de equipamentos 0 3.000 0 0 3.000 TOTAL 37.250 31.000 8.000 4.900 81.150 b) Taxa de aplicação do custo dos Departamentos de Manipulação, Embalamento e Manutenção aos produtos: Tempo estimado de produção por produto: MEDICAMENTOS TEMPO DE MOD TEMPO DE MAQ A1 4251 4002 B2 5403 6004 TOTAL 965 1.000 1 Medicamento A1: (5.000/1.000)un. x 85hh = 425hh 2 Medicamento A1: (5.000/1.000)un. x 80hm = 400hm 3 Medicamento B2: (6.000/1.000)un. x 90hh = 540hh 4 Medicamento B2: (6.000/1.000)un. x 100hm = 600hm
  81. 81. 82 Tx aplicaçãoManipulação = $ 37.250 ≅ $ 38,60/hmod 965 hmod Tx aplicaçãoEmbalamento = $ 31.000 = $ 31/hm 1.000 hm Tx aplicaçãoManutenção = $ 4.900 = $ 4,90/hm 1.000 hm c) Taxa de aplicação de cada uma das atividades do PCP: Distribuição do Custo do Departamento PCP às Atividades: ATIVIDADES CUSTOS DIRECIONADORES Preparar Ordens de Produção 2.0005 Nº de Ordens de Produção Controlar a Produção 6.0006 Tempo dedicado pelo engenheiro TOTAL 8.000 - Tx aplicaçãoPreparar Ordens = $ 2.000 ≅ $ 181,82/OP 11 OP Tx aplicaçãoControlar Produção = $ 6.000 = $ 40/h 150 h d) Custos indiretos aplicados aos produtos: Tempo real de produção: MEDICAMENTOS TEMPO DE MOD TEMPO DE MAQ A1 5107 4808 B2 3609 40010 TOTAL 870 880 CIP Aplicados aos Produtos: Departamentos Medicamentos Taxa de Aplicação Tempo Real CIP Aplicado ($) Manipulação A1 $ 38,60/hmod 510hmod 19.686 B2 $ 38,60/hmod 360hmod 13.896 Embalamento A1 $ 31/hm 480hm 14.880 B2 $ 31/hm 400hm 12.400 Manutenção A1 $ 4,90/hm 480hm 2.352 B2 $ 4,90/hm 400hm 1.960 5 Preparar ordens de produção: $ 8.000 x 25% = $ 2.000 6 Controlar a produção: $ 8.000 x 75% = $ 6.000 7 Medicamento A1: (6.000/1.000)un. x 85hh/un. = 510hh 8 Medicamento A1: (6.000/1.000)un. x 80hm/un. = 480hm 9 Medicamento B2: (4.000/1.000)un. x 90hh/un. = 360hh 10 Medicamento B2: (4.000/1.000)un. x 100hm/un. = 400hm
  82. 82. 83 Departamentos Atividades Medicamentos Taxa de Aplicação Direciona- dores CIP Aplicado ($) Planejamento e Controle de Produção Preparar OP A1 $ 181,82/OP 6OP 1.091 B2 $ 181,82/OP 4OP 727 Controlar a Produção A1 $ 40/h 77h 3.080 B2 $ 40/h 63h 2.520 RESUMO: CIP aplicados aos produtos: DEPARTAMENTOS MEDICAMENTOS TOTAL A1 B2 Manipulação 19.686 13.896 33.582 Embalamento 14.880 12.400 27.280 Manutenção 2.352 1.960 4.312 Planejamento e Controle da Produção: Preparar Ordens de Produção 1.091 727 1.818 Controlar a Produção 3.080 2.520 5.600 TOTAL 41.089 31.503 72.592 CUSTOS REAIS e) Custo real dos Departamentos (em $): CUSTOS PRODUTIVOS APOIO TOTAL MANIPULAÇÃO EMBALAMENTO PCP MANUTENÇÃO Aluguel do galpão industrial 30.000 21.000 6.000 3.000 60.000 Energia elétrica consumida 3.510 4.410 630 450 9.000 Supervisão geral da produção 3.850 2.200 1.570 1.800 9.420 Depreciação de equipamentos 0 2.800 0 0 2.800 TOTAL 37.360 30.410 8.200 5.250 81.220 f) Taxa real do custo dos Departamentos de Manipulação, Embalamento e Ma- nutenção aos produtos: Tempo real de produção: MEDICAMENTOS TEMPO DE MOD TEMPO DE MAQ A1 510 480 B2 360 400 TOTAL 870 880 Tx realManipulação = $ 37.360 ≅ $ 42,94/hmod 870 hmod Tx realEmbalamento = $ 30.410 = $ 34,56/hm 880 hm Tx realManutenção = $ 5.250 = $ 5,97/hm 880 hm
  83. 83. 84 Taxa real de cada uma das atividades do PCP: Distribuição do Custo do Departamento PCP às Atividades: ATIVIDADES CUSTOS DIRECIONADORES Preparar Ordens de Produção 2.050 Nº de Ordens de Produção Controlar a Produção 6.150 Tempo dedicado pelo engenheiro TOTAL 8.200 - Tx realPreparar Ordens = $ 2.050 ≅ $ 205/OP 10 OP Tx realControlar Produção = $ 6.150 = $ 43,93/h 140 h g) Custo indireto real por produto: Rateio do custo dos Departamentos para os produtos: DEPARTAMENTOS MEDICAMENTOS TOTAL A1 B2 Manipulação 21.899 15.458 37.357 Embalamento 16.589 13.824 30.413 Manutenção 2.866 2.388 5.254 Planejamento e Controle da Produção: Preparar Ordens de Produção 1.230 820 2.050 Controlar a Produção 3.383 2.768 6.151 TOTAL 45.967 35.258 81.225 2. APURAÇÃO DAS VARIAÇÕES ENTRE OS CIP APLICADOS E OS REAIS: Obs.: possíveis pequenas diferenças nos resultados das variações devem-se a arredondamentos. DEPARTAMENTOS MEDICAMENTOS VARIAÇÃO TOTAL ($) A1 B2 CIP APLICADOS REAL VARIAÇÃO CIP APLICADOS REAL VARIAÇÃO $ F/D $ F/D $ F/D Manipulação 19.686,53 21.900,69 2.214,16 D 13.896,37 15.459,31 1.562,94 D 3.777 D Embalamento 14.880,00 16.587,27 1.707,27 D 12.400,00 13,822,73 1.422,73 D 3.130 D Manutenção 2.352,00 2.863,64 511,64 D 1.960,00 2.386,36 426,36 D 938 D PCP: Preparar a OP 1.091,91 1.230,00 139,09 D 727,27 820,00 92,73 D 232 D Controlar a Prod. 3.080,00 3.382,50 302,50 D 2.520,00 2.767,50 247,50 D 550 D TOTAL 41.089,44 45.964,10 4,874,66 D 31.503,64 35.255,90 3.752,26 D 8.627 D
  84. 84. 85 I. Departamento de Manipulação Variação de Volume: Taxa utilizada: $ 38,60/hmod (para um volume estimado de 965hmod) Taxa que deveria ter sido utilizada caso se estimassem corretamente as 870hmod: Taxa = $ 37.250 ≅ $ 42,816/hmod 870 hmod Logo, houve uma diferença de $ 42,816 – $ 38,60 = $ 4,216/hmod Portanto, a variação de volume é de 870hmod x $ 4,216/hmod ≅ $ 3.668 (D) Variação de Custos: Custo Orçado $ 37.250 Custo Real $ 37.360 VARIAÇÃO $ 110 (D) Variação Total: $ 3.668 (D) + $ 110 (D) = $ 3.778 (D) II. Departamento de Embalamento Variação de Volume: Taxa utilizada: $ 31/hm (para um volume estimado de 1.000hm) Taxa que deveria ter sido utilizada caso se estimassem corretamente as 880hm: Taxa = $ 31.000 ≅ $ 35,227/hm 880 hm Logo, houve uma diferença de $ 35,227 – $ 31,00 = $ 4,227/hm Portanto, a variação de volume é de 880hm x $ 4,227/hmod ≅ $ 3.720 (D) Variação de Custos: Custo Orçado $ 31.000 Custo Real $ 30.410 VARIAÇÃO $ 590 (F) Variação Total: $ 3.720 (D) + $ 590 (F) ≅ $ 3.130 (D)
  85. 85. 86 III. Departamento de Manutenção Variação de Volume: Taxa utilizada: $ 4,90/hm (para um volume estimado de 1.000hm) Taxa que deveria ter sido utilizada caso se estimassem corretamente as 880hm: Taxa = $ 4.900 ≅ $ 5,568/hm 880 hm Logo, houve uma diferença de $ 5,568 – $ 4,90 = $ 0,668/hm Portanto, a variação de volume é de 880hm x $ 0,668/hmod ≅ $ 588 (D) Variação de Custos: Custo Orçado $ 4.900 Custo Real $ 5.250 VARIAÇÃO $ 350 (D) Variação Total: $ 588 (D)+ $ 350 (D) = $ 938 (D) IV. Departamento de Planejamento e Controle de Produção (PCP) Atividade: Preparar Ordens de Produção Variação de Volume: Taxa utilizada: $ 181,82/OP (para um volume estimado de 11 ordens de produção) Taxa que deveria ter sido utilizada caso se estimassem corretamente as 10OP: Taxa = $ 2.000 ≅ $ 200/OP 10 OP Logo, houve uma diferença de $ 200,00 – $ 181,82 = $ 18,18/OP Portanto, a variação de volume é de 10OP x $ 18,18/OP ≅ $ 182 (D) Variação de Custos: Custo Orçado $ 2.000 Custo Real $ 2.050 VARIAÇÃO $ 50 (D) Variação Total: $ 182 (D)+ $ 50 (D) ≅ $ 232 (D)
  86. 86. 87 Atividade: Controlar a Produção Variação de Volume: Taxa utilizada: $ 40/h (para um volume estimado de 150 horas de engenheiros) Taxa que deveria ter sido utilizada caso se estimassem corretamente as 140h: Taxa = $ 6.000 ≅ $ 42,857/h 140 h Logo, houve uma diferença de $ 42,857 – $ 40 = $ 2,857/h Portanto, a variação de volume é de 140h x $ 2,857/h ≅ $ 400 (D) Variação de Custos: Custo Orçado $ 6.000 Custo Real $ 6.150 VARIAÇÃO $ 150 (D) Variação Total: $ 400 (D) + $ 150 (D) ≅ $ 550 (D)
  87. 87. 88 EXERCÍCIO EXTRA Assinalar a alternativa correta: 1. Para que se tenha uma taxa de aplicação de custos indiretos, é necessário estimar: a) Preço de venda e volume de produção. b) Receita total e custo indireto do período. c) Volume de produção e custos indiretos. d) Mão-de-obra direta e volume de produção. e) Preço de venda e mão-de-obra indireta. 2. Para formular uma boa taxa de aplicação de custos indiretos é necessário separar: a) Receita bruta e despesa. b) Custos fixos e variáveis. c) Custos fixos e indiretos. d) Receita e custos diretos. e) Custo e despesa diretos. 3. Considere as estimativas e definições a seguir: I – Do volume de atividade. II – Do rateio dos custos indiretos. III – Dos custos fixos. IV – Dos custos variáveis. V – Do critério de apropriação dos custos indiretos aos produtos. A seqüência correta para elaboração da taxa predeterminada de custos indi- retos é: a) I, II, III, IV e V. b) I, II, V, III e IV. c) I, III, IV, V e II. d) I, II, IV, III e V. e) I, V, IV, II e III. 4. O saldo da conta de variação de CIP, no fim do período, deve ser: a) Extinto. b) Mantido. c) Equilibrado. d) Ativado. e) Estimado. 5. No final do período contábil, o saldo da conta de variações de CIP deve ser distribuído a: a) Resultado e provisão. b) Resultado e estoques. c) Variação de CIP no PL. d) Resultado e conta caixa. e) Estoques e imobilizado.
  88. 88. 89 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO EXTRA a) Alternativa correta: C b) Alternativa correta: B c) Alternativa correta: C d) Alternativa correta: A e) Alternativa correta: B
  89. 89. 10 Materiais Diretos SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO a)  Matéria-prima: 1 arruela grande Com 300 g de matéria-prima produz 1 arruela pequena Peso da grande = 2 vezes o peso da pequena Para produzir uma grande e uma pequena perde-se material correspondente ao peso da pequena, ou seja: Sobra = peso da pequena Se o peso da grande = peso da pequena + sobra, então o material gasto para produzir uma grande, uma pequena e a sobra é igual ao material necessário para pro- duzir duas grandes. 1 grande: 300 g/2 = 150 g Em 300g, obtém-se 1 pequena: 150 g/2 = 75 g sobra = peso da pequena: 75 g Se com 300 g se produz uma arruela de cada tipo, então o total de arruelas pro- duzidas de cada tipo: 72.000 kg/0,3 kg = 240.000. As sobras da matéria-prima são de 240.000 × 0,075 kg = 18.000 kg, e elas são vendidas por $ 3,00/kg. Logo, são um subproduto a reduzir o custo da matéria-prima utilizada. Custo da matéria-prima consumida no período: (72.000 kg × $ 12/kg) – (18.000 kg × $ 3,00/kg) = $ 810.000 Custo/kg de matéria-prima contida nas arruelas: Arruela grande: (0,15 kg × $ 15/kg) × 50 un. = $ 112,50 Arruela pequena: (0,075 kg × $ 15/kg) × 50 un. = $ 56,25
  90. 90. 91 b)  Niquelagem: Arruela grande: (0,15 kg × $ 10/kg) × 50 un. = $ 75,00 Arruela pequena: (0,075 kg × $ 10/kg) × 50 un. = $ 37,50 c) Mão-de-obra direta: O custo da mão-de-obra direta é igual para os dois tamanhos, já que a prensa, uma vez acionada pelo operário, estampa as duas ao mesmo tempo. Mão-de-obra direta = = $ 0,75 Arruela grande: $ 0,75/un. × 50 un. = $ 37,50 Arruela pequena: $ 0,75/un. × 50 un. = $ 37,50 d) Depreciação: O custo de depreciação é igual para os dois tamanhos, já que a prensa, uma vez acionada, estampa as duas ao mesmo tempo. Depreciação: = $ 48/h × 400 h = $ 19.200 Depreciação = = $ 0,04 Arruela grande: $ 0,04/un. × 50 un. = $ 2 Arruela pequena: $ 0,04/un. × 50 un. = $ 2 e) Total: Caixa com 50 arruelas grandes: $ 112,50 + $ 75 + $ 37,50 + $ 2 + $ 2 = $ 229 Caixa com 50 arruelas pequenas: $ 56,25 + $ 37,50 + $ 37,50 + $ 2 + $ 1,50 = $ 134,75 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 10.1 1. Alternativa correta: C 2. Alternativa correta: D 3. Alternativa correta: C 4. Alternativa correta: B 5. Alternativa correta: C SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO No 10.2 Cálculo do custo da matéria-prima: Matéria-prima = $ 160.000 – $ 10.000 = $ 150.000 Custo por tonelada = = $ 5/kg

×